1. Spirit Fanfics >
  2. Orphet >
  3. Aquele que sobrevive

História Orphet - Capítulo 224


Escrita por:


Capítulo 224 - Aquele que sobrevive


Ainda faltava uma academia para o inicio da seleção começar, portanto os anciões de arcádia responsáveis pelo treinamento dos guerreiros estavam conversando entre si, preocupados com o desempenho dos aprendizes selecionados.

Dentre eles os dois principais era um homem de meia idade com os olhos triangulares, sua pele era um pouco cinzenta e sua expressão facial o fazia parecer uma serpente.

-Senhorita Mu-Long, devemos retirar aquele Vastaia do grupo? Temo que ela pode acabar nos fazendo passar vergonha? Não importa em que nível ela esteja sua base não deve ser o suficiente- O homem tinha um olhar preocupado nos olhos, um toque de nojo e repulsa apareceu ali.

A mulher que ele se referia estava sentada do seu lado, ela vestia um grande vestido oriental, com um corta a esquerda da sua cintura que realçava suas cochas fortes, o vestido vermelho era atraente, no entanto seu belo rosto estava escondido por uma mascara sorridente.

-Mhateus, acho que isso já deu, esse individuo foi selecionado especialmente pelos superiores, quanto a sua base, a registros de batalha desse guerreiro lidando com especialistas formais, você deve deixar seu preconceito de lado, e se adaptar as novas regras- os olhos do homem ficaram ainda mais afiados.

-Especialistas formais? Pare de contar piadas, isso foi tudo inventado pela corporação umbra para ajudar um aliado econômico, nunca aconteceu nada do tipo-

-*Suspiro* Não importa se aconteceu ou não, o que importa é que regras são regras-

-Podemos retira-la se ela estiver doente, forjar um relatório não é difícil e além do mais-

-Chega! Pare com isso, Desde manhã você esta me infernizando qual o seu problema? É tão difícil ver um inimigo recebendo uma oportunidade assim? Vocês da união estão tentando sabotar essas pessoas desde que elas pisaram aqui, inicialmente eu ate tentava acreditar mas agora esta tão desesperado que estou começando a duvidar de qualquer coisa que saia da sua boca-

-Verdade- Outro ancião disse.

-Entendemos que vocês estão com medo, mas as novas regras são as novas regras, se adapte a isso, e a batalha no território do meio besta foi registrado e esta gravada no banco de dados, coletamos dados antes de seleciona-la, nenhuma de suas mentiras terá efeito diante de provas reais-

-Espero que arcadia esteja ciente de que esta ofendendo um grande aliado comercial, permitindo essa escória ficar aqui-

O homem não respondeu nada e apenas ameaçou, senhorita Mu precisou fechar os olhos por vários segundos para se acalmar ela odiava esse tipo, a muito tempo a escravidão foi abolida em orphet, o mundo mudou, mas aqueles feudos se recusam a agir como pessoas civilizadas.

Desde a aprovação daquele alquimista para o departamento de Policiamento, como a presença dos meio besta e Vastaia, foi uma luta lidar com eles, já que procuravam toda e qualquer brecha para remover esses aprendizes, alguns ate mesmo tentaram passar assassinos nas estações de vigilância para lidar com o "Problema".

A escola esta além de qualquer movimento politico em orphet, no entanto eles se recusam a ver isso.

Nos ultimos dias já estava claro que uma rebelião estava começando em território da união, Aquela família misteriosa em Eskavir serviu de nucleo e base alimentando e criando uma rede entre todos os lados que sempre estiveram abaixo, na cadeia de comando do continente.

E isso deixou aquelas criaturas no centro do continente desesperadas, era uma fraca resistência ainda, que eles queriam impedir o crescimento a todo custo.

Se não houvesse o dedo de especialistas superiores nisso, esses aprendizes já estariam mortos a essa hora do jogo, no entanto graças a eles, todos continuam no tabuleiro.

A ultima academia chamada Terraflor havia chegado, quando aquele portão verde se abriu, vários homens carecas vestindo uniformes negros entraram andando lado a lado em uma formação militar.

Todos eram carecas, e todos tinham expressões frias em seus rostos, eram a melhor nata da Terraflor.

Com a chegada da ultima academia, eles aguardaram mais cinco minutos quando um ancião que estava entre a plateia começou a falar.

-Em trinta minutos vocês começaram a lutar, as primeiras lutas serão dos Guerreiros no reino despertar da semente, nível técnico: 9 Será uma luta por dia, o vencedor da primeira luta recebera um quarto no primeiro andar, enquanto o perdedor ira para as celas de armazém de carne receber seu tratamento e esperar pelo segundo dia- ele falou com casualidade como se estivesse acostumado.

-A seleção durara ate os 100 primeiros serem decididos, quando a escória for removida, os 100 primeiros serão guiados para os 100 andares superiores, e daremos inicio a seleção dos Guerreiros de nível despertar da semente inferiores, e depois os níveis abaixo-

Apenas os excepcionais guerreiros do despertar da semente receberiam um acento nos 100 andares, la eles receberiam recursos, instalações e seria prometido a todos um caminho brilhante pela frente.

Cada um que pisar em um dos 100 andares receberia influencia pois dentre todos os aprendizes era o mais forte com os fundamentos mais profundos.

Um anel de nivel:9 seria conferido a qualquer um que estivesse acima do andar 101, ou seja os aprendizes abaixo teriam que mostrar seus devidos respeitos e aceitar a superioridade marcial do mesmo.

Só o pensamento de ter que se curvar para um vastaia, fez aquelas pessoas nos bancos sentirem o sangue ferver de suas entranhas, esta foi uma cena muito humilhante para a maioria dos aprendizes nobres ali.

Um aprendiz que chegou entre as 100 cadeiras seria alguém respeitado em toda a universidade, por sua força e recursos assim como autoridade dentro da academia, muitos aprendizes buscariam seu refugio, e se o mesmo se formasse entre os 100, ao concluir seu período estudantil eles receberiam um pedaço de terra em seu mundo natal, essa pedaço de terra varia do andar que conquistou mas seria do próprio especialista e nenhum pais teria autoridade para intervir no assunto.

Dessa forma nasceria um novo clã.

Depois de receber seu território, eles poderiam selecionar um grupo de pessoas para sua terra, e poderiam se tornar um verdadeiro nobre, a federação daria uma garantia de 100 anos de paz para esse território, independente de quem coloque os olhos nele.

Depois de esperar alguns minutos o mais velho permitiu o contato entre os anciões de diferentes academias, e imediatamente uma seleção de combate se iniciou, o homem com um olhar de cobra imediatamente começou a usar seus contatos, ele estava tão agitado que queria se livrar do problema rapidamente.

Junto dele havia outros 6 anciões que tinham contatos e deviam favores a união, dessa forma selecionar um assassino seria apenas uma questão de quanto eles estavam dispostos a pagar.

Era a realidade cruel deste mundo.

Katarina que não tinha apoio e ajuda alguma, só poderia aceitar a calamidade diante dela em silencio, e tentar superar o desafio, enquanto aqueles acima fariam o possível para derruba-la e remove-la do jogo, a mantendo em baixo para sempre.

Era a forma como seu povo foi engolido nos últimos dois mil anos, aqueles humanos acima não os permitiam crescer os destruindo antes de poder se elevar.

Mas apesar de tudo cedo ou tarde essa estratégia não funcionaria para sempre, e ela aqui hoje era uma incógnita, sua simples presença era um veneno para qualquer método usado para se manter no poder.

Aparentemente o investimento da união em lidar com o problema não foi pouco, os outros anciões apenas fecharam os olhos de forma divertida e em segundos um movimento que custou um numero indefinido de recursos se deu inicio.

-O primeiro combate foi definido, por Oitenta votos a favor, vinte votos contra a luta será ate a morte, os guerreiros Ariel sail e Katarina Yala entrem na primeira arena-

Dessa forma simples e direta os anciões decidiram que um dos aprendizes selecionados simplesmente morreria hoje.

Ariel era um espadachim da Academia mão da noite, uma universidade inteiramente focada nas artes de assassinato, sombras e necromancia, ele era um jovem bonito e cabelos e olhos vermelhos, seu corpo tinha um halo vermelho intenso cheio de pura energia.

Ele olhou para katarina com os olhos queimando desejando sangue.

Katarina tambem se levantou, segurando uma maleta prateada e vestindo a roupa tradicional de Arcadia ela pacientemente caminhou ate a plataforma.

Ela não estava manifestando a aura do seu corpo.

Seus passos eram lentos e seus olhos rosas pareciam os de um tigre avaliando sua presa, seu comportamento era muito peculiar, a mulher não estava assustada mas sim tinha um olhar divertido e sádico em seu rosto.

-Quanto você desbancou?- Um ancião perguntou para o homem com cara de serpente.

-Uma gema de sangue, e sete raizes da vida-

- temos isso?- O homem perguntou com um olhar nervoso não eram recursos que você adquire facilmente dobrando a esquina.

-A união vai bancar o custo, eliminar o problema é prioridade-

Em poucos minutos as plataformas brancas se juntaram no centro do coliseu, formando um único quadrado de pedra, grades de metal se ergueram das bordas do ringue e criaram correntes de eletricidade.

Katarina e Ariel estavam separados a 100 metros um do outro.

Essa distancia pode parecer longa para uma pessoa comum, mas para dois monstros prestes a quebrar o limite, era bem curta o que mostrava que nenhum estava com medo da situação atual.

Milhares de aprendizes, e varios anciões de diversas universidades de cultivo estavam observando, os aprendizes de arcadia enviados para esse colisão estavam todos com a respiração presa focando sua total atenção.

No entanto eles perceberam algo.

-Ela pretende desistir?- Um dos anciões perguntou já que katarina não tinha sacado sua espada enquanto Ariel mantinha sua lamina vermelha consigo.

Katarina colocou mala no chão e estalou os punhos, os músculos daqueles punhos incharam e ficaram densos veias emergiram da pele e uma aura alaranjada e viciosa foi vista ali.

-Estranho, porque ele não esta se movendo?-

-Esta esperando ela pegar a espada?-

Os aprendizes começaram a sussurrar, eles não tinham olhos especiais ainda para entender o que estava acontecendo.

No entanto os especialistas formais que se tornaram bestas sobrenaturais completas podiam entender.

A aura de Ariel estava envolvendo todo o corpo de katarina, dos pés a cabeça, essa aura parecia ser inofensiva no entanto tinha um grande efeito tóxico em seres vivos, era um efeito destruidor que poderia queimar um homem de dentro para fora.

No entanto, katarina estava ali, inerte de qualquer ferimento causado pela extrema radiação, sua pele não tinha um sinal de vermelhidão e ela o encarava com um olhar brincalhão como se estivesse pensando em como humilha-lo aqui.

-Ei garotão, vai me fazer ir ae te quebrar ou você vai vir?- No momento em que ela falou o aprendiz saiu do seu estado de confusão, veias surgiram em sua testa e rapidamente desembainhou sua espada.

CLANK!- A espada demoníaca voou em direção a katarina em alta velocidade.

Nesse momento Ariel sentiu que o tempo pareceu congelar, os aprendizes da sua academia e de arcádia tambem sentiram a mesma coisa.

Seu corpo se moveu rapidamente criando um rastro ilusório que o fazia parecer uma sombra, de forma que os aprendizes só podiam ouvir o som dos seus passos e espada cortando o ar.

CHI!- A espada demoníaca cortou o vento, era tão rápida que os aprendizes só podiam ver o ar vermelho que ela produzia com clareza.

A trajetória vermelha em alta velocidade foi em direção a cabeça de katarina, se acertasse provavelmente fatiaria completamente sua cabeça em duas partes.

Katarina era um espadachim a muito tempo, seus olhos divertidos podiam ver as falhas na esgrima do homem com facilidade na realidade desde o momento em que ele desceu as escadas e foi ate a plataforma, ela detectou varias aberturas em sua postura, varias fraquezas inconscientes ali.

No momento em que a espada estava prestes a atingir o pescoço de katarina, ela repentinamente deu um passo para frente e girou seu corpo para o lado agachando seu corpo graciosamente.

A ponta da espada passou a menos de um centimetro da sua cabeça, nesse simples mas corajoso movimentos de pés o corpo de Ariel estava ali realizando o corte horizontal enquanto katarina intimamente estava do seu lado com aquele sorriso.

-Huh?- O homem fez um som confuso, mas a toda velocidade viu um punho viajando em sua barriga.

BANG!!- Katarina não só conseguiu se esquivar do seu primeiro ataque de maneira serena e calma, ela rapidamente respondeu com um contra ataque.

Aquele soco viajou com tanta força e velocidade para seu estomago que o aprendiz foi arremessado de volta da onde veio.

Ariel estava usando a postura de morte que aprendeu em sua academia, essa postura aumentaria sua agilidade e afiava sua lamina, quando essa postura era usada sua espada poderia golpear mais de cem vezes no tempo que leva para uma respiração.

Ou seja, em um curto período de tempo, seu movimento chegou a velocidade de um formado.

Mas naquele curto tempo, aqueles olhos rosas conseguiram enxergar seu fluxo interno de QI.

Ele pode sentir uma energia invasiva estudando seu corpo, foi momentâneo, mas aquela pessoa tinha algum tipo de talento envolvendo seus dois olhos, já que de forma inimaginável conseguiu ver seu próprio controle de QI.

Ariel se levantou com dificuldade, todo o coliseu estava quieto, nenhum som podia ser ouvido, aquele soco fez com que os anciões nos acentos superiores arregalassem seus olhos pois eles entenderam bem o que aquele Animal fez ali em baixo.

Matheus que ate o momento estava confiante abriu a boca com os olhos arregalados, ele tentou falar, mas nenhum som saia dos seus lábios, ele olhou para os lados vendo se era algum tipo de sonho mas rapidamente voltou a olhar para a arena.

A luta havia continuado.

Quando a aura densa de Ariel voltou a envolver katarina, era possível ver um amassado real em sua armadura e um traço de sangue saindo do seu nariz.

Após um segundo de espera, furioso, Ariel começou a atacar com toda sua força, enquanto o corpo de katarina havia se transformando em uma série de pós imagens.

CHI!-A espada errou o corte mais uma vez.

BANG!- Recebendo como contra ataque outro soco, ainda na barriga, acertando exatamente o umbigo.

Do outro lado um espadachim atacava descontroladamente, enquanto o outro desviava com as mãos nuas, desferindo um golpe após outro, em seu estomago que o enviava para trás.

-Maldição!- O rosto de Ariel estava vermelho, sua barriga estava começando a doer muito, ele sabia que isso não seria uma luta fácil.

Ele havia praticado sua esgrima por 8 anos inteiros, sua espada era praticamente parte do seu próprio corpo, mas ainda assim, ele se sentiu uma criança perto desse Animal disposto a sua frente.

-Ariel! Não fique ansioso! Respire ela esta brincando com você!- A voz do seu mestre chegou em seus ouvidos, o ancião estava surtando nos acentos superiores, seu mestre podia ver que Ariel estava ficando atormentado pela mulher.

Depois de mais 13 sessões o publico inteiro estava quieto, a arena estava cheia de rastros de sangue que saia da boca do aprendiz.

Katarina estava ali agachada olhando para o homem na frente dela com um rosto divertido, ela podia sentir que já machucou um pouco suas entranhas.

Em sua mente ela estava pensando quanta dor ele poderia suportar, ate a onde sua mente poderia aguentar antes de entrar em desespero.

Ela sabia como isso doía, afinal durante seus anos treinando na floresta gigante, ela já enfrentou criaturas que faziam um humano parecer um bebe, venenos, golpes, ferimentos cruéis, ela já vivenciou tudo isso e sobreviveu sozinha para contar a história.

-Chamado do demônio!- Ariel gritou de repente, seu rosto cheio de veias profundas.

ZZIIIII- Após ele usar sua técnica de batalha, a espada em suas mãos começou a zumbir, emitindo um som assustador de vibração por toda área.

"Oooh, parece que posso aprender algo hoje"- Katarina pensou e rapidamente assumiu uma postura de batalha.

Sua expressão mudou ao ver essa técnica secreta sinistra, incialmente seria fácil para ela vencer ariel, mas depois que ele usou essa técnica secreta, seu corpo sofreu uma mudança drástica.

-Acabou- Um dos anciões disse fechando os olhos.

-A técnica secreta de Ariel pode eleva-lo ao reino de um especialista formal, não a como ela lidar com isso, apesar de ter um custo horrível, é uma verdadeira técnica de classe superior- Um dos anciões disse com uma voz calma, senhorita mu percebeu que o homem estava aliviado.

Ela parou de escutar os velhos discutirem, e observou a plataforma.

Katarina estava sorrindo enquanto observava ariel com a pele pintada de sangue fresco, ele parecia realmente feroz.

Em menos de um segundo o ataque veio.

-Ohh- Katarina apertou suas pupilas, enquanto a espada de Ariel estava diante dos seus olhos.

A velocidade do rapaz simplesmente dobrou, embora sua esgrima tivesse falhas, nessa velocidade ela não poderia usar suas falhas contra ele, já que estava acima da sua própria agilidade.

CHA!- Katarina se esquivou da lamina, mas a aura demoníaca que acompanhou a espada atingiu seu corpo.

O som de carne rasgando soou, katarina que tinha saltado a 30 metros para trás reapareceu com um corte horrível em seu braço.

Katarina sentiu aquela dor familiar mais uma vez, seus olhos foram para sua mão direita, o corte começou em sua palma direita e criou uma fenda ate seu cotovelo abrindo seu braço em dois.

-Ela se defendeu, usou o braço como escudo para evitar que a lamina atingisse a testa, foi inteligente- um dos mais velhos disse encarando aquilo como insanidade.

Se fosse ele ali, mesmo com sua experiencia estaria gritando de dor agora, no entanto a mulher apenas contraiu os musculos dos braços e evitou o sangramento assumindo uma posição de observação e evasão como se isso fosse algo comum.

Seu comportamento foi realmente de familiaridade, como se houvesse passado por situações assim inúmeras vezes.

Aquele sorriso, e aqueles olhos brilhantes e animados era algo que realmente ficou marcado na memoria de todos os anciões ali.

Katarina que havia desviado não teve tempo para pensar, porque no segundo seguinte que saltou para trás Ariel já havia aparecido na sua frente.

Com sua velocidade extrema, o homem pareceu ter se teletransportado, sua expressão feroz foi refletida nas pupilas roxas de katarina.

Nesse momento katarina não teve como evitar.

Sem nenhum lugar para evadir ela não tinha como se esquivar.

Naquele curto instante de desespero, a mente de katarina entrou em um foco inimaginável, e de repente, observando toda aquela situação com calma ela entendeu algo.

Por um segundo varias memorias vieram em sua mente, de inumeras criaturas que enfrentou.

Seu corpo humano não pode escapar disso, mas muitas vezes caçando, ela realizou movimentos parecidos com esses, e aquelas bestas demoniacas conseguia desviar, vários desses movimentos estranhos e irregulares vieram em sua mente, e seus olhos brilharam com percepção por um segundo.

Quando entendeu, que havia sim uma forma de melhorar mesmo agora.

Enfrentando o ataque de Ariel, ela torceu seu corpo com força, ao ponto dos seus musculos produzirem um som estridente, a espada demoníaca cortou sua bochecha, perfurando sua pele em um centímetro.

Mas ela conseguiu se esquivar.

Katarina não tinha a onde evadir naturalmente, mas ainda assim conseguiu se esquivar, seu corpo não foi para os flancos ou para trás mas sim foi diretamente para frente, passando pela lamina.

A forma como ela contorceu seu corpo e saltou a fez parecer um peão no ar. Seu corpo passou por cima do corte, girando com uma força centrifuga horrível, fazendo parecer que seu próprio corpo era feito de borracha, nesse curto momento as articulações na sua coluna, giraram de forma inacreditavel, gerando uma força natural estranha vinda com a pura rotação da articulação

Ariel mordeu os lábios, os pés da mulher passaram girando ao lado do seu corpo e mesmo naquele instante os olhos de katarina não tinham saído do seu corpo por um segundo.

-AAAAAHH!!- ele enlouqueceu, e começou a atacar, mas os movimentos de katarina haviam mudado completamente, seu corpo parecia ter perdido sua consistência e peso, era como se o próprio vento e empurrasse para o lado o posto do corte.

Os movimentos eram muito estranhos, e não pareciam ser feitos por um humano, para mover algumas partes do seu corpo ela deslocava seus próprios ossos manipulando sua constituição de uma maneira simplesmente ridícula.

A mulher saltava de um lado para o outro, ela não estava mais em pé como um humano, mas se movendo como um leopardo no chão sua musculatura inteira se contorcia e inchava nos locais certos dando a ela uma incrível capacidade de evasão.

Depois de algumas centenas de golpes, Ariel começou a suar com uma expressão pálida sua força começou a diminuir seu tempo nesse estado estava atingindo o limite.

Os anciões da arcadia estavam completamente sombrios com essa cena, eles viveram tempo o suficiente para saber o que era isso.

-Estagio de controle vital completo, ela é capaz de controlar suas articulações, frequência cardíaca e seus próprios nervos, e comportamento dos seus orgãos com seu espirito, portanto os movimentos que parecem impossíveis para um corpo humano são realizados com facilidade são feitos dando ao guerreiro uma alta capacidade de sobrevivencia.- Senhorita Mu disse com um sorriso estranho no rosto, apenas aqueles loucos que viviam nas linhas de frente desenvolviam essa habilidade estranha.

-Essa habilidade é um dos principais requisitos para humanos com seus corpos frágeis enfrentarem bestas demoníacas, ou outras raças, a constituição humana é muito frágil, e conseguir manipular cada musculo, osso e nervo é um requisito para poder enfrenta-las por qual tipo de inferno essa garotinha passou la fora?-

Ela tinha varias perguntas mas não havia tempo para faze-las, pois ariel começou a sangrar por todos os poros do seu corpo, naquela plataforma sua velocidade começou a diminuir rapidamente.

E a crueldade daquele Animal ao ver seu inimigo em estado frágil foi o esperado.

Após evadir de outro ataque de espada os dois pés de katarina se enrolaram nas articulações do braço de ariel o levando para o chão.

Quando seu corpo caiu de costas um som de carne rasgando e ossos se quebrando pode ser ouvido.

-aaAAAaahh~- Um grito estridente saiu da boca do homem ele olhou para o lado em pânico e viu que sua mão que segurava a espada havia sido arrancada deixando para trás apenas seu cotovelo aleijado.

Katarina se sentou e enquanto o olhava nos olhos abriu a boca e começou a se alimentar do seu braço que ainda segurava a lamina demoníaca.

O som de mastigação tomou conta da arena.

Os olhos espantados de horrorizados dos aprendizes foram acompanhados por rostos mostrando pânico e pavor, alguns começaram a vomitar, enquanto observavam aquela mulher mastigando as fibras e os ossos um a um

Ariel não morreu, o QI do seu corpo instintivamente começou a cicatrizar sua ferida, enquanto ele começou a rastejar par a longe de katarina com um olhar apavorado.

-Eu desisto por favor! Por favor! Eu desisto Mestre! Eu não quero mais lutar, não quero mais lutar contra ela- O homem começou a implorar enquanto o ancião olhou para o mais velho.

-A luta foi decidida inicialmente para ser ate a morte por 80 votos a 20, katarina você deseja aceitar a rendição?- O velho olhou para a mulher com um olhar piedoso.

Ambos se olharam por um segundo e sorriram.

No entanto a resposta do animal foi a esperada.

-Vocês não me dariam esse privilégio se fosse eu ali, portanto apenas sente e assista enquanto eu como esse rapaz ate não sobrar nada para devorar esse sera o destino de todos que ficarem na minha frente nessa plataforma a partir de agora- Ela falou com um rosto sádico, sua expressão era divertida enquanto seu maxilar terminava de engolir o ultimo dedo.

Glup!- O som da carne descendo soou em sua garganta.

E um QI laranja rico começou a ir para seu braço que havia sido rasgado os nervos ossos e as fibras musculares começaram a crescer e a se regenerar.

-Pedido de rendição negado- O coliseu foi para o desespero.

-Eu te pago eu te pago um milhão de gemas magicas- O mestre de ariel foi ate as grades e começou a tentar convencer katarina que puxava o aprendiz pelas pernas.

-Hahahaha ei olha só seu mestre esta desesperado, o que eu como agora-

-Dois milhões! Dois milhões!-

Ariel tentou lutar, mas katarina pacientemente quebrou pedaço por pedaço do seu corpo e com seus dois pés pousou em cima do seu peito.

Suas mãos se aproximaram pacientemente de uma ferida em sua pela.

CHA!- Ela arrancou um filete de carne de um ferimento e levou para sua boca nesse ponto seu próprio corpo começou a se recuperar, com a energia fornecida pela comida.

-Aaaahhhh aaaaaahhhh por favor mestre por favor, eu ...eu quero minha mãe!- O aprendiz começou a gritar, ele implorava e se debatia enquanto dedo por dedo, perna por perna eram arrancados, seguido dos seus dois olhos e depois que sua barriga foi aberta pelas mãos nuas, um a um dos seus órgãos foram arrancados.

Ser um aprendiz de lv:9 foi a pior desgraça nesse momento.

O QI Forte iria manter o corpo vivo, mesmo se perdesse uma quantidade ridícula de sangue.

Enquanto ainda tivesse um coração, e um cérebro, a consciência continuaria ali e o QI faria o possível para manter o corpo ativo.

A luta durou poucos minutos, mas o que veio após ela durou duas horas inteiras.

A mulher era um demônio.

Ela começou a se alimentar enquanto pacientemente se divertia com os gritos de dor.

Era possível ver a diversão e o prazer em seu rosto ao ver a agonia e a dor do outro lado, algumas vezes enquanto se alimentava ela ate começava a cantarolar.

Ariel só morreu após seu QI se esgotar completamente, nesse ponto, katarina foi ate sua espada demoníaca e pegou, abriu sua maleta que estava vazia, e guardou ali.

-O material é meu agora-

Os anciões e o mestre do evento olhou para o corpo dilacerado ali sem os quatro membros e sem a cabeça e olhou para katarina se retirando com um olhar assustado, os aprendizes que estavam na plateia, mesmo os veteranos no nivel:9

Sentiam o suor crescente em suas costas, isso ficou marcado em suas memorias como um símbolo de crueldade pura, mesmo o aprendiz que desafiou katarina mais cedo tinha uma expressão arrependida e aterrorizada em seu rosto, ele olhou para os lados enquanto tremia e suava profusamente.

A imagem de katarina arrancando a cabeça de ariel e comendo seu cerebro ficou marcada em sua memoria, aquilo despertou um medo enorme em seu coração.

-Vitória de Arcadia Katarina Yala passou para a segunda etapa, iniciaremos o segundo duelo em seguida, aconselho a todos não iniciarem duelos de morte sem pensar nas consequências- O mais velho disse olhando para Mhateus, que estava sem ar no anel superior.

O homem de meia idade estava enraizado em sua mesa enquanto os especialistas formados o encaravam como se ele fosse um incomodo.

Ninguém queria entrar na plataforma contra katarina mais.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...