1. Spirit Fanfics >
  2. Os Deuses Gêmeos >
  3. Desejo

História Os Deuses Gêmeos - Capítulo 12


Escrita por:


Capítulo 12 - Desejo


Logo ao amanhecer, Lyra e Stella acompanharam os gêmeos até o castelo de Hades, sem saberem ao certo o papel que exerceriam.

Enquanto eles conversam a sós com o imperador do submundo, ambas esperavam do lado de fora em silencio, sem nem mesmo se olharem.

Após escutarem passos firmas, elevaram seus olhares, encontrando uma bela mulher de longos cabelos negros se aproximando elegantemente.

 

-O que as ninfas dos Deuses gêmeos fazem aqui? -Questiona a bela jovem de pele pálida.

-Pandora, não estaríamos aqui sem a permissão de Thanatos ou Hypnos, então não se incomode! -Retruca Lyra, sem medo algum, deixando a companheira surpresa.

-É muito ousada para uma mera ninfa do submundo! -Pandora mostra-se alterada. -Os gêmeos escolheram duas ninfas péssimas! Uma sem educação e a outra... bem! -Sorriu de canto com deboche.

-Qual o problema?  Que eu saiba, mesmo servindo Hades, também é uma... -Levou a mão frente a boca de uma forma debochada. -Ops, acredito que não será preciso dizer, pois você sabe muito bem, não é mesmo, Senhorita Pandora?

-Sua... -A morena segurou o braço da ninfa de Thanatos com força o apertando. -Não me compare, não sou fraca dessa maneira!

 

Pandora sentiu um tapa em seu braço a forçando largar Lyra rapidamente com o susto. Olhou para a ruiva, que a encarava sem humor algum.

 

-Como ousa me tocar, sua imunda?

-Pandora, como Lyra disse, estamos aqui com nossos senhores, então pare de nos importunar!

-Você é ousada... Hades está “incomodado” com você há um tempo, teme que seja prejudicial de alguma forma! Não suporto ver meu Senhor assim, graças a uma traiçoeira!

-Não apresento perigo algum, não se preocupem! -Suspira, lhe respondendo um tanto incomodada com aquela situação. -Todos acham que sou um aborrecimento, mas eu não entendo...

-Suma! -Pandora segurou no fino punho da humana, olhando no fundo de seus olhos. -Eu sempre senti nojo de você, então desapareça!

-Sempre? -Questionou-a após sua frase deixar uma ideia vaga e oculta.

-Senhorita Pandora, o que está acontecendo? -Um belo espectro de asas estravagantes se aproxima, estranhando a situação e interrompendo a conversa para sorte de Pandora.

-Kagaho... Não se envolva! -Responde soltando a jovem e virando-se na direção do homem. -Não está acontecendo nada que lhe diz respeito!

-Não tenho intenção de me envolver! -Responde um tanto frio, sem se importar muito perante quem estava. -Mas preciso falar com o imperador Hades!

-Não será possível, pois ele se encontra com os Deuses gêmeos! -Avisa Lyra, lembrando das ordens de Hypnos “Não deixe ninguém nos atrapalhar”.

-É urgente! -Insiste Kagaho. -Espectros relataram que cavaleiros se aproximam!

-Não se preocupe tanto! -Sorri Pandora. -Tenho certeza que Hypnos e Thanatos já estavam preparados para isso!

 

Kagaho deu-lhe as costas ao perceber que não seria possível dialogar com Pandora, devido sua personalidade complicada além disso, não tinha paciência alguma para lidar com ela.

 

-Bem, já perdi muito tempo com vocês... -Inicia Pandora, chamando atenção para si novamente. -Não tenho tempo a perder com meras ninfas, afinal eu tenho um dever importante nessa guerra, enquanto vocês só servem para divertir os gêmeos e preocupar o imperador Hades!

-Cale a boca! -Stella perde toda sua calma, depositando um tapa no rosto da morena. -Não nos menospreze dessa maneira!

 

Pandora irritada, ergueu sua mão, mas antes que conseguisse acertá-la na ruiva, sentiu alguém lhe impedir:

 

-O que pensa que está fazendo, Pandora? -A voz lhe causou um frio na barriga.

 

Thanatos usando sua sapuris, estava atrás da moça de vestido longo preto, segurando sua mão. Ninguém percebeu quando chegaram, mas o Deus da morte foi rápido o suficiente para segurá-la.

 

-Estava pensando em usar seus poderes em alguém que não tem como se defender? -Uma voz calma, porem ainda mais fria da continuidade. -Além disso, elas estão conosco!

 

Pandora ajoelhou-se “arrependida”, lembrando da conversa que havia tido com Hades, concluindo que o Deus estava certo.

 

-Espero que não aconteça novamente! -Avisa o moreno, dando-lhe as costas.

-Se ousar tocar principalmente na Stella, esteja pronta para punição! -Ameaça Hypnos, mostrando um comportamento atípico segundo Pandora. -Vamos Stella e Lyra.

 

(***)

 

Já no palácio dos gêmeos, ambos tomavam chá no local de costume, mas suas expressões estavam tenebrosas, principalmente a de Hypnos que sempre se mostra tão serena.

 

-“A conversa com Hades provavelmente não foi agradável!” -Pensa Stella, observando os irmãos. –“O que posso fazer para melhorar o humor deles?”

 

Thanatos apoia a xicara na mesa, deixando o local em seguida, sem nada dizer. Hypnos permaneceu tomando o chá calmamente um tanto distante em pensamentos.

 

(***)

 

Horas depois, Stella mostrava-se incomodada com o clima do local; nunca tão ruim como naquele dia. Mesmo que fosse reprendida, precisava tirar aquela agonia e atmosfera ainda mais sufocante. Já havia passado o horário que Thanatos costumava se banhar, então decidiu procurá-lo.

Frente a porta do quarto, hesitou em bater, mas respirou fundo, seguindo em frente. Não escutou resposta alguma, então resolver entrar; mesmo que lhe causasse um certo receio.

Já dentro do quarto, deparou-se com o moreno adormecido em sua bela e luxuosa cama. Nunca havia lhe visto tão vulnerável daquela maneira e sua expressão... serena e encantadora.

Sorriu discretamente com a oportunidade, se aproximando curiosa para vê-lo ainda mais de perto.

 

-“Quem diria que o Deus da morte apresenta um rosto tão angelical dormindo... Bem, para estar dessa maneira, acredito que a conversa com Hades fora totalmente o oposto que esperavam!” -Sorri disfarçadamente o admirando sem lhe mostrar perigo algum. –“Devo acorda-lo? Já passou o horário que ele costuma se banhar!”

 

Já ao lado, sentiu um certo desejo em tocar o rosto do homem, curiosa para sentir a textura de sua bela pele... Não sabia explicar, apenas lhe achava muito convidativo.

Sem perceber, sua mão já estava sobre o rosto masculino de expressão serena, quando inesperadamente o viu abrir os olhos lentamente, levando sua mão sobre a dela.

 

-Não tire! -Pede baixinho. -Seu toque... É confortável!

 

Surpreendeu-se com aquela confissão, com os olhos fixos nos de Thanatos.

 

-Me... Me perdoe... Mas achei que deveria acorda-lo, já que passou do horário que costuma se banhar!

-Seu erro foi me procurar! -Avisa sentando-se na cama e em seguida, levantando-se, ficando frente a humana. -Quando estamos a sós, mesmo lhe odiando, perco o controle!

 

Seu comportamento estava diferente do habitual, assim como sua expressão. Ele levou sua mão direta ao belo rosto feminino o acariciando. Seus olhos estavam fixos nos lábios rosados, mas ela estava nervosa o suficiente para perceber.

O moreno aproximou-se, roubando os lábios da humana, unindo-os aos seus com desejo. Stella tentou relutar e o afastar, mas logo em seguida desistiu devido as sensações que percorram seu corpo. Após perceber a desistência, prosseguiu com o beijo, pedindo passagem. Inicialmente foi lento e suave para conhecê-la melhor, mas logo intensificou-se o deixando surpreso, quando a sentiu seguir o ritmo, acariciando seus médios cabelos negros.

A guiou até a cama a deitando e ficando sobre seu corpo. Segurou suas mãos, encostando seu braço na cama e conforme a situação se intensificava, apertava a mão da morena “descontando” seu desejo.

 

-Droga... -Sussurrou se afastando. -Você deveria ter morrido... Agora só nos trará problemas!

-Senhor Thanatos ... -Levantou-se arrependida e ajoelhou-se com pressa. -Me perdoe, eu... eu não deveria ter vindo aqui!

-Esse não é o verdadeiro problema!

 

*** Stella ***

 

O que deu em mim? O senhor Thanatos sempre fora tão ruim comigo, mas meu corpo cedeu de uma maneira com a mistura de sensações que não pude me controlar.

Ele sempre me odiou e me tratou ruim, mas agora está diferente, ele parece mudar... O que está acontecendo?

 

*** Thanatos ***

 

Me senti irritado comigo mesmo ao ceder aos encantos daquela humana fraca e inútil. Sempre gostei de provocar Hypnos com a situação, mas agora estou indo além, não é mais uma simples provocação.

Essa mulher desperta algo em mim, talvez por não a ter para mim como tinha as ninfas. Seus olhos âmbar são convidativos e sempre me perco neles, fico em um tipo de hipnose.

Hypnos sempre teve sentimentos por essa menina, porem conforme o tempo foi passando e ela crescendo, eles foram mudando aos poucos e hoje por mais que negue, possui um interesse maior do que teria por uma ninfa qualquer.

O Deus do sono já se perdeu há muito tempo, mas isso não acontecerá comigo, continuarei a adia-la, assim como quando apareceu pela primeira vez em nossa frente.

Me sinto um fraco... Um perdedor e eu odeio isso!


Notas Finais


Bom, agora como já está um pouco mais desenvolvido os sentimentos dos personagens a fic começará a tomar o rumo e as coisas começarão a acontecer, então vamos sair da calmaria maravilhosa de viver 24 horas com os Deuses! rsrs

Beijos e até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...