História Os Cristais do Olimpo - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Afrodite, Annabeth Chase, Apollo, Ares, Artemis, Atena, Demeter, Dionísio, Frank Zhang, Hades, Hazel Levesque, Hefesto, Hera (Juno), Hermes, Jason Grace, Leo Valdez, Nico di Angelo, Percy Jackson, Perséfone, Personagens Originais, Piper Mclean, Poseidon, Quíron, Rachel Elizabeth Dare, Thalia Grace, Tyson, Will Solace, Zeus
Visualizações 20
Palavras 928
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Minha primeira história. Eu não sei se alguém vai ler, mas o que vale é a intenção.

Capítulo 1 - I


Capítulo 1

[POV Matheus]

Mais um dia chato nessa escola infernal. O pior é que é dia de prova. E eu não sei nada do assunto! Maldito TDAH!

Pelo menos hoje é o último dia. Eu amo as férias de verão!

Saio da sala de aula acompanhado do meu fiel escudeiro, Jean.

-Como foi sua prova? - ele pergunta.

-Como todas as outras. - digo mal humorado.

-Pelo menos hoje foi o último di... - alguém bate na muleta de Jean e o faz cair.

-Jean! - me viro para olhar quem fez isso e vejo ele: Jonas.

-Olha só se não é o Matheus Quatro Olhos. - ele me deu esse apelido desde que me viu pela primeira vez, por conta dos meus óculos. -Quer defender seu amiguinho aleijado? Você não pode comigo.

-Deixa a gente em paz, cara! - ordeno.

-"Deixa a gente em paz, cara!" - Jonas faz uma imitação não muito precisa da minha voz. -Você é ridículo!

-Falou o cara que agride deficientes físicos. - rebato.

Eu não sei se devia ter feito isso. Ele me levanta pelo pescoço com uma só mão e aperta meu pescoço. Jean pega sua muleta e tenta me defender, mas Jonas bate em sua cabeça com a mão livre o fazendo desmaiar. As pessoas se reúnem em volta de nós o mandando parar, mas ninguém faz nada pra impedir.

Ele continua apertando meu pescoço por um tempo, mas eu não desmaio. Não posso dar esses gostinho a ele.

Quando eu não aguentava mais, um raio de sol surgiu da janela atrás de mim e bateu direto na cara dele o fazendo me soltar.

-Meus olhos!! - ele grita com as mãos nos olhos. Saía fumaça de seu rosto.

Eu tava tão aliviado por estar respirando que nem liguei pro fato de ter caído no chão.

-O que estar acontecendo aqui!? - o diretor aparece do nada.

[POV Ranna]

Como você imagina que é ser uma semideusa? Eu sei que é horrível!

Eu poderia estar agora comemorando meu aniversário de 12 anos com a minha família, mas nãããão, eu tô agora fugindo de um Minotauro.

Ontem eu fui abandonada por meu pai por ele me considerar perigosa demais. No mesmo dia, recebi uma visita de uma mulher que me disse que era minha mãe. A deusa do amor, Afrodite. Ela tem me guiado até essa floresta cheia de bichos perigosos. E é porque ela disse que esse era um lugar seguro, hein?

Me viro para o Minotauro e grito:

-Oh cabeça de vaca! - ele me olha confuso. -Tem um outro Minotauro nessa floresta naquela direção! - eu aponto para a direita. -E ele disse que é muito mais forte do que você!

Por incrível que pareça, ele acreditou e saiu correndo furioso na direção que eu apontei. Ótimo.

-Ranna 1x0 Minotauro.

[POV Gabriel]

-Você roubou um UNO da concessionária???!!! - minha mãe grita comigo.

-Em minha defesa, a segurança daquele lugar era horrível. - me defendo.

Ela se senta no sofá com a mão na cabeça.

-A senhora tá zangada? - pergunto me sentando ao seu lado.

-O que você acha, Gabriel?

-Desculpa. - peço fazendo minha voz de criancinha arrependida que eu sei fazer tão bem. Sempre funciona.

-Não adianta, Gabriel. Dessa vez não vai funcionar. - ela suspira. -Acho que seu pai tinha razão.

-Meu pai? - pergunto surpreso. Minha mãe nunca me falou muito sobre meu pai.

-Eu não posso deixar você ser levado pra uma prisão para menores infratores. - ela acaricia meus cabelos. -Eu te amo demais pra isso.

-E o que a senhora vai fazer?

-O que eu devia ter feito há muito tempo. - ela se levanta. -Arrume sua mochila, Gab. Vamos fazer uma viagem.

[POV Giselly]

-Sua filha agrediu um aluno, arrancou os cabelos de uma colega e quebrou os dentes da frente de um professor. - acusa o meu diretor.

-Por que isso, Giselly? - minha mãe pergunta incrédula.

-A menina me chamou de gorda e o namorado tentou defendê la. - respondo dando de ombros.

-E o professor? - minha mãe pergunta.

-Ele disse que eu era muito violenta.

Minha mãe suspira.

-Sua filha não pode mais estudar na minha escola.

-Grande novidade! - digo sarcástica. -Não vai ser a primeira nem a última vez que me expulsam. - me viro para minha mãe. -Essa é a sétima ou oitava escola da qual sou expulsa?

-Mil perdões, Marcos. - minha mãe diz, ignorando totalmente minha pergunta.

-Eu sugiro que você mande sua filha para um lugar especializado para crianças como ela.

-E eu sugiro que você cale essa sua boca!

-Giselly!!! - minha mãe me repreende. -Pode deixar, Marcos. Eu sei um lugar perfeito para mandar minha filha.

[POV Kaique]

Meu pai dirigia e me dava sermão ao mesmo tempo.

-Eu ainda não acredito que você chamou sua professora de burra e inculta.

-Ela era mesmo. - me defendo.

-Mas você não precisa dizer.

-Não sei porque tá tão surpreso. Essa não é a primeira vez.

-Exato! - ele grita. -Não é a primeira vez! Você chamou seu professor de geografia de palestrante irritante e idiota; disse que sua professora de Inglês precisava de Fisk; sem contar quando você rasgou uma prova do professor de português por ele ter escrevido "a gente" junto.

-Se ele é professor de português ele deveria saber escrever direito.

Ficamos em silêncio.

-Pra onde estamos indo, afinal? - pergunto.

-Acampamento Meio Sangue.

-Acampamento? Vai me levar pra acampar?

-Não é bem assim.

-E como é, então?

-Você vai saber quando chegarmos lá.


Notas Finais


Isso foi só pra apresentar os protagonistas. Os outros capítulos vão ser sob o ponto de vista de cada um deles, igual em Os Heróis do Olimpo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...