História Os Agentes da MIRACULOUS - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, André Bourgeois, Chloé Bourgeois, Félix, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Lila Rossi (Volpina), Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mestre Fu, Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Nooroo, Personagens Originais, Plagg, Sabine Cheng, Tikki, Tom Dupain, Wayzz
Tags Adrinette, Alyno, Ladrien, Ladynoir, Marichat, Nathloé
Visualizações 93
Palavras 2.631
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OI MEUS NENENCÓRNIOS!

Antes que pensem isso, não, eu não desisti dessa fic. É "meio" complicado pensar numa vida adulta para eles em um universo alternativo 😅
E eu também tô com bloqueio criativo e tals e cheia de trabalhos pra fazer, difícil 😰

Mas então, depois de quase, mais, ou exatos 30 dias(1 mês) aqui está mais um capítulo dessa coisa que eu chamo de fanfic 😅

Bosta? Bosta, mas vocês gostaram dela então fazer o que? 😅
Se quiserem me matar por esse capítulo estar ruim fiquem à vontade meus anjos 😪

Aceito sugestões 😅😪

Boa leitura 📖🍪

Capítulo 3 - Você me ama, admita


Marinette POV


Eu estava começando a me sentir estranha, ele não para de me olhar! O que ele tem de errado? O que eu tenho de errado? O que nós temos de errado? Agradeço muito por ele ter se oferecido para me ajudar, mas...o efeito que ele tem sobre mim me olhando assim é preocupante!

— A-Adrien, n-não acha melhor ir logo? - Perguntei nervosa. Por que eu estava assim? Seria possível que eu...estivesse me apaixonando? Sem chance! Eu falei para mim mesma que nunca mais iria me apaixonar por alguma pessoa.

— Ahn? - Balançou a cabeça acordando de seus devaneios. - Ah, claro. - Deixou de se apoiar na mesa e foi até a porta, estranho ele não fazer nenhuma piadinha idiota, quer dizer, não que eu sinta falta delas...

— Você tá legal? - Falei o acompanhando.

— Sim. - Sorriu de lado. - Bem, hora de ir. Até amanhã princesa. - Se curvou e eu ri cruzando os braços.

— Até amanhã, "garoto conquistador". - Sorrimos e ele foi andando em direção as escadas enquanto eu o observava. Deixei um pequeno sorrisinho escapar, minha sorte foi não ter ninguém para comentar sobre ele e me atormentar.

Mestre Fu me chamou para ir até a área de treinamento hoje à noite, prometi ir depois de fazer as entregas, pelo visto temos um novato prestes a entrar na equipe. Mais um para suportar e prestar atenção como se fosse a babá.

Peguei a toalha e fui até o banheiro, pretendia tomar um banho rápido e foi isso que eu fiz. Quando saí a primeira coisa que eu notei foi uma ligação, da Alya. Mandei mensagem dizendo que retornaria daqui à pouco e coloquei o celular de volta na cama. Depois de me vestir voltei até o celular e liguei para ela como videochamada.


•°•°•°• Ligação on •°•°•°•


— OIII, AMIGAAAA! Então como vai com o Boy? - Falou rindo e eu revirei os olhos.

— Oi, Alya. É sério que você me chamou pra falar isso? Tem tanta coisa melhor pra falar sobre! - Fiz falsa cara de choro.

— Ah, vai! Ele é bonito, isso você não pode negar! - Mordi os lábios nervosa, ele realmente é um gato já falei isso para mim mesma uma vez. - Marinette, te peguei! Sabia! Você tá afim dele! - Comemorou do outro lado da tela.

— Alya, eu não falei nada! Eu não gosto dele! Não faz meu tipo, tá louca?! - Corei.

— Não, é você que está louca por ter um gato desse do seu lado e não dar uns pegas! Miga, fala com ele! Dá uma chance, tenho certeza que ele vai preencher o vazio do seu coração depois de tantos anos sem você nem tentar permitir a se mesma amar alguém. - Alya e Chloé eram as únicas que sabiam do meu passado, o quanto ele me magoou. Não o Adrien, outro garoto. Até hoje eu tento esconder a cicatriz que ele deixou no meu coração e apesar de querer me livrar dela, eu não consigo dar uma chance para mim mesma, uma chance de amar de novo. - Mari? Tá pensativa. De novo voltando ao passado?

— É... - Dei de ombros.

— Não vale à pena sofrer por ele! Você sabe que ele fez aquilo pra te deixar mal, por que não esquecê-lo de vez? É o máximo que você pode fazer, não fique se torturando!

— Por mais que eu ache que você tenha razão, meu coração ainda está magoado.

— Depois de 6 anos? Marinette! Se ele não veio te pedir desculpa até agora é porque não vale à pena! Amiga, dá uma chance pro Adrien, eu vi o jeito que ele te olha. - Sorriu.

— Não pode ser outra pessoa não? Tem que ser ele? - Ela assentiu.

— Sem mas! Agora vai lá e tenta falar com ele, pelo menos seja amiga dele! Você nunca tenta ser amiga de um garoto por medo de se apaixonar, que mal tem a amizade com um?

— Alya... - A campanhia tocou. - Ok. Me rendo, mas só porque tenho que ir logo. - Sorriu vitoriosa.

— Ótimo! Até amanhã! - Acenou com a mão e eu fiz o mesmo antes que ela desligasse.


•°•°•°• Ligação off •°•°•°•


Desliguei o celular e prendi o cabelo me levantando e indo até a porta. Dei uma olhada na sala toda e observei se não havia nada bagunçado, para minha sorte não havia. Abri a porta.

— Boa noite, aqui é a casa de Marinette Dupain-Cheng? - Uma mulher de mais ou menos 40 anos perguntou.

— Sim, senhora.

— Vim pegar meus vestidos. Eu havia pedido por telefone. - Dei espaço para a mesma entrar, ela foi até a mesa e eu fechei a porta.


•°•°•°• Depois de entregar tudo •°•°•°•


Ótimo, hora de ir até o local marcado. Peguei a roupa vermelha com bolinhas pretas e vesti, fazia um tempinho, apesar de curto, que eu não usava. Coloquei a máscara e peguei o ioiô. Abri a janela e olhei se não havia ninguém vendo, como estava tudo seguro para minha identidade, eu saí de casa pulando pelos prédios.

Ao chegar ao local avistei Mestre Fu e o novato. Ele vestia uma roupa preta de couro, com duas orelhas de gato e uma cauda feita com um cinto.

— Ladybug, esse é Chat Noir, seu novo parceiro. Ele liderará a equipe junto com você.

"O quê? Dois líderes? Prevejo muita coisa ruim vindo...mas talvez eu esteja exagerando...?"

— Prazer em conhecê-la. - Pegou minha mão e deu um beijo na mesma.

— Igualmente... - O olhei séria e corada. - Mestre Fu, outro líder?

— Minha jovem, você vai entender o por que disso um dia... - Sorriu. Odeio esse mistério todo. - Já lhe ensinei o básico sobre suas habilidades, meu jovem. Agora aprenda a lutar com ela, não conheço professora melhor.

— Mestre Fu, podemos conversar depois? - Perguntei e ele assentiu indo embora. - Vamos começar, herói gato?

— Com prazer, joaninha.


Adrien POV


Ela é forte e uma ótima lutadora, nunca vi tantos reflexos bons como os dela. Minha sorte de não fracassar é fazer esgrima, assim posso usar meu bastão como se fosse uma espada. Me distraí por um segundo e ela me derrubou.

— Você é péssimo nisso. - Deu algumas risadas e me ajudou a levantar.

— Ah, qual é?! Acabei de chegar aqui, como vou saber de tudo que é necessário para ter uma boa luta seguida de uma vitória? - Sorri de lado.

— Eu estava brincando, gatinho. - Sorriu de lado e foi até um local. - Você até que foi bem para um novato. Mas se quiser sair vivo de uma batalha, precisa melhorar muito. - Jogou uma garrafa de água gelada para mim. - Bebe, precisa se hidratar.

— Se preocupando comigo? - Dei uma piscada e ela revirou os olhos.

— O que te trouxe à agência? - Mudou de assunto.

— Ni-Quer dizer, Carapace me convidou à participar.

— Eu já sei da identidade de todos, sou a líder como Mestre Fu disse. - Sorriu. - Mas como você sabia do Nino? - Perguntou curiosa.

— Digamos que somos ótimos amigos. - Sorri de volta. - E você, joaninha?

— Bem...entrei "recentemente" ainda não sou a sabe tudo como o Nino foi ou ainda é. - Sorriu sem jeito.

— Mas que é uma ótima lutadora não tenho dúvidas, My lady. - Ela paralisou e me olhou mortalmente.

— Não me chame assim nunca mais, gato bobo! - Cruzou as pernas e os braços.

— Tudo bem, My Lady. - Sorri travesso e ela se levantou batendo o pé no chão indignada.

— O que eu acabei de falar?! - Eu ri. - Não tem graça novato!

— Acho que eu não escutei direito, joaninha. - Me aproximei dela e fiquei com o meu rosto próximo. Ela grunhiu e tentou me empurrar sem sucesso.

— Você vai se arrepender disso. - Me olhou brava.

— Mesmo? - Sorri malicioso e ela corou. Me afastei e andei até a ponta do telhado onde estávamos. - Foi maravilhoso conhecê-la, mas já está tarde e eu preciso ir para casa, além disso tem uma certa princesa que preciso ver. - Sorri ao lembrar da bela face de Marinette.

— Princesa? O que você...como você...?! - Perguntou confusa. - Quer dizer, vai logo! Até alguma hora, Chat Noir. - Ri de sua reação, apesar de não ter entendido a sua confusão, foi engraçada.

— Au revoir, My Lady. - Me curvei para ela e saltei usando a minha nova arma, meu bastão. Ele estica bastante isso é bom para quando for me locomover. Do alto dava para ver uma joaninha irritada e confusa o que me fez sorrir vitorioso, mas a raiva dela não é nada comparada à raiva da Marinette.

Cheguei na janela de seu apartamento e as luzes estavam apagadas, sem visitas pelo visto, então fui para casa seguindo o mesmo caminho de onde eu vim. Mas antes de chegar em casa eu entrei em um local onde podia ter certeza de que não havia ninguém e tirei o traje de couro, a máscara e as orelhas. Se meu pai não me visse entrar pela porta da frente ele ficaria desesperado, no momento, sou a única pessoa que ele tem até mamãe voltar.


•°•°•°• De Manhã •°•°•°•


Por incrível que pareça e por mais educado e cavalheiro que eu seja, tive um sonho erótico com a Marinette. Nunca cheguei a esse ponto antes, já sonhei em estarmos casados e até mesmo com filhos, mas fazendo sexo? Caralho, Agreste! Onde eu estou com a cabeça?

Me levantei balançando a cabeça em uma tentativa de tirar esses pensamentos da minha mente, mas é praticamente impossível quando você gosta de lembrar de tudo o que ocorreu. É, eu definitivamente estava gostando daquele sonho.

Peguei a toalha e fui até o banheiro, até o presente momento eu não havia notado absolutamente nada de diferente, pois estava perdido demais em meus pensamentos. Foi aí que eu percebi...eu tinha não somente tido um sonho erótico, como também tinha gozado depois disso tudo. Senti meu rosto queimar por vários motivos, vergonha, desespero, frustação, muitos outros que não consegui entender.

Me despi e me vi diante de uma situação bastante vergonhosa, ao menos eu não estava em público. Tratei de limpar a minha bagunça antes de minha cueca passar para a lavagem verdadeira, liguei o chuveiro logo após terminar. Passei um bom tempo parado embaixo dele tentando por minha cabeça em ordem, no momento ela estava uma tremenda confusão.

Depois do banho, vesti uma roupa adequada ao trabalho e desci para tomar café da manhã e logo depois ir trabalhar, consequentemente veria minha princesa azulada. O problema seria me manter controlado perto dela depois de tudo o que eu sonhei.


Marinette POV


Acordei cedo graças à um "sonho", envolvia o Agreste e o gato negro novato da equipe. Eu não posso explicar o que eu sentia pelos dois nesse sonho, uma hora eu estava com o Adrien e suas cantadas e piadinhas ridículas, outrora eu estava com Chat Noir e seu charminho irritante. Mas de certa forma, eu não me estressava com eles, eu gostava do jeito deles e me divertia. Eu acordei quando vi os dois vindo em minha direção falando que eu devia escolher. Escolher o que?

Levantei exausta do treino de ontem e balancei a cabeça tentando me livrar de pensamentos negativos. Desci, fiz meu café da manhã, subi novamente, peguei a toalha e fui tomar um banho enquanto o chocolate quente esfriava. Me despi e liguei o chuveiro com água morna ficando embaixo dele por alguns minutos tentando tirar coisas DS cabeça. Tikki me alertou quando já estava na hora de descer antes que de morno passasse para gelado.

Depois de escolher uma roupa e me vestir, comi meus croissants e bebi meu chocolate quente olhando as notícias da TV. O assunto do dia eram o prefeito e seu "maravilhoso" discurso feito na noite passada durante uma reunião. Terminei e desliguei a TV indo direto ao armário pegar a comida de Félix. Depois de colocar a comida e trocar a água do meu gatinho, eu saí de casa e peguei um Táxi.


•°•°•°• Na empresa •°•°•°•


— Bom dia, senhorita Dupain-Cheng. - Nathalie falou olhando a papelada.

— Bom dia, Nathalie. - Escutei a porta automática abrir e fechar e senti um cheiro de perfume caro invadir minhas narinas.

— Bom dia, Nathalie. - Me virei e o vi sorrir para a secretária. - Bom dia, meu amor. - Sussurrou no meu ouvido me fazendo ficar arrepiada e saiu andando como se nada tivesse acontecido. - Não vem? - Falou encostado na parede ao lado do elevador.

— Você me paga. - Sussurrei para o mesmo. Ele apenas sorriu de lado de modo malicioso.

— Já falei que você fica linda de preto? - Falou me olhando de cima a baixo, corei e olhei para ele.

— Eu vou acabar com você se falar mais coisas que não sejam úteis.

— Gosto de mulheres ameaçadoras como você, princesa. Já disse que você deixa meu mundo de cabeça pra baixo? - Revirei os olhos e quando o elevador abriu as portas, andei em direção à nossa sala.

— Cala a boca, Agreste. - Assim que abri a porta e coloquei as coisas na mesa, me virei e dei de cara com o loiro.

— Vem calar. - Ele estava próximo de mim e com seus braços me prendendo à mesa um de cada lado, não tinha como eu sair dali. - Você é mais linda do que eu pensava agora que estou te olhando de perto. - Sorriu de lado e eu corei.

— Adrien, por favor para com isso. - Tentei o empurrar, mas ele é mais forte que eu.

— Tudo por você, princesa. - Me soltou e foi até sua mesa como se nada tivesse acontecido, como ele ousa? - Mas se estivéssemos em uma situação mais complicada você não teria como se safar. - Sorriu malicioso e eu virei uma pimenta de raiva e vergonha.

— Adrien! - Ele riu e mandou um beijo.

— Você me ama, smurf. - Deu uma piscadinha.

— O que você tem hoje?

— Vontades. - Respondeu mantendo um sorriso de lado.

— Vontades de? - Perguntei.

— Creio que você não precise saber, Cheng.

— Se tem a ver comigo eu quero saber! - Bati o pé no chão como uma criança.

— Deixa eu pensar... - Colocou a mão no queixo como se estivesse pensando. - Não. Não quero acabar com sua inocência, meu amor. - Se levantou e foi até a porta.

— Filho da mãe. - Sussurrei para mim mesma corada. - Vamos começar logo com isso? Estamos perdendo tempo.

— Como quiser, gatinha. - Me olhou sorrindo de lado mais uma vez e foi pegar material nas estantes da sala ao lado.

"O que esse cara tem? Tudo bem que ele é um idiota e fica me fazendo cantadas, dando apelidos e etc normalmente, mas hoje tá demais! E quanta malícia!"

— Sentiu saudades?

— Até parece. - Cruzei os braços e virei a cara.

— No fundo você gosta de mim. - Sorriu e deu uma piscadinha.

— Senta logo aí e faz algo útil! - Ele sorriu de lado e sentou.

— Feliz agora, mamãe?

— Cala a boca! - Peguei os tecidos e começei a costurar sentindo os olhos do loiro em mim. Olhei para o mesmo, parecia pensativo. - Agreste?

— Não me chama assim não, princesa. - Sorriu de lado ainda pensativo.

— Você parece estranho...pensativo. Tá tudo bem? - Me encarou com suas orbes verdes brilhantes como duas esmeraldas.

— Nada de demais, não se preocupe. - Sorriu de lado e veio até minha mesa. - Além disso você tem coisas mais importantes para fazer do que se preocupar comigo, não? - Aproximou seu rosto do meu me fazendo corar. Deu um sorriso vitorioso e se afastou.

— Idiota... - Sussurrei pra mim mesma, mas pelo visto, ele ouviu perfeitamente.

— Idiota posso até ser, mas você me ama mesmo assim. - Sorriu e se sentou novamente voltando os olhos para o computador.

"EU AINDA TE MATO, AGRESTE!"


Notas Finais


Então, eu queria informar que eu estou indo embora 😪
Como eu disse, aceito idéias e sugestões 😪❤
Bye people 🐞🐈🐝🐢🐺(finge que esse lobo é uma raposa)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...