1. Spirit Fanfics >
  2. Os amores de Sasuke Uchiha >
  3. Itachi Uchiha

História Os amores de Sasuke Uchiha - Capítulo 2


Escrita por: MilleSilk

Notas do Autor


Atrasada? MUITO KKKKKK

Gente desculpa de verdade o atraso é que teve uns imprevisto, mas já está tudo arrumado❤

Boa leitura, espero que gostem❤

Capítulo 2 - Itachi Uchiha


Fanfic / Fanfiction Os amores de Sasuke Uchiha - Capítulo 2 - Itachi Uchiha

Os amores de Sasuke Uchiha

S A S U K E


Caro leitor, sei que já deves ter se emocionando um pouco com a história de minha querida mãe, mas agora está na hora de ler um pouco sobre meu irmão mais velho, ria, chore ou queira matar ele, o importante é que saberão que eu o amo.

Pois ele é o tema que iremos falar. O segundo amor que eu que conheci na vida: O amor fraterno. Um laço que vai além de sangue, um laço que é quase equiparável com o amor de uma mãe. Porém como um autor e escritor de verdade irei deixar uma pequena nota de alerta para meu querido irmão nesse parágrafo, por favor se você não for ele desconsiderar.

Ao meu irmão Itachi, dedico a minha total falta de empatia e amor, até você parar de roubar meus tomates!

- Agora posso voltar a dar continuidade a carta que eu escrevo. - murmurei secando algumas lágrimas na manga da minha camisa.


" Irritante Itachi, nos primeiros anos de nossa chegada você costumava ser muito sério e calado, quase nunca sorria para outras pessoas que víamos na rua, seus sorrisos eram meus e de mamãe e as palhas do nosso celeiro capturavam alguns deles. Mas depois de nos firmamos na América até a piada do pavê já tive o desprazer de ouvir.

Algumas coisas as quais eu aprendi com ele: jogar bola, autodefesa, sorrir. Essas foram as melhores coisas, pois depois de uns anos aquele palerma me ensinou coisas sobre garotas. Deve estar se perguntando se mudamos muito...Sim e não. Quando chegamos ao continente americano ainda guardamos muito da nossa cultura raiz. Ainda temos muitos de nossas tradições, porém para sobrevivermos ao meio dos lobos viramos parte da alcateia.

Ele não foi o melhor em muitas coisas, ele era sempre desastrado e muito na dele. Mas seu coração sempre compensou todos os seus defeitos, seu coração é igual ao de nossa mãe Mikoto, é bom, puro e cheio de amor para dar.

Itachi como um bom homem sempre seguiu as nossas primícias, ele é devoto a família como todo bom homem deve ser. Assim como meu pai um dia foi, mas falarei sobre meu falecido pai em outro momento.

Se avançarmos um pouco de tempo desde que chegamos em solo americano, chegamos aos anos que aprendemos o inglês, com nossa boa vizinha a senhora Collson, depois de aprendermos um pouco do dialeto local entramos no ensino médio, já com dezoito anos, mas com o rosto de homens trabalhadores, o cansaço dos anos fez a nossa adaptação ainda mais difícil. Éramos os esquisitos.

Nossos cabelos arrepiados a pele muito branca chamavam atenção nos corredores da escola, mas em contrapartida nossas roupas que escondiam praticamente tudo que era pele se destacava nas ofensas. Foi nessa época que aprendemos sobre como os humanos no caso pessoas eram más com o ‘'diferente’'’.

Somos feitos do mesmo sangue, carne e vísceras, se cortamos nossos braços nos sangramos, e se cortamos os braços dele, não irá escorrer o mesmo liquido vermelho...Nunca entendi o motivo do preconceito, até hoje escrevendo não entendo.

Mas, se existem pessoas ruins ainda pessoa de luz no mundo de trevas, depois de algumas semanas após completarmos nossa maior idade nossa vizinha nos arrumou emprego, um emprego de verdade. Antes dele trabalhávamos capinando lotes, eram muito trabalhosos, porém manteve nossa casa no celeiro com comida. Lembra mano, a senhora Collson nos empregou em uma cafeteira perto de casa e do colégio. Trabalhamos lá por sete anos.

Foi graças aquele emprego que entramos na faculdade, ajudamos a mamãe com as despesas para que ela pudesse escrever seu livro, sobre a travessia do Atlântico. Nossa vizinha foi um anjo em nossas vidas, quando não tínhamos nada, tínhamos ela, hoje junto de nossa mãe demos uma casa nova na fazenda para ela. Somos gratos a quem um dia mesmo com pouco estendeu a mão para nós.

É meus caros leitores, Itachi mesmo depois de tudo que passamos, ele nunca me deixou esquecer isso, o que era importante se guardar das pessoas. Essa lição eu a gravo em minha alma como uma tatuagem.

Até algumas vezes ele brincava que foi graças a bolinhos, escrivaninhas, celeiro, vizinha e barco que estamos vivos. Tenho que concordar.

Mancharam nossas ruas de sangue, cortaram nossas flores e destruíram nossos sonhos. Os sonhos da nossa terra, mas não poderão tirar nossa terra de nós. Pois nós nunca pertencemos ao chão, a terra sou eu a terra é você a terra somos nós.

Hoje quando penso em tudo que passamos mano, eu só posso dizer e agradecer pelo homem que você foi para mim, para a nossa mãe, nosso apoio e luz em mares revoltos.

Aos leitores que devem estar se questionando porque a carta para ele é tão curta, meus caros. Para minha mãe todas as palavras do nosso idioma não seria o bastante, para meu irmão, apenas metade do dicionário é o bastante.

Mas para que ele não roube meus tomates e conte meus podres para minha esposa, vou comprar uma cesta de bolinhos de queijo para você tá. Só que brincadeiras a parte quero que sempre saiba que te tenho não só como irmão, mas como pai também.

 Você foi o nosso porto seguro nas noites frias em que mamãe não conseguiu remar, muitas vezes ficava dias sem comer para sobrar alimento para mim e para mamãe. 

Mesmo sendo um mala sem alça hoje, e as vezes ( quase sempre) induzindo minha pequena filhinha a roubar doces para você, ou quando compactua com a Sakura para falar mal dos meus livros de zumbi. Você é desprezível Itachi Uchiha. Desprezível!

 Mas novamente, não irei sutar por isso quando temos inúmeras lembranças boas de nossa antiga terra, e do nosso novo lar.

Aos meus leitores eu digo com confiança, valorizem seus irmãos também pois o amor fraternal está além de laços de sangue, um irmão é aquele que luta ao seu lado, te protege das ondas da vida, busca sempre a sua felicidade junto com a dele. Isso é ser um irmão, não se esqueçam disso. NUNCA!

E para encerrar, eu te agradeço Itachi. Es meu herói, o singular da palavra o amor de um irmão.


 Obrigada por tudo que fez antes,  por tudo que está fazendo hoje. Eu amo você. "


Notas Finais


Roi olha eu aqui novamente. Gente eu amo escrever sobre a família Uchiha, vocês não tem noção!

Fiquei muito feliz em poder dá esse futuro bom para meus meninos, mas alguém aí concorda que o Sasuke tem que bater no Itachi para parar de roubar os tomates dele? KKKK

Espero realmente que vocês tenham gostado, essa história é para ter mais dois caps. Fechando com 4.

Me sigam para receber as notificações das atualizações das histórias❤ Comentem se vocês gostaram♡

Até sexta feira!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...