1. Spirit Fanfics >
  2. Os Cavaleiros do Zodíaco: O Céu é o Novo Inferno >
  3. O Tempo é de Viver (parte 1)

História Os Cavaleiros do Zodíaco: O Céu é o Novo Inferno - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Finalmente o inicio do capítulo TRÊS! Seguindo de onde terminou o 2°.
A premissa de grandes batalhas que estão por vir!
Boa leitura!
Avante!

Capítulo 6 - O Tempo é de Viver (parte 1)


- Só ela tem esse poder. A Deusa da Lua que controla a sombra profunda. Ela resplandece mais intensamente do que o próprio sol. Sua luz brilha somente para iluminar sua Deusa - Sussurrou para si Saori.

Os anjos curvaram-se.

- Atena, estou muito preocupada com você. Há séculos você faz essa resistência desnecessária pelos humanos confrontando as decisões do Grande Conselho. Seu estado como Deusa caída é uma desgraça para o Olimpo. Os Deuses têm o dever de guiar e punir a humanidade e é isso que eles querem. Por muito pouco o Olimpo não decidiu atacar você com tudo neste momento vulnerável. Eu fiz o melhor que pude porque ainda acredito em você, irmãzinha.

- Então o que é que você espera de mim, Ártemis? - Perguntou Saori.

- Que se arrependa e tome seu lugar de volta agindo como uma verdadeira Deusa - Respondeu de forma séria.

Saori continuou olhando para sua irmã sem nenhuma expressão no rosto.

- Faz ideia do que fiz por você, Atena? Eu coloquei minha reputação em risco e atraí os olhares mais banais do Olimpo. Eles podem até desconfiar de mim por ser sua irmã e ter tentado te ajudar. Infelizmente eu preciso te dizer, só lhe resta uma única opção além de lutar e começar outra batalha sangrenta agora.

Você perdeu totalmente seu domínio sobre a Terra e deve cedê-la á mim. Entregue seu báculo. Você terá oito meses até que possa se decidir. Foi o máximo que eu consegui de tempo para você, irmã. Até lá a Terra e o Santuário estarão sobre o meu domínio.

Saori pensou em milhares de coisas em segundos:

- Entregar a Terra ou lutar? Se tentar lutar agora tenho tudo a perder. Hyoga, Shiryu e Shun estão sem armadura. Ikki não está presente e Seiya está numa cadeira de rodas no meio da confusão. Estamos esgotados ainda da última batalha... Não resta opção... Se entregar a Terra e não for mentira o que Ártemis está me dizendo temos ainda uma chance. Necessitamos mais do que nunca esse tempo.

- Espero e recomendo que você pense a respeito, Atena. Olhe para a humanidade, veja se ela merece tanto assim sua proteção e sua destruição defendendo ela. Esses oito meses são para isso. Para que reflita e volte agir como uma deusa. Daqui exatos oito meses estarei te esperando no Santuário onde você será punida e passará por um ritual de purificação antes de voltar ao Olimpo. Ou então iniciaremos outra guerra. Como você preferir.

Saori olha para o Seiya do canto do olho

- O ar em torno de Atena mudou. Seu olhar abalado enquanto observa o Pégaso... E mais... Seu espírito fragilizado... Essa é realmente a verdadeira Atena? - Pensou o anjo sem asas olhando atentamente a situação.

Saori faz seu báculo aparecer na sua mão. Caminha lentamente para perto de Ártemis. Todos estão tensos com o que pode acontecer de um segundo para outro.

Então os três cavaleiros de bronze num impulso acabaram falando juntos:

- Hyoga: Atena!

- Shiryu: Espera!

- Shun: Saori!

Os anjos num impulso logo se levantam, e Saori corta os cavaleiros dizendo:

- Não façam nada. É uma ordem.

Saori entrega seu báculo para Ártemis que se surpreendeu.

- Não está fazendo nenhuma resistência para me entregar seu báculo - Pensou ela.

- Eu gostaria de fazer um pedido, irmã - Disse Saori.

- Um pedido?

- Por favor, perdoem os crimes que os Deuses atribuem aos cavaleiros.

- Nada irá acontecer com eles ou com você nesses próximos meses. Você tem a minha palavra. Depois desse tempo será outra história que teremos de esperar para ver. Mas se seus cavaleiros ou você se rebelarem durante esses meses estarão violando este acordo e nada mais poderei fazer por você, Atena. Entende a gravidade disso?

- Entendo irmã. Em nome de Atena eu prometo que os cavaleiros não vão mais lutar. Iremos respeitar o acordo.

Os três cavaleiros imobilizados pelo cosmo das Deusas apenas observam agora rangendo os dentes de ansiedade.

- Aproveite o tempo Atena. Recomponha-se e volte a agir como uma verdadeira Deusa. Você deverá punir e guiar a humanidade ao caminho da luz. Estarei esperando.

A luz da Lua em torno de todos eles aumenta e Ártemis e os anjos somem após um clarão. Saori cabisbaixa pensa:

- Talvez Ártemis esteja certa. Meu Deus olha o estado em que Seiya se encontra. Quem eu estou tentando enganar? Tudo isso é culpa minha. Graças a mim a vida dos meus cavaleiros é cheia de dores e desgraças.

- Saori, você está bem? - Veio perguntar Shun se aproximando.

- Finalmente conseguimos nos mexer - Disse Hyoga mexendo o pulso direito.

- Era o cosmo de Ártemis nos paralisando - Respondeu Shiryu.

- Atena, o que iremos fazer agora? Se seu báculo está com o Olimpo e a proteção da Terra sob domínio de Ártemis, estamos totalmente vulneráveis.

- Eu sei, Hyoga - Respondeu Saori - Vamos ter de confiar na palavra deles e rezar.

Os enfermeiros e assistentes na casa tinham paralisado assim que os anjos apareceram graças ao cosmo de Ártemis, para eles nada aconteceu, foram paralisados pelo tempo incluindo Seika. Quando Ártemis e os anjos foram embora eles simplesmente voltaram a se mexer como se nada tivesse acontecido fora da casa.

Shun se aproximou de Shiryu num canto e falou:

- Nunca vi a Senhorita Saori cabisbaixa desse jeito.

- Concordo essa situação toda mais o estado do Seiya abalou muito ela - Respondeu Shiryu - Você sabe onde Ikki poderia estar?

- Não faço ideia, quando ele some assim é pra valer. Não deixa um rastro. Mas continuo achando que ele possa estar em algum lugar do Santuário.

- Eu precisava buscar a Shunrei nos Cinco Picos Antigos, não estou nada tranquilo sabendo que esses anjos estão por aí, eles podem atacar nossos entes queridos pra nos enfraquecer. Logo terei de fazer isso - Disse Shiryu preocupado.

Shun logo pensou a mesma coisa sobre June apesar de ela estar perto e ser uma amazona. O cosmo daqueles anjos eram extremamente forte. Os guerreiros mais fortes que eles já viram até então.

- Então vá, Shiryu. Quanto antes melhor traga Shunrei para a mansão Kido lá ela poderá ficar junto de Marin, June e Kiki.

- Boa ideia, Shun. Mas e você e o Hyoga? - Perguntou.

- Nós vamos ficar bem, pode confiar na gente. Pode confiar em mim. Vamos proteger Atena caso aconteça algo - Respondeu Shun com um sorriso simples no final.

 

*****

 

Algum tempo se passa e após uma longa viagem vinda do Japão, Mino amiga de Seiya desde a infância, chega á casa do lago. Saori esperava por ela na varanda ao lado de Seiya. Ao chegar Mino assustada tampou a boca com a mão. Cumprimentou Saori e depois se ajoelhou na frente de Seiya tentando olhar nos seus olhos sem vida. Começou a chorar, mesmo que aos poucos e devagar. Após ser abraçada por Saori e por Seika que também se emocionou ela disse:

- Vim o mais rápido que pude.

- A viagem deve ter sido longa. Está com fome? - Perguntava Saori gentilmente - Estamos bem na hora do café da tarde.

Shun e Hyoga apareceram saindo da casa, os dois cumprimentam Mino.

- Venha, vamos tomar um café ou um chá - Disse Seika convidando Mino para entrar.

Após um bom café e uma boa conversa entre os cinco (Seika, Mino, Saori, Hyoga e Shun) Seika diz para os meninos deixarem as duas a sós para conversarem. Indo em direção ao Seiya novamente, que estava na varanda ainda no final da tarde sob os cuidados de um enfermeiro, elas começam a conversar:

- Sabe, é muito desconfortável ver o Seiya desse jeito... - Disse Mino.

- Eu entendo sua dor... De verdade... Mais do que ninguém - Respondeu Saori com expressão de tristeza.

Mino se aproximou de Seiya e ficou sentada do lado dele.

- Sabe, Saori, no fundo acho que já senti inveja de você. Dá última vez que vi vocês juntos antes de voltarem para a Grécia em direção ao Santuário percebi que Seiya nunca me olhou da maneira que ele olhava pra você. E mesmo sabendo que Seiya não tem olhos pra mim eu preferiria ver ele sorrindo outra vez pra você pro resto da minha vida do que ver ele nessa cadeira de rodas... - Disse Mino de forma muito triste segurando lágrimas nos olhos.

- Mino... A única diferença entre eu e você é que eu sempre estive diretamente em perigo na frente de Seiya. Mas não esqueça, ele não lutava só por Atena ou por mim, Saori. Seiya também lutava pela Terra. E você faz parte dela.  É um dos vários motivos pelo qual ele sempre lutou. Pelo amor, pela paz, pela justiça. Pela Terra. Pela irmã. Por você.

Mais longe delas Shun e Hyoga conversavam:

- Me sinto mal pela Mino ter que ver Seiya assim. Ela sempre gostou dele, desde a infância, mas ele nunca percebeu isso. Se ele acordar só vai ter olhos para a Senhorita Saori.

- Que pena - Respondeu  Hyoga de forma fria porém natural.

- A propósito, Shun, eu acho que nunca agradeci você diretamente por ter salvado a minha vida na batalha das doze casas. Só agradeci enquanto você estava inconsciente. Desculpe ter sido frio e não ter te dito ‘’obrigado’’, por arriscar a sua vida tentando me salvar.

- Não tem problema, Hyoga, tá tudo bem - Respondeu Shun com seu sorriso natural - É isso que os amigos fazem. Somos irmãos de batalha.

Saori e Mino estavam encerrando sua conversa com o inicio da noite:

- Shiryu foi viajar para os Cinco Picos Antigos na China para buscar Shunrei. Você se lembra dela?

- Sim me lembro, nos conhecemos no Hospital da Fundação Graad na época da Guerra Galáctica quando Seiya e Shiryu estavam internados.

- Até eles chegarem vai sobrar um espaço que era do Shiryu, se quiser você pode dormir aqui hoje  - Convidou Saori de forma complacente.

- Tudo bem, eu aceito.

- Você vai ficar aqui pela Grécia ou pretende voltar ao Japão logo por causa do seu emprego no Orfanato?

- O dono do Orfanato é uma pessoa boa, contei o que aconteceu e ele me deu o tempo que eu precisasse pra vir visitar vocês. Minha amiga e colega, a Eiri*, estará cuidando das crianças sozinha por enquanto.

 

*Eiri é uma personagem que só apareceu no universo alternativo de Saint Seiya no filme n° 1 ‘’O Santo Guerreiro’’ que era o receptáculo da deusa da discórdia Éris, mas aqui ela não será hospedeira de nenhuma deusa.

- Mesmo que Shiryu chegue, você ainda poderá ficar conosco. Tem espaço na Mansão Kido e na Fundação Graad e você não vai precisar arcar com nada. Terá café da manhã, almoço e tudo que precisar não se preocupe. A Mansão e a Fundação não são longe daqui. Kiki está lá com outras duas amazonas muito fortes, estará segura. Vai conhecer a Mestra de Seiya, Marin e a namorada do Shun, June - Explicou Saori.

- Mestra do Seiya e a namorada do Shun? Amazonas? Talvez seja interessante conhecê-las - Pensou Mino.

 

Três meses depois

 

Shiryu estava passando um tempo com Shunrei na Mansão Kido em troca, Marin e  Shina estavam passando um tempo próximas a casa do lago. Hyoga tinha ido dar uma volta. Shun e Atena estavam em casa. Ikki ficava fazendo rondas solitárias (assim como os outros cavaleiros secundários) pelo Santuário mas novamente, no atual momento, não sabiam onde ele estava.

Saori chamou os três:

- Shun, Shina e Marin, eu preciso fazer uma coisa hoje. Vou ir a Star Hill (Monte das Estrelas*). Shun você irá comigo.

- Star Hill? O Monte Sagrado proibido para cavaleiros? - Perguntou Shina.

- Sim, exatamente - Respondeu Marin - Foi lá onde eu encontrei o corpo do antigo Mestre do Santuário morto na revolta de Saga.

 

*Star Hill (ou Monte das Estrelas) é um local sagrado aonde os mestres do santuário iam para fazerem previsões das guerras em nome de Atena, de geração em geração, cujo qual era proibida a entrada de qualquer cavaleiro até mesmo os de ouro.

 

- Então nós vamos agora, Saori? - Perguntou Shun.

- Sim, precisamos ir agora o mais rápido possível é uma chance que não podemos perder lá te explicarei Shun. Vista sua armadura e vamos.

Após vestir a armadura de Andrômeda, Saori notou que Shun olhava para ela com um ar de alívio e perguntou:

- O que foi Shun?

- Nada. É bom ver minha armadura na forma normal dela, mesmo que com algumas rachaduras, foi com ela nessa forma que eu ganhei a maioria das minhas batalhas. Gosto dela assim. Só não sei como ela voltou ao normal.

Enquanto iam caminhando rápido Saori explicou:

- As armaduras de vocês atingiram a forma divina após entenderem que a situação era de emergência somado com o cosmo elevado de seus cavaleiros. Agora que sua deusa não corre mais perigo e seus cosmos baixaram suas armaduras voltaram a sua forma original dentro das urnas. Acredito que seja isso - Terminou Saori.

Marin e Shina conversavam após Saori e Shun terem ido:

- Shina, vista sua armadura - disse Marin vestindo a sua.

- Por quê? Está sentindo um inimigo se aproximando?

- Estou com um mau pressentimento. Espero que Hyoga volte logo - disse Marin preocupada.

Passando pelo Santuário encontraram os cavaleiros secundários fazendo seus trabalhos de vigia.

- Algum de vocês viu o Ikki por aqui? - Perguntou Shun.

- Infelizmente não. Nem sinal - Respondeu Nachi.

 Continuaram indo além e foram subindo o Monte das Estrelas. Chegando lá Atena se coloca perto de um altar, se ajoelha, e cruza os dedos como quem irá rezar. Ela diz:

- Por favor, Shun. Fique de olho na nossa reta-guarda por mim, eu precisarei de foco e atenção total no que vou fazer. Irei me comunicar com os outros deuses do Olimpo que estão tentando nos ajudar. Assim poderemos ter uma chance.

- Certo - Respondeu Shun convicto.

Em silêncio com as mãos juntas em posição de oração Atena começa a concentrar seu cosmo.

- Olá, Atena. Como sabe não teremos muito tempo, venho aqui lhe trazer rápidas informações. Suspeitamos que seu pai esteja preso na tal armadilha num subsolo oculto em baixo do Grande Conselho onde ninguém imagina e tanto eu quanto ele acreditamos que por ser filha dele você possa ser digna de empunhar o Raio Mestre de Zeus - Explicou Morfeu.

- Então o meu pai está do nosso lado... Vocês têm uma ideia de onde possa estar escondido o Raio do meu pai?

- Acreditamos que esteja próximo de onde ele foi aprisionado. É muito improvável que um dos deuses malignos tenha conseguido empunhar o Raio Mestre. Se tivessem já teriam feito um estrago grande aos olhos de todos.

- Como você sabe Atena eu sou o escolhido para movimentar as informações porque posso me transformar em animais podendo me disfarçar. Mas mesmo assim nem sempre conseguirei vir no Templo da Oração aqui no Olimpo lhe enviar estas informações diretamente para Star Hill. Eles estão cada vez mais de vigia. Acho que desconfiam que nós estamos nos mobilizando. E o seu pai acha que o Andrômeda por ter sido o corpo hospedeiro de Hades também possa ser digno de empunhar o Raio Mestre.

- Tem razão! Isso me deu uma ideia que pode resolver um problema atual - disse Atena com um pouco de esperança.

- Eles estão vindo! Preciso ir embora Atena! Não esqueça, apesar de não serem muitos há alguns deuses que vão tentar proteger vocês daqui de ‘’cima’’. Até!

- Tenha cuidado, Morfeu! - Exclamou Atena.

Saindo de seu estado de oração, Saori se vira para Shun que observava os arredores com atenção.

- Shun! Preciso te dizer algo muito importante!

Shun se vira para ela sem entender e diz:

- O que?

Atena conta. Shun se surpreende e reluta em aceitar a informação, até que Atena diz:

- Quando eu disser que chegou a hora você deverá revelar para os outros. Agora precisamos voltar, o mais rápido possível, estamos vulneráveis e não será nada bom se os deuses virem que viemos a Star Hill.

Eles começam a descer a colina rapidamente.

 

*****

 

Próximo á casa do lago nuvens escuras e carregadas rapidamente se formam e um raio estrondoso cai próximo ao lago. Depois da explosão do relâmpago atingindo o chão era possível ver um Cavaleiro Celestial parado encarando os três no gramado em frente á casa. Shina, Marin e Seiya na cadeira de rodas.


Notas Finais


Espero que quem leu tenha gostado do capítulo e esteja curtindo a história!
Meu muito obrigado!
Não esqueçam de dar o feedback de vocês!

Vamos ao jogo de perguntas:
O que será que Saori contou ao Shun?
Qual Cavaleiro Celestial apareceu diante de Shina e Marin e por quê?
O que acham que vai acontecer nessa batalha?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...