História Os Desejos Secretos De Yamato - Capítulo 162


Escrita por:

Postado
Categorias Digimon
Personagens Agumon, Angemon, Angewomon, Biyomon, Cody Hida, Daemon (Demon), Davis Motomiya, Gabumon, Gomamon, Greymon, Joe Kido, Jun Motomiya, Ken Ichijouji, Koji, Koushiro "Izzy" Izumi, Mimi Tachikawa, Myotismon (Vamdemon), Palmon, Patamon, Personagens Originais, Sora Takenouchi, Taichi "Tai" Kamiya, Takeru "T.K." Takaishi, Takuya Kanbara, Tentomon, Tommy Himi, Veemon (V-mon), Yamato "Matt" Ishida, Yolei Inoue, Zoe Orimoto
Visualizações 11
Palavras 1.339
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


E vamos a mais um capítulo.

Boa leitura a todos.❤️❤️

Capítulo 162 - A Dor De Damon


Fanfic / Fanfiction Os Desejos Secretos De Yamato - Capítulo 162 - A Dor De Damon

QUIOTO- CADEIA


Após sua prisão Thomas enfim saía de sua cela pela primeira vez para tomar um banho de sol junto aos outros presos no pátio.


- Estenda as mãos. - Disse o policial tirando as algemas dele. - Pode ir e cuidado, estamos vendo tudo. - Falou saindo e Thomas enfim via o céu de novo, ele esfregou as braços vermelhos das algemas e foi andar pelo pátio e na sala de visitas um dos presos recebia uma.


- Alí. - Disse o policial apontando pra quem o esperava e o preso se aproximou.


- Quem é você o que quer comigo?


- Preciso de um servicinho seu.


- Mais eu não te conheço.


- E nem precisa, só saiba que meu nome é Kurata e que eu posso te pagar muito bem pelo que quero. - Disse tirando um pacote de dinheiro da manga de sua blusa. - Aqui está e de onde esse saiu tem muito mais eu só preciso de um serviço seu pra já, senta aí que eu te explico tudo.


- Porque você tá usando máscara, porque essa não é sua cara é?


- Não, estou disfarçado mais isso não vem ao caso, senta aí que eu te falo o que quero de você. - Então o homem sentou para ouvi-lo, e na casa de Davis ele estava prestes a receber uma boa notícia.


- Davis, Davis meu amor teu celular tá tocando.


- Já tô indo. - Falava chegando às pressas pegando o celular. - Alô, Satsuma?


- Davis! Que bom ouvir sua voz como está?


- Melhor e mais feliz que nunca e você?


- Ansioso, temos uma série de jogos importantes, e eu quero muito que você e o Taichi se encaixem já no time.


- Sério? Isso é ótimo.


- Não é? Eu vou te explicar tudo e você passa pro Taichi pode ser?


- Tá bom, pode ser sim pode falar. - Comemorava animado e Satsuma contava tudo a ele e no hospital a espera continuava.


- Meu Deus que demora sem a gente saber de nada, quando essa cirurgia acaba?


- Calma dona Nancy tenta ficar tranquila assim que acabar eles nos avisam. - Falava Sora a consolando e Yoshino as observava sem saber o que falar e Ishida percebeu Nishijima muito triste.


- Não fica assim Nishijima.


- Me perdoa senhor ishida me perdoa eu não queria que isso tivesse acontecido, eu não queria…


- Eu sei que não, eu sei o quanto você ama meu filho e agora você pode ver que ele te ama também, que é capaz de tudo por você.


- Sim eu vi que sim, o Takeru me ama, mais eu não precisava dessa prova tão cruel pra ver isso não precisava. - Falou chorando se levantando nervoso e Ishida foi até ele o abraçando.


- Fica calmo vai ficar tudo bem, meu filho é forte e você também, vai ficar tudo bem tá. - Falava deitando a cabeça de Nishijima sobre seu peito acariciando seus cabelos e enquanto isso na cadeia após aproveitar um pouco do sol Thomas decidiu entrar ao perceber alguns olhares estranhos, mais ele foi enterrompido.


- Hey, rapaz espera.


- Pois não?


- Você poderia me ajudar e retirar algumas coisas que chegaram agora?


- Algumas coisas?


- Sim, comidas, produtos de limpeza sempre é a gente que descarrega os carros. - Falava já o levando até uma porta separada e ao entrarem Thomas foi surpreendido.


- Vem cá bonequinha.- Falou outro preso puxando Thomas pelos cabelos e o homem que o levou lá logo estendeu a mão pra trás e outro dos homens que estavam ali o entregou uma faca e Thomas não entendia.


- O que houve? Porque estão fazendo isso?


- Agora sim chegou a sua hora, sinto muito mais me pagaram muito bem pra te eliminar.


- Isso é brincadeira não é?


- Não... Isso é sério.


- Então você vai mesmo me matar? Me diz. Quem mandou, quem?


- O senhor Kurata.


- Kurata?


- Sim, ele veio disfarçado e me pagou pra acabar com você, porque você garoto sabe demais, e por isso ele quer seu fim. - O homem deu um soco na barriga de Thomas o derrubando, deu vários chutes em suas costas e os outros presos foram pra cima dando socos no rosto dele, na barriga puxavam seus cabelos e todos batiam nele a vontade e Thomas implorava.


- Socorro, por favor, vão me matar aqui! - Gritava desesperado e todos continuavam a bater o deixando em um poça de sangue até que o que foi pago deu a ordem. - Chega! Se afastem. - Falou se aproximando. - O que foi menino, eu soube que você era tão bravo e adorava causar, viu como é que se causa?


- Por… Por favor, eu já... Já aprendi eu já paguei... - Implorava chorando sem forças nem pra levantar.


- Não… Você não pagou, Kurata me pagou e por isso eu vou acabar com você de uma vez, olha trouxe um presente pra você. - Disse mostrando a faca. - Tenha uma boa viagem… - Falou se aproximando dele e mesmo sem forças, Thomas tentava se arrastar pra longe dele mais via que nada adiantaria então suplicou.


- Me perdoa Deus, me perdoa por tudo, por favor, recebe minha alma para que eu possa descansar em paz, por favor, meu Deus… - Sussurrava sem forças e o homem foi até ele o segurando pelos cabelos e com toda sua força e enfinhou a faca em sua barriga.


- Aaaaaaaaaaaaaaaahhhhh! - Gritava Thomas desesperado em meio às lágrimas e sangue e longe dali após a tensa conversa com Keenan e Kouki, Taichi e Yamato seguiam até o carro para irem pra casa.


- Nossa que desnecessário o que acabou de acontecer lá dentro Yamato.


- Eu também achei, não precisava tratar o Kouki daquela forma.


- Você sabe que estou falando de você, a forma como falou com Keenan.


- É sério que nós estamos discutindo por um estranho de novo?


- Não, por um não, por dois porquê o Kouki você defende.


- Assim como você com esse Keenan, eu gosto do Kouki.


- E eu do Keenan! Eu posso? - Enquanto os dois discutiam, o celular de Taichi tocou.


- Vai atende, pode ser o Keenan né? Eu aguardo no carro com o Chimato. - Disse saindo e Taichi atendeu.


- Davis?


- Taichi eu tenho boas notícias.


- Fala.


- É o técnico, ele acabou de me ligar e você não acredita, ele quer que a gente viaje com ele por trinta dias para vários jogos.


- O quê?


- É isso mesmo, um mês fora jogando por várias cidades e nós podemos levar um acompanhante, o Ken já topou.


- Davis isso é surreal, eu topo também.


- Perfeito, nós temos uma reunião com ele, mais isso depois eu te falo tudo direito só queria dar a notícia mesmo.


- Tá bom então, muito obrigado por tudo Davis.


- Por nada a gente se ver. - Falou desligando e Taichi seguiu até o carro mais mesmo feliz não falou nada, apenas o ligou e seguiu com Yamato e o bebê.


NOITE


Após janatar mais uma vez sozinho, Damon retirava a mesa para lavar sua louça até que seu telefone tocou.


- Alô.


- É da casa do senhor Marcus Damon?


- Sim, é ele quem fala?


- Aqui é da cadeia da cidade senhor Damon, e eu liguei para avisar sobre o detento Thomas Norstein.


- Thomas o que tem ele?


- Ele está gravimetria ferido no hospital da cidade, alguns presos agridiram ele com socos e chutes e ele foi esfaqueado e como o senhor foi o único que deixou um contato aqui eu liguei pra visar porque acho que ele não passa dessa noite. - Ao ouvir aquilo Damon largou o telefone no chão e uma lágrima de dor e tristeza desceu pelo rosto porque ele sabia que agora sim poderia perder o Thomas e a esperança de uma mudança dele para sempre…


Todo mundo é capaz de dominar uma dor, exceto quem a sente.








Notas Finais


Nos vemos nos próximos.😚😚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...