1. Spirit Fanfics >
  2. Orphet >
  3. Ascenção e Preludio

História Orphet - Capítulo 42


Escrita por:


Capítulo 42 - Ascenção e Preludio



Sacerdote Eliot chegou ao campo de batalha 30 minutos depois após a chegada de teresa, ele apareceu acompanhado de um clarão no céu, seu espirito após estudar a situação do campo de batalha era instável e seus olhos mostravam uma pitada de loucura, enquanto sua mente trabalhava em como lidar com isso.

Atrás do sacerdote Eliot havia vários grupos de sacerdotes da igreja que apareceram cinco horas depois da sua chegada apressada, eram aprendizes então sempre se mantiveram a uma distancia do sacerdote, o rosto de todos empalideceu após ver a carnificina neste lugar, sacerdote estava cheio de machucados pelo corpo, ele se auto inflingiu propositalmente e isso fez com que a mente de todos vaga-sem já que não viram o que aconteceu.

O numero de mortos superava a taxa de 4 mil, divididos por espadas explodidos por magia, incluindo a auto destruição.

Eliot sabia que tinha algo errado quando o primeiro templario se autodestruiu por isso ele veio rapidamente para o local alertando todos na cidade potters para vir atrás dele, seus olhos vagaram o terreno e depois de um tempo e caíram nos magos de uniforme azul, eles estavam coletando dados e relatando a Elisiun o ocorrido.

Porque estavam tão felizes? Por que estava sorrindo e com espiritos animados?

Eliot teve que se controlar muito enquanto o clero da igreja ficava mais e mais sombrio ao ver sua aparência e o resultado, 9 Templarios avançados com armaduras da aurora dourada foram mortos, os homens não valiam tanto mas seus equipamentos destruidos..

Eliot escondeu sua raiva e virou seu rosto queimado coberto por luz para os aprendizes e para o povo atrás dele, propositalmente mostrando seus machucados.

Ele era um agente politico e deveria agir de acordo com seu deus ordenava coordenar a população com suas vontades, era seu desejo.

Depois que os magos de Elisiun se retiraram, Eliot olhou para o exercito de padres aprendizes e templarios se aproximando, como sacerdote interino ele teve que usar sua cabeça e tornar isso algo que possa beneficiar a igreja, por isso ele moldou tudo para tornar essa derrota uma vitória e aumentar a moral.

"Hoje, após ouvir a vontade do mundo, eu sacerdote Eliot designei o numero exatos de tropas para uma missão secreta." - A voz de Eliot era fina e lisa, enquanto seu corpo emitia um brilho sagrado ofuscante escondendo seu rosto, mas não seus ferimentos, ele parecia cansado e com dor, mas mesmo assim fez força para se comunicar.

"Hoje, a igreja exterminou um dos principais exercitos de caminhantes que rastejavam furtivamente para emboscar a cidade potters, seus números, astronomicos mostram isso ao mundo! Nós da igreja removemos o mal dessas terras, com nossa força e bravura, QUE OS TEMPLARIOS MORTOS NO CAMPO DE BATALHA TENHAM SEUS NOMES MARCADOS NA HISTÓRIA! EU NUNCA VOU ESQUECER OS MOMENTOS FINAIS QUE PASSEI COM ELES NO CAMPO DE BATALHA COM MINHA CARNE E SNGUE!" - A voz do sacerdote era firme e forte enquanto começava a queimar os corpos dos cavaleiros e aprendizes dos outros reinos, ele parecia majestoso seu corpo dourado cobrindo todo o campo de batalha.

Eliot observou o rosto de todos os homens e mulheres.

Indo desde jovens a adultos e até idosos que sorriram ao ver a gloriosa vitória.

"Viva o sol nascente! Viva a igreja do amanhecer!" - Um rugido de vitória ecoou no campo de batalha em onissoro de todos os recem chegados.

Após isso todos os sacerdotes começaram a coletar as provas e a ouvir o sacerdote Eliot de como foi o campo de batalha.

O que aconteceu aqui seria escritos na bíblia para as gerações futuras.

Como a derrota do demonio da mentira, machado de sangue.

O demonio assumiu sua verdadeira forma, se manifestando em uma criatura horrenda enquanto sacerdote Eliot batalhou com ele nos céus em curtos momentos enquanto os templarios batalharam com seus lacaios no solo.

Após uma derrota humilhante o Demonio da mentira fugiu do campo de batalha se aprofundando nas montanhas das trevas e a luz e verdade venceu.

Era uma história digna de palmas, toda a planice rachada ficaria para sempre marcada como o local dessa batalha e os retos do que sobrou dela também.

O bem sempre vence o mal.

Todos ficam felizes e a influencia da igreja cresceu novamente.

Eliot seguiu os traços e depois descobriu um templario devorado por caminhantes, ele observou a situação do templario.. era um membro oficial da igreja.

Sua perna ficou presa em uma armadilha de urso vários metros após a saída do vale e seu corpo foi devorado, Eliot pode entender o que aconteceu, o homem não teve tempo nem para se auto destruir.

"Você ganhou dessa vez garoto, mas eae? Vou ficar com seus feitos, eles serão o combustivel para minha ascenção, enquanto essa vitória? Isso não é nada, eu tenho legiões disso, e após esse episódio.. acredito que serei promovido." - Eliot estalou os dedos e uma chama brilhou no cadáver apagando as provas.

A chama devorou tudo a uma temperatura abrasante porem contida para não alertar os outros, o corpo do templario ficou revestido por uma luz ofuscante se tornando pó.

"Porém, mais registros históricos e provas precisam ser adquiridas." - Eliot arrancou o braço do templário e concentrou muitas partículas magicas ali até ficar escuro, mas não se desfazer, ele selou o braço em uma cupula de luz.

"Essa será a marca da minha vitória, o braço do demonio da mentira." - Eliot olhou para o local por um minuto e para as marcas de pegadas.

Depois de voltar para o local a onde seus servos estavam ele olhou para seus templarios e olhou para os 3 garotos sendo levados por Elisiun... ele amaldiçou por não ter chegado mais cedo.. seria prioridade acabar com esses rastros.. mas ele tem mil formas de fazer isso no futuro.

"Estabelece postos de procura, há bases instaladas na região dos outros imperios, colete tudo e traga para mim."

Foram 12 horas extensas de trabalho, Eliot estava no posto avançado quando um dos seus alunos entrou.

"O que ouve com seu rosto?" - Eliot perguntou, o naris do garoto estava enfaixado, junto da boca seus dois olhos estavam inchados.

Ele parecia uma aberração .

"Foi o demonio." - O garoto disse com dificuldade.

"Entendo, o que veio relatar, como foi a busca?" - O aprendiz fez olhos tristes enquanto eliot se sentou com mais conforto, esperando algo ruim.

"Limpos, as quatro bases estacionadas foram limpas, nem sequer os baldes foram encontrados, ou talheres, ou papel.. suspeito que até levaram pedras." - Eliot fez um olhar complicado ao ouvir isso.

"Investigue as redondezas, me dê alguma pista vou usar território novamente."

"A pegadas levando para longe dessa região, estavam disfarçadas e escondidas por métodos barbaros, mas descobri usando magia." - Seu aluno disse com um olhar pensativo.

"Para onde levava?" - Eliot perguntou com um toque de curiosidade, é impossivel fugir sem deixar rastros em uma floresta, principalmente com o conhecimento do outro lado.

"Para as profundezas da floresta longe dessa região, aparentemente ele trouxe esse pessoal para aqui para afasta-los de sua base, indo para o limite da área intermediaria, perto das planices dos lobos dourados.. aquele local não tem montanhas.. vai ser complicado." - Os olhos de Eliot ficaram complicados ao ouvir isso.

Lá havia lobos de ouro.. essa raça não era uma brincadeira, apesar de não ser na força de um primeiro grau, um grupo de lobos de ouro, pode exterminar um primeiro grau sacrificando dois dos seus...Eliot sabia seus limites.

"Vou estabelecer um pedido para sumosacerdote e mostrar o resultado do que obtive aqui, vamos pedir uma compensação para Elisiun por exterminar tantos caminhantes... isso tirou peso deles e não trabalhamos de graça." - Eliot disse enquanto seu aprendiz abaixou a cabeça.

Eliot ligou o cristal de transmissão, querendo pedir sua recompensa.

"Pedido negado." - Após transmitir seu pedido por espírito essa foi sua resposta.

"Como assim pedido negado? Eram meus homens!"

"Pedido negado." - A voz robotica soou em sua mente novamente.

"Eu quero falar com alguem real, da administração.. e com o arquebispo!" - Eliot disse com um rosto irritado, o pequeno cristal azul em suas mãos piscou mais uma vez até que foi transmitido para alguem.

"Alô alô? I que quer?" - A voz era impaciente e parecia ocupada, o som de vento podia ser ouvido.

"Quem é?" - Eliot perguntou com um olhar impaciente.

"Responsável pela região potters, Evans lenis."

"Saudações, eu quero retirar minha recompensa pelo expurgo dos caminhantes no vale rachado." - Eliot disse enquanto colocava os pés na mesa.

"Recompensa? O que você fez?"

"Meus homens exterminaram os invasores e eu quero a recompensa por isso, compensação por minhas perdas." - O cristal ficou um pouco em silencio após ouvir isso.

"Pedido rejeitado." - Depois de um tempo a voz saiu parecendo contida, fazendo Eliot morder os lábios.

"Porque pedido negado? Você sabe quem eu sou seu macaquinho de marda? Acha que eu não posso te foder e destruir sua carreira? Apenas aceite o pedido e me envie os cristais, e eu quero duas vezes mais agora e do seu bolso por sua insolencia." - A voz ficou um pouco em silencio.

"Você não fez nada, e seus homens foram apenas fantoches pela verdadeira cabeça por trás disso, tenho a permissão dos olhos do mundo, assim como seu pedido foi negado pelo genio espiritual da Elisiun, pedido negado, mais alguma coisa? Não, não tem, então cala a boquinha seu grande filho de uma puta do caralho, e pare de encher meu saco antes que eu vá até você e enfie esse cetro na sua bunda e te faça parecer um picole de laranja com essa tunica dourada, ouviu? Destruir minha carreira? EU TO CAGANDO PARA O QUE VOCÊ ACHA!"

*TU.

O cristal desligou na sua cara, e depois rachou indicando que o outro lado quebrou.

Eliot ficou lentamente com os olhos vermelhos, seus cachos loiros até se enrolaram mais enquanto veias finas apareceram em seu rosto.

"Bom... casa lenis, muito bom, seus masoquistas de merda, muito bom mesmo! MUITO BOM!" - Que língua mais maldita, ninguem a muito tempo falava assim com ele desde que ele se tornou um sacerdote.

"Vou reclamar do seu comportamento para o arquebispo! Está ouvindo? Acha que não temos anciões nessa Podre Elisiun? Acha mesmo?"

*Crack!!

O sacerdote atacou o cristal no chão e pisou parecendo irritado.

"Você faz uma bondade que é exterminar o mal e eles te parabenizam dessa forma."

*********
Central orc.

Ivar era o general orc enviado para essa região, sua armadura era um verde escuro, e seus cabelos negros escorriam pelo seu corpo.

Ivar era um guerreiro forte, 2 metros e meio de pura massa muscular tonificada, portando uma armadura encantada de metal negro, aumentando suas habilidades e portador do martelo da tempestade, a tenda improvisada de Ivar era pequena, porém era completamente inacessível e ficava na porta do acampamento do seu exercito.

Diferente dos humanos, que tem seus lideres escondidos em suas retaguardas, os orcs mantinham seus lideres na linha de frente, imponentes e poderosos.

Uma força verdadeira que abalaria os ceus.

Ivar era um orc calmo, seu temperamento dificilmente se tornava em furia, ele tinha apenas três presas grandes, enquanto uma delas era feita de ouro, seu cabelo negro estava revestido por uma trança longa e atualmente ele estava lendo e organizando os documentos.

"Entre." - Ivar disse quando sentiu a presença de alguém fora de sua tenda

Quem entrou era seu tenente, era uma jovem orc que vestia uma armadura robusta.

"Senhor, nossos sentinelas conseguiram informação, todos os templarios foram exterminados no vale do lobo selvagem por nosso não aliado, mas possivel machado de sangue." - Os olhos de Ivan ficaram impressionados.

Machado de sangue..

Ivan assim como todos os vizinhos já conheciam esse nome.

Ele tinha que admitir que esse cara tava tornando seu trabalho mais fácil, seus espiões estavam enviando constantes informações.

Parece que o sol nascente conseguiu um inimigo promissor agora.. o garoto é uma tempestade.

Ivan gostava dele.

"Como está a equipe de busca, quero enviar o convite rápido, apesar de ser humano, ele é promissor." - Ivan disse enquanto seus olhos se enchiam de desejo.. a linhagem não é nada, basta implantar sangue orc em suas veias que ele vai poder procriar.

O jovem não tinha apoio, não tinha uma mão para permiti-lo crescer, e ele queria agir antes de Elisiun.

Ter Machado de sangue, nutrido para antagonizar esse mundo pode tornar as coisas para sua espécie muito mais fáceis.

Diferente de Elisiun ele sabia que os outros mundos descobririam logo a presença desse talento, eles não o matariam mas sim cultivariam, ninguem começa poderoso.

Mas alguem com uma evolução e feitos constantes deve ser valorizado.

"Estamos explorando a floresta local, mas é dificil já que temos que estabelecer o plano principal assim que potters for dominada, será mais fácil, já que teremos uma base próxima."

"Otimo, a cidade potters vai ficar por algum tempo em fraqueza após os superiores da maldita igreja estabelecerem um plano, eles não podem tirar seus templarios da cidade casta, e da cidade edenora ou vamos atacar, ou seja, a cidade potters é o elo fraco agora, a morte de tantos cavaleiros avançados é bom, isso vai dar vantagens aos nossos pequenos no saque da cidade."

Ivan olhou para fora da janela, seus ferreiros trabalhavam dia e noite.

"O Arsenal está quase pronto." - Ivan falava enquanto sorria em sua mente.
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...