História Os 7 Pecados Capitais - BTS Hot - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bts, Bts Hot, Hoseok, Hoseok Hot, Jhope, Jhope Hot, Jimin, Jimin Hot, Jiminie, Jiminie Hot, Jin, Jin Hot, Jungkook, Jungkook Hot, Kookie, Kookie Hot, Namjoon, Namjoon Hot, Rap Monster, Rap Monster Hot, Seokjin, Seokjin Hot, Suga, Suga Hot, Taehyung, Taehyung Hot, V Hot, Yoongi, Yoongi Hot
Visualizações 981
Palavras 7.503
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Cross-dresser, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Gula


Fanfic / Fanfiction Os 7 Pecados Capitais - BTS Hot - Capítulo 4 - Gula

''Gula é o desejo insaciável, além do necessário,querer ter sempre mais e mais, não se contentando com o que já tem, uma forma de cobiça.''

- FESTA HOJE NA MINHA CASA, GALERA, TÁ TODO MUNDO CONVIDADO!! - Taehyung gritava animado, segurando seu capacete na mão enquanto dois running backs o carregavam em seus ombros.

Taehyung era o quarterback do nosso time da escola, era bem famoso por aqui, obviamente.

Ele é metido, riquinho mimado, injustamente bonito para um caralho, e o que mais me deixa intrigada; é bem famoso por ser o único na escola que conseguiu ter mais de 50 PTs em 1 mês.

Nunca vi alguém que gosta tanto de beber, e, apesar de até ter boatos que ele já teve coma alcoólico, essa desgraça nunca para!

Eu gosto dele desde que pôs os pés nessa escola, desde a época que era um zé ninguém, desde quando me pediu informação...

~7 meses mais cedo

Estava com meus livros que não cabiam na mochila e conversando com Aisha, minha melhor amiga, que também tinha os braços cheios de livros. Era o começo das aulas e deram muitos livros para todos.

Ríamos sobre algo quando meus olhos encontraram o menino de franjinha, óculos, gravata por baixo do suéter e totalmente nervoso com o olhar perdido sobre todos.

Ele era lindo e fofo.

Quando percebeu meu olhar, correu até mim, o que estranhei vindo de alguém estranho.

- Com licença, poderia me ajudar ? Sou novo na escola, estou no primeiro ano e completamente perdido! - praticamente implorou e eu sorri.

- Você está no corredor errado. Aqui é o corredor do terceiro ano. - ele arregalou os olhos - Vá reto e vai encontrar um corredor, porém, ali é do segundo ano, mais a frente está o seu corredor, após seguir por lá é só procurar pelo número da sua sala e estará onde precisa estar! - fui simpática e ele sorriu quadrado.

- Obrigado, obrigado! - fez reverência - Me chamo Kim Taehyung! - estendeu a mão.

- Me chamo Park S/n e esta é minha amiga Aisha Adam's! - ele sorriu para ela.

Ambas apertamos a mão dele e o mesmo logo seguiu para onde lhe informei.

~Hoje em dia

Claro que eu achei que seríamos amigos, porém, logo no segundo dia ele entrou para o time de futebol da escola e esqueceu da menina que lhe ajudou.

E eu também havia contado para Aisha que tinha me encantado com ele, e lógico que sou zoada até hoje por ela.

Mas, parece que não era apenas uma admiração por ele, aos poucos fui percebendo que gostava de Kim Taehyung, que descobri ser todos os adjetivos usados mais acima.

Quando o vi passar eu suspirei, nunca o teria para mim sendo que ele era de todas. Apenas fiz uma careta quanto ao seu comentário ridículo de festa e segui meu caminho.

Não era de meu interesse que o time da escola tinha ganhado o jogo e tampouco eu iria nessa merda de festa!

Odeio festas e odiaria ainda mais ver Kim Taehyung fazendo orgia de roupas, comentário que ouço direto entre os meus colegas do terceiro ano.

Fui até o banheiro para fazer minhas necessidades antes de ir para a sala, se não ficaria com vontade no meio da aula e eu não queria isso.

Ao sair, alguém esbarrou em mim com força e derrubou os livros que eu carregava nas mãos, já que todos os professores pediram para trazer os livros e alguns não couberam na mochila.

Olhei raivosa para a pessoa que nem fez questão de me ajudar ou se desculpar, e meu sangue gelou ao ver quem era.

Eu poderia ser completamente tímida quanto a Taehyung, porém, nunca deixaria passar uma situação dessas em branco.

- Ei, seu imbecil! Saiba ser mais educado! - falei alto para ele ouvir já que não estava a tantos passos de mim.

Não liguei quando ele virou com raiva do que eu disse, mais provável pelo que lhe chamei, apenas me abaixei para pegar meus livros.

Ao levantar, tive o braço agarrado, quase me fazendo deixar os livros caírem de novo.

- Ei! - o fuzilei com o olhar.

- Você me chamou do que ? - me arrepiei com seu tom, e me praguejei por isso.

- De imbecil! - repeti e ele apertou meu braço antes de me jogar contra uma parede e ficar bem próximo.

- Você sabe com quem está falando, nerd estúpida ? - fiquei nervosa pela proximidade.

Era o garoto que eu gostava me encurralando na parede em uma situação nada conveniente!

- Estúpido é você, seu imundo! - ele soltou uma risada seca e meu sangue ferveu. Geralmente não me controlo em situações como essas e bom, acho que falei de mais - E eu sei bem com quem estou falando: Com o merdinha que pensa que é melhor que todos, mas não passa de um mero ser humano no meio de 7 bilhões de pessoas! - praticamente cuspi as palavras e ele piorou sua cara.

- Como se você fosse muito importante! - ironizou, mas não me atingiu.

- Pros meus pais eu sou, mas acho que pros seus você não é, já que precisa afogar suas mágoas na bebida! Porque sinceramente, ter mais de 50 PTs e já ter tido coma alcoólico, o negócio da sua família deve estar tão ruim quanto você por dentro! - ele bateu suas mãos ao lado da minha cabeça, me assustando.

É, realmente eu devia começar a me controlar.

- Você não é Park S/n ?! - perguntou mais que afirmando e eu gelei completamente.

O que ? 

- S-Sou...como sabe ? - perguntei trêmula.

- Eu lembro de você...- me olhou dos pés a cabeça - Devia lembrar do jeito que me conheceu antes de me insultar com coisas que você viu que não sou, assim que cheguei aqui! - pisquei algumas vezes.

- Realmente, você parecia comportado, mas depois virou nisso que é hoje! - fiz questão de falar - Podia ter continuado como era! - o empurrei e comecei a andar para minha sala.

Respirei fundo para me recompor. Eu nunca tinha enfrentado ninguém, não sei o que deu em mim.

Fui até minha sala e sentei-me na minha cadeira, sendo logo cutucada por Aisha, a única estrangeira nessa escola coreana e que virou minha amiga. Ela é americana.

- Onde estava ? Não é costume seu, demorar muito. - sorriu.

- Só tive uma discussão com Taehyung, nada de mais! - ela riu.

- Olha, um dia vocês ainda vão casar! - revirei os olhos.

- Sonhar é bom, mas nesse seu caso tá mais pra pesadelo! - ela riu de novo.

Tudo bem, eu gosto dele, verdade, mas para Aisha eu digo de pé junto que não.

- Quem se briga se ama, S/ninha, vai por mim, foi exatamente assim comigo e o Jiminie! - ri sem muito o que fazer.

- Se você acha, mas entre mim e o Taehyung não vai acontecer nada! - negou rindo nasalado.

- Vamos pra festa do Taehyung hoje ? - neguei, olhando para o meu caderno - Se você for comigo, eu te pago o almoço de amanhã, o que quiser! - a olhei no mesmo instante.

- Você mexeu com meu estômago, nós vamos! - ela sorria maliciosa e eu já estava imaginando nós duas comendo lámen amanhã.

[...]

- Esse não, próximo! - revirei os olhos.

- Foda-se! A gente vai pra uma festa, não pra um baile elegante, esse aqui está ótimo, Aisha! - ela bufou.

- Quer conquistar o boy com uma blusa branca comprida e uma jardinheira com um all star ? - olhei minha roupa fofinha e a olhei.

- Qual o problema com minhas roupas ? E eu não quero conquistar ninguém, você que inventa merda, eu nem ia naquela festa! - ela riu.

- A sua roupa tá mais pra ir pra uma creche do que pra uma festa de adolescentes! - revirei os olhos - Vai por mim, esse aqui é melhor! - me esticou um vestido.

- Esse é melhor ? Isso é um pano que cobre meus peitos, minha vagina e minha bunda, isso que é! - nós rimos.

- Vai vestir logo! - ordenou e eu assenti.

Qual é, o ''vestido'' cobria meus seios, mas ainda assim tinha um puta decote em V, se dividia entre duas linhas pela minha barriga, deixando as costas nuas, e por fim a linha se ligava a uma saia que cobria meus íntimos baixos, lógico que ficando um pouquinho de nada abaixo da minha bunda, para não mostrar mais do que aquilo mostrava.

- Lindinha! - Aisha bateu palmas animada e estendeu um salto alto para uma caralha - Ficará perfeita com esses saltinhos! - colocou na minha mão.

- Tô me sentindo uma puta. - falei simples enquanto me sentava na cadeira para colocar aquele treco que não podia ser chamado de salto.

- Para de reclamar! - fez beiço.

- Queridinha, eu não estou reclamando, estou apenas comentando, reclamar é o que estou fazendo internamente para não te chatear! - usei uma linguagem correta para ela entender que eu não estava brincando sobre me queixar internamente e ela assentiu.

- Aposto que pega todos daquela festa! - mudou de assunto.

- Ah pronto, começou com isso de novo! - revirei os olhos e fiquei em pé - Sua sorte que minha mãe me fazia usar saltos em todos os casamentos que íamos, ou eu nem ia colocar isso.

- Vou agradecê-la depois! - e falando na dita cuja, ela acabou de aparecer na porta.

- Filha, eu...- paralisou ao me ver.

- Mãe, eu posso explicar! - me apavorei quando ela me analisou dos pés a cabeça.

Porra, justo com essa roupa você tinha que me ver ?

- Explicar o que, querida ? Está linda! - sorriu largo - Só ia avisar que eu e seu pai estamos indo agora! - apareceu com o corpo todo e eu quase babei.

- Uau, senhora Park! - Aisha estava na mesma situação que eu.

Mamãe estava usando um vestido quase como o meu, só que a diferença é que ele cobria seu corpo como um vestido normal faria e tinha manga comprida no braço esquerdo, enquanto o direito estava despido, o vestido era lindo, e diga-se de passagem, mamãe também tinha um corpo de arrasar, fora seu rosto que era lindo, tudo em minha mãe era lindo, apesar dos 38 anos nas costas.

- Obrigada, querida! - mamãe adorava nos chamar de queridas - Estamos indo, seu irmão já está quase pronto pra ir com vocês! - sorriu e me deu um beijo na testa, logo depois na de Aisha - Boa festa pra vocês! - desejou quase saindo do quarto.

- Pra vocês também, mamãe! - ela sorriu e saiu.

Mamãe e papai trabalhavam como organizadores de casamentos e em todos eram convidados, assim como eu e meu irmão, mas hoje não iríamos por causa dessa bendita festa!

Eu prefiro mil vezes o casamento de um desconhecido do que a festa do Taehyung!

- Agora a maquiagem e depois o cabelinho! - revirei os olhos.

- Você tá fazendo de novo, e eu não quero ir! - formei um beiço e ela riu.

- Desculpe. Vamos logo, ou o Jimin vai nos levar com essa sua cara sem nenhum reboco! - nós rimos.

Ah é, esqueci esse detalhe. O namorado da minha amiga é meu irmão.

- Como se eu precisasse, sabe que eu não tenho espinha nem manchas no rosto! - ela assentiu.

- Sem reclamar! - ordenou e eu assenti.

Após me maquiar, e admito, eu me achei bonita, colocar minhas lentes de contato - como Kim Taehyung, já que ele usava óculos e hoje não usa mais -, que eu só usava para festas de casamento, e finalizar com um rabo de cavalo, que por sinal ficou bem feito, as mechas de meus cabelos caíam nos meus ombros por estar grande, eu estava pronta.

- Vamos meninas ? - Jimin bateu na porta e eu respirei fundo passando só o toque final, um brilho para os lábios.

- Sim! - Aisha abriu a porta e recebeu meu irmão com um selinho.

Levantei e respirei fundo ao olhar para meu irmão que me encarava assustado.

- O que fez com a minha irmã ? Por que ela tá mais alta que eu ? - pareceu desesperado, e isso me fez ficar animada.

- Quem é a nanica agora, hein peste ? - o segurei pelo pescoço e dei cascudos na sua cabeça.

- Salto, claro...mas você ficava da minha altura e não maior! - resmungou com beiço após eu largá-lo.

- Isso não é um salto, é uma escada! - nós dois rimos, menos Aisha.

- Oppa, ela só reclama da transformação que fiz nela! - cruzou os braços e escondeu o rosto no pescoço dele.

- Vamos então ? - Jimin mudou de assunto e eu ri.

Ele odiava ficar entre nós duas e sempre fazia isso para não escolher entre sua irmã caçula ou a namorada. Achava fofo.

Fomos para o carro e de lá, direto para a festa.

Jimin recusou ir no casamento para nos acompanhar nessa festa, na verdade, graças a Deus que ele vai, porque só com Aisha eu morreria de vergonha e medo, com um menino por perto é mais seguro. Fora que Jimin é super protetor.

Ele estacionou um pouco afastado da casa, e soltamos logo em seguida.

Eles de mãos dadas e eu como vela, mas não me importava, só me importava com o frio de -3 graus que estava e eu com esse trapo no corpo.

Meus pelos todos estavam arrepiados pelo frio e eu quis matar a Aisha pela milésima vez hoje.

- Jimin ? - o chamei tremendo e ele me olhou rapidamente - Está com tanto frio quanto eu ? - ele arregalou os olhos.

- Você tá com a boca roxa! - tirou tão rápido seu casaco que só percebi quando me senti um pouco quentinha com a jaqueta de couro dele.

- Culpa da sua namorada! - ela abaixou a cabeça.

- Precisava ficar bonita! - se defendeu.

- Bonita ela já é, você só a deixou ainda mais! - nós rimos.

- Está mentindo! - nos olhamos e entramos na casa.

Gente bêbada desmaiada no chão, gente se agarrando, gente praticando uma suruba com roupas, e por ai vai, assim eram as festas de Kim Taehyung.

Que por falar no dito cujo, ele estava no meio de um desses grupos de suruba com roupa.

Me senti mal, não queria ver aquele tipo de cena, mas disfarçaria para Aisha e Jimin.

- Olha ali o seu amante! - falei para minha amiga que fez careta e Jimin a olhou apavorado.

- É mentira! Esse é o menino que a S/n gosta! - falou desesperada.

- Não gosto! - cruzei os braços.

- Aish, meninas! - Jimin revirou os olhos e nós rimos.

Uns minutos de festa e me senti sendo observada, procurei por todos os lados até encontrar os olhos que me encaravam dos pés a cabeça sem nem piscar.

Não creio, Min Yoongi quem estou vendo ali, me devorando com seu olhar ?

Ele é o quarterback reserva de Taehyung, nunca precisou jogar, mas já o vi treinando sozinho e ele é bom ao se esquivar de coisas imaginárias para um treino sozinho.

Imaginei que ele e todos os outros estariam aqui, mas não o imaginaria nessa situação.

Percebendo meu olhar recíproco, um sorrisinho apareceu ali, um sorrisinho que me fez tremer as pernas e arrepiar, não que dessa vez fosse frio.

Eu gosto de Taehyung, mas nada me impede de me sentir desse jeito ao ter um flerte.

Engoli em seco e desviei o olhar para evitar qualquer coisa e então fui notar.

Onde estão aqueles dois ?

Vi as costas de Jimin indo para a porta dos fundos e os segui. Filhos da puta, estavam indo se divertir sozinhos!

Assim que alcancei meu irmão, que estranhamente estava sozinho, o cutuquei pelo ombro.

- Quem é ? - um garoto virou e eu me assustei.

- Desculpe. - falei envergonhada.

Não era Jimin, era outro garoto com as costas bem semelhantes as de meu irmão.

- Oi gatinha! - sorriu de um jeito repulsivo, junto com o bafo de cachaça que soprou na minha cara.

- Tchau. - disse simples e fui sair, porém, meu braço foi agarrado.

- Já vai embora ? Mas você que me chamou! - tentei me soltar, mas ele agarrou meu braço mais forte.

- Me larga, porra! Te confundi com meu irmão, me larga! - estava quase gritando.

Não que fosse adiantar, todos estão mais ocupados com bebidas, beijos e danças.

- Ah, duvido! - me puxou contra seu corpo.

Me inclinei para trás na tentativa de sair do seu aperto nojento.

- Não ouviu que foi um engano ? - ouvi uma voz desconhecida atrás de mim, mas não consegui virar para ver quem era.

- Se manda que o papo não é contigo! - o guri falou raivoso e nos afastou um pouquinho.

Ótima oportunidade.

Ajoelhei o meio das pernas daquele nojento e fui solta no chão, com o garoto caindo ao meu lado.

- Você está bem ? - fui erguida pelos braços e então vi a pessoa que tentou me ajudar.

- Estou sim, se não fosse por você, eu não teria conseguido dar aquela joelhada! - ele riu.

- Prazer, Min Yoongi! - fez reverência.

- Park S/n! - fiz reverência.

- Volta aqui amorzinho! - o ridículo falou.

- Vamos sair daqui ? - falei já andando para longe, com Yoongi me acompanhando.

Ele pegou dois copos de refrigerante e me entregou um deles.

- Você está mesmo bem ? - insistiu e eu ri.

- Sim, não se preocupe, eu sei me cuidar! - assentiu parecendo aliviado.

- Quer dançar ? - uma música animada tocava.

- Por que não ? - sorrimos.

Fomos até o centro da sala onde várias pessoas dançavam e eu apenas me balançava, me soltando aos pouquinhos.

Quando estava acostumada com a dança, trocou para uma lenta.

Olhei para Yoongi e sorri. Segurei em seus ombros e o trouxe para mais perto de mim. Com o ato repentino, automaticamente suas mãos foram para minha cintura.

- Você está linda, não que não seja nos dias de aula! - aquilo me surpreendeu.

- Você sabe quem eu sou por trás dessa máscara ? - ele sorriu.

- Claro, você está no terceiro ano de medicina, sua melhor amiga se chama Aisha, é irmã de Park Jimin, e é a menina mais linda da escola! - aquilo me surpreendeu.

- Você me stalkeia ? - ele riu.

- Não, meu amigo gosta de você, e ele sim te stalkeia, apenas me contava depois! - riu.

- Quem é ? - fechou a cara.

- Não posso dizer. - eu sorri.

- Então, ele está nessa festa ? - me olhou e voltamos a nos mexer ao ritmo da música.

- Sim. - olhou rapidamente para trás dos meus ombros e depois para o lado, como se o procurasse - Mas está ocupado agora. - eu iria olhar na direção da qual ele olhou, porém, o mesmo virou meu rosto e me deu um selar demorado.

- Por que fez isso ? - perguntei quando se afastou.

- Porque meu amigo é um otário e quero que ele perceba que se não fazer nada, apenas beber e ficar com várias, ele vai te perder! - entendi o que ele quis dizer.

- Está tentando causar ciúmes no seu amigo ? Funcionou ? - abracei mais seu pescoço e ri.

- Funcionou, ele está bem puto pelo que vejo! - olhou de novo para o lado - E estou tentando causar ciúmes sim, se importa ? - assenti.

- Me importo, não teria motivo você fazer ciúmes nele sendo que eu nem sei quem ele é, ou seja, posso não querer seu amigo quando ele tentar alguma coisa! - ele riu.

- Veremos no final. - disse isso e a conversa sessou ali.

Interessante.

[...]

- Nem um beijinho no Taehyung ? - Aisha fez beiço.

- Não no Taehyung! - pareceu triste.

- Poxa, mas eu fiz você ir pra ver se vocês ficavam...- ela ficou em silêncio até perceber o que eu quis dizer - Pera, você ficou com alguém ? - pulou na minha cama, animada e eu assenti.

- Min Yoongi. - ela abriu a boca - Desse jeito o queixo vai cair da cara! - fechou a boca.

- Não creio! - bateu palminhas.

- Iria acreditar se não tivesse me deixado sozinha, você e o imbecil do meu irmão, tive que voltar com o Yoongi pra casa! - ela riu.

- Desculpe, nós dissemos que íamos pegar refri e você não nos seguiu, quando voltei pra te procurar, você tinha sumido! - se defendeu.

Deve ter sido na troca de olhares com o Yoongi, porque em seguida fui atrás do menino nojento achando ser o Jimin.

- Agora não importa, vamos logo pra aula! - ela riu e assentiu.

- No caminho você me conta como aconteceu! - assenti.

Jimin nos levou e teve que aturar o assunto do amigo misterioso de Yoongi afim de mim. Logo que nos deixou, ele foi para seu trabalho. Enquanto caminhávamos, podia notar alguns cochichos com olhares a mim, e reconheci muita gente que estava presente na festa de ontem.

Pode ser porque Aisha me obrigou a usar lentes hoje...

- Sabia! - mordeu os lábios animada.

- O que ? - perguntei nervosa, se estava nesse estado interno, imagina minhas bochechas, devem estar vermelhas!

- Amiga, não me leve a mal, você é lindinha, mas o óculos atrapalhavam essa visão, eu sabia que muitos iam gostar de te ver sem eles! - suspirei.

- Ainda continuo uma nerd! - ela riu.

- Mas agora uma nerd mais lindinha ainda! - cutucou meu braço, travessa.

Continuamos conversando até chegar na nossa sala, porém, antes de entrar, sou barrada por um braço.

- Ah, oi. - abaixo a cabeça envergonhada.

- Oi! - sorriu largo.

- Tudo bem, Yoongi ? - assentiu.

- Sim, tudo ótimo! Quero que vá para o terraço hoje, no intervelo, tenho algo pra te contar! - assenti e ele me deu um beijo na bochecha, saindo após.

- Hummmm, S/n! - falou de um jeito engraçado, mais para exagerado.

- Shiu, combinamos ontem que ele iria continuar fazendo ciúmes no amigo dele, provável o dito cujo deve estar perto, e ele deve me contar algo sobre isso. - assentiu ainda rindo.

- Ele vai contar que está louquinho pra beijar essa boquinha! - revirei os olhos.

- Tá fazendo de novo! - nós rimos.

- Eu já disse que é cacoete, eu falo no diminutivo sempre que fico ansiosa ou animada! - fez beiço.

- Tudo bem, eu acho fofo! - sorrimos.

O professor entrou na sala e nos sentamos nos nossos lugares, logo a aula foi iniciada já com a bomba de uma prova surpresa, sorte que dessa matéria nova eu entendo.

[...]

- Yoongi ? - o chamei e ele se virou sorrindo, mas parecia diferente, um sorriso bem travesso, como de quem aprontou.

- Oi, S/n. - abaixou a cabeça - Eu preciso te contar algo. - assenti.

- Sobre o que ? Pode falar! - me olhou mordendo os lábios.

- Meu amigo quase me bateu porque eu te beijei ontem! - aquilo me pegou de surpresa.

- O que ? - ele riu com meu desespero.

- Até me ameaçou, dizendo que você era dele! - senti algo estranho dentro de mim.

- Quem é ele ? - não me olhou nos olhos.

- Já disse que não posso dizer...- revirei os olhos.

- Então, uma vez que você não me conta desse amigo imaginário, eu não vou acreditar. - ia sair mas ele segurou meu braço.

- Por que está fazendo isso agora ? Parecia animada ontem! - seu tom de voz era de preocupação.

- Porque eu não quero sentir expectativa e ser tudo uma zoação com a minha cara. - disse simples.

- Kim Taehyung! - falou e eu arregalei meus olhos.

- O que tem ele ? - perguntei com medo da resposta.

- É ele o meu amigo que gosta de você! - o olhei apavorada.

- O que ? - me senti tonta - Você tá falando sério ? - assentiu.

- Eu sei que não se dão bem, ele já me contou da briga de vocês, por isso eu não queria contar, você iria querer estragar o meu plano! - se defendeu.

- Que plano ? - ele sorriu.

- De juntar vocês dois, oras! - disse como se fosse óbvio.

- Yoongi, eu posso confiar em você ? - ele assentiu sorrindo - Eu gosto dele desde que entrou na escola.

- Sério ? - perguntou com os olhos arregalados.

- Sério. - o olhei nos olhos.

- Isso torna tudo mais fácil! - sorriu de um jeito estranho e simplesmente saiu do terraço.

Saí um pouco preocupada com a confissão que revelei.

Estava procurando Aisha, e de repente esbarrei com alguém.

- Sinto muito. - fiz reverência e ia seguir meu caminho, se a pessoa não se pronunciasse.

- Sinto muito também, eu estava distraído! - olhei confusa para o indivíduo, mais precisamente assustada, não só pela bomba que soube mas também porque meus ouvidos não escutaram isso que ele acabou de pronunciar!

- Como ? - ele riu.

- Eu sinto muito, estava distraído! - repetiu.

- É mesmo Kim Taehyung quem está pedindo desculpas ? - assentiu ainda um pouco confuso - Está bêbado ? - negou - De ressaca ? - negou.

- Qual seu problema ? - não foi rude, seu tom saiu como uma pergunta comum - Não posso me desculpar ? - soltou um riso.

- Pode, mas não é de seu gosto. - assentiu.

- Estou mudando, já apanhei muito por causa dos meus maus hábitos! - mostrou uma marca na bochecha esquerda.

Quase perguntei se ele estava bem. Eu disse quase, sentimentos aqui não me dominam.

- Hum, que bom. - e foi só isso.

Iria sair, mas ele segurou delicadamente meu braço.

- Quer ir na minha festa hoje ? É meu aniversário e estou convidando todo mundo! - me virei, e ele sorria quadrado, era fofo.

- Outra ? Não sei se quero...- o olhei receosa.

-Por favor! - fez um beiço - Pode ir com sua amiga e seu irmão! - aquilo não me surpreendeu.

Afinal, de acordo com Yoongi, seu amigo me stalkeava, e o dito cujo era Taehyung.

- Como sabe que tenho um irmão ? - perguntei como qualquer pessoa perguntaria.

Taehyung soltou meu braço, que nem percebi que ele ainda segurava antes, e soltou um riso nasalado.

- Te vi ontem com um casal, que a propósito você estava linda, e reconheci que era a mesma menina que você anda pela escola, então, concluí que o moço era seu irmão, ou apenas o namorado da sua amiga. Eu apenas chutei ao falar, pelo visto acertei. - soltou num deboche, mas não para se gabar, para me fazer rir.

- Vou pensar! - me referi a festa, ignorado seu elogio - por mais que eu esteja pulando por dentro -, e ele sorriu quadrado.

- Já é um começo! - ele andou para o corredor do primeiro ano ainda me olhando, quase esbarrando nas pessoas.

- Estranho...- encarei meus pés um pouco aérea.

Não teria dado tempo de Yoongi falar com ele ou algo do tipo, então por que ele estava me tratando assim ?

- O que ? - dei um pulo e coloquei a mão no peito.

- Caralho, Aisha! - ela riu.

- Own, modesu, te assustei, nenê ? - nós rimos e eu a empurrei.

- Vai ter outra festa hoje, Taehyung me convidou! - ela arregalou os olhos.

- Sério ? - assenti.

- De um jeito ou de outro, você ainda vai me pagar um lámen com frango hoje, lembra sobre me pagar um almoço se eu fosse ontem!? - sorri debochada e ela me olhou maliciosa.

- S/ninha, te pago outro almoço se for hoje de novo! - suspirei.

- Tudo bem! - falei e ela assentiu animada, no mesmo instante o sinal bateu.

- Vamos pra sala e quando bater o sinal do final das aulas, vamos direto pra minha casa, você vai se produzir lá! - assenti revirando os olhos.

[...]

- Tu tá achando que sou puta, né ? - ela riu.

- Por quê ? Você sabe que essas roupas são minhas, né ? - revirei os olhos.

- Então, sinto em lhe informar, mas você é puta! - fez bico.

- Cara, qual o problema com essa roupa ? - me olhou de cima a baixo.

- O problema ? Eu tô com um top, um short jeans que tá quase no meu útero e um casaco de couro, pra completar com essa bota que vem nos joelhos, o que você espera que eu pense sobre isso ? - nós rimos.

- Você tá linda! - me olhei no espelho.

- Já estão prontas ? - ouvimos a voz do Jimin no outro lado da porta.

- Você já tá aqui ? - perguntei abrindo a porta.

- Hum, vejo que a nanica continua intacta hoje! - sorriu fazendo seus olhos virarem riscos.

- Você é um engraçadinho! - sorri também.

- Vocês são tão fofinhos com esses sorrisinhos que fazem seus olhinhos parecerem risquinhos! - revirei os olhos rindo.

- Tá fazendo de novo! - Jimin falou por mim.

- Vamos logo! - Aisha mudou de assunto.

Saímos rindo do jeito que Aisha fala e logo estávamos naquela bendita festa.

Meus passos travaram quando saí do carro. Estavam Yoongi e Taehyung conversando descontraidamente no gramado.

Tudo bem, é só uma conversa...

- Viu um fantasma ? - Aisha perguntou rindo.

- Lembra do que te contei sobre a conversa no terraço ? - apontei para os dois e eles acabaram olhando para nós - Estou vendo Yoongi com o Taehyung! - ela arregalou os olhos.

- Você acha que...- nem a deixei terminar.

- Não, nunca! Yoongi não faria isso comigo, não falaria pro Taehyung justo na festa...- Jimin estava boiando.

- O que tá acontecendo ? - riu de nervoso.

- Nada, vamos! - assentiu ainda aéreo.

Caminhamos para o local onde já se encontrava com os mesmos aspectos ditados na festa anterior. Passamos pelos dois que me encararam sem nem disfarçar.

Já estava ficando desconfortável.

Adentramos a casa muito bem movimentada de gente dançando. Grudei ao braço de meu irmão para não me perder como da última vez e ouvi seu riso.

Aisha quis dançar, mas não me animei tanto enquanto estávamos os três dançando.

Por mais que eu estivesse desanimada, já estávamos dançando a um bom tempo e eu comecei a sentir sede.

- Vocês querem algo pra beber ? - perguntei quase berrando.

- Eu quero um refri! - Aisha disse no mesmo tom.

- Trás só um, vou tomar com ela! - falou no meu ouvido para não gritar e eu assenti.

- Não saiam daqui! - eles riram.

Saí de perto do casal e fui até onde estavam distribuindo comidas e bebidas.

- Quero duas cocas! - falei para o rapaz atrás do balcão.

Antes do menino ir pegar o meu pedido, Taehyung apareceu ao seu lado.

- Deixa comigo! - sorriu quadrado - Vá se divertir um pouco, chamo o Nam pra ficar no seu lugar assim que atender a bela moça! - direcionou seu olhar para mim, mas desviei.

- Valeu, Tae! - deu um tapinha no ombro dele.

- De nada, Jin! - e o menino saiu - Duas cocas ? - fez uma careta - Geralmente as pessoas vêm pra festas pra beber e se divertir! - tirou duas latinhas de coca de um frigobar.

- Diversão não precisa de álcool pra ser executada! - o olhei meio debochada, meio trêmula.

Afinal eu era assim, uma garota bem grossa, porém, eu também tenho sentimentos!

- É, acho que você tinha razão. - o olhei confusa.

- Tinha ? Você está se referindo ao que acabei de falar ? Porque se for, está usando o verbo no tempo errado! - nós rimos.

- Não estou me referindo ao que acabou de falar, usei o tempo certo mesmo. - me olhou - Sobre o jeito que bebo. O que você disse ontem. - colocou as cocas na minha frente.

Então fui lembrar que o esculachei sobre beber por não ser amado pelos pais.

- Ah, sim...- desviei o olhar - Desculpe, eu estava com raiva por você ter sido mal-educado. - peguei as cocas.

- Tudo bem, no final você estava certa mesmo! - ouvi seu riso.

- E eu ainda estou esperando me arrepender! - entrei na brincadeira e ele pendeu a cabeça para o lado confuso - Você disse que eu iria me arrepender. - abriu a boca em ''O'' quando entendeu - Ainda estou esperando! - pisquei para ele e saí de lá.

O que eu acabei de fazer ? Devo estar ficando louca...

- Eu vi! - fui tirada de meus devaneios.

- Viu o que ? - entreguei a coca para Aisha.

- Você e o Taehyung, senti o clima daqui! - mordeu os lábios animada, passando a coca para Jimin.

- Você vai ficar com ele ? - Jimin perguntou.

- Não!

- Sim!

Eu e Aisha falamos ao mesmo tempo.

- Vocês são estranhas. - Jimin concluiu, bebendo a coca.

Enquanto eles dançavam, eu bebia minha coca e observava ao redor, até perceber que de novo estava a ser vigiada pelos olhos de Taehyung e Yoongi, mas dessa vez eles conversavam de um jeito suspeito, olhavam, apontavam, e assentiam, como se estivessem planejando algo.

Yoongi saiu de perto do Taehyung e eu achei estranho, ainda mais quando ele me lançou um olhar antes de passar por mim.

Queria perguntar para ele o que fez com aquela minha informação secreta, então, resolvi que o seguiria.

- Vou ao banheiro! - falei para os dois e joguei a lata de coca no lixo.

Fui na direção que Yoongi saiu. O vi subindo as escadas e caminhei lentamente, não estava com pressa e não faria nada errado.

Passei por gente se agarrando pelas escadas e tropecei em alguns corpos já desmaiados pelo corredor.

Fiquei parada observando 7 portas no corredor, em alguma ele entrou, porém, não posso adivinhar.

Eram três portas na direita, três na esquerda, e uma no fim do corredor, que estava escrito ''banheiro''.

Estava quase entrando no banheiro, já que não achei o Yoongi, ao menos podia tomar um ar dessa multidão do horror, porém, quase tocando a maçaneta, fui agarrada pela cintura e jogada na última porta do lado direito.

- Taehyung ? - perguntei apavorada quando vi que ele era ali, me prensando na porta.

Sem me responder, ele abriu a porta, andou para frente e eu para trás, fechou a porta atrás de si e ascendeu a luz.

- O que você tá fazendo ? - perguntei com medo enquanto andava para trás.

- O que devia ter feito a bastante tempo! - tirou sua jaqueta.

- Você está bêbado?! - ele riu e eu bati os tornozelos na cama, pelo susto, acabei caindo nela.

- Nunca estive tão sóbrio! - colocou seu joelho apoiado na cama, mais específica, no meio das minhas pernas, e ficou por cima de mim, apoiando suas mãos ao lado da minha cabeça.

- Está me assustando! - falei com os olhos arregalados.

- Não se preocupe, vou cuidar muito bem de você. - acariciou minha bochecha e passou seu dedão pelo meu lábio.

- Eu vou gritar! - avisei.

- Relaxe, não vou fazer nada que você também não queira! - seu rosto ficou a milímetros do meu.

- O Yoongi te contou não foi ? - tentei empurrá-lo, mas só serviu para ele segurar meus punhos.

- Contou, e confesso que adorei saber que você gosta de mim! - sorriu debochado, roçando nossos lábios.

- Você está enganado se pensa que vai me levar pra cama e me descartar como faz com suas putas! - ele intercalava seu olhar entre meus olhos e minha boca.

- Ele não te contou que eu gosto de você também ? - assenti ainda respirando de um jeito desregulado pela proximidade, ainda mais quando ele começou a roçar seu pênis - perceptivelmente - duro em minha intimidade, ambas as partes obviamente ainda cobertas.

- Falou, mas eu ainda não acredito! - não falei para provocar, mas sim porque eu realmente não acreditava.

- Ah, vai ser tão divertido provar que ele não mentiu! - e sem me deixar responder, ele me beijou.

Fiquei com os olhos abertos pelo susto, mas aos poucos me deixei levar pela sensação da boca de Taehyung na minha. Sua língua pediu passagem e inconscientemente cedi.

Porém, ele não estava com gosto de bebida como achei que estaria, o único sabor que tinha ali era de coca-cola.

Ele não mentiu quando disse que estava sóbrio.

Sua mão direita largou meu punho para segurar minha cintura com força e a outra mão foi para meu rosto novamente, antes de cortar o beijo.

- Acredita agora, boneca ? - revirei os olhos pelo que ele me chamou.

- Você é um babaca! - ele riu.

- Mas um babaca que você gosta! - provocou.

- Continua com isso que eu mudo de ideia sobre continuar com o que você começou! - falei o vendo se assustar.

Sua expressão de susto me analisou, vendo que eu falava a verdade.

- S-Sério ? - segurei o riso.

Cadê o Taehyung confiante de alguns segundos ?

- Sério. Eu gosto de você, Taehyung, e se você veio até aqui, sem nem ter bebido álcool, quer dizer que quer que eu acredite em você. Lógico que pode continuar! - sorri maliciosa.

Segurei a gola de sua camisa e o puxei para mim. Começamos um beijo lento e que envolvia nossas línguas no mesmo instante que nossos lábios se chocaram.

Seus beijos escorregaram para meu pescoço e minhas mãos foram para seu cabelo, massageando sua cabeça. Sua mão agarrou meu seio direito, enquanto sua mão esquerda descia a jaqueta de couro do meu ombro esquerdo.

Ele parou tudo que fazia para tirar o casaco e sorriu ao me ver com aquele top.

Bom, pelo menos a roupa de puta serve para apressar as coisas; não tem muito o que tirar.

Em questão de segundos, estávamos apenas com roupas íntimas.

O empurrei para o lado e me sentei bem em cima de seu membro, o vendo se sentar. Desse jeito mesmo, ele segurou minha cintura com força.

- Rebola pra mim, huh ? - sorriu de lado e me deu um selinho.

Segurei em seus ombros para procurar apoio e movi meu quadril para frente e para trás.

Ambos gememos com o contato e isso me incentivou a continuar.

Meu sutiã foi tirado com urgência e jogado em algum canto desse quarto para logo sentir a língua de Taehyung no vale dos meus seios.

Sua boca moveu-se para a direita e logo capturou meu mamilo, me fazendo pender a cabeça para trás e gemer. Aquilo era de mais para meu corpo; as reboladas, a língua fantástica de Taehyung...

- Tae...vamos logo com isso...- pedi e senti seus beijos subindo.

Passando pelo meu pescoço, maxilar, e por fim, boca, ele assentiu antes de me jogar para trás e cair em cima de mim.

Sua mão procurou algo em um criado-mudo, que logo percebi ser a camisinha.

Taehyung livrou-se da cueca e eu da calcinha, enquanto o mesmo colocava a camisinha.

Seu olhar sobre mim era devorador, excitante. Sua mão direita apoiou-se na cabeceira da cama, enquanto a esquerda ajeitava seu membro em minha entrada.

- Você é virgem ? - perguntou ofegante.

- Não, pode ir com força! - mordi os lábios ao que em seguida, tive meu interior invadido pelo membro de Taehyung.

Minhas mãos automaticamente foram para as costas de Taehyung, para então arranhar com força.

Um tempo me acostumando, e ele logo começou com as investidas. Minhas pernas se entrelaçaram ao seu quadril, indicando que eu realmente estava pronta.

Sua mão que segurava na cabeceira serviu de impulso para estocadas extremamente fundas, prazerosas.

Se não estivesse rolando uma festa lá em baixo, iriam com toda certeza escutar nossos gemidos.

Eu gemia alto, nunca havia tido tamanho prazer antes, Taehyung não estava diferente.

Sua mão livre agarrou um de meus seios enquanto sua boca procurou a minha, para então entrarmos em um ósculo lento, assim como suas estocadas diminuíram a velocidade.

Taehyung era danado, sabia onde apertar, quanta força usar, e admito, o ritmo lento foi ainda melhor para com a situação.

Novamente suas estocadas tiveram um ritmo rápido quando nossas bocas se separaram.

Nossas testas grudadas, lábios roçando, e estocadas fundas, esse era o resumo do que se passava entre as quatro paredes desse quarto.

Comecei a sentir um formigamento e minhas pernas ficaram bambas, eu estava quase lá.

- Eu prometo que isso não vai ser apenas uma noite! - disse de repente.

Não o respondi e então, sua cabeça foi pendida para trás, junto de um gemido alto, provável chegou ao seu limite, e o meu logo veio quando ele acertou meu ponto sensível.

Taehyugn caiu ao meu lado. Estávamos os dois ofegantes e suados, uma bela visão que não se vê todo dia.

- Você falou sério ? - perguntei e ele abriu os olhos, dos quais estavam fechados para ou dormir, ou descansar.

- Estou falando sério desde que nos tranquei aqui. - sua feição era realmente de quem não estava brincando e nem queria brincadeiras, o deixava sexy.

- E agora ? - me virei para si, e o mesmo me fez deitar em seu peito.

- Agora vamos tomar um banho, nos vestir, e anunciar pra todos que o seu presente de aniversário pra eu mesmo, é a oficialização do nosso namoro! - ele estava sorrindo e eu sentei assustada.

- Oi ? - ele riu.

- Você não quer ? - sentou e fez um beiço.

- Eu...é tudo muito novo pra mim...- desviou o olhar.

- Okay, tudo no seu tempo! - beijou minha bochecha - Então vamos apenas tomar banho, nos vestir e descer. - falou simples e se levantou.

Ele parecia triste e isso me fez ver que, é, realmente Taehyung havia mudado.

- Tae ? - me olhou da porta - provável - do banheiro em seu quarto.

- Diga. - sorriu quadrado.

Me levantei e caminhei até ele, o abraçando, apoiando o queixo em seu peito.

- Eu aceito ser sua namorada! - ele arregalou os olhos e logo sorriu.

Pensei que ele falaria algo, debocharia, mas não, ele me beijou com carinho, sem malícia alguma.

- Você acabou de me fazer muito feliz! - acariciou minha bochecha - Então, vamos ?

[...]

- Com licença ? Pessoal ? - a música parou e todos olhamos para Taehyung que falava no microfone do DJ - Obrigado pela presença de cada um de vocês! - todos bateram palmas - Mas, agora, eu gostaria de agradecer duas pessoas! - meu sangue gelou.

Eu não pensei que ele realmente faria isso.

- Primeiro, Yoongi, meu amigo, do qual sem ele, eu não teria conseguido algo tão valioso, o que envolve a segunda pessoa! - seu sorriso era gigante, quase não cabia em seu rosto, era fofo - Pode vir aqui por favor, S/n ? - todos olharam para mim, assim como o indivíduo que me chamava.

Alguns olhares de inveja, outros de surpresos, foram direcionados a mim enquanto caminhava para o palco, incluindo Aisha que me olhava assustada, já que nem deu tempo de lhe falar nada, porém, eu a contaria assim que saísse do palco.

- S/n. - falou assim que estava frente a frente com ele - Essa mulher, roubou meu coração e está me fazendo muito feliz, e, é com muita alegria que podemos anunciar que, agora, estamos namorando! - entrelaçou nossas mãos.

Muitos aplaudiram e muitas ficaram com raiva, mas nada que estragasse esse momento.

Inusitadamente, Taehyung retirou uma caixinha pequena do bolso e de lá, duas alianças.

Os gritos aumentaram ainda mais quando começamos a colocar as alianças um no outro e por fim, nos beijamos, ali, na frente de todos.

Eu estava enérgica, sempre fui uma zé ninguém daquela escola e, agora, eu sou a namorada do garoto mais famoso de lá.


Notas Finais


Então amores, o not chegou ontem de manhã.
Espero que tenham gostado do cap que eu não perdi mas reescrevi porque achei melhor ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...