História Os Defensores do Passado - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Aventura, Fantasia, Luta, Violencia
Visualizações 6
Palavras 1.590
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Romance e Novela, Shounen, Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


"Como assim um Cavaleiro Sagrado pega e me tira do meu dia de folga para fazer guarnição pela cidade! Se toca cara, ninguém vai ousar atacar Namor ou Yukahara tão cedo! Sinceramente..."
-- Soldado de Namor expressando seu descontentamento

Capítulo 25 - Batalha na Capital Oriental


Alex estava com os Cavaleiros Sagrados que ainda permaneciam na cidade, exceto Ikim, em uma sala comum, em tom de seriedade que ele normalmente fazia, tornava o ar tenso, mais tenso ainda ter uma reunião de Cavaleiros Sagrados convocada por alguém que não é seu líder.

-- Então, os chamei aqui agora para dar o seguinte anúncio: Yukahara está prestes a ser atacada. – Ele fala com um ar de seriedade, mas não é levado a sério.

-- E como você pode ter tanta certeza? – Lamar refutava desfazendo da seriedade da ocasião.

-- Talvez esses relatórios... – Alex jogava os papéis dos relatórios contra Lamar. – Seja razão o suficiente para nos preocuparmos, não muito longe de Yukahara, estão milhares de soldados inimigos, enquanto comemos e bebemos.

-- Não seria melhor esperarmos por Ryan? – Lamar questionava. – Ele vai ficar uma fera se descobrirmos que agimos por conta própria. – Alex se enfurece nesse momento.

-- Ryan não é o meu líder, eu não preciso das ordens dele para fazer o que é certo! – Os Cavaleiros Sagrados combinavam entre si, apoiando Alex. – Vamos organizar nossas defesas, foi para isso que os chamei aqui. – Alex deixa a sala, seguido dos outros Cavaleiros Sagrados.

Enquanto o festival corria normalmente por Yukahara, os Cavaleiros Sagrados mobilizaram todos os soldados, organizando-os por toda a cidade, movimentando-a ainda mais do que já estava, causando agitação nos cidadãos em Yukahara, muitos soldados lotavam as fronteiras, além do mais possuíam canhões prontos para disparar, guarnições ainda mais intensas dividia espaço com os cidadãos em Yukahara, em menos de oito horas, graças aos esforços heroicos de Alex, todo o sistema de defesa estava montado.

O dia nevado começava a acabar em Yukahara, com uma cara de satisfação mais do que aparentes, Alex olhava para o sistema de segurança montado, contando com a ajuda dos Cavaleiros Sagrados e mais de vinte mil soldados armados, enquanto isso, em um rio nevado a algumas horas de Yukahara, Yuumehiro orientava seus soldados.

Sem saberem, a batalha em Yukahara já havia começado, pois as mentes pensantes já estavam em ação, enquanto Alex organizava as muralhas armando-as até os dentes, organizando guarnições lideradas pelos Cavaleiros Sagrados para prevenir infiltrações no seu sistema de defesa, Yuumehiro estava usando uma tática nada convencional, sabendo que por aquela época do ano, os rios não congelavam completamente, formava uma crosta espessa na superfície da água e embaixo tinha uma água extremamente fria, mas que não congelava, Yuumehiro decidiu conduzir uma parte de seus soldados pelo rio, este rio que dava no sistema de esgoto de Yukahara que dava diretamente na cidade de forma simples e segura. A outra parte dos soldados estava nas regiões da floresta, bem camuflados e escondidos com armamentos potentes apenas aguardando a ordem de Yuumehiro, ela havia pensado em absolutamente tudo.

Embora a movimentação intensa dos soldados em Yukahara deixasse claro que algo errado estava acontecendo, de fato, a maioria não se importou e seguiram com o festival normalmente, neste momento Zhao chegou até Alex, que vigiava o sistema de segurança que havia montado em Yukahara do alto de uma grande torre.

-- Alex está feliz? – Zhao questiona de maneira tranquila.

-- Sinceramente não... – Alex retruca parecendo estar chateado. – Eu sei, é ruim ficar de guarda enquanto todos os outros se divertem, eu tinha marcado de ver uma oriental linda hoje, mas não vou. É necessário Zhao.

-- E por quanto tempo pretende mantê-los assim? Os soldados estão cansados. – Zhao fala com o coração mole.

-- Tudo isso é pelo nosso juramento Zhao. – Neste momento um grande tremor começa a acontecer, a torre em que Alex e Zhao estavam começa a rachar e a quebrar rapidamente, vendo isso, Alex destruiu a janela da torre e saiu, puxando Zhao consigo, caindo ambos sob um telhado resistente, levantando-se rapidamente puderam contemplar a destruição.

Uma parte grande da muralha havia sido destruída, casas e construções ao redor seriamente danificadas, sem perder tempo, Alex e Zhao saíram em direção ao local onde ocorreu a explosão. Chegando lá a cena era incrível, muitos soldados de Namor feridos e mortos, a grande muralha de Yukahara destruída naquele ponto. A confusão em pouco tempo era instaurada na cidade, porém já prevendo isso, Alex havia instruído os soldados que rapidamente entraram em ação para guiar a população para um lugar seguro.

Os soldados de Eleria então avançavam contra a cidade, querendo penetrá-la de forma direta, os soldados de Namor tentavam contê-los com seus canhões, e de certa, isso deu certo durante algum tempo, tanto que os soldados de Eleria foram obrigados a se retirar trinta minutos depois do início do ataque, sem sucesso pela penetração direta.

Nas ruas outrora movimentadas de Yukahara, agora vazias, por onde corria um sistema de esgoto por debaixo de Yukahara, milhares de soldados de Eleria estavam prontos para atacar. Yuumehiro estava apenas esperando o sinal de um de seus subordinados para prosseguir com o ataque, recebendo um sinal de positivo, onde a primeira parte do plano havia sido executada, os soldados de Eleria saindo do esgoto como ratos, porém bem mais numerosos Eleria começaram uma invasão interna a Yukahara.

Em seguida, os soldados de Eleria que recuavam, viraram-se novamente contra Yukahara, os soldados e o próprio Alex pôde perceber que algo de errado estava acontecendo. Então os soldados de Namor eram lançados em confusão, sem saber o que fazer já que sua formação estava seriamente comprometida, não demorou muito para que gritos e mais gritos começassem a ecoar, atordoando a mente dos soldados, que explosões cada vez mais fortes começassem a acontecer uns dez minutos depois de batalha intensa e confusa ocorrendo, Ikim estava com Lissandra, escondendo-a em seu quarto, da janela onde dava para ver toda a batalha rolando.

-- Lissandra... – Ikim falava sério com ela, que estava com bastante medo. – Eu preciso ir.

-- Não. – Ela balançava a cabeça em sinal negativo, quase chorando. – Você vai ficar.

-- O dever me chama, Yukahara está sendo atacada. – Ele falava sério. – Pense em quantas vidas eu posso salvar se for.

-- Mas você é o Guardião da Dama! – Lissandra fala quase que chorando. – E se eu for atacada?

-- Não se preocupe... – Ikim fala sorrindo para Lissandra, tentando confortá-la. – Eles não vão entrar aqui, mas eu quero evitar o sacrifício do máximo de soldados possível, por isso não faz sentido em eu ficar aqui. – Ikim vai saindo do lugar onde ele e Lissandra estavam. – Eu vou indo. – Quando Lissandra o segura pelo braço.

-- Ikim... Mesmo que você tenha de proteger Namor... – Ela fala sério. – Não esqueça que você ainda é o Guardião da Dama. Você precisa voltar.

-- Certo... – Ele fala sorrindo e vai para a batalha.

 

Enquanto isso, nos campos impiedosos de batalha, nas fronteiras, Alex analisava com cuidado o que estava acontecendo ao lado de Zhao, foi neste momento que alguns soldados de Eleria chegam ao encontro dos soldados de Namor que defendiam as muralhas e aos de Eleria que lutavam para adentrar, e com esses soldados estava Yuumehiro com o seu capacete, cobrindo seu rosto completamente, o que causava certo espanto em Zhao e Alex.

-- Eles nos cercaram. – Alex fala sério. – Infelizmente Zhao, eu não posso lutar agora, preciso ver como as coisas estão correndo ao redor do campo de batalha.

-- Tudo bem. – Zhao falava calmo. – Eu e os outros soldados vamos lidar com eles. – Alex faz um sinal de positivo com a cabeça e deixa Yuumehiro.

-- Eu não teria tanta certeza se fosse você. – Yuumehiro fala debochando dos Cavaleiros Sagrados.

-- Quieta, eu te mostrarei por que Namor nunca sucumbirá, nem mesmo se o futuro vier nos atacar. – Zhao fala enfurecido, logo vários soldados se juntam perto de Zhao.

-- Espere... – Yuumehiro tira seu capacete mostrando seu rosto.

-- Sério? Você é apenas uma garota, por que vai a guerra? – Zhao não consegue levá-la a sério.

-- Não me chame de garota! – Yuumehiro fala enfurecida. – Você e seu amigo mataram Asuki e Kurin nas montanhas não foi?

-- Eles eram inimigos de Namor como você! – Zhao desembainha sua katana e a aponta para Yuumehiro. – Jovem garota ou não, se não se render eu vou te matar. – Zhao fala sério.

-- Maldito, eu não vou te poupar! – Ela pega seu arco, visivelmente irritada, então ela começa a disparar várias flechas contra Zhao, então uma névoa começa sair da espada de Zhao, se camuflando.

Sem que Yuumehiro conseguisse ver por conta da espessa névoa, não tóxica, ao seu redor, Zhao dizimou seus soldados um por um, ela usava seu olho robótico para tentar localizá-lo, quando Zhao ia infligir um ataque contra ela, seu olho robótico alguns milésimos de segundos antes a avisou, tempo o suficiente para que ela bloqueasse o ataque com seu arco.

A nuvem espessa rapidamente se desfaz, enquanto Zhao e Yuumehiro trocavam golpes sucessivos, um soldado de Namor tenta matar Yuumehiro com sua lança, mas sem sucesso, apenas arranhando sua armadura, Yuumehiro percebendo isso, afasta Zhao e rapidamente chuta o soldado e dispara rapidamente uma flecha que atravessava o pescoço do soldado, o matando instantaneamente. Isso causava admiração nos outros soldados que acompanhavam Zhao, por isso ele se desviou de um dos ataques de Yuumehiro, recuando.

-- Não tentem me ajudar! – Zhao falava preocupando com seus soldados. – A garota é perigosa, eu lido com ela sozinho. – Os soldados entendem claramente a ordem e saem, Yuumehiro ri de Zhao.

-- Vai precisar de ajuda se quiser pelo menos encostar um dedo em meu rosto. – Ela abre um sorriso desafiador para Zhao.

-- Já mandei ficar quieta! – Ele prepara sua katana para mais um golpe. 


Notas Finais


Eu estou super ansioso pelo próximo capítulo, ele vai ser realmente marcante, fiquem atentos, o fim do segundo arco está chegando.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...