História Origin Of Abraxas (Imagine - SeokJin) - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Mais um capítulo fresquinho e no prazo certo! Estou ficando orgulhosa de mim!
Bom, boa leitura pessoinhas! >°•^<

Capítulo 4 - To be human


Fanfic / Fanfiction Origin Of Abraxas (Imagine - SeokJin) - Capítulo 4 - To be human

 Na manhã posterior á nossa chegada ao Acre, estávamos todos em um uber que nos levava não sei para onde, já que não trocamos uma palavra desde que saímos do hotel.

Quando chegamos em uma área isolada bem distante da cidade continuamos caminhando a pé.

- Alguém pode por favor me contar para onde vamos? - Pergunto cançada e angustiada pela incerteza - Sei que sou meio que indesejada aqui, mas querendo ou não, se vou andar com vocês seria melhor eu estar por dentro de tudo!

- Você não é indesejada, S/n... E nós vamos buscar ajuda com algumas amigas... Essa é nossa ultima esperaça... - Diz Namjoon me dando um sorriso angustiado.

Pouco depois paramos e ele começou a desenhar no ar um símbolo desconhecido para mim, e logo vi uma espécie de portal de pedras surgir.

Fiquei boquiaberta e Jin segurou minha mão, sorrindo na hora de atravessar o portal.

Do outro lado havia uma vista surreal: De um lado um descapado, e do outro uma cadeia de montanhas; e no pé dessas montanhas havia uma muralha que protegia uma cidade. No céu e na terra haviam criaturas magníficas desconhecidas para mim. Era lindo, e ao mesmo tempo intimidador.

- Céus... Onde estamos?! - Pergunto ainda abismada com tudo aquilo.

- Seja bem vinda a ThemNye... - Tespondeu Jiyong com um sorriso de canto.

Eu estava prestes a bombardea-los com mais perguntas, mas meus pensamentos foram interrompidos por Namjoon:

- Tem alguém se aproximando!

Após ele dizer isso vimos uma nuvem de poeira se aproximar, e quando conseguimos ver sua fonte, fiquei chocada: Eram quantro mulheres montadas em dinossauros que pareciam velociraptors.

Elas pararam em nossa frente e me escondi atraz do Jin apavorada.

- Jiyong e Namjoon... O que dois deuses de Kastheon fazem aqui em ThemNye? - A que parecia ser a lider perguntou. em uma postura orgulhosa - E quem são aqueles dois?

Ela não parecia muito feliz em nos ter alí. Mas Jiyong deu um passo a frente e falou sorridente.

- Jea... Isso não é forma de receber visitas... - Ele estava com um bom humor perigoso em minha opinião - Não seria mais educado nos convidar para entrar na cidade?

- Vocês que servem ao conselho nunca vem apenas para visitar... - Ela assumiu uma postura séria - Então a menos que tenham um bom motivo para vir aqui... Vão embora...

Seu dinossauro se projetou um pouco a frente quase mordendo o Jiyong que recuou perdendo seu bom humor. Com isso Namjoon tomou seu lugar de fala.

- Jea, Gain, Narsha, Miryo... Você poderia ao menos descer de seus Austroraptors para conversarmos de forma apropriada? - Namjoon pediu educadamente.

As garotas trocaram alguns olhares entre si antes de desmontarem, e a lider Jea se aproximou do Namjoon, com o olhar de quem esperava explicações.

- Vou ser direto. Esse que você vê aqui - Namjoon indica o Jin - É Kim SeokJin. Ele é o abraxas.

Jea se manteve seria mas vi um leve choque em sua reação. Além disso vi duas garotas recuarem, mas uma se precipitou um pouco em nossa direção parecendo levemente irritada...

- Vocês trouxeram o Abraxas para ThemNye..? No que vocês estão pensado?!

- Nós sentimos muito mas não tinhamos escolha... - Namjoon mantém sua postura mas o vejo levemente ansioso - Nós fugimos de Kastheon.

Dessa vez as quatro nos olham espantada, e a garota se irrita ainda mais.

- Ah isso torna tudo melho... Vocês tem ideia do problema que podem trazer para nós?!

- Narsha se acalme. - Jea fala pensativa - Vamos ouvir o Seokjin

- Mas Jea... - Nasha olha para ela Abismada mas fica quieta a contra gosto.

- Eu fugi de Kastheon devido o sistema opressor que rege aquele lugar. - Jin começa a falar ficando de frente para Jea - Eu vi que o conselho nos priva da liberdade de escolha, nos impedondo de traçar nosso proprio caminho... Eu só me sinto mal por notar apenas quando senti em minha própria pele...

- Então nem o próprio Abraxas suportou seu conselho... - Uma das garotas fala. supus que essa fosse a Gea. Ela sorria irônica - E o que te levou a nos procurar?

- Sabemos que vocês sofreram do mesmo mal. - Jiyong falou se aproximando - Por serem celestes e não possuirem magia foram julgadas inferiores e deveriam ter uma vida além da normalidade. Mas se recusaram a ser normais e fugiram, construindo seu próprio reino.

- E vocês esperam que nós abriguemos vocês? - Perguntou Narsha ainda irritada - Você é o Abraxas! Se têm alguém que pode consertar as coisas é você... - Mas então ela dá um sorriso maldoso - Ou você está com medo...

Jin apenas desvia o olhar fechando o pulso.

- Nós não queremos nos abrigar em ThemNye. Sabemos que não aceitariam. - Namjoon fala - Sabemos que vocês guardam a cidade Rio Branco na terra por ela ser uma camulhagem para ThemNye. Queremos apenas que garantam que o EXO fique distante.

- Nós vamos tentar encontrar um meio de derrubar o Conselho. - Jin completou com o olhar frio.

- Não tomaremos partido nisso. Sinto muito...

Elas estavam se virando para ir embora e os garotos também haviam se rendido. Mas algo me motivou a perguntar:

- Por que Não?

Todos me olharam chocados, e Jea se aproximou perguntando

- Posso saber quem é você?

- Sou S/n. Sou só uma humana... - Respondo levemente ansiosa.

- Ah meu deus... Olha como ela é fofa Gea!! - Diz uma das garotas apertando minhas bochechas.

- Miryo para... Até parece que você nunca viu uma humana! - Diz rindo a garota a quem ela se dirigiu.

- Não em ThemNye...

- Ta, Vocês duas quieta... - Jea olha séria para mim. - Como uma humana veio parar em ThemNye com três deuses..?

- Quando eu achar a resposta te conto... - Reviro os olhos antes de encara-la - Mas voltando a pergunta... Por que não vai ajudar o Jin?

Não sei de onde tirei essa coragem. talvez seja a adrenalida.

- S/n o que ta fazendo? - Jiyong Se aproxima e segura meu braço com firmesa - Vamos embora...

Ele estava me puxando para irmos embora com os outros quando Jea falou.

- Esperem! Talvez eu ajude vocês... - Os meninos param e olham para as meninas confusos. - Se a S/n nos convencer.Gostei da atitude dela...

Os meninos ficaram em silêncio então eu mesma respondi indo até elas.

- Okay eu aceito.

- S/n não! Você não tem que tomar parte nisso! - Jin disse vindo até mim e me segurando com delicadeza.

- Mas eu quero. - Olho para ele séria - Quem sabe assim eu não entendo melhor o que está havendo aqui?

Com isso me soltei dele e fui até as garotas, montando no Austroraptor da Miryo, e partimos para a cidade. Quanto aos meninos, apenas ficaram onde estavam com cara de pão.

Quando chegamos á cidade fomos direto ao palácio delas, e fiquei imprecionada. Tudo parecia uma grande fusão de uma cidade medieval com Temíscira. Elas me levaram para uma sala que supus ser de reuniões e sentamos numa mesa.

- Então, como você, uma humana, se meteu nessa enrascada? - Pergunta Miryo que estava ao meu lado bem humorada.

- Eu acho que a única coisa que fiz para me tornar um alvo, foi ser amiga do Jin... - Falo me sentindo intimidada naquele lugar. - Aparentemente o EXO acha que sou um ponto fraco dele...

- E você é? - Narsha me olha intensamente

- Eu não sei... Talvez... - Não estou gostando dessa comversa - Onde vocês querem chegar com isso? Eu só vim aqui porque vocês disseram que poderiam nos ajudar!

- Nós dissemos que TALVEZ Ajudassemos... - Jea me corrigiu - S/n nós não somos cegas. Vimos como eles te tratam com insignificância. Não te dão moral! Acha mesmo que pessoas assim merecem ajuda? As atitudes deles não são diferentes das do conselho...

Fico em silêncio. É verdade que eles não parecem ter confiaça em mim. Mas talvez eu esteja sendo insensivel... Talvez eu devesse pensar na pressão que eles estão passando...

- Eu não conheço o Namjoon ou O Jiyong... - Começo a falar - Mas Jin é meu melhor amigo, e mesmo estando sob imensa pressão ele nunca me destratou... Só está em um momento difícil precisa de ajuda.

- Só amigo...?

Perguntou Gain e eu a olhei chocada

- Sim... Só amigo. Por que? - Respondi

- Não é por nada não colega, mas se eu tivesse três homens daqueles comigo... - Ela se inclina sobre a mesa me dando um sorriso safado - Eu não ficava só na amizade não...

Fiquei sem palavras, e corei de leve com o que ela disse. Por sorte Narsha a cortou.

- Acalme seu fogo Gain, nós temos assuntos mais sérios a tratar do que sua libido. - Com isso ela me olha - Você não deveria se enganar com isso. Todos os lideres de Kastheon são egoístas manipuladores. Te fazem pensar que são bons apenas para você não sair da linha. E se você sai, eles te apagam... Nós todas aqui vimos a face do Conselho de Kastheon! Sabemos como eles são e o Abraxas não é uma exceção.

- Vocês estão erradas! - Me levando revoltada - Não sei como é esse conselho ou que abraxas vocês conheceram, mas o Jin me salvou! Eu vi a tristeza, a culpa que ele carrega, e o quanto ele se preocupa com todos! Ele ainda quer consertar as coisas... - Respiro fundo me acalmando - O Jin é a pessoa mais autruísta que já conheci...

Houve um silêncio até a Gain falar:

- Tem certeza que é realmente só amizade? - Ela ri e a Miryo acompanha.

- Deixa ela Gain... Ela ta quase explodindo de vergonha... - Miryo falou ainda rindo

Eu realmente estava bem envergonhada, então desviei o olhar delas. Elas estão realmente levando isso a sério?

- Já chega meninas. - Diz Jea erguendo sua mão direita para pedir silêncio.

Nesse momento vi em seu dedo anelar um anel semelhante ao meu, que brilhava em uma aura azul celeste

- Isso é... - Digo facinada com a beleza do anel.

- Um dos anéis do infinito, sim. Você tambem tem um, certo? - Diz ela olhando para o anel que Jiyong me deu. - Esse é o anel da realidade. Foi com ele que construimos ThemNye.

Ela me explicou que o Anel da Realidade pode criar e/ou modificar qualquer coisa ou meio. Esse anel foi criado pelos anjos, e por isso é considerado o anel mais poderoso, podendo criar até mundos dependendo do poder do portador.

- Mas isso não importa agora. Voltemos ao foco. Você realmente acredita que esse abraxas é bom e que pode concertar as coisas? - Ela pergunta me com um olhar agudo.

Meu coração acelerou mas não perdi a segurança do que dizia:

- Eu tenho certeza.

Com isso ela sorri e decreta o fim da reunião. Fui levada de volta para os rapazes e quando chegamos, eles que estavam sentados na sombra de uma árvore se levantaram com cara de receio.

- Muito bem... Nós iremos ajuda-los... - Jea falou e logo os meninos sorriram. Mas ela continuou - Porém não iremos nos envolver em lutas. Apenas os avisaremos caso o EXO apareça. Afinal se eles estão á serviço do Conselho, não podemos impedi-los de ir ondem querem.

- Nós agradeçemos muito meninas... - Diz Namjoon se curvando.

- Agradeçam á S/n. Ela está na frente de tudo. - Com essas palavras Jea vai embora com as garotas em seus Austroraptors.

Nós retornamos á terra, e assim que pisamos em terras Acrianas os garotos me cercaram com perguntas do tipo "O que você fez?" "O que disse a elas?" "O que elas disseram?".

Mas eu simplesmente ignorei e continuei caminhando enquanto chamava um Uber, e curtia o doce sabor da vingança.

Porém essa sensação boa logo se foi. Pois assim que chegamos no hotel dei de cara com meus pais na recepção. Deixei os meninos para traz e corri para o quarto pelas escadas antes que eles me vissem. Eu estava surtando quando Jin chegou.

- MEUS PAIS JIN!! - gritei assim que ele fechou a porta - MEUS PAIS ESTÃO AQUI!!

- Eu sei... - Ele responde traquilamente e eu o olhei em choque antes dele continuar - Eu os encontrei ontem quando saí do quarto. reconheci pela fotogravia deles que você me mostrou algum tenpo atrás.

- Mas... Você não me avisou?! o que eles estão fazenso aqui?! - Pergunto agora irritada.

- Eles estão trabalhando em um projeto internacional! Alguma empresa de Chicago está trabalhando em novos antídotos para veneno de cobra e seus pais foram indicados para trabalhar nesse projeto! - Ele dizia tranquilamente - As primeiras serpentes estudadas serão brasileiras. por isso eles estão aqui

Meu cérebro bugou por um instante. Eu só podia ter ouvido errado.

- Mas... Como conseguiu saber tanto...? - Perguntei meio desnorteada

- Poderes de abraxas. Posso controlar mentes. Usei isso para não me reconhecerem, e também te apagar da memoria deles...

- O QUE?! - gritei em choque - Como assim meus pais esqueceram de mim?!

- Calma... - Ele disse rindo e tentando me acalmar - É um esquecimento temporário. Apenas até isso tudo acabar, para eles não ficarem preocupados. Fiz o mesmo com seu tio e meus pais. - Ele vem até mim e põe a mão em meu ombro. - Eles não vão te reconhecer. Vai ser melhor assim, S/n...

- Isso é de mais pra mim... Eu tenho que me acalmar... Vou tomar banho... - Com isso me afastei dele e me tranquei no banheiro.

O banho foi londo para que eu pudesse relaxar ao menos um pouco. tomei esse tempo para tentar por a cabeça no lugar embora estivesse sendo difícil...

Pego o roupão de banho e volto ao quarto novamente. O Jin não está.

Visto minha calcinha de renda e procuro a parte de cima do meu baby doll que sempre está perdida, quando ouço a porta abrir e intuitivamente me viro e vejo o Jin.

Porque ele está me encarando assim? Pera porque ele não está olhando diretamente em meus olhos?

Ele vem até mim com aquele olhar hipnotizante, e quando me dou por conta percebo que nossos lábios já estão celados em um longo e calmo beijo.

- S/n eu te amo. Você é o ser mais lindo e iluminado que já cruzou o meu caminho torto - diz ele após separarmos o beijo.

Desviei o olhar sentindo um arrepio e lembro que estou apenas de calçinha. Nisso tento cobrir meus seios com as mãos.

- não precisa escondê-los eles são lindos. - uma corrente de energia passava por todo o meu corpo me fazendo arrepiar quando ele afasta minhas mãos de meus seios.

- Jin, não é por nada mas... Você chegar do nada dizendo que me ama logo após me ver nua... Isso é atitude de quem só quer... Você sabe... - digo desviando o olhar corada

Ele me olha meio chodado e ri soprado antes de falar:

- Não farei nada que você não queira.

- E quem disse que eu não quero? - Respondo o encarando com certo fogo. Não sei o que me fez dizer isso. Talvez

toda essa pressão que estou passando?

Um sorriso se forma em seus lábios carnudos e ele me leva até a cama me deitando.

Quando ele deposita seus beijos em meu pescoço sinto uma sensação tão boa... Ele continua os beijos seguindo da minha clavícula até a linha entre os meus seios, onde abocacha meu seio esquerdo e massageia o direito. Descubro que tenho muito sensibilidade ali, e ele percebe, pos intensifica os movimentos enquanto passava sua língua em minha aréola. A essa altura eu já estava molhadinha.

Ele continua descendo em meu abdômen até chegar em minha intimidade, a qual ele dá um beijo por cima da calçinha antes de tirá-la e calmamente massager meu clitóris com a língua. Aquilo fazia meu corpo todo vibrar e se contorcer. Ele percorreu cada centímetro da minha intimidade feito um gatinho faminto, enquanto eu me contorcia e gemia baixinho, ora puxando os lençóis da cama, ora passando meus dedos sobre os cabelos do Jin que se encontrava entre as minhas pernas.

- Seu gosto é maravilhoso.

- eu quero provar o seu... - Digo como o encarando com desejo.

Nisso ele  fica de joelhos na cama e eu me aproximo tirando peça por peça de roupa até chegar na elevação em sua box. Pego seu membro e percorro meus lábios por ele antes de inseri-lo em minha boca e chupa-lo com vontade. Jin então arruma meu cabelo em um coque bagunçado enquanto eu continuo mamando.

- Ah... Isso S/n... Você é fantástica... - Ele dizia com a voz rouca jogando a cabeça para traz.

Após um tempo ele se afasta e segura minha nuca me beijando com desejo enquanto me deita. Ficando novamente entre minhas pernas, ele massageia minha entrada com seu polegar enquanto passa a mão em minhas coxas apertando.

Com isso Jin se posiciona em minha entrada, e dá a primeira estocada devagar. Porém me provoca uma dor ardente e eu arranho suas costas largas e exitantes. Ele continua calmo e com cuidado, eu deixo cair uma lágrima e ele a seca com um olhar doce.

- logo vai melhorar... - ele beijando minha testa.

Ele então continuou, e a dor foi sendo substituida por prazer. Quando dei por mim já estava gemendo seu nome:

- Awhn Jin... Isso...

Ele acelera as estocadas, mas logo sai me pondo de quatro, segurando meus quadris me puxando para si e deslizando as mãos na linha de minha cintura.

Ele brinca passando a glande sobre os lábios inferiores e clitóris, me deixando em chamas e implorando por mais.

- Jin por favor... - Ele me olhou com um sorriso perverso e espera que eu pessa - Quero que faça com força!

Eu sorriso aumenta e ele segura meus quadris estocando com força, me fazendo ir além várias e várias vezes. Acabo chegando ao meu ápice e ele sai de dentro de mim me olhando com aquele sorriso sexy.

- Cansada demais pra cavalgar? - Ele pergunta

- não mesmo...

Invertemos as posições sentando em seu colo, e agora consigo senti-lo por completo dentro de mim. Nossos corpos estão suados porém pedem por mais.

Jin põe a mão na minha cintura me ajudando nos movimentos e estimulando meu clitóris. Jogo a minha cabeça para trás com o prazer, e quando vejo já estou fazendo os movimentos sozinha, cada vez mais forte.

Jin segura minhas mãos e eu começo a cavalgar mais e mais. Eu sou a primeia a chegar ao meu limite, mas continuei quicando mais algumas vezes até o Jin alcançar o seu, gozando dentro de mim.

Nos deitamos então lado a lado, suados, ofegantes, e exaustos...

- Então... Você realmente me ama...? - Pergunto olhando o teto.

Ele então me abraça beijando minha testa e me olha com um sorriso carinhoso.

- Você não faz ideia do quanto...

E com isso o abraçei de volta e logo caimos no sono...


Notas Finais


Música do capítulo:

To be human - Sia (feat Labrinth)

https://youtu.be/_7YyXqJ5epI


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...