História Origem ABO - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Naruto Uzumaki, Sasuke Uchiha
Tags Abo, Alfa, Beta, Gravidez Masculina, Lupus, Mpreg, Naruto, Ômega, Sasuke, Sasunaru
Visualizações 554
Palavras 1.510
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Ficção Científica, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eu voltei, Minna!

Disse que seria depois do dia um. Eis me aqui 29 dias depois.
Mano sério eu quase fiquei louca por não poder escrever.

Mas agora eu voltei... espero que não abandone a história pelo tempo que ficou sem atualização.

E obrigada pelos 134 favs. Eu realmente não pensei que chegaria a esse número. Mas vamos fazer ela crescer, mande para algum amigo, colega.

E boa leitura.

Capítulo 10 - Capítulo 9


Origem ABO - Capítulo 9


A semana pós cio de Naruto, fora uma das melhores fases de sua vida. Ter Sasuke, foi uma coisa tão especial que lhe aconteceu. Sasuke agora era seu porto seguro, seu abrigo, sua morada, seu lar; seu tudo.


Mesmo às vezes tendo medo de que Sasuke se exaltar com si, ele o amava. Fora ele quem o escolheu para ser o seu alfa. Sasuke também não pode escolher melhor, Naruto era definitivamente o namorado que sempre esperara na sua vida.



Eram sete da manhã, Naruto já estava de pé, no jardim cuidando de suas flores. Quando sentiu aquele cheiro adocicado, ele sabia que pertencia ao seu alfa. Sasuke desde o seu cio ele tratava Naruto com mais cuidado. O que o ômega achou o máximo.


Naruto sentiu os braços de Sasuke envolver em seu tronco. Sentiu a respiração do Lúpus em seu pescoço e ele lhe dar um beijo na bochecha.


- Bom dia. Porquê não me acordou?


- Ainda é cedo. Porquê não volta a dormi. - disse Naruto virando de frente para o alfa e lhe dando um beijo em sua boca.


- Sabe o que é mais bom de manhã?


- O que é?- respondeu curioso. 


- Receber um beijo do melhor namorado.


- Ah, sério. Sabe o que eu acho o que é bom de manhã? - Disse levando a mão na nuca do moreno.


- hn?


- Acordar e ver você dormindo, saber que você está; que sente algo por mim. Saber que você não vai sair enquanto eu estiver dormindo. Isso é o que eu acho bom. - Sasuke se incomodou um pouco com as palavras do loiro, mais esperaria outro momento, pois viu que o loiro se sentiu triste momentaneamente.


Apenas colou mais os seus corpos, e lhe beijou intensamente, demonstrando que estava com ele para o que der e vier.


- Sasuke posso ter roseiras? - Perguntou Naruto envergonhado.


- Claro, você pode ter o que quiser. Tenho uma amiga que é dona de uma floricultura podemos ir lá depois do almoço.


- Ah, Sério?! Obrigado, obrigado. - Naruto deu um beijinho na boca de Sasuke e saiu saltitando pelo jardim.


- Por nada. Só quero te ver feliz. - Sasuke sussurrou para si mesmo, enquanto olhava o loiro sorrir; mexendo nas flores.



Era exatamente quatorze horas, e o alfa logo sairia com Naruto. O loiro não aguentava de ansiedade. Amava flores queria ver tanto a floricultura; que finalmente a hora chegou.


No caminho, Naruto olhava atentamente para fora da janela do carro. Esfregando os dedos uns nos outros pela ansiedade.


- Sasu, já está chegando? - sua voz transbordava ansiedade.


- Quase falta apenas um quarteirão.


Com isso Naruto acalmou um pouco. Mas faltava muito pouco para ele dar um grito de alegria quando avistou a floricultura.



Lá dentro Naruto não sabia qual tipo de rosa levar; se era rosas, vermelhas, brancas, amarelas ou alaranjadas. Queria todas, mais quando parou o olhos nos lírios azuis e nas tulipas variadas, ficou indeciso.


- Pode levar o quanto quiser, e qual quiser. - Ouviu a voz de Sasuke atrás de si; seus olhos brilharam quando ouviu.


- Posso mesmo? - Perguntou e Sasuke assentiu.


E sussurrou um "obrigado".


Foi logo pedindo a moça mudas de todas às rosas, e tulipas; vermelhas, roxas, brancas, amarelas e azuis, e uma de lírio azul. Logo agradeceu a loira. Com um sorriso no rosto pegou as sacolas e a chave do carro, com o moreno.


Colocou tudo no carro e voltou até Sasuke que permanecia conversando com a amiga.


- Sasuke estou com fome.- Sasuke assentiu e despediu da loira e saiu com Naruto da floricultura.


- Quer ir ao shopping? - Ao ouvir isso os pelos de Naruto se arrepiou, sua respiração ficou pesada, os batimentos de seu coração acelerou e acima de tudo sentiu medo. O que deixou Sasuke preocupado quando percebeu.


- Podemos ir em outro lugar? 


- Como quiser... Ei? - Ele deu um beijo em Naruto. - Não precisa ter medo. Estou aqui!


Naruto sorriu. Mas não foi o suficiente, estava apavorado.



Sasuke comeu, e viu que Naruto ainda sentia medo. E Naruto sentia um mau pressentimento era como se algo o perseguisse.


O ômega acabou sua refeição, e disse á Sasuke que iria ao banheiro. O alfa concordou e lhe avisou que iria pagar a conta.


Quando chegou perto do banheiro; que é ao lado da saída, sentiu a presença de alguém atrás de si.


Sentiu sua boca ser coberta pela mão de alguém, se desesperou e logo sentiu um choque em seu corpo. Sua visão começou a escurecer e então não há nada.



O Lúpus notou que o ômega demorava e então assim que pagou a conta foi até o banheiro. Não o achando lá, sentiu uma ponta de irresponsabilidade olhou o local se havia câmeras, mas não. Então dessesperou-se. Para quê Naruto sairia sem lhe falar?


Voltou para o lugar com mais movimento, procurando-o com os olhos. Não achou. Isso o deixou frustrado, saiu do estabelecimento indo ao carro. Não iria descansar se não o achasse ele.


O que ele queria saber como? E por quê?


Muitos tipos de pensamentos ruins começaram a encher a cabeça de Sasuke. Logo notou que seus olhos estavam vermelhos. Sentia muitos tipos variados de sentimentos; entre eles ira e raiva.


Queria ele saber se alguém o sequestrou? Ou poderia rouba-lhe os órgãos? Ou tê-lo est...


Balançou a cabeça de um lado para o outro. Pensamentos positivo, pensou.


Mas isso não adiantou muito. Olhava há um tempo já pela cidade. Então decidiu ligar para o irmão. Talvez um conselho do mais velho o acalmaria.



Parece que não foi mesmo uma boa ideia, sendo que Itachi também ficou no mesmo estado emocional em que Sasuke estava. Porém, sentia medo. Gostava muito de Naruto. Estava feliz por Naruto fazer bem ao irmão. Por isso ele é como se fosse seu irmão caçula.



As safiras abriu-se lentamente, pois, uma luz forte estava sobre si. Não sabia onde estava. E muito menos enxergava, até que seu olho se acostumou com a claridade. E momentaneamente lembrou-se havia desmaiado.


Notou também que estava amarrado em uma cama de hospital. Isso o desesperou, pois, odeia hospitais. Por quê estou aqui? Perguntou-se. Olhando bem o local e ouviu passos. Seu coração acelerou, talvez teria um ataque cardíaco.


Medo, era o que sentia naquele momento. Apenas medo. Queria Sasuke. Queria ele perto de si, o protegendo.


- Olá, Naruto? - Aquela voz fez com que Naruto ficasse mais com medo. - Está com medo? É você está certo em estar assim, pois, deveria mesmo.


- O que você quer comigo? - Se colocou na defensiva. Ver Gaara em sua frente lhe dava nojo; sentia ódio.


- Ora, não seja direto. Vamos brincar primeiro. - Sentou-se na beira da cama, e afroxou o nó de uma mão de Naruto, viu que o lugar estava vermelho, então apertou-lhe o fazendo grunir.


- Me... larga. - Sentiu aquela língua asquerosa em seu pescoço, se contorceu para evitar o ato, mas foi inútil. Vendo que ele o repelia lhe fez um chupão. - Para... com isso!


- Para quê parar, você gosta disso eu sei. Você deve estar até duro já. - levou a mão ao membro do loiro, e enfureceu por ele não estar excitado. Com isso ele levou a mão até o pescoço e lhe apertou. - É você é um lixo mesmo. Não esperava menos de você.


- Deixa de ser hipócrita. Por quê estou aqui? O que quer comigo. Eu v... - Gaara o segurou novamente em seu pescoço.


Transbordava de raiva com isso deu-lhe um soco na barriga o que fez ele cuspir sangue.


- Quem é hipócrita agora? Vamos fale. - Naruto já estava ficando sem ar, quando ouviu outra voz.


- Gaara! - Chamou-lhe atenção.- Precisamos dele vivo. Não faça nada até que pegue o que preciso.


O homem grisalho pediu a ele que se retirasse, e contrariado ele foi. Então o mais velho se aproximou com uma maleta. E dela tirou uma seringa, após colocar a maleta em cima do criado mudo.


- Vai ser menos doloroso se você ficar quieto. - Disse pegando álcool e molhando um algodão, logo passando nas juntas do braço do ômega. E assim começou a tirar seu sangue. Naruto sempre detestou tirar sangue e tudo que havia relacionamento com uma injeção.


Tá já foi, uma. O loiro ia perdendo suas força, depois de cinco seringas cheias de seu sangue. Desmaiou.


Algumas horas depois, o homem grisalho lhe deu soro. Mas lembrou-se de que seu DNA foi alterado. E o soro deu rejeição em seu corpo, fazendo como uma transfusão de sangue do tipo errado.


Dessesperou-se pois seu mestre queria estuda-lo. Se ele morresse ali, saberia que logo seria o seu fim.



Longe dali, havia um Sasuke desesperado como foi tão negligente ao ponto de Naruto ter sido sequestrado. Chegou a essa conclusão assim que andou pela cidade inteirinha perguntando se havia o visto. Envolveria a polícia no caso?


Notas Finais


Até o próximo?!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...