História Os 9 problemas de ser a ex do Castiel - Capítulo 39


Escrita por: e alytha

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Castiel, Personagens Originais, Rosalya
Visualizações 60
Palavras 1.087
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Literatura Feminina, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


CARAAAALHO AGORA QUE EU VI
60 CURTIDAS?!
60?!
60
60
6+0
50+10
TAPORRA
COMO ASSIM 60 PESSOAS GOSTARAM DESSA MERDA DUAUDUAUHS
enfim
Leitores novos: sejam muito nem vindos à fanfic mais sei lá o que do spirit, não esqueçam de tirar os sapatos antes de entrar e de preparar um bloco de notas com caneta porque você vão fazer bastante teorias. Porque eu gosto de fazer um mistério, heh :)
Eu sei que não tem nada a ver com a fanfic, mas alguém aqui gosta de BTS? Se gosta você viu os tiros que eles mandaram ENQUANTO EU TAVA DORMINDO?! que porra foi aquela gente aaa
Whatever
Muito obrigada pela 60 curtidas, isso significa que (eu acho) que eu tô fazendo um bom trabalho aqui e isso me deixa bem feliz <3
DE QUALQUER FORMA
boa leitura <3

Capítulo 39 - Vamos comer


- Então, é isso. Guardem os materiais e podem ir pra casa. Não esqueçam das provas semana que vem! - a professora de química nos alertou e todos levantaram desesperados para sair da sala.

Ryan não veio para aula hoje, ou pelo menos não veio para essa aula. 

Guardo todas as coisas dentro da minha mochila e uma preguiça de levantar me bate, então decido esperar todos saírem logo da sala.

[Flashback]

- Mas então, como anda você e o Troy? - pergunto ainda brincando com o guardanapo.

- Estamos muito bem - ele solta um riso tímido e olha para mim - E você e o Ryan?

- Ah... a gente... tá bem, também.

Vejo sua feição mudar para uma feição preocupada.

- Está mesmo? Você parece chatiada.

Solto o guardanapo e solto um longo suspiro.

- Desde.. desde a festa de despedida do Alexy e da Priya ele não fala mais comigo. E tipo, não parece que ele está me evitando. Só parece que ele está distance... sabe?

- Entendi - ele concorda com a cabeça. - Já tentou falar com ele?

- Já, mas... ele age naturalmente e é isso que me preocupa. Ryan passa por muitos problemas em casa, entende? E saber que ele pode estar passando por tudo aquilo e não me falar me machuca... um pouco.

Derick sorri de canto e pega na minha mão. A sua pele quente entra em contato com minha temperatura gelada nas pontas dos dedos.

- Vai ver ele precise de um tempo - ele fala enquanto olhava nossas mãos.

- Você acha...?

- Sim. Você disse que ele está agindo naturalmente, não é? - concordo com a cabeça - Então. Se ele está agindo naturalmente sobre tudo isso significa que ele quer resolver sozinho ou até mesmo que não está passando por nada. Olha, eu não conheço o Ryan, mas algo me diz que ele te contaria se algo muito ruim acontecer. Então fica tranquila, okay?

Respiro fundo e olho para ele.

- Okay - abro um sorriso falso - Valeu, Derick.

- Ao seu dispor. Eu preciso voltar a trabalhar agora. Vai pra faculdade amanhã?

Concordo com a cabeça e me levanto, seguida dele.

- Então te vejo lá - ele sorri e volta para a sala dos funcionários.

Olho para a pequena mesinha do lado de trás do restaurante, para os funcionários. 

Coloco as mãos nos bolsos e vou andando pra casa.

[Flashback]

Eu sei o que Derick queria dizer. E eu entendi. Mas ele definitivamente não conhece o Ryan. Olhei para minha bolsa e vi a pequena corrente presa do meu zíper. Era a corrente do Castiel. Por que eu ainda guardava isso?

Pego a corrente e sua superfície de metal estava fria, começo a brincar com ela colocando entre os dedos. Castiel...

- CARALHO TU VAI SAIR DESSA SALA EU VOU TE PUXAR?! - me assusto com os gritos de Rosalya da porta.

- Rosa? Me assustou - falo passando a mão pelo cabelo e me levantando, percebendo que a sala já estava vazia.

Rosalya entra e chega perto de onde eu sento.

- Chega tu ficou arrepiada. Tava pensando no que? Na morte da bezerra?

- Não... sobre o Ryan e o Castiel - pego minha bolsa e coloco sobre o ombro.

Ela envolve um braço nos meus ombros e vai me guiando para fora da sala.

- Quando você não estiver pensando neles, me avisa que eu vou fazer uma comemoração.

Solto uma risada sem humor.

- Desculpa... eu já vou indo pra casa, se não vou perder o ônibus e...

- Você dormiu que horas ontem à noite? 

- Que? Ahn... sei lá... umas dez?

- Não, você foi dormir eram três e vinte oito da manhã. Olha pra você, tá acabada.

- Como você sabe que eu...

- Você comeu alguma coisa desde ontem? Tu tá muito magra. Caralho, que parte de "não se mata" você não entendeu?

- Rosalya, o que...

- Vem, entra no carro. Eu vou te levar pra casa.

Quando eu menos percebo, estávamos na frente do carro de Rosalya.

- Rosa... eu preciso estudar, as provas são semana que vem e... - ela me empurra para dentro do carro, entra nele em seguida e dá a partida.

- Coloca o cinto, gata.

Suspiro e coloco o cinto.

- Quando chegarmos em casa, vamos comer e fazer maratona de Doce Amor. Eles vão lançar o último episódio amanhã e eu tô super nervosa - ela fala se animando.

- É... eu também - falo apoiando minha cabeça no vidro.

- Tô vendo que o cadáver tá super animado.

- Rosalya... eu preciso estudar.

- Você também precisa, dormir, comer, ter uma saúde mental e cadê que você tá fazendo isso?

Suspiro. Ela tem razão, talvez eu esteja me esforçando muito com a falculdade e acabo por esquecer coisas simples como essas.

- Nós vamos chegar em casa e vamos comer que nem duas obesas depois de um dia inteiro caminhando.


[...]


- Carai... tô cheia - Rosalya fala manhosa, abrindo o botão da calça e deitando na cadeira.

- Quem mandou comer tudo que tava na mesa? - pergunto tirando os pratos.

- Me deixa. Eu tava com fome. Você comeu que nem gente normal, como pôde?

- Simples. Eu tenho bom senso - abro um sorrisinho e levo as coisas até a sua cozinha.

- Aaaaaa. Eu te odeio.

- Eu também te amo! - grito da cozinha enquanto deixo as coisas em cima da pia. Rosalya tem uma ajudante na limpeza, por isso nunca lava as louças depois das refeições.

- Vem cá... vamos fazer maratona de...

Rosalya é interrompida pelo meu toque de celular. Olho para minha bolsa e ela olha para lá também. Pego e vejo o contato. Desconhecido.

Atendo

- Alô...?

- Alô. Quem tá falando?

- Quem ligou?

- Ah, é você mesma. Então. Você tá com a Rosalya aí?

- Alexy?

- Isso mesmo gata.

- Por que o seu contato...

- Eu troquei de celular e tu sabe que só a Priya e a Rosa são adms do grupo. Aí eu pedi pra Pri me adicionar mas ela tá fazendo cu doce e a porra da Rosabenta não atende a merda do telefone.

Solto uma risada e passo o celular para o Rosalya que o pega e me olha confusa.

- É o Alexy.

Ela coloca no ouvido.

- E aí viado azul. Qual foi?

Me espreguiço e me sento no sofá, olhando para a janela. O apartamento de Rosalya era maior do que o meu, mas não tinha sacada. Então prefiro o meu cafofo. Vejo o céu nublado e extremamente frio. Vai começar a nevar em breve, eu não duvido nada.

- Toma. - Rosalya me entrega o celular e pega o dela, provavelmente para adicionar Alexy no grupo.

- Ah, sobre a festa - Ela fala me tirando dos pensamento e me fazendo a olhar - Você vai?




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...