História Os ajudantes da mamãe - Capítulo 1


Escrita por: e MacacaDaCasa

Postado
Categorias Boyfriend
Personagens Kwangmin, Youngmin
Tags Olddays_project
Visualizações 19
Palavras 1.692
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Famí­lia, Fluffy

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello, my friends!

Olha quem voltou com mais uma OS deste projeto lindo e cheiroso, denominado OldDaysProject!

Não quero tomar o tempo de vocês, então boa leitura e espero que gostem.

Capítulo 1 - Capítulo Único


O sol vagarosamente invadia o quarto, infiltrando-se por entre as brechas da cortina que ainda protegia os pequenos Jo Youngmin e Jo Kwangmin, estes que já haviam despertado minutos antes. Os gêmeos tinham seus sete anos completos e possuíam minutos de diferença na hora do nascimento, sendo praticamente iguais em aparência. Moravam com seus pais e o irmão mais novo, este ainda um bebê que usava fraldas. Como ainda eram muito jovens, haviam entrado há pouco tempo na vida escolar e possuíam no máximo dois amigos em toda a escola.


Hyung, acorda.” chamou o mais novo, chacoalhando o corpo de Youngmin. “O Hyunmin ‘tá chorando.”


“Hum, chama a mamãe.” murmurou bocejando, cobrindo-se com o lençol.


Omma e appa estão dormindo, eu chamei e eles não acordaram.” Puxou-lhe o lençol com o máximo de força que seus finos braços possuíam. “Levanta, Youngmin hyung!” resmungou.


“Por que você não olha o Hyunmin?!”


“Eu olhei! Eu acho que ele fez caquinha.” Fez som de nojo, uma careta tomando seu rosto.


“É só trocar a fralda, Kwangminnie.” murmurou com o rosto enfiado no travesseiro.


“Eu não sei trocar fralda, Minnie.”


Dando-se por vencido, Youngmin resolve levantar da cama e ir fazer o que seu gêmeo pedira. Com Kwangmin atrás de si, andou arrastando os pés pelo chão até o quarto ao lado do que dividia com seu irmão, encontrando um bebê berrando a plenos pulmões. Da porta, dava para sentir o odor de fezes e era, realmente, uma surpresa que os adultos ainda não houvessem ido procurar o mais novo.


“Ele sujou a fralda mesmo, Kwang.” Seu rosto contorceu-se em nojo.


“Será que ele comeu feijão, Min? O papai fica fedendo quando come muito feijão.” questionou pensativo.


“Não sei. Talvez a papa de ontem tivesse ruim.”


“Coitado do Hyunmin!” Olhou com pena para o bebê que ainda chorava como se sua vida dependesse disso. “Melhor trocar a fralda dele, hyung.”


“Você tem que me ajudar.”


“Mas é nojento!” resmungou com manhã, um bico se formando em seus lábios.


Omma diz pra obedecer os mais velhos e eu sou o mais velho.” Lembrou-o, cruzando os braços.


Aish!” reclamou, mas colocou-se ao lado de seu hyung.


Com cautela, e muito nojo, Youngmin abriu a fralda suja do bebê, sentindo um pouco de ânsia de vômito com a visão que tiveram. Tirou a peça com o máximo de cuidado que suas mãos infantis possuíam e entregou ao seu gêmeo, que praticamente correu para jogá-la no lixeiro do banheiro. Esperou que o garoto voltasse, para então retirarem a criança do berço baixo e juntos levarem até a pequena banheira roxa no banheiro. Deixaram a torneira encher o recipiente, procurando por fraldas limpas e toalhas. Só prestaram atenção na poça que se formava pelo chão, quando esta já tocava seus pés descalços. Fecharam a torneira às pressas e despejaram metade do sabonete líquido infantil na água que ainda transbordava. O pequeno Hyunmin havia parado de derramar lágrimas e agora soltava gargalhadas, batendo com as mãozinhas na água da banheira. Fazendo uma verdadeira bagunça, os dois garotos puseram-se a esfregar o corpo de pele sensível e frágil com todo o cuidado que duas crianças de sete anos poderiam ter. Espuma e água banhavam o chão do cômodo, Kwangmin quase caíra várias vezes e seus pijamas se encontravam encharcados.


Omma vai ficar orgulhosa, já sabemos dar banho no Hyunminnie.” Kwangmin sorriu largo, confiante.


“A gente podia fazer o café do appa e da omma. Tenho certeza que eles ficarão felizes.” o mais velho sugeriu, acariciando os cabelinhos ralos na cabeça do bebê. Terminaram de enxaguar e tirar toda a espuma de Hyunmin, tirando-o juntos da banheira. “Bebê limpo.”


Enrolaram o pequeno corpo em uma toalha e devolveram-o para dentro de seu berço, molhando um pouco o colchão. Procuraram um pijama confortável nas gavetas da cômoda do quarto, bagunçando e espalhando algumas peças de roupas no processo. Vestiram-o com um pijama confortável de ursos, quase esquecendo da fralda e o talco. No final Hyunmin estava com suas pernas quase totalmente brancas de tanto talco e pomada para assadura.


“Ficou prefeito, Min.” Kwangmin diz orgulhoso e Youngmin concorda com a fala de seu gêmeo.


Cantaram uma música de ninar que sempre escutavam sua mãe cantarolar para o bebê e lhe cobriram o corpinho quando este finalmente adormeceu novamente. Tendo acabado por ali, resolveram descer para a cozinha e preparar um pequeno café da manhã para seus pais.


“O que a gente faz, hyung?” questionou o menor ao olhar para todas as portas do armário.


“Mamãe gosta de suco e papai de café.”


“Mas a gente não sabe fazer café e a omma sempre diz pra não mexer com fogo.” o lembrou.


“Então vamos dar leite pro appa?” disse pensativo.


“Será que ele vai gostar?”


“Eu gosto de leite e a omma diz que somos iguais, então se eu gosto, o appa também gosta.”


“O hyung é tão inteligente.” Sorriu surpreso. “Eu vou pegar os copos, Youngmin.” avisou, já se encaminhando ao armário acima da pia.


“E eu vou pegar o leite.”


Enquanto o mais velho mexia na geladeira, Kwangmin subiu em uma cadeira e esticou-se o máximo para alcançar os copos. Conseguiu terminar sua tarefa, mas derrubou um dos copos no processo e este se espatifou no chão da cozinha.


“Kwangmin!” repreendeu Youngmin ao ver a cena. “Era o preferido da vovó.”


“Eu não queria… foi sem querer, hyung.” disse choroso, seus olhos já marejando ao pensar em como a mãe ficaria brava consigo pelo incidente. “Omma vai me odiar.” murmurou, fungando.


Vendo que o mais jovem estava prestes a chorar e parecia realmente mal com o que causara, Youngmin correu para abraçá-lo. O trouxe para longe dos cacos no chão e acariciou seus fios castanhos, tentando confortá-lo.


“Tudo bem. Vovó não gostava tanto do copo.” mentiu.


“Não?” O olhou confuso, mas com um pouco de esperança.


“Ela diz que lembra a moça chata do lado.” inventou, vendo-o se acalmar e voltar a sorrir. “Não tem suco na geladeira, Kwang.” Resolveu mudar de assunto.


O garotinho pôs a mão no queixo, pondo-se a pensar em algo que resolvesse aquele pequeno empecilho.


“A gente leva a fruta.”


“Boa ideia, saeng!” Sorriu largo.


Procuraram uma fruta que já houvessem visto sua mãe beber o suco e escolheram alguns limões, deixando-os em cima da mesa.


“Torrada, Youngmin hyung.” lembrou o menino, olhando o armário. “Não tem torrada também.”


“Pega pão, Kwangminie. Torrada é pão.”


O Jo mais novo seguiu seu conselho, separando dois pães e os deixando junto dos limões. Viu o mais velho tentar levantar a garrafa de leite cheia e fracassar, então foi ajudar. Juntos encheram um copo com o leite, derramando um pouco na mesa.


“Acho que ‘tá bom, Min.”


“Sim.” concordou, fechando a garrafa de plástico. “A gente leva?”


“Não. Omma diz que o lugar de comer é na mesa.” Negou com a cabeça.


Olhando ao redor perceberam como suas roupas ainda estavam molhadas e sequer tiraram os pijamas antes de saírem do quarto, então decidiram tomar um banho.


€¥€


Escutaram passos na escada e viram seus pais bocejando, o rosto inchado de sono. Os gêmeos se encontravam arrumados e sentados no sofá da sala de estar, assistindo desenhos. Haviam passado alguns minutos desde que terminaram o banho e haviam descido novamente, resolvendo esperar seus pais acordarem.


“Bom dia, meus bebês.” cumprimentou a bela mulher de trinta anos. Usava um robe escuro e seu cabelo estava preso em um coque frouxo, feito às pressas.


“Bom dia, garotos!” diz o homem de trinta e dois anos. Usava outro robe, este mais claro e seu cabelo se encontrava completamente assanhado, apontando para todos os lados.


“Bom dia omma! Bom dia appa!” responderam em sincronia.


“Fizeram o que enquanto nós dormíamos?” Acariciou os cabelos dos gêmeos.


“Cuidamos do Hyunmin e a gente fez o café.” contou Kwangmin com um enorme sorriso no rosto.


“Oh, sério?” questiona um pouco apreensiva. Já imaginou a bagunça que teriam feito. “Não mexeram no fogão ou alguma coisa quente, certo?”


“Sério, omma.” afirma Youngmin, balançando a cabeça freneticamente, para dar ênfase. “Não achamos o café e nem o leite, mas demos um jeito.”


“E a gente não mexeu com fogo, como a senhora disse pra não fazer.” acrescentou Kwangmin.


“Então o que fizeram para a omma e o appa, meus anjinhos?”


“Não tem suco, nem café e torrada, então a gente deixou limão, leite e pão na mesa.”


“Ah, obrigada, filhos!” Sorriu amarelo. Virou-se para o esposo e discretamente sussurro para que olhasse o bebê no andar de cima. O homem obedeceu, subindo a escada com pressa. “Vocês já comeram?”


“Não, esperamos o appa, a omma e o Hyunmin pra tomar café.” O gêmeo mais novo lhe olhou esperançoso, com um sorriso inocente.


“Muito bem, a omma está orgulhosa!” parabenizou, afagando seus cabelos.


“Eu disse que ela ia ficar feliz.” lembrou-o Youngmin, sorrindo satisfeito.


Deixou os filhos na sala, enquanto verificava o estado de sua cozinha e não poderia ficar mais surpresa. Seu esposo chegou logo após com o filho mais novo nos braços e mostrou-lhe como suas pernas estavam brancas.


“O quarto está uma bagunça, tem água e roupa para todos os lados e o berço do Hyunmin está todo sujo de talco.” a atualizou.


“Me lembre de nunca mais dormir até tarde com eles em casa.” pediu ainda um pouco chocada e escutou seu esposo rir.


“De quem é o leite?” perguntou-a, recordando de os gêmeos terem falado algo sobre leite quando estava saindo do recinto.


“Acho que seu, querido.” Sorriu divertida, batendo levemente em seu ombro.


“Mas eu não gosto de leite.”


“Vai ter que tomar se não quiser deixá-los tristes. Veja o trabalho que tiveram para tentar nos agradar!” Aponta para Hyunmin e a cozinha, escutando um suspiro derrotado do rapaz.


€¥€


“Youngmin hyung?” chamou Kwangmin já embaixo dos lençóis, preparado para dormir.


“O que?” perguntou o mais velho, sentando-se na cama.


“A gente podia fazer isso de novo, ajudar a omma de manhã com o Hyunminnie e o café.” sugeriu.


“É.” concordou pensativo. “Mas a gente podia tentar fazer mais coisa.”


“Tipo o que?”


“Passar a roupa do appa, lavar a louça e tirar o lixo.”


“Lavar o banheiro, ajudar no trabalho do appa e arrumar as coisas da omma.” disse animado e Youngmin concordou.


Tendo pensado nas opções, os dois irmãos se ajeitaram nas camas. Cobriram-se até o pescoço e bocejaram, cansados.


“Boa noite, Youngmin hyung!” desejou Kwangmin, fechando os olhos, já sentindo o sono chegar.


“Boa noite, Kwang!” Youngmin responde, imitando seu irmão.


Em alguns minutos, tudo o que podia-se ouvir era o ressonar calmo das crianças e o barulho dos grilos do lado de fora da casa.


Notas Finais


Gostaram? Espero que sim.
Beijos de brigadeiro da MacacaDaCasa!

Capa: All-for-Jiwon
Beta: electraws


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...