1. Spirit Fanfics >
  2. Os Amores De Lilian Evans >
  3. Meu primeiro amor; Oliver Evans

História Os Amores De Lilian Evans - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Coisinha nova para vocês ^^
Espero que gostem ❤️🦄
Boa leitura 🌻💕

Capítulo 1 - Meu primeiro amor; Oliver Evans


Fanfic / Fanfiction Os Amores De Lilian Evans - Capítulo 1 - Meu primeiro amor; Oliver Evans

Nova Iorque desaba em intensas chuvas enquanto Lilian está na cozinha de sua casa, à procura duma colher limpa para raspar o resto de brigadeiro que ficou na pequena panela. Oliver, seu pai, está sentado em cima do balcão da cozinha, ao lado de sua filha, lendo um roteiro.

O barulho da colher se chocando contra a panela o incomoda muito e, por um breve momento, ele pensa em pedir um minuto de silêncio para a sua filha, mas sua ideia não parece muito inteligente.

Minutos depois, Lili já se livrou do brigadeiro grudado na panela e, satisfeita por ter conseguido, deixa a panela e a colher de lado e os joga na pia. Oliver fecha o olhos e suspira, incomodado com o barulho novamente, dessa vez joga o roteiro no chão e desce do balcão. Lili apenas o observa, sem entender o que acontece com seu pai. Oliver se serve do Uísque pela terceira vez na noite e o bebe lentamente, pega o roteiro do chão e o joga na mesa.

— Se quer mudar algo no roteiro e não tem inspiração, acho que beber não resolverá a situação. — Lili quebra o silêncio, desce do balcão e caminha até o armário. Pega algumas barrinhas de cereais e começa a comer devagar.

Oliver a encara mal humorado, cruzando os braços.

— Se não quer engordar, talvez devesse parar de comer besteiras e depois comer barrinhas de cereais achando que vai amenizar alguma coisa. — Ele solta, com ar vingativo.

Lili fica boquiaberta, depois começa a rir junto com o pai. Chega perto dele e o abraça, seus braços envolvem a cintura de Oliver e suas pequenas mãos são depositadas em seus músculos abdominais. Lili é grata por ter um pai como Oliver, mas a única coisa que a chateia é o fato do mesmo ter trinta e sete anos e ser muito atraente, o que a deixa desconfortável quando ele a leva no colégio e as garotas ficam falando coisas inadequadas a seu respeito.

— Às vezes você é muito cruel, pai... — Lili cantarola distraída. Seu pai solta uma risada descontraída e se afasta dela.

Pega o roteiro e entrega para Lili, a mesma começa a ler em voz alta:

— “Apolo segura a mão Allie e a beija lentamente, então fazem amor a noite toda, pela primeira vez.” — Lili olhou insatisfeita para o pai, o mesmo a encarava esperançoso, esperando a aprovação de sua filha. Lili começa a rir loucamente. — Qual é, pai! Você já escreveu roteiros melhores! — Ela exclama entre gargalhadas histéricas.

Oliver continua sério, revira os olhos e umedece os lábios. Sempre faz isso quando está envergonhado, pobre Oliver, ansiava em ter os mesmos elogios que Lili lhe dirigia quando lia seus roteiros, mas dessa vez foi diferente, as risadas que ela dava o deixou frustrado. Ele pega o roteiro da mão de Lili com um pouco de agressividade. Ela finalmente para de rir, pega outra barrinha de cereal e começa a comer em silêncio, como se nada tivesse acontecido.

— Está tão ruim assim, Lili? — Ele pergunta um pouco tímido.

— De todos roteiros originais que você escreveu e eu li... esse é o pior, pai. — Lili responde sendo totalmente franca.

Oliver amassa o papel e joga no chão. Lili o olha com desdém, põe a mão na cintura e encara o pai mais ainda. Espantado com a reação de sua filha, ele pega a bolinha de papel no chão e caminha até a lixeira na cozinha.

— Não deveria ter apostado com essa pirralha esperta... — Oliver murmura, insatisfeito.

— A culpa é sua por ser tão ruim no fitdance. Pense pelo lado bom, pai... Você só vai fazer as tarefas de casa por uma semana, depois tudo se normaliza. — Lili fala e não deixa de debochar do pai.

Oliver faz uma careta para a filha e bebe mais um gole do Uísque. Lili pega o copo de sua mão e o deposita na mesa.

— Você já bebeu de mais hoje, senhor Oliver Evans... — Ela sibila, a voz um pouco autoritária.

— Eu só preciso melhorar esse roteiro, mas não sei como fazer isso. — Diz, com desespero exagerado.

Lili dá uma risada baixa. — Primeiro, enfatize o romance entre os dois. Essa cena está muito vaga, pai... Você escreve romance há oito anos, dirige as melhores cenas de filmes românticos e não sabe o que fazer? — Ela para de falar e respira fundo. — Vá em frente e escreva mais uma cena de tirar o fôlego de qualquer adolescente apaixonado.

Lili beija a bochecha de seu pai. — Boa noite, pai...

Oliver fica observando a filha sair da cozinha e deixá-lo só. Está orgulhoso de ter uma filha tão prestativa como Lili, e isso o faz ser quem é; o homem mais sortudo do mundo.


Notas Finais


Até o próximo capítulo :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...