1. Spirit Fanfics >
  2. Orgulho e Paixão - MVAD >
  3. Sobre o futuro

História Orgulho e Paixão - MVAD - Capítulo 51


Escrita por:


Notas do Autor


boa leitura ;)

Capítulo 51 - Sobre o futuro


Casa Mantovani:

- Eu não posso estar vendo certo… - Samantha diz, com os olhos marejados, apertando o corrimão da escada

- Sam, volta para o quarto – Jota diz sério, andando até o pai – O que está fazendo aqui? Não disse que não queria que se aproximasse dela?

- E eu disse que preciso da sua ajuda – Edgar responde, olhando para a filha – Está muito bonita Samantha, parece bem

- Não graças a você – Jota  responde – Já disse que não vou te ajudar e não quero que se aproxime da minha irmã!

- Que ajuda João Augusto? – Samantha desce as escadas, sendo seguida por Lica, que para ao lado da irmã em silêncio – Sabia que esse homem estava aqui e não me disse nada?

- Esse homem é seu pai Samantha – Edgar diz

- E lembrou disso agora ou enquanto mandava me matar? – ela pergunta o encarando e se vira para  o irmão – Fale comigo Jota!

- Ele está doente. Quer um sucessor. Veio perguntar se não quero voltar com ele para Londres e…

- Herdar toda a minha fortuna, como lhe é de direito. Ou então, ficara para o governo, para os cofres da coroa. Se seu irmão não voltar e assumir o lugar de lorde, o dinheiro da nossa família será perdido, o dinheiro dos meus netos – ele olha para o filho, que ri – Estou falando dos seus filhos e os filhos de sua irmã, se já se casou ou…

- Não e não pretendo – Samantha responde – Mesmo que tivesse filhos, jamais deixaria que seu dinheiro sujo comprasse um pão que fosse para alimentar uma criança!

- E eu digo o mesmo. Não existe nossa família e nem ao menos nossa herança. Me responda uma coisa Edgar, seu convite é para os dois filhos? – Jota pergunta e o pai desvia o olhar – Vou além, aquela linda mulher parada bem ali, é a mulher com quem eu pretendo me casar um dia – ele aponta para Ellen e seu pai se assusta – O convite se estende a ela para o palácio da família?

- Não seja ridículo. Sabe que Samantha lá só causaria burburinhos e não gosto disso! O que aconteceu com seu noivado com a Clara? – Edgar pergunta

- Eu aconteci, eu acho – Ellen diz, se aproximando deles – Jota, eu e Lica vamos indo. Não devemos nos meter em assunto de família!

- Se tem alguém se metendo em um momento familiar, é ele. Fiquem – Samantha diz, sorrindo fraco em direção a cunhada – Edgar, se puder se retirar da nossa casa…

- Eu irei porque não quero perturbar vocês. Mas volto para conversarmos João Augusto. Não vou deixar que manche nossa família da mesma forma que…

- Se ofender minha irmã ou a minha namorada eu juro que esqueço que é meu pai -Jota avisa

- Eu já vou indo – Edgar avisa antes de se retirar

- E esse é o meu sogro? – Ellen pergunta irônica e Samantha dá a volta, subindo as escadas a caminho do seu quarto

- Deixe que falo com ela – Lica avisa e sobe as escadas também. Ela abre a porta e entra no quarto, fechando a porta. Ela anda até a cama da namorada e se senta ao lado dela, que estava deitada com a cabeça no travesseiro – Está tudo bem? – Lica acaricia os cabelos dela

- Não, mas vai ficar. Com você aqui perto, vai ficar – Samantha sorri e deita a cabeça no colo dela

- A presença dele te perturba, não é? Eu entendo… depois de tudo o que passou, chega a ser normal – Lica diz, ainda mexendo nos cabelos dela

- Mas não quero permitir mais. Das outras vezes eu tinha medo, tremi de olhar o meu pai. Hoje eu sinto nojo, repulsa – Samantha diz e se senta, olhando para Lica – Acho que o que sinto por você realmente me deixou mais forte

- Você sempre foi forte, só não tinha tido incentivo para ser – Lica afirma e sorri, dando um selinho na garota – Seria abuso demais trancarmos a porta logo no primeiro dia em que seu irmão nos aceita?

- Heloisa, se controle – Samantha diz e ri – E nós temos um assunto importante para tratar!

- Mais do que beijos? – Lica pergunta

- Sim! Nós duas! Meu irmão vai nos colocar contra a parede, uma hora ou outra – Samantha diz e se ajeita sentada de frente para ela – O que diremos a ele sobre nosso futuro? Porque você disse que iria conversar com seus pais sobre se mudar, para morar com sua irmã. Mas, não demora, Ellen virá morar aqui com o meu irmão

- Você acha? – Lica pergunta

- Olhe para os dois! Se não vier por amor vai acabar vindo é por… engravidar antes da hora – Samantha sussurra – Você… acha que devo falar com o Jota sobre você vir morar aqui?

- Não, de jeito nenhum! – Lica diz séria – Eu não vou depender do seu irmão, não tem cabimento. Mas se esse crime contra o MB me deu uma certeza, foi a de que não quero mais perder tempo longe de você – ela para, pensando e encarando a lady – Eu acho que… não, não acho. Quero que venha morar comigo no cortiço – ela afirma, surpreendendo Samantha – Sei que é contra seus padrões de vida, que foi acostumada com tudo do bom e do melhor e não a lavar as próprias roupas ou cozinhar a própria comida. Mas sou professora e meu trabalho dá para nós duas. E você poderá descobrir o que gosta de fazer além de ser extremamente linda! – ela diz e Samantha ri, revirando os olhos

- Quando estive  no cortiço, ajudei a Tina com os projetos de vestidos para a loja  que ela estava trabalhando. Ela criava e eu desenhava, porque sou boa nisso! – Samantha diz animada

- Viu? Eu… sei que não poderei te dar um casamento, filhos. Que provavelmente viveremos o resto da vida aparentando ser amigas que moram juntas, que nunca terá meu sobrenome ou iremos a festas e dançaremos em público. Mas quero… realmente quero que venha morar comigo – Lica afirma emocionada

- Se o casamento se baseia em duas pessoas que se amam e decidem decidir a vida juntas, você e eu nos casaremos então. Eu quero morar com você – Samantha diz e sorri, segura as duas mãos de Lica e as beija

- Podemos beijar agora? – Lica pergunta e ri quando a namorada confirma com a cabeça. Ela se deita sobre Samantha, segura com uma das mãos no rosto dela e a puxa para um beijo.

 Na sala, Jota e Ellen conversavam sentados no sofá.

- Seu pai é grosseiro. Tem olhar preconceituoso, me senti imediatamente diminuída – Ellen confessa enquanto mexe dos dedos das mãos dele

- Não deixe que ele tenha poder sobre você também – Jota pede e suspira – Sinto muito que ele tenha feito mal a você, sinto que toda vez que ele se aproxima eu não consigo defender uma mulher que eu amo

- Espero que sejamos só eu e Samantha nessa lista – Ellen diz e ele ri, deitando a cabeça no ombro dela – Porque não fazemos diferente dessa vez e nós, as mulheres que você ama, cuidamos de tudo?

- E deixar que se aproxime dele novamente? Jamais – Jota diz sério

- Deixar? – Ellen repete e ri irônica – Me deixe cuidar do meu possível futuro marido e minha cunhada.

- Seu o que? – Jota se vira para ela sorrindo

- Nada, não disse nada e tire esse sorriso do rosto – ela ri e segura o rosto dele – Sabe o que é irônico? Minhas irmãs viviam me chamando de careta. E no fim, minha caretice fez com que me apaixonasse por um lorde chato, mas que eu amo – ela diz, o fazendo sorrir antes de beija-la.

Duas semanas depois…

Fazenda Sampaio:

Bene e Guto desceram as escadas de manhã cedo, ouvindo o falatório vindo da sala.

- Mamãe, que baderna é essa, a essa hora? – Bene pergunta e logo a mãe a abraça, fiscalizando seus braços enquanto Katherine encara Guto

- Você está bem minha filha? Não está ferida ou machucada? Quer voltar para casa de mamãe? – Josefina pergunta preocupada

- Minha sogra, o que está acontecendo? – Guto pergunta confuso

- Não seja sinico senhor Augusto eu devia era mandar meu noivo prender você! – Katherine diz

- Nós ouvimos a minha filha reclamando quando fomos até o corredor, com uma voz sofrida coitada – Josefina a abraça e Bene arregala os olhos – Ela reclamava que não estava aguentando mais, e eu a ouvi dizer o seu nome repetidas vezes!

- Mamãe! – Bene a chama constrangida enquanto Guto deixa escapar uma risada – Eu lhe asseguro que não estávamos brigando, meu marido não me fez nenhum mal e estamos bem! Agora vamos mudar de assunto, onde está minha filha? – ela diz se afastando e indo até a baba, pegando sua filha no colo

- Se não estavam brigando então estavam… ah – Josefina diz e arregala os olhos – A essa hora minha filha? Tenham decoro!

- Perdão pelo inconveniente minha sogra, culpa da sua filha – Guto diz e a  mulher o encara, beliscando o braço dele

- Atrapalho? – MB pergunta entrando e sorrindo ao ver K1

- Sim – Josefina diz

- Não, jamais – Katherine responde andando até ele e o beijando no rosto

- Atrapalha sim, nós estamos indo para a última prova do vestido – Josefina diz – E por causa da aventura dos dois, temos que assegurar que estará perfeito para não marcar a barriga

- Mas temos tempo para que eu ofereça um café a senhora, não? – Guto pergunta, segurando no braço da sogra, que sorri

- De todos os meus genros você é o que mais gosto – Josefina afirma – Apesar de que um comandante e um lorde também não são de todo mal, a exceção é o príncipe falido!

- Mamãe – Bene e Katherine a repreendem

- Eu acho que, com o que eu trouxe, posso ganhar pontos com minha sogra – MB diz e sorri, anda até Guto e entrega um envelope

- E o que você trouxe? – Josefina pergunta ao ver o genro abrir o envelope e ler o papel, sorrindo em seguida

- Ele trouxe a certidão da sua neta- Guto diz e entrega o papel para Bene, que o encara surpreso

- Está falando a verdade? – Bene pergunta com os olhos marejados, vendo o marido igualmente emocionado

- Rita de Cássia Romano Sampaio – Guto mostra a certidão para todos

- Eu vou chorar – Katherine afirma, sendo abraçada pelo noivo

- EU SOU AVÓ AGORA! É A MINHA PRIMEIRA NETA – Josefina diz pulando abraçada a Guto, que ri da reação da sogra

- Eu ainda não acredito… - Bene diz, encarando a filha e tentando conter suas lagrimas

- Pois acredite. Nós somos pais agora – Guto diz e a beija na testa, segurando a filha no colo em seguida – O papai nem vai trabalhar hoje, vai passar o dia com você pequenininha! – ele sorri e olha pra esposa, que ainda encarava o papel – Bene?

- Eu…- ela ri, tentando secar as lagrimas – Eu amo vocês dois – Bene se aproxima de Guto da um selinho demorado no médico – Está mesmo feliz com isso?

- Claro minha pequena. É a nossa filha – Guto sorri e beija a bochecha da menina, que sorri

- ME DEEM MINHA NETA AGORA – Josefina grita e segura a bebê, que dá risada pela animação da avó

- Me dá um minuto de seu tempo? – MB pergunta a Katherine, que se aproveita da distração da mãe para sair com ele dali.

 Eles andaram até o jardim da fazenda e se sentaram em um dos bancos de madeira, olhando de maneira tímida um para o outro. Os dois haviam se aproximado nessas semanas, Katherine ajudou Michel com a recuperação e eles conversavam bastante, tentando se conhecer, mas ainda havia esse ar de início de relação, que os deixava sem jeito quando próximos.

- Eu lhe trouxe um presente – o loiro diz e retira do bolso da farda um anel com um solitário, surpreendendo sua noiva – Já devia ter dado antes, mas tive de procurar. Foi da minha mãe e agora é seu!

- Não posso aceitar… - Katherine diz e desvia o olhar, mas o rapaz segura sua mão, a fazendo encará-lo

- Você será minha esposa. Ele já é seu – Michel diz e ela sorri

- Nunca tinha recebido um presente de alguém que não fosse meus pais ou irmãs – Katherine leva uma das mãos ao rosto dele, o trazendo para si e juntando os lábios aos dele, dando início a um beijo carinhoso.

 MB retribui, pousando uma das mãos na cintura dela, aproximando seus corpos. Katherine desce as mãos pela farda do rapaz, acariciando o peitoral dele enquanto inclinava o corpo na direção do noivo, que partiu o beijo e se levantou.

- E-eu… eu tenho que ir – o comandante diz, a beija na testa e se retira, a deixando confusa.

 Katherine volta a casa da irmã, a encontrando no sofá, brincando com Rita.

- Que cara é essa? – Bene pergunta, vendo a confusão da irmã

- Acho que meu noivo não se atrai por mim – Katherine afirma, se sentando ao lado da irmã – Você e o Guto não paravam de se beijar e ele… quando as  coisas esquentam, ele sai. Já fez isso umas três vezes!

- Ah, minha irmã, deve ser por causa da inexperiência dele. Por já ter feito e ele não…

- Ter feito o que? – Kathe pergunta confusa

- Aquilo né… - Bene sussurra e a irmã a encara surpresa

- O MICHEL NUNCA DORMIU COM UMA MULHER? – Katherine pergunta surpresa

- Fale baixo! Pensei que soubesse, meu marido quem me contou – Bene fala baixo

- E me conta isso dias antes do casamento? – Katherine pergunta, ainda surpresa

- Não é nada demais. Quando tiver de acontecer, vai acontecer. Agora venha e vamos ver seu vestido! – Bene sorri e se levanta com a filha no colo.


Notas Finais


edgar levou pisão dos filhos, lica e samantha decidiram viver juntas, ellen toda derretida pelo jota, bene e guto pagando mico mas adotando oficialmente a filha e até fofura bernarine. sim, isso é sinal de que o fim dessa historia esta proximo...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...