História Os Cavaleiros do Zodíaco: Guerreiros da Esperança - Capítulo 23


Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Apolo, Ártemis, Hyoga de Cisne, Ikki de Fênix, Personagens Originais, Seiya de Pégaso, Shiryu de Dragão (Shiryu de Libra), Shun de Andrômeda, Shun de Virgem, Shunrei
Tags Ares, Atena, Cavaleiros De Bronze, Cavaleiros De Ouro, Cavaleiros De Prata, Os Cavaleiros Do Zodiaco, Personagens Clássicos, Personagens Originais, Reviravoltas, Sagas, Saint Seiya, Universo Alternativo
Visualizações 7
Palavras 4.648
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Luta, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Shounen, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 23 - Por você...


Fanfic / Fanfiction Os Cavaleiros do Zodíaco: Guerreiros da Esperança - Capítulo 23 - Por você...

- Restando menos de uma hora para a morte de Yumi...

Sammael: Acabou... Bom, esse confronto foi mais duradouro do que eu imaginava que fosse ser. Vamos, Héracles. Temos que voltar para o Santuário para entregar o relatório para nossa divindade. - olhou para trás de canto, vendo que seu companheiro não se movia de maneira alguma.

— Qual o problema dessa vez? Ficou surdo, foi? - Sammael indagou, sem paciência.

Héracles: P-puta merda...! - um brilho resplandecedor aparece diante de seus olhos entre às nuvens de poeira. No mesmo instante, Héracles é mandado para trás ao receber um soco veloz em seu estômago, rolando várias vezes pelo chão antes de recuperar sua postura, atravessando várias pilastras resistentes no caminho.

Sammael: Mas que diabos foi isso agora?! - fica de queixo caído diante do ocorrido bem em sua frente.

Héracles: Ugh... Justo quando eu não esperava por mais nenhuma surpresa nessa batalha, você me vem com uma façanha dessas. Resolveu manifestar o poder oculto dentro de sua alma totalmente, sem hesitar dessa vez. Fantástico! - levantou-se animado, batendo uma salva de palmas honradamente.

O responsável por tamanha façanha se manifesta ao varrer toda a sujeira espalhada no ar ao elevar sua cosmo-energia brevemente, revelando ser ninguém menos que o próprio Katsuo de pé na ponta do desfiladeiro aberto. Sem dizer nenhuma palavra, o cavaleiro de Pégaso manifesta suas emoções através da expressão calma e determinada em seu rosto, regenerando todas as feridas espalhadas em seu corpo.

Kenji: Pégaso, seu filho da puta... Então era isso que tava escondendo esse tempo todo?!

Tadashi: O cosmo do Pégaso está ardendo em chamas tão intensamente como nunca antes visto... Não consigo sequer medir o nível de poder dele com clareza...

Akemi: Vamos lá, Katsuo! Limpa o Santuário com a cara de todos eles!

A coloração vermelha antes estampada em suas púpilas desaparece, tendo seu lugar tomado por um tom dourado cintilante, tendo o símbolo Ω estampado em destaque no centro delas. A armadura misteriosa usada no combate contra os anjos de Ártemis reaparece novamente junto com essa sequência de fenômenos, cobrindo o corpo de Katsuo sucessivamente.

Herácles: Vamos nessa, Pégaso. Nossa batalha irá entrar para história como a mais lendária!! - estrala o seu pescoço, ficando em pose de combate.

Katsuo: Sim... Este confronto fará todo o universo estremecer!! - dar um leve sorriso confiante, disparando na direção de Herácles com uma velocidade absurda.

Desta forma, ambos os guerreiros dão início a uma feroz batalha numa velocidade que supera até mesmo a própria luz. Era possível apenas enxergar as ondas de choques ocasionadas por seus ataques, seguido pelo enorme rastro de destruição deixado por eles. Contudo, chega um momento no qual os dois chocam seus punhos de frente um com o outro, varrendo todas as nuvens espalhadas pelo céu no Santuário. Todos ficam impressionados com o nível de poder dos guerreiros, assim como também ficam um pouco assustados.

* * *

Ártemis: Depois de todos esses séculos já passados... Pensei que nunca fosse voltar a sentir esse aperto aqui dentro. Será que isso é o que os mortais chamam de medo? Pff, isso não é possível. Eu sou uma deusa, nunca terei medo de um mero adolescent--

No mesmo instante, a mesma onda de choque que varreu as nuvens do céu se impacta de frente com o Templo Celestial. Logo, a barreira divina existente em volta do local sagrado se desfaz ao rachar-se em milhões de pedaços. Isso é o suficiente para fazer a divindade da lua pensar duas vezes antes de voltar a falar novamente.

* * *

Dando fim a uma série de ataques e contra-ataques vorazes, Héracles desfere um soco certeiro no rosto de Katsuo. O cavaleiro resiste de frente sem dar um passo sequer para trás, encarando o adversário com um olhar penetrante. Em sequência, Pégaso desfere um soco em seu estômago combinado com um veloz chute giratório no ar. Isso é o bastante para derrubar Héracles de cara no chão, abrindo uma enorme fenda de devastação em sua volta.

Katsuo: METEORO... DE PÉGASO!!

Concentrando uma quantia imensurável de poder em seu punho direito, o cavaleiro de bronze dispara milhares de socos luminosos que assumem a forma de verdadeiros meteoros de luz. Héracles se levanta sem problemas, mas acaba sendo surpreendindo pelo ataque formidável de seu oponente. Diante de todos, uma brutal sequência de explosões de luz se expande, impedindo-os de sequer ver o que estava acontecendo no momento.

Héracles: (Não posso ser reduzido à cinzas enquanto essa batalha não me satisfazer de verdade... Quero ver mais de seu poder, Pégaso!) - elevando seu poder de forma monstruosa, ele atravessa entre todos os meteoros disparados, mantendo-se firme graças sua incrível resistência física. Ao ficar de frente com seu alvo, Héracles o agarra pelo pescoço, acertando-o com um brutal soco no peitoral de sua armadura. Katsuo é mandado para trás brutalmente, indo em direção dos seus aliados.

— Arghhhhk! - freiando com todas as suas forças com a sua mão direita, Katsuo para bem em frente de Akemi, há poucos centímetros de distância praticamente.

Akemi: Seu idiota, você quer me matar?! - exclamou enfurecida após cair sentada pra trás.

Katsuo: Akemi-san... Use o Muralha Cristal pra proteger todos vocês! - chacoalhou sua mão, dissipando-se até Héracles numa velocidade absurda.

Akemi: Certo... Mas nem pense em me assustar daquele jeito de novo, tá me ouvindo?! - gritou um pouco intimidada, obedecendo às ordens do cavaleiro de Pégaso.

Katsuo aparece pelo lado esquerdo do oponente, desferindo um chute-duplo contra sua nuca, buscando atingir o seu ponto mais exposto. Héracles aguenta o impacto, segurando Pégaso pelo o pé mais uma vez para acertá-lo com um Punho Titânico Brutal. O cavaleiro de bronze é impulsionado para trás sucessivamente, deixando um enorme rastro de devastação por onde passa.

Katsuo: Ugh... Que saco... - limpou um pouco de sangue que escorria do canto esquerdo de sua boca, erguendo-se novamente em sequência. Héracles dispara outro soco devastador em sua direção, do qual ele se esquiva facilmente no último instante. Movendo-se na velocidade da luz, Katsuo atravessa todo o campo de batalha e acerta Héracles com um único soco veloz no estômago, reaparecendo há vários metros de distância de pé.

Herácles: O que foi isso...? Ele por acaso... - tocou no estômago com a ponta de seus dedos, sentindo uma dor imensurável naquela área. Uma rajada de sangue é derramada dali em sequência, fazendo o cavaleiro de Hércules ficar abismado com aquela situação.

Katsuo: Hyaaaaaah! - apareceu por cima pronto para acertá-lo novamente em cheio. Héracles desfere um golpe quebra-queixo instantâneo, abalando Katsuo consecutivamente. Sem perder tempo, Héracles o agarra pela cabeça, arrastando-o centenas de metros pelo o solo de forma brutal. Katsuo dispara centenas de rajadas cósmicas para tentar se libertar, mas de nada adianta no momento.

Herácles: Pare de brincar comigo e comece a lutar de verdade! Depois de tudo isso, insiste em continuar se contendo contra mim?! - arremessou Katsuo para cima, desferindo centenas de socos brutais e velozes, finalizando o combo ao se mover para suas costas e acertá-lo com um golpe martelo. O cavaleiro de Pégaso é mandado para o chão de cara, ralando seu rosto ao atravessar dezenas de metros de cara no chão outra vez.

Katsuo: (Argh... Não aguento mais sentir o gosto de terra na boca...) - cuspiu uma porção de grãos de terra acumulados no caminho, levantando-se com seu olho esquerdo levemente fechado. Sem ter tempo para respirar, o cavaleiro toma um pontapé na cara, que para sua sorte, consegue defender. Porém, independente de sua ação ter se realizado sucessivamente, o cavaleiro ainda é arrastado para trás contra sua vontade.

— Manda ver, lendário!! - Héracles exclama, provocando-o.

Katsuo bate de costas contra um rochedo resistente, apoiando rapidamente seus pés nele para obter um impulso, destroçando-o ao disparar-se para frente. O cavaleiro de bronze volta a ficar de frente com seu adversário, encarando-o nos olhos. Héracles o ataca imediatamente, mas acaba errando ao presenciar o Pégaso se esquivando com um salto mortal por cima de sua cabeça. Katsuo cai meio agaixado por trás de suas costas, com um breve sorriso estampado em sua face.

Katsuo: Até fiquei mais motivado depois de escutar suas últimas palavras! Hayaaaaah! - segurando o punho direito desferido pelo oponente em sua direção, Pégaso salta por cima dele outra vez sem libertá-lo, quebrando seu braço direito numa tacada só.

Herácles: (Ugh, meu braço! Por acaso ele planeja me deixar se opções para atacar...? Se for isso, é uma tática bem interessante...) - rangeu seus dentes, aguentando toda essa dor momentânea sem se abalar.

Katsuo: Sem tempo para brincadeiras! - desferiu uma joelhada impactante no queixo de Héracles, arremessando-o pra cima novamente. Neste mesmo momento, o cavaleiro se transloca para trás dele, agarrando-o pelas costas sem soltá-lo. Katsuo exclama em voz alta as seguintes palavras:

— Turbilhão de Pégaso!!

Héracles: (Mas que diabos de técnica é essa?!) Gwahh! - acabou sendo arremessado de cabeça no chão sucessivamente, com um turbilhão implacável em sua volta. Buscando uma forma de contra-atacar seu oponente, Héracles usa a palma de sua mão esquerda para se impulsionar para cima, desferindo um chute-duplo certeiro na face do Pégaso.

— Sua guarda continua falha como de costume. Que erro grave! - extendeu seu braço para agarrar Katsuo pelo pé ao dar um veloz giro no ar, arremessando seu adversário de costas contra o solo brutalmente. Em seguida, o esmaga ao pisoteá-lo no estômago sem hesitação, abrindo uma fenda imensurável em volta da zona de impacto.

— Ghhh... - explodiu seu cosmo momentaneamente, impulsionado Héracles para longe de si mesmo. O cavaleiro salta para trás, com sua visão um pouco distorcida.

— Já estou me cansando de ficar parado no mesmo lugar! - com os ossos de seu braço direito reestruturados outra vez, o cavaleiro da força absoluta desfere um Punho Titânico Brutal contra Pégaso antes que pudesse reagir. Como resultado, Katsuo é arremessado para os céus, distanciando-se do coliseu de batalha no qual se encontravam.

O cavaleiro de Pégaso acaba atravessando grande parte da rota pela qual Akemi e Tadashi atravessaram antes de chegar até o coliseu, passando por cima das montanhas. Katsuo cai exatamente há poucos metros de distância da porte que fora destruída durante a batalha do cavaleiro de Lobo contra o anjo Teseu. Héracles chega em sequência, já acertando-o com uma cotovelada em sua face, arrastando-o alguns centímetros para trás impulsivamente.

Katsuo: (Chega de apanhar sem contra-atacar!) - reage segurando o cotovelo de Héracles com suas mãos, usando-o para desferir um soco potente ao mover seu punho direito contra ele, fazendo com que seja machucado por si mesmo. Essa sequência dar início a uma troca de socos e chutes velozes e poderosos o suficiente para destruir várias montanhas espalhadas pelo o cenário. Várias ondas de choque são desencadeadas, reduzindo os vestígios de destruição à cinzas. No meio de um dos golpes, Katsuo bloqueia, empurrando Héracles para trás sucessivamente.

— Agora você não escapa mais! - Katsuo desfere um soco sobrecarregado de cosmo contra Héracles, mas o mesmo desaparece diante de seus olhos. — O quê?!

— ESMAGAMENTO AVASSALADOR!

Uma onda de choque avassaladora se desencadeia acima da cabeça de Katsuo, arremessando-o sem escapatórias de cara no chão com um impacto monstruoso. Logo depois dele cair, Héracles ainda dispara uma mini-esfera cósmica de frente, se expandindo e ocasionando numa explosão devastadora capaz de ser vista do topo da Torre Celestial, independente da enorme diferença de distância no momento. A força do ataque é tão imensurável que acaba fazendo o brilho dourado dos olhos de Katsuo desaparecer por uma fração de segundo, ainda lhe causando ferimentos profundos incapazes de serem cicatrizados tão rápido quanto os anteriores.

* * *

Ártemis: Hmm... Parece que acabei me preocupando a toa no fim das contas. - voltou seu olhar para cima, estalando seus dedos para fazer a lua antes destruída voltar ao seu estado materializado, refazendo-a independente de seus destroços terem sido destruídos. Ao colocá-la de volta em seu lugar, Ártemis ver que o tempo de Yumi estava quase se esgotando.

* * *

Akemi, Tadashi e Kenji sentem a cosmo-energia de Katsuo quase se apagando depois daquela assustadora sequência de ataques monstruosos. Ambos demonstram uma mistura de preocupação e medo em relação ao fracassado de seu companheiro na batalha. De repente, Satoshi abre novamente seus olhos, sentindo a enorme tensão espalhada no ar.

— Pessoal... O que aconteceu para todos estarem tão aflitos? - indagou num tom de voz baixo.

Akemi: Satoshi, você tá vivo! - exclamou, surpresa.

Satoshi: Podem me explicar o que tá acontecendo? Obviamente a batalha ainda não acabou...

Kenji: Basicamente Katsuo está lutando sozinho contra o Héracles, usando àquele mesmo poder misterioso que o ajudou a escapar vivo da batalha contra os anjos. Mas pelo visto, ele não tá levando a melhor dessa vez... Hmpf... - cruzou seus braços, um pouco nervoso.

Satoshi: Ah, sim. Ainda não consigo compreender a razão para estarem tão preocupados. Nosso adversário é poderoso, todos sabemos. Mas acham mesmo que ele é capaz de derrubar aquele cabeça-dura só com força bruta? Justo o mais determinado do nosso grupo? Parece até que vocês nem o conhecem. Essa não é a primeira vez que fomos encurralados num beco sem saída. Mais cedo estávamos prestes a sermos vencidos pelos anjos de Ártemis, mas ele foi o único que não deixou-se desesperar. A persistência do Katsuo foi um dos gatilhos necessários para abrir nossos olhos novamente, mesmo não tendo forças para continuar lutando. Ele faz isso pois planeja cumprir com nosso trato realizado mais cedo antes de virmos pra cá. E também planeja cumprir com sua promessa feita para Athena. Ele disse que seríamos vitoriosos no fim das contas... Eu acredito nas palavras dele. Devem fazer o mesmo também, não podemos nos opôr nesse momento. Vocês ainda tem que voltar a acreditar em si mesmos... Nosso trabalho aqui ainda não acabou, não há tempo para descansar! - levantou-se sozinho, com um sorriso frágil estampado em seu rosto abatido.

Akemi: Satoshi... Odeio admitir isso, mas você tá certo. Não devemos temer nossa derrota enquanto ainda restar um milésimo de segundo para o fim. Nada estará perdido até nosso tempo se esgotar de vez! - concorda com Satoshi, afirmando com seu polegar.

* * *

Quase inconsistente, Katsuo retoma o combate com determinação absoluta. O cavaleiro estapeia seu próprio rosto, sem demonstrar cansaço, independente de toda dor que sentia no momento. Héracles o observa atentamente com seus braços cruzados, dando um breve sorriso espontâneo ao admirar a persistência de seu oponente.

— Estou contente por você ainda estar vivo após minha última técnica. Quero que você saiba que além de meu mestre, você foi o único que conseguiu sair vivo após recebê-la diretamente. Você é digno de sua alcunha, assassino de deuses.

Katsuo: Não me dê os créditos por isso, Héracles. Se dependesse apenas de mim, já teria fechado meus olhos de vez há muito tempo... Mas o mundo não gira apenas em minha volta, não é? - começou a gargalhar sem forças.

Héracles: Não compreendo bem o que está tentando dizer. Explique melhor sua linha de raciocínio.

Katsuo: Estou dizendo que já deixei de viver por mim mesmo há muito tempo. No dia que meus pais foram assassinados... Foi naquela noite que minha vontade de viver morreu. Eu não carrego o título de "assassino de deuses" por querer. Estou apenas usando esse poder que me foi destinado para tentar fazer com que menos pessoas passem pelo o que eu passei. Usarei o sonho daqueles que ainda são capazes de ter esperança como razão para vencer todos àqueles que se opõem no meu caminho... Não sou o "assassino de deuses", eu estou mais para a encarnação da esperança". Heh! - o brilho dourado volta a refletir sob seu olhar determinado.

Héracles: Encarnação da esperança, é? Hm, por essa eu não estava esperando. Certo, prove-me ser capaz de se encaixar nesta descrição, Pégaso... - se pôs em postura de combate, contente.

Katsuo: Pelas pessoas que almejam viver num futuro cheio de luz e vida... Para isso acontecer, terei que acabar com você! - apontou para Héracles com seu dedo indicador, elevando seu cosmo ao máximo.

Herácles: Estou empolgado para ver sua verdadeira capacidade como cavaleiro! - erguendo suas mãos para os céus, Héracles dispara centenas de rochedos cósmicos na velocidade da luz, devastando tudo pela frente.

Katsuo: Guryaaaah! - dando um grito de guerra estremecedor, Pégaso destroça todos os rochedos com o elevar de sua aura enquanto move-se até seu oponente. Quando ambos ficam de frente novamente, Katsuo desfere um soco bruto no rosto de Héracles, estourando seu nariz. O impacto é forte o bastante para fazê-lo atravessar incontáveis montanhas, caindo na área desértica na qual Satoshi e Odisseu se enfrentaram mais cedo.

Herácles: Heh! Por sorte eu me defendi desse ataque agora se não--

Mesmo com seus braços cruzados, Katsuo lhe desfere uma voadora forte o bastante para mandá-lo alguns metros de distância pra trás, mesmo que ainda de pé. O cavaleiro da força absoluta resiste firmemente de pé, mesmo tendo alguns ossos quebrados ao meio consequentemente pelo Pégaso.

Katsuo: Huff...! - reconhecendo àquela pose, Katsuo se impulsiona para cima, escapando impune de uma poderosa onda de choque devastadora realizada após Héracles usar a técnica Grande Chifre. Aproveitando aquela brecha, o cavaleiro de Pégaso se transloca pra cima do adversário, desferindo um pontapé contra seu crânio de ponta-cabeça forte o bastante para fazê-lo cair de cara no chão.

Ao se levantar, Héracles não tem tempo para sequer respirar direito, tomando uma cotovelada brutal na cara ao olhar para à sua esquerda. O cavaleiro é arremessado contra vários obstáculos distantes, terminando por se chocar contra um rochedo imenso no caminho.

Herácles: Ughhk...! - contra ataca mandando outra onda de choque devastadora contra Katsuo, que se esquiva novamente com extrema facilidade. O cavaleiro de Pégaso se desloca até seu oponente com um impulso, passando rapidamente pelo o lado dele para acertá-lo com um soco potente nas costas. Héracles reage, desferindo um soco igualitário. Dessa vez, Katsuo recua por vontade própria, caindo de pé sem derramar uma gota de suor sequer.

Enquanto isso, o cavaleiro de Prata começa a demonstrar sinais claros de cansaço, tendo sua aura divina misturada com a esverdeada que predominava antes de despertar o Sentido Ômega.

Katsuo: Seu Sentido Ômega tá quase se esgotando. Desista.

Herácles: Posso até ser derrotado... Mas não irei sair insatisfeito dessa vez!

Katsuo: Vejo que temos algo em comum no fim das contas... Nossa determinação jamais é abalada, mesmo diante de uma derrota inevitável, não é mesmo?

Herácles: Por acaso estar tentando me provocar? Hahahahah!

Katsuo: Talvez seja isso mesmo! - deu um breve sorriso espontâneo. Após isso, voltou a ficar focado na batalha, correndo na velocidade da luz para acertar Héracles com outro golpe de frente.

Herácles: Vamos lá! Lute mais intensamente! Anime-se um pouco!

Herácles retribue com uma cabeçada na testa de Katsuo, agarrando-o pela cabeça e o arremessando-o por cima do que havia restado das montanhas distantes. O cavaleiro de Pégaso recebe um pontapé consecutivo em suas costas pelo caminho, caindo na rota que havia enfrentado Icarus bravamente de cabeça. Ele se recompõe antes de chocar-se contra o chão, diminuindo o impacto de sua queda.

Katsuo: Que sensação forte de deja vú... Certo, hora de lutar com todo o meu potencial. Heh! - voltou seu olhar pra trás, pressentindo outra tentativa de ataque. No mesmo instante, milhares de rajadas cósmicas são disparadas contra ele, rebatendo e esquivando-se de todas elas com uma incrível sequência de saltos mortais para trás, movendo-se constantemente em direção da Torre Celestial enquanto encarava Héracles ao mesmo tempo.

Herácles: Belos movimentos, garoto! Está ficando tão empolgado quanto eu estou, não é mesmo?!

Herácles para de atacar com esferas cósmicas, optando por realizar uma investida com seu punho direito sobrecarregado de poder. Já adapto ao seu estilo de combate, Katsuo desaparece outra vez, reaparecendo para acertar Héracles com uma veloz sequência de socos brutais no rosto enquanto fica de cabeça pra baixo, finalizando com um soco leve diretamente no estômago.

Herácles: Sua velocidade aumentou, mas seus socos continuam frac--!!

Uma enorme rajada de sangue sai de sua boca ao sentir o impacto de centenas de socos num único ponto, andando alguns centímetros para trás sem fôlego para continuar falando. Katsuo aproveita e desfere um soco potente no rosto, seguido por um golpe martelo nas costas que acaba o fazendo atravessar grande parte da rota principal.

Katsuo: Agora foi forte o bastante para você?! - exclamou, enfurecido.

Herácles: Excelente! Mas quero ver se consegue escapar dessa vez!

Herácles concentra quase todo o seu cosmo no punho direito novamente. Desta vez, ele manda múltiplas ondas de choques devastadoras uma após a outra sem pausa, buscando pressionar Katsuo o máximo que puder. Pégaso, por sua vez, dispara milhares de meteoros de seu punho direito sem hesitar. As técnicas se colidem de frente, gerando uma devastadora série de explosões incríveis.

— Heh... Lá vem ele outra vez! - Héracles expressou uma enorme empolgação ao ver um feixe de luz imensurável movendo-se através das explosões.

— COMETA... - Enquanto atravessava o campo de batalha em alta velocidade, Katsuo salta para cima, rodopeando no meio do ar numa velocidade imensurável. Ao carregar a potência de centenas de meteoros em um só soco, o cavaleiro de Pégaso finalmente manda sua poderosa técnica contra o adversário no mesmo instante que seria recebido com um Punho Titânico Brutal de frente. — DE PÉGASO!!

Atravessando a técnica de frente, Katsuo desfere seu ataque sucessivamente. Numa fração de segundos, Héracles é pego por uma intensa explosão causada pela esfera de poder arremessada, sendo forte o bastante para fazê-lo ter sua resistência ameaçadora abalada duma vez por todas. O Sentido Ômega de Héracles é desfeito no mesmo momento, fazendo-o sentir centenas de vezes mais o impacto.

— Ele conseguiu... Desfez minha inquebrável guarda!! - acabou recebendo um impactante chute giratório aéreo em sua face, antes que pudesse realmente reagir perante o ocorrido. Katsuo realiza o feito de fazê-lo rodopear sem forças pelo solo incontáveis vezes, deixando um rastro de sangue enorme pelo caminho.

Katsuo: Horyaaaah! - agarrou os pés de Herácles com toda a sua força, o rebatendo contra o chão mais uma vez somente para o deixá-lo desnorteado. Em sequência, o cavaleiro de bronze agarra seu adversário pelas suas panturrilhas, girando-o numa velocidade imensurável, ao ponto de formar um redemoinho azul ao seu redor antes de arremessá-lo em direção do coliseu outra vez. Movendo-se na velocidade da luz, Katsuo o acerta com incontáveis chutes e socos brutais até enfim chocar-se contra a Torre Celestial.

Herácles: Ughk... Agora eu compreendo qual é a razão pela qual eles tanto temem sua existência, Assassino de Deuses... - murmurrou com dificuldades.

Katsuo pousa de pé bem na entrada do Coliseu, bastante sério. Sem dizer nada, ele encarou a lua refeita momentos atrás, avistando que restavam menos de um minuto para Yumi morrer de vez. Por trás de seu olhar calmo, uma enorme monstruosidade se revela ao elevar seu cosmo novamente.

— Tá na hora de acabar com isso... - sussurrou, serenamente.

* * *

Akemi: O cosmo de Katsuo está queimando cada vez mais... Isso é mesmo possível?!

Satoshi: Ele deve estar planejando acabar com isso no próximo ataque... Mas a questão é como ele fará isso sobrando tão pouco tempo para agir...

Kenji: Eu não faço ideia. Só sei que não será usado a mesma fórmula de antes... Ele não acumularia tanto poder repentinamente pra derrotá-lo com apenas um soco.

Akemi: Eu não sei... Mas acho melhor eu fortificar minha muralha de cristal ainda mais. Se não poderemos acabar sendo levados com o Héracles para o outro lado!

* * *

Suspirando levemente, o cavaleiro entra em pose de ataque, movendo seu braço para trás com suas palmas abertas expressivamente. Um brilho cintilante igual como nenhum antes aparece em volta de seus punhos, enquanto acumulava cada vez mais poder externamente.

Temendo pelo resultado final disso tudo, Sammael resolve sair das sombras para ir até seu aliado, bastante nervoso após a realização da próxima técnica de Katsuo.

— Héracles... Como você ficou nesse estado?! - saltou até ele impulsivamente.

— Sam... Afaste-se. Não quero levá-lo junto comigo também... Ugh!

— Mas desse jeito você vai acabar sendo morto!! - ergueu sua mão para ele, tentando levantá-lo.

— Se for isso o que o destino me reservou... Então eu aceitarei de bom grado a escolha dele por ter colocado um adversário tão surpreendente em meu caminho quanto esse sujeito. Não tenho vergonha alguma em admitir minha derrota nesta batalha, pois tenho conhecimento do quão imensurável é o poder daquele que se denomina como: "O Assassino de Deuses!" - deu um sorriso espontâneo igual como nunca havia dado antes. Em seguida, voltou seu olhar para Katsuo, aceitando seu destino.

Sammael: Maldição... Morra sozinho então!! - foi embora de seu caminho, afastando-se o máximo que podia.

* * *

Ártemis: Essa não! Desse jeito ele vai acabar destruindo a minha torre celestial como se não fosse nada!! - exclamou, desesperada.

Yumi abre seus olhos levemente, mesmo que enfraquecida, sem entender nada que acontecia.

* * *

O cavaleiro de Pégaso ergue a palma de suas mãos para frente, exclamando em voz alta o nome de sua técnica suprema, após reunir milhões de meteoros num só golpe devastador momentâneo:

— CENTILHÃO DE PÉGASO!!

Ártemis pega Yumi e seu báculo sagrado, teleportando-se para fora da Torre Celestial antes que fosse tarde demais.

Héracles: Muito bem... - fechou seus olhos, contente.

Um raio de destruição avassalador surge diante de todos, atravessando o campo de batalha numa velocidade que superava até mesmo a capacidade de reação de divindades. Esta técnica é poderosa o bastante para desintegrar o corpo físico de Héracles ao ponto não restar sequer vestígios de sua existência. O golpe não afeta somente o cavaleiro de Prata, como também leva parte da Torre Celestial junto com ele, distanciando-se além de nosso planeta para varrer incontáveis corpos celestes, cruzando por todo o sistema solar.

* * *

Satoshi: Esse golpe saiu das mãos do garoto que desmaiou para um único Cólera do Dragão há poucos dias atrás mesmo...?

Akemi: Isso é surpreendentemente assustador!!

Tadashi: Com este poder em nossas mãos... Até mesmo os deuses terão que pensar duas vezes antes de virem nos desafiar de novo. Pois nós temos as peças-chaves para ultrapassar até mesmo essa diferença suprema entre mortais e divindades. - olhou para cima, visando encarar os oponentes escondidos além do nosso pequeno planeta.

* * *

Katsuo encara Ártemis nos olhos parado, sem mover um músculo após a realização de sua técnica, com uma expressão mortal estampada em sua face.

— Ora seu... Eu vou te matar---!!

Diante de sua derrota iminente, a deusa até tenta atacá-lo, mas acaba sendo surpreendida por um feixe de luz repentino que passa ao seu lado, deixando uma cicatriz profunda em seu rosto. Este golpe acerta Yumi em cheio, destroçando as correntes divinas em milhões de pedaços e anulando todos os efeitos negativos trazidos pela flecha dourada que atravessou seu peito. Livre enfim, Yumi acaba despencando dos céus, sendo agarrada pelos braços de Katsuo antes que pudesse se machucar outra vez.

Katsuo: Você teria se machucado feio caindo dessa altura, não é mesmo? - sorriu espontaneamente.

Yumi: Katsuo... Você me salvou... Pensei que tivesse morrido... - ficou sem reação diante do ocorrido, ainda um pouco fraca.

Katsuo: Meu destino é protegê-la de todas as forças do mal. Não posso descansar meus olhos enquanto você não estiver totalmente segura nesse mundo. Essa é a minha promessa divina. - acenou com a cabeça, confirmando seu propósito de vida.

Yumi: Katsuo... Não me assuste daquela maneira denovo! - seus olhos se enchem de lágrimas, apoiando sua cabeça levemente nos ombros de Katsuo contente por ele estar vivo. O sol surge entre as nuvens, tornando o cenário bem mais belo e vívido que anteriormente.

Katsuo: Por você... Posso fazer qualquer coisa. - pousou no chão calmamente, encarando-a com seu rosto levemente vermelho nas bochechas.

* * *

Continua!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...