1. Spirit Fanfics >
  2. Orgulho e Paixão - MVAD >
  3. Benedita x Katiane

História Orgulho e Paixão - MVAD - Capítulo 46


Escrita por:


Notas do Autor


boa leitura :)

Capítulo 46 - Benedita x Katiane


Posto médico do Vale: 

- Do que estão falando? – Guto pergunta confuso, encarando as quatro cunhadas – O que a Katiane tem a ver com tudo isso? 

- Os chás que ela dava para a Bene todos os dias, eram de uma erva que… não sei explicar, mas impedia que qualquer gravidez pudesse vingar – Keyla explica de maneira calma 

- O que? Mas… porquê? Isso não faz o menor sentido! – afirma confusa 

- Bene, aquela lá te odeia e eu sempre senti que ela é uma cobra – Katherine diz – Fomos até lá confrontar e ela admitiu tudo! 

- E mais… - Ellen vai até a cama e segura a mão da irmã – Ela quem roubou seu vestido de noiva, está lá até agora! Suspeitamos inclusive de muitas outras armações que ela possa ter feito! 

- Parece que ela tinha raiva porque o Guto contou do relacionamento dela com aquele embuste do irmão dele. E o seu pai a obrigou a tomar esse mesmo chá a anos atrás por não querer um neto bastardo – Lica explica ao cunhado  

- Mesmo que ela esteja com raiva do meu pai ou de mim. Descontar na Benedita? E... nos impedir de ter um filho? Isso seria cruel demais para acreditar, a Katiane não teria tanta frieza assim meninas – Guto diz 

- Vocês têm certeza? – Bene pergunta e as irmãs confirmam. Ela se levanta devagar, sendo segurada pelo marido – Guto, me solta. Eu preciso ir até lá e ouvir isso dela! 

- Não agora, você está muito fraca ainda – Guto se preocupa  

- Você não faz ideia do quanto a raiva está me deixando forte agora – Bene diz, o fazendo soltá-la – Você vai me levar até lá ou terei de ir sozinha? 

- Não, eu vou com você – ele diz a ajudando a levantar  

- Vamos todas, não vamos te deixar sozinha – Keyla diz, indo abraçar a irmã  

- De jeito nenhum – Bene a abraça e se afasta – Você e Ellen vão para o cortiço, e a Ellen vai cuidar do nosso sobrinho, foi estresse demais. Heloísa faça o mesmo com a Kath! 

- Eu não saio do seu lado – Katherine diz indo até ela 

- Vou resolver isso e depois volto para nossa casa, para te ajudar com esse daqui – Bene coloca uma das mãos na barriga da irmã mais nova – Não se preocupem, mesmo. Vamos Guto?- ela pergunta e ele confirma, saindo com ela do quarto 

- Minha filha, onde você vai? – Josefina pergunta confusa do lado de fora 

- Vamos a fazenda buscar nossas malas. Teria problema se ficássemos um tempo com vocês, até o Guto encontrar uma casa para nós? – Bene pergunta  

- Claro que não minha filha. Mas não prefere ir descansar e depois buscar as malas? – Roney pergunta  

- Não vamos demorar, eu cuido dela, meu sogro – Guto diz, segurando a mão da esposa 

- Guto, vou aproveitar então e levar seus sogros e a Katherine no meu carro – MB diz e o amigo confirma antes de sair com a esposa  

- Eu não vou para casa – Lica avisa as irmãs e olha pra Ellen – Seu namorado descobriu sobre mim e a Sam... acho que ela vai precisar de mim! 

- E você de mim – Ellen diz – Vamos então? – ela pergunta e Lica confirma. 

Fazenda Sampaio: 

Bene entrou na fazenda antes de Guto, agilizando o passo até o quarto de Katiane, onde a mesma arrumava suas roupas em uma mala. Ao entrar, Bene puxou os cabelos dela, a fazendo levantar e empurrou contra a parede. 

- BENEDITA? VOCÊ ENLOUQUECEU? – Katiane pergunta surpresa  

- EU ENLOUQUECI? VOCÊ QUE É UM MONSTRO, UMA DESEQUILIBRADA! – Bene grita, sendo segurada pelo marido  

- Suas irmãs foram fazer fofocas para você, Bene é tudo mentira! Guto, nos conhecemos desde pequenos você não pode acreditar no que aquelas desvairadas inventam... – Katiane parou de falar ao será interrompida por um tapa de Bene em seu rosto 

- LAVE A SUA BOCA ANTES DE FALAR DAS MINHAS IRMÃS. COMO VOCÊ PODE FAZER ISSO COMIGO? – Bene grita com lágrimas nos olhos – KATIANE! VOCÊ VIU O QUANTO EU ESTAVA SOFRENDO PRA TER UM FILHO!  

- E o quanto eu sofri Benedita? EU NÃO SOU UM MONSTRO, SEU SOGRO QUE É O MONSTRO AQUI? – Katiane responde também chorando – EU IA PERMITIR QUE TIVESSEM UM FILHO DEPOIS QUE ESSE INFELIZ MORRESSE!  

 Ao ouvir a explicação, Benedita deu mais um tapa na cara de Katiane. 

- Permitir? Quem você acha que é para definir quando podemos ou não ter nossos filhos? O meu sogro foi um monstro com você, mas não é nem um pouco melhor que ele, já que descontou em mim mesmo que não tivesse absolutamente nada com isso – Bene diz tentando controlar o choro 

- Você tem noção de que poderia ter matado a Bene? De que poderia tê-la ferido? – Guto pergunta e puxa a esposa pra um abraço – Você nunca mais vai chegar perto de nenhum de nós! Eu desejo de verdade que passe o resto dos seus dias sozinhas como o ser desprezível que você é! – ele diz e puxa Bene para fora do quarto.  

 Os dois seguem até o quarto e ele começa a arrumar rapidamente uma mala, enquanto ela seca suas lágrimas e tenta ajudá-lo. 

- Meu filho, para onde estão indo? – o coronel diz na porta do quarto – Augusto, mandarei essa mulher embora! Não precisa se preocupar. 

- Não vamos mais ficar aqui e por favor não venha atrás de nós – Guto diz fechando as malas – Eu não quero conversar com você agora porque, mesmo que indiretamente, tem culpa nisso! Você não tinha o direito de fazer o que fez com a Katiane e nem sei o quanto mexeu na vida da minha esposa, mas acabou aqui. Vem Bene – ele diz e segura a mão dela, saindo do quarto, e em seguida da casa, mesmo ouvindo os gritos do coronel logo atrás. Eles entram no carro e seguem caminho para a casa dos pais dela. Guto abraça a esposa, que deita a cabeça no ombro dele – Está tudo bem agora pequena? 

- Está sim – ela diz e leva uma das mãos ao rosto dele, fazendo carinho – Eu te amo... sei que tudo vai dar certo agora. Olha – ela pega a bolsa e tira uma imagem da santa que sempre trazia – Já pedi a santa Rita que agora confio que ela trará o nosso filho quando quiser. Não tenho pressa. 

- E nem eu – Guto sorri e beija a testa dela – Quer parar na cachoeira antes de ir para casa? – ele pergunta e ela confirma sorrindo. 

Cortiço: 

Quando chegou ao cortiço, Jota estava extremamente sério. Se despediu de todos e pediu para que sua irmã o acompanhasse até o apartamento que dividiam. Samantha o seguiu assustada e logo assim que entraram, Lica e Ellen apareceram na porta. 

- Poderiam me dar licença? Quero conversar com a minha irmã – Jota diz  

- Eu não vou deixar a Sam passar por isso sozinha – Lica diz, indo pra o lado da namorada 

- Mas não quero falar com você, é só com a minha irmã – Jota diz ainda sério 

- O que tiver para falar comigo, pode dizer na frente dela – Samantha diz  

- Certo. Eu não posso permitir que faça isso com a sua vida – Jota começa a falar, olhando a irmã – Não sei que tipo de ideias ela colocou na sua cabeça Samantha, mas isso não é possível, entende? Você já sofreu tanto julgamento, você já foi humilhada e apontada pelo próprio pai. Quer mesmo passar por isso de novo? A troco de que? Viver uma aventura? Como seu irmão mais velho eu preciso ser contra! 

- Isso não é uma aventura Jota. E nem a Heloísa está colocando coisas na minha cabeça. Eu a amo e estou apaixonada por ela. Na verdade, desde que a conheci eu sou mais feliz e você sabe disso – Samantha diz, se aproximando dele – Por favor... Não se oponha a minha felicidade – ela tenta segurar a mão do irmão, que retira 

- Samantha eu não vou ser de acordo com isso. Você precisa se casar, precisa ter filhos como qualquer outra mulher. O que acha que vão ter? Acham que podem morar juntas? As pessoas jamais aceitariam – ele diz e respira fundo  

- Nós não estamos pedindo aprovação das pessoas. Nem a sua. Já é uma decisão tomada – Lica avisa 

- Por você ou por ela? E eu já disse que não estou falando com você – ele responde 

- Fale assim com a minha irmã de novo pra ver quem vai começar a falar com quem por aqui – Ellen diz seria – Você não vê que está tentando separar algo que não tem como? João Augusto, elas se amam! 

- E eu amo você. Mas não vou permitir que se meta nos assuntos da minha irmã, que está sob meus cuidados – Jota avisa a namorada – Nós vamos embora desse cortiço e vocês precisam por um ponto final nisso. 

- Não – Samantha fala e o encara – Eu agradeço por ter salvado a minha vida, você sabe o quanto te amo e respeito por isso. Mas salvou pra que eu a vivesse feliz. Você me disse isso quando estava deprimida no Rio de Janeiro. Não serei feliz longe dela Jota – a lady diz, com voz de choro – Você pode ir se quiser, mas eu vou ficar!  

- Está decidida a fazer isso com sua vida? – Jota pergunta, com os olhos marejados – Então eu não vou ficar aqui pra ver você sendo apontada mais uma vez – ele avisa antes de deixar o quarto 

- JOTA! – Ellen grita, vendo Samantha se sentar no sofá e começar a chorar – Eu vou resolver isso, não se preocupem – ela avisa e sai atrás dele 

- Eu sinto muito – Lica se senta ao lado de Samantha e segura a mão dela – Eu deveria ir até lá e falar com ele, certo? Afinal isso é culpa minha! 

- Não há culpa onde não há erros – Samantha diz entre lágrimas – Só, fique aqui comigo... – ela deita a cabeça no colo da namorada antes de voltar a chorar  

Cachoeira: 

Assim que o carro parou, Bene e seu marido desceram e foram andando até às margens da cachoeira. Se sentaram na grama, tiraram os sapatos e deixaram a água correr por seus pés. Guto abraçava a esposa por trás, acariciando seus cabelos enquanto ela sentia o vento bater contra seu rosto. 

- Me sinto aliviada – Bene diz – Sei que parece estranho, mas... a energia naquela casa e a pressão pra engravidar. Me sentia como se algo estivesse errado comigo! 

- Não há nada de errado com você pequena, longe disso – Guto diz e respira fundo – Aliás, é a única coisa certa que tenho nessa vida. Com um pai e irmão como aqueles e até uma empregada maluca, eu deveria era te pedir desculpas por tudo o que teve de passar. 

- Não – Bene se vira para ele e segura o rosto do médico entre as duas mãos – Você é tão vítima quanto eu, meu amor. É a melhor parte da minha vida e eu enfrentaria tudo de novo por você! Não se culpe – ela encosta o nariz no dele, o que o faz sorrir – Logo seremos só nós dois em uma casa nossa e tudo será diferente. 

- Você parece diferente. Está até cuidando de mim – Guto diz e ela sorri 

- Sim. Mas continuo sendo sua pequena – ela afirma e o traz para si, dando início a um beijo carinhoso.  

 Guto leva as mãos a cintura dela e se deita no gramado, fazendo o corpo da garota cair sobre o seu. Ele intensifica o beijo, mas ela o interrompe. 

- Guto, está ouvindo esse barulho? Parece um choro – Bene estranha, se sentando entre as pernas dele 

- É meu coração, chorando de saudades da minha pequena – ele tenta puxá-la de volta 

- Deixa de ser bobo! – Bene ri – Estou falando sério! – ela se levanta e começa a andar pela cachoeira, sendo observada por ele.  

 Bene contorna a pedra em que eles estavam sendo surpreendida por um cesto na beira do rio.  

- Aí meu deus, GUTO! AMOR, VENHA AQUI RÁPIDO – ela diz e se abaixa 

 Ao ouvir os gritos da esposa, o médico corre desesperado até ela, estranhando ao chegar perto e ver o que lá encarava. 

- Olha o que encontrei aqui – Bene mostra o cesto, com um bebê dentro, chorando – Você é médico Guto, faça alguma coisa! Parece estar com dor!  

 Guto observa a criança e a pega no colo com cuidado, apoiando em seu ombro enquanto movimenta devagar, a fazendo parar de chorar. 

- Ela só estava assustada, não é? – ele olha para a bebê e sorri, olhando a esposa em seguida – O que está dentro do cesto? Quem pode ser capaz de abandonar um bebê aqui? 

- Guto... – Bene diz, tirando do cesto uma medalhinha e em seguida, tocando a que estava em seu pescoço – É uma medalha de santa Rita de Cássia – ela diz emocionada, olhando pra o marido, que a encarava sem entender – Eu não sabia que a senhora era tão rápida – ela diz olhando para o céu – Amor, você não vê? Eu pedi um filho e ela nos mandou um bebê, com medalhinha e tudo! – Bene afirma, deixando Guto surpreso e confuso 


Notas Finais


FINALMENTE GUNE ACORDOU E BENE DEU UNS BONS TAPAS NA KATIANE!! O Jota que tá vacilando e parece não ter lidado bem com limnatha né? será que a ellen consegue resolver? E a Bene, recebeu mesmo um bebe de presente da santa?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...