1. Spirit Fanfics >
  2. Oque eu faria sem Você? - WooChan (Stray Kids, SKZ) >
  3. Capítulo 12

História Oque eu faria sem Você? - WooChan (Stray Kids, SKZ) - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Oi, oi

Hj eu caprichei ein, espero que vocês gostem e no próximo tem hot ein.


Boa Leitura!

Capítulo 12 - Capítulo 12


Fanfic / Fanfiction Oque eu faria sem Você? - WooChan (Stray Kids, SKZ) - Capítulo 12 - Capítulo 12

Kim Woojin



Hoje é aniversário do Chris, e se ele acha que eu esqueci tá muito errado. E eu estou planejando levar ele no parque de diversões hoje, mas também precisava de um presente. Só não sei qual, e preciso de um rápido!

Estava em meu intervalo na faculdade, e eu estava tão ansioso e preocupado em não conseguir achar um presente. Acho que Jennie pode me ajudar... Peguei meu celular discando o número da mais velha, que logo atendeu.


— Alô. — disse ela do outro lado da chamada


— Jennie preciso da sua ajuda! Hoje é o aniversário do Chan e eu preciso de dar um presente pra ele!!! Oque dou? — minha voz saiu meio em desespero numa velocidade rápida por conta da minha ansiedade.


— Tá, calma macho. Aahm... Dê algo que ele goste.


— mas eu não sei caralho!!


— então da o cu filha da puta! 


— vou contar para a mamãe que chamou ela de puta.


— e você fica calado seu viado de merda! Ta, irei tentar te ajudar. — deu uma pausa pensativa — que tal algum tipo de joalheria? E você também pode dar um livro ou algo do tipo, disse que ele gosta de ler e escrever certo?


— Sim. Obrigado Jennie, te amo, tchau. — desliguei o celular.


Eu já sabia oque iria fazer agora, quando minha aula acabar, vou direto para o shopping ver oque eu possa achar lá.



[...]




Eu já me encontrava no shopping, agora só faltava achar uma joalheria e depois uma livraria — aquelas que parece uma livraria mesclada com papelaria sabe? Enfim... —. Andei um pouco pelo andar de baixo, não encontrando nada que me chame a atenção, então vou até a escada rolante e após chegar ao topo, volto a andar pelo local, logo encontrando uma joalheria. Adentrei a loja onde fui atendido por uma funcionária que começou a me mostrar algumas peças, até eu encontrar um lindo colar. Não era muito chamativo, tinha uma corrente simples com um pingente de meia lua ao contrário, mas mesmo assim parecia ser bem "especial". 

Após a compra sai dali indo para a livraria, onde fui de encontro a sessão de cadernos. Dei uma boa olhada em cada um, achando um totalmente preto, bem aparecido com uma agenda, ao abrir o caderno tinha dentro de um porta folhas um disco de vinil, e ao lado uma frase que dizia: "Produza sua própria arte, independente da forma que irá apresenta-la! Aproveite este disco! :)". Sorri ao ler, e logo fui para o caixa para realizar a compra e ir direto pra casa.



Eu não havia visto o Bang o dia todo, apenas dito ontem que sairíamos para um parque. A porta de seu quarto estava fechada, indicando que o mesmo estava lá dentro, então fui direto para o meu quarto fechando a porta também e sentando um cima de minha escrivaninha. Peguei o caderno que iria dar a Chan, abrindo numa das primeiras páginas do mesmo e escrevendo um textinho de aniversário, logo depois indo em direção a minha mochila, pegando a foto estilo Polaroid que estava ali e a colei na parte que eu havia dado espaço. Fechei o mesmo colocando na caixa de presente que eu havia comprado, também colocando o colar dentro. Eu estava meio atrasado, então fui ao banheiro tomar um banho rápido.





[...]






Bang Chan



Eu estava sentado no sofá esperando por Woojin, que estava acabando de se arrumar em seu quarto, até sentir o mesmo se sentar ao meu lado com uma caixa em mãos. Olhei confuso mas o mesmo logo começou a falar.


— Parabéns Channie! Que você tenha tudo de bom e muitas felicidades! — estendeu a caixa em minha direção com um sorriso no rosto, e como eu não estava conseguindo me conter, meu sorriso abriu de orelha a orelha e deixando uma lágrima cair de meus olhos, emocionado. — Oque foi? N-não gostou?


— Não, não é nada disso... Eu nem abri mas amei! — o mesmo riu enquanto eu pegava a caixa, pronto para abri-la.


— Não abre agora! Não quero me sentir constrangido... — ri de sua resposta deixando a caixa de lado e me aproximando para dar um abraço apertado em Woojin, que logo retribuiu


— Obrigado por Woo... Agora, vamos? — nos levantamos e saímos do local, indo direto para o parque.



Crianças correndo felizes, pessoas gritando dos brinquedos, comendo e se divertindo, este era o ambiente do parque que havia sido inaugurado a pouco tempo. Mas eu não estava tão seguro, Taehyeon havia dado pista de que iria acontecer alguma coisa hoje, mesmo assim tentei ignorar.


— onde vamos primeiro? — perguntei


— que tal na montanha russa? — acenti e logo fomos até a fila, que não estava tão cheia. — não pode ser outra montanha russa? Tem que ser logo a que dá mais medo?


— Sim! Olha chegou nossa vez. — entreguei os tiquetis ao funcionário e puxei Woojin para que sentassemos na frente.

Colocamos os cintos e após alguns segundos o brinquedo começou a se mover de vagar até chegar ao topo, parando por alguns estantes. Woojin pegou em minha mão, a segurando com força e então o brinquedo cai dali em uma velocidade estrema, nos fazendo gritar e fazer algumas caras engraçadas. 


— ME TIRA DAQUI! CHEGA, EU QUERO SAIR! — Soltou um grito diferenciado enquanto passávamos por aquelas voltas e loppings enormes, e eu apenas ria do cara ao meu lado. O carrinho foi parando aos poucos ,enquanto Woojin respirava fundo para se recompor eu já havia saído dali.


— Vamos, quero ir em mais um desses!! — falei animado vendo Woojin me olhar indignado e tirar o cinto para sair dali.





Fomos em vários brinquedos, depois disso comemos alguma coisa e agora iríamos na montanha russa, pois Woojin havia dito que gostava da vista que o brinquedo dava. Ja estávamos dentro da cabine, onde a mulher que trabalhava ali havia acabado de fechar a porta. E Woojin estava certo, era uma vista linda, e oque deixou uma charme' final foi aquele por do sol.

Era bom estar tendo aquele momento ,que fazia anos que eu não tinha, junto com Woojin. Ele se tornou meu melhor amigo nesse tempo que nós conhecemos e sinto algo diferente com ele, não sei explicar oque é, só sei que as vezes é uma sensação boa e que eu nunca havia sentido isso antes. Acho que é isso que todos diziam quando estavam gostando de alguém... Sinto vontade de beija-lo, tê-lo pra mim, chamá-lo de meu, e dar todo o amor que ainda me resta...

Meu olhar se voltou para ele, que também começou a me encarar. Aos poucos fomos nos aproximando, até que nossos lábios se encostaram formando um beijo, que foi mais a fundo quando o mesmo pediu passagem com a língua, e eu cedi. Nossas línguas se entrelaçavam em nossas bocas, enquanto Woojin segurava firme minha cintura e eu em sua nuca aprofundo mais o beijo. Logo encerramos quando a falta de ar se vez presente e nossa vez no brinquedo havia acabado. Saímos dali rapidamente e nos olhamos com um sorriso bobo nos lábios, ficamos andando de mãos dadas por um tempo até ouvir um estrondo ao nosso lado. Uma das montanhas russas estava se desfazendo em pedaços enquanto o brinquedo passava rapidamente pela estrutura, e o pior de tudo, tinham várias pessoas dentro desesperadas. 

Saímos correndo rapidamente de perto dali como várias pessoas que estavam próximas, vendo o brinquedo desmoronar por completo. Gemidos dolorosos de crianças quanto adultos eram ouvidos no local do acidente, sangue por todo carrinho poderia ser enxergado de longe e pessoas possivelmente mortas ali por perto. Em meio a toda aquela bagunça, consegui ver entre a fumaça que havia se formado ali Taehyeon. Ele estava sorrindo e tinha um esqueiro em uma das mãos, onde se direcionou para perto da estrutura de madeira e o jogou, deixando o fogo se espalhar e saiu correndo dali sem ser percebido por ninguém, apenas por mim e Woojin que olhava a cena perplexo.


Tentamos nós acalmar o máximo possível enquanto os seguranças nós mandavam voltar para a casa, e assim fizemos.

Tomei um banho para relaxar o corpo, colocando uma roupa confortável e saindo do banheiro. O presente que Woojin havia me dado ainda estava ali, então decidi o abrir. Peguei a caixa me sentando na cama, logo abrindo sua tampa vendo que tinham um caderninho preto e uma caixa de veludo, decidi ver o caderno primeiro pra deixar a caixinha por último. Abri o caderno, vendo que havia um disco de vinil dentro com uma frase muito bonita, passei para a próxima página vendo um texto, que parecia ser escrito pelo Woo, e logo após uma foto minha tirada numa câmera estilo Polaroid.


" Caro Channie
Espero que você goste do meu presente, servirá para você compor mais de suas músicas, como Hellevator que você produziu para seu trabalho de escola.
Sei que te conheci a pouco tempo, mas acho que estou realmente gostando de você, independente dos problemas, das nossas diferenças e do preconceito. Vai parecer meio estranho isso que irei escrever agora mas, quer namorar comigo? Se sim, já estamos namorando, se não, ranque essa folha e finja que nada disso aconteceu. Eu te amo <3"


Foi um simples pedido de namoro que me fez chorar enquanto sorria bobo c aquilo, relendo e relendo aquele pedido como um garotinho. Agora foi a vez da caixinha, abri a mesma pegando o colar que havia ali dentro, ele era lindo! Eu estava tão feliz e emocionado agora... Sai de meu quarto rapidamente indo para o quarto de Woojin que estava arrumando seu guarda roupa, sem pensar muito o puxei para um beijo.


— Eu aceito Woo! Eu te amo muito, muito mesmo! — o mesmo sorriu me beijando novamente.







Notas Finais


Yaaaaa até eu amei o capítulo, mesmo com aquele desastre que aconteceu.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...