História Os Deveres do Príncipe - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Final Fantasy XV
Personagens Cindy, Cor Leonis, Gladiolus Amicitia, Ignis Stupeo Scientia, Lunafreya "Luna" Nox Fleuret, Noctis Lucis Caelum, Prompto Argentum
Tags Gladiolus, Ignis, Promptis, Prompto X Noctis
Visualizações 21
Palavras 3.450
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Lemon, LGBT, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um Capítulo! Acho que o próximo será smut em?

Enfim! Vamos aos que interessa!

Capítulo 10 - Você que está estranho...


Fanfic / Fanfiction Os Deveres do Príncipe - Capítulo 10 - Você que está estranho...

- Ahhhhhhh! - Gritei quando dei um rolamento para o lado. Por pouco a espada de Gladiolus não me corta ao meio. Fiquei horrorizado ao ver a pedra atrás de mim quebrar em duas partes devido a força colossal desse monstro!

- Qual é Gladio! Você disse que não ia me machucar!

Ele levantou a espada com uma mão e a posicionou sobre o próprio ombro para ter apoio.

- O medo te deixa mais rápido! Além do mais, estou me segurando muito aqui! Que tipo de guarda é você?

Confesso que atualmente não estou exercendo muito bem o meu cargo como guarda real...

- A gente já pode descansar?

Gladio sorriu.

- Nós só estamos começando!

Gladio veio para cima de mim de novo, eu corri como nunca antes! Ele não tinha um pingo de controle sobre as suas emoções durante uma batalha. Se eu quisesse vencê-lo, teria que acerta-lo.

Nós estávamos ao pé da montanha que Gladiolus tanto falou. Chegamos ontem mesmo de viagem e acabamos por acampar aqui durante a noite.

Você deve estar se perguntando... O que aconteceu depois da minha nomeação Como guarda real?

Bem, vou te dizer... Eu não gosto da ideia de me tornar um guarda real sem treinamento adequado. Tudo bem, sou bom o suficiente porque senão Gladiolus já teria me matado.Mas tem tanta coisa que não sei...

Além disso, descobri que a minha nomeação já vinha sendo discutida a semanas, mesmo assim Noctis não me contou sobre ela. Não foi uma decisão minha estar aqui, foi toda dele... e isso é um grave caso de egoísmo. Me sinto preso aos garotos agora!

Para piorar toda a situação, Noctis não fala comigo direito, nós não tivemos tempo para conversar sobre isso e nunca estamos sozinhos por tempo o suficiente para interagir. Ignis trouxe uma tenda grande com espaço para nós quatro dormirmos... Aproveitei a situação para ficar o mais distante possível de Noctis, então essa noite, Ignis e Gladio dormiram entre nós dois.

Como se isso tudo não bastasse, eu estou uma pilha de nervos. Minhas roupas foram compradas pelos servos do Rei Régis, eu não tive o direito de voltar para casa e pegar qualquer coisa... Sequer quiseram me explicar o porquê de estarmos correndo para esse lugar. Já não sinto mais que estamos aqui por lazer... Algo de errado está acontecendo em Insominia.

Ouvi mais um grito de Noctis. Ele estava treinando com Ignis naquela manhã... Devo dizer que a sua situação era bem pior que a minha.

Olhei em sua direção só para ver o Príncipe ser desarmado por Ignis. Sua espada jás no chão enquanto ele segurava seu peito, arfando de dor.

- Você é pior que o Gladio!

Ele diz, olhando com raiva para Ignis. O mais velho não perdeu a pose de superioridade.

- Se você não passar a se concentrar, Príncipe Noctis, sinto lhe dizer que esse treinamento se tornará um massacre!

Foi assim a manhã toda. Eu gritando de cada brandir da arma de Gladio enquanto Noctis levava uma surra de Ignis. Quero a minha cama, só isso que peço aos deuses!

Ficamos mais um tempo ali, lutando uns contra os outros. Gladiolus me fez realizar atividades físicas extremas... Quando finalmente acabamos, cai no chão esgotado.

- Vamos folgar o resto do dia, podemos acampar na montanha ao final da tarde.

Levantei ativamente assim que ouvi as palavras de Ignis.

- Não vamos subir a montanha hoje!? Vamos!?

Os dois professores me olharam com cara de pena, mesmo assim suas feições não amoleceram.

- Ficar aqui mais uma noite pode atrair demônios e Magiteks. Vai ser mais tranquilo dormir na montanha.

Noctis bufou embravecido com a afirmação de Ignis. Ele não estava em um dia bom.

- Algum problema, Príncipe Noctis?

Era Ignis quem perguntava.

- Nenhum, só estou dolorido demais para subir uma montanha.

Seu olhar era assassino. Ignis percebeu a raiva, mas não pareceu se importar com ela.

- Vou preparar um elixir, logo se sentirá renovado.

Ele bufou de raiva novamente.

- Além disso, tem uma caverna inteira cheia de peixes prontos para serem pescados lá dentro.

Pela primeira vez em algum tempo os olhos de Noctis mostraram algum brilho.

- Iggy nem falou a melhor parte...

Gladio foi quem olhou para Noctis dessa vez, fazendo uma leve pausa de suspense.

- Ouvi enquanto andava pela Cidadela que um peixe enorme vive dentro dessa montanha. Ninguém conseguiu captura-lo. Um dos homens que tentou ficou mais de uma hora em batalha com ele até a linha quebrar.

Noctis parecia uma criança ansiosa agora. Mas que droga! E eu achando que ele iria me apoiar na ideia de não subir a montanha... Ninguém considera o meu medo de altura?

- Vamos subir a montanha hoje!

Ele gritou alegre. Isso é um pesadelo!

Deixamos o dia passar um pouco e esperamos a hora do almoço. Depois de uma hora mais ou menos comecaríamos a escalada. O sol estava rachando e eu não conseguia ver muitas árvores naquela montanha.

- Ignis, precisa de alguma coisa?

Noctis perguntou. Eu estava olhando as fotos que tinha tirado do dia, e nossa, muitas saíram legais. Tem uma minha e do Ignis sentado no banco do Regalia. Uma em que Gladiolus está com um lindo sorriso olhando para o topo da montanha... Aquela câmera nova é o máximo!

- Estou bem, Noctis, não preciso de nada.

Noctis olhou para mim, mas eu não retribui seu olhar. Não fiz por mal, só estava ocupado demais editando minhas fotos. Além disso, Noctis não parecia querer falar comigo, já que não fez questão disso ontem.

- Gladio, precisa de algo?

Gladiolus estava mexendo no nosso inventário.

- Até que preciso...

Noctis se animou.

- Do que precisa?

Ele olhou para Noctis desconfiado.

- Bem... estamos sem alguns remédios. Sabe, poções e elixires. O melhor é estocar alguns antes de começar a subir. Fiz uma lista, vou comprar...

Noctis foi mais rápido. Pegou a lista da mão de Gladio como um raio.

- Eu estou morrendo de tédio. Você fica aí, eu e Prompto compramos essas coisas.

Todos nós olhamos para ele. Não era do feitio de Noctis ser proativo, na verdade ele gostava de dormir bastante, então se prontificar a fazer um favor a alguém era... Estranho?

Nós nos olhamos cúmplices. Só então percebi que ele queria um momento a sós comigo.

- Vai ser melhor se o Gladio começar a desmontar a barraca, já que vamos subir.

EU SOU DOENTE!? Como que falo isso para os dois se todo mundo sabe que não quero subir a montanha! Todos os olhos se voltaram para mim dessa vez. Fiquei calado, orando aos deuses para que alguém dissesse algo mais.

- Tá bem, parece que vocês estão crescendo um pouco, para variar. Vão esticar as pernas.

Foi Gladio quem disse isso. Com a permissão concedida, levantei do chão e andei ao lado se Noctis para fora da clareira onde estávamos. O sol estava tão quente...

O caminho para a cidade não era longo, e como queríamos alguma privacidade, seria melhor pegar a rota mais extensa disponível.

Ficamos calados por um tempo até termos certeza de que estaríamos sozinhos. Foi Noctis quem começou o diálogo.

- Por que está me evitando?

Vish, uma DR logo hoje?

- Eu não estou te evitando... Você que não falou comigo desde ontem.

Era verdade, ele ficou estranho comigo, então eu fiquei com ele.

- Não! Você que está estranho comigo. Eu ia falar com você na tenda, mas você foi para o outro lado!

Paramos de andar para nos olharmos.

- Fui para o outro lado da tenda querendo te dar espaço!

Ele sorriu um pouco.

- Espera! Espera!

Fiquei calado, esperando ele continuar.

- Você não está com raiva de mim?

Acho que percebi o mesmo que ele. Ninguém estava estranho com ninguém.

- Eu... Só queria conversar com você, sabe... Sobre tudo o que está acontecendo.

Fiquei vermelho. Ele sorriu um pouco mais feliz.

- Achei que iria ficar bravo com a nomeação.

Parei um pouco para olhar o céu azul. Ele estava lindo apesar do sol forte.

- Eu estava. Na hora que os meninos me falaram, fiquei muito nervoso. Mas agora que estou aqui com você, tá tudo melhor.

Nós sorrimos ternamente um para o outro. Nem acredito que estávamos "brigados" por literalmente nada.

- Desculpa, eu deveria ter falado com você assim que te vi. Presumi que você não queria falar comigo e acabei não perguntando nada.

Que vontade de beija-lo agora. Noctis era lindo se desculpando.

- Eu peço desculpa pela mesma coisa. Eu deveria ter cobrado de você uma explicação sobre o que houve.

Noctis parecia estar pensando o mesmo que eu, pois ele achou uma árvore ali próxima para ficarmos debaixo. Uma adaga se materializou em sua mão e antes mesmo de me raciocinar o que aconteceria, fomos translocados para debaixo dela.

Caímos juntos no chão, eu por cima dele. Parece que precisamos melhorar o nosso pouso.

- Desculpa, Eu te machuquei?

Perguntei sentando no colo dele. Noctis apoiou sua cabeça no pé da árvore, minhas pernas estavam ao seu redor e olhávamos um para o outro. Eu estava tão apaixonado que minha raiva sumiu, parecia até que ela nunca havia existido.

- Não, eu estou bem.

Ele se aconchegou ali mesmo. Seus braços abraçaram meu peito enquanto nós nos olhávamos.

Por um momento só ficamos assim, admirando a beleza do rosto um do outro. Senti seu membro ficar duro embaixo de mim, mas acho que ele sabe se controlar, ou pelo menos espero que se controle.

- Quanto tempo acha que temos até eles nos ligarem?

Perguntei, me preocupando com os outros dois.

- Acho que uma meia hora, talvez.

Aproximei nossos rostos para lhe dar um selinho simples. Fechei meu olho e fiquei tocando nossos narizes levemente.

- Quer me contar o que aconteceu em Insomina?

Perguntei a ele com um tom sereno e amoroso. Estar sozinho com Noctis era a coisa mais gostosa que tinha... Me deixava tão tranquilo.

Noctis pegou meu rosto e me beijou. Não foi desesperado como o nosso primeiro beijo. Foi tranquilo, como se não tivesse nada para fazer ou tempo a perder debaixo daquela árvore... Quando ele me beijava, o mundo inteiro parava somente para sentir um pouquinho do amor que sentíamos um pelo outro.

- Foi uma conversa difícil...

Esse se ajeitou na árvore e me abraçou. Coloquei minha cabeça sobre seu peito. Quando estávamos relaxados ele começou a falar.

- Vou começar do início, para você entender.

Assenti com sua afirmação, mas continuei de olhos fechados, aproveitando a presença do meu... "mais que amigo porém não namorado"?

- A uma semana atrás, o Império ameaçou atacar Insomina. Como você deve saber, todos os reinos a nosso redor foram dizimados ou conquistados por eles.

Eu soube disso. O Reino de Lucis é o único que conseguiu resistir ao avanço do império, tudo graças ao Rei Régis, que mantém a cidadela protegida dos ataques usando o poder do cristal.

- Bem... A alguns dias atrás meu pai teve uma conversa comigo. Ele disse que eu deveria escolher um último membro para completar minha Guarda Real, pois a situação estava chegando a uma situação crítica. Essa seria a minha primeira grande decisão como príncipe.

Imaginei quantas noites Noctis deve ter passado em branco pensando em quem nomear. Ele continuou.

- A questão é que... Não existe muita gente na qual eu confie... Atualmente uma massa de pessoas estão contra o reino, e até alguns Kingslaves foram tirados de seus cargos por estarem filiados a grupos rebeldes a favor do império.

Nossa, okay... isso ficou bem tenso. Não consegui mais relaxar.

- Eu pensei muito, até que cheguei a conclusão que nessa situação, somente meu pai, você, Gladio e Ignis fariam parte do meu grupo de confiança. Então, a decisão correta a se fazer era me juntar a essas pessoas e mantê-las próximas a mim.

Nunca vi Noctis falar de algo com tanta seriedade. Ele realmente parecia um rei fazendo escolhas, pensando em cada movimento.

- Tudo ficou pronto, me juntei a Ignis e Gladio para tentar lhe preparar. Eu iria fazer a proposta a você naquela sexta... Tínhamos criado o seu revolver e até as suas roupas caso você aceitasse.

Levantei abruptamente e olhei para ele com espanto.

- E por que não fez isso?

Ele me olhou com vergonha.

- Porque senti que algo estava acontecendo.

Eu o entendi. Ele não precisava falar nada. Mesmo assim, Noctis continuou.

- Antes as coisas não eram tão claras. Mas ver a situação... Quer dizer... Lucis está perdendo a guerra e meu pai está desesperado! Eu também estou... Não parecia hora para fingir que não nos gostávamos... entende? Nós praticamente vivíamos agarrados, na escola ou no Palácio... Dividimos almoço... Até algumas pessoas imaginavam que estávamos juntos...

Por mais incrível que pareça, eu sei como ele se sente. O deixei falar tudo.

- Eu não queria que você visse isso como se eu estivesse te forçando a vir comigo. Mas seria terrível estar com você passando por todo esse inferno sem saber se você também gostava de mim... E se eu te escolhesse, você aceitasse, mas não fosse recíproco... Seria ainda pior...

Meu coração pesou um pouco, pois eu ainda não sei se quero isso para mim.

- Você sabe que me nomear sem falar comigo ainda assim foi errado, não sabe?

Ele olhou para mim triste.

- Eu sei... De verdade. Só que ontem, meu pai me colocou contra a parede na frente de todo o Conselho. Ele disse que eu deveria nomear de imediato alguém, e se eu não fizesse isso naquele momento, teriam colocado outra pessoa no seu lugar, um Kingslave de confiança.

Ele desviou seu olhar do meu, olhando agora para o chão.

- Se você não quiser, de certo colocarão outra pessoa em seu lugar. Mas eu não queria perder a chance de te ter na minha Guarda. Preferi nomeá-lo logo do que ficar na dúvida do que teria acontecido se não tivesse o feito.

Noctis está passando por um momento difícil. Todos estamos... é muita pressão para todos nós. Resolvi acalmar seu coração de vez.

Peguei seu rosto e olhei em seus olhos, assim como fiz quando ele teve seu primeiro ataque de ansiedade. Mas não fiz da forma agressiva como naquele dia... Dessa vez foi sutil... Um toque com todo o amor que existia em mim.

- Você analisou o cenário e tomou a melhor decisão possível! Foi bem sábio da sua parte! Estou orgulhoso.

O sorriso que ela abriu foi perfeito, assim como tudo nele era.

- Obrigado Promp. Você é a melhor coisa que me já me aconteceu.

Nos beijamos novamente, de forma terna e serena. Estava tudo tão perfeito, somente nós dois se curtindo. Acho que no final das contas, ficar com Noct não seria tão ruim.

- Eu também tenho que te contar algo.

Ele ficou um pouco nervoso com minha fala repentina.

- O que foi? Se você quiser ir embora, posso...

Noct era um fofo quando se fazia de vítima.

- Não é isso, estou bem da forma que está. Se acalme.

Suas feições ficaram mais sossegadas com minha fala.

- Eu acho que um dos Kingslaves sabe sobre nós.

Ele arregalou um pouco os olhos, mas não pareceu se preocupar muito com isso.

- Ele não falou nada.

Fiquei levemente incomodado. A forma como Noctis teve veemência nessa afirmação demonstrou certeza absoluta no que dizia.

- Como sabe?

Ele me olhou ladino.

- As coisas estão tensas demais para as pessoas especularem sobre a minha sexualidade. Mesmo que ele fale algo, o assunto é muito irrelevante... Claro... Depende de quem seja a pessoa que está ouvindo.

Tentei lembrar o nome do guerreiro que conversou com Gladio e Ignis.

- Acho que era Nux... Lux... Ou era Inx?

Noctis sorriu, me dando um selinho e tirando a minha dúvida.

- Nyx Ulric?

Fiquei abismado com a sua velocidade em reconhecer o nome através de minhas falhas tentativas.

- Você o conhece?

Ele continuou tranquilo, olhando meu rosto e mexendo no meu cabelo.

- Nyx é um dos melhores soldados da elite. Eu diria que ele e Ignis empatariam em uma batalha séria. Na sua última missão, ele voltou a uma zona de bombardeamento para salvar um amigo. O Conselho chegou a considerar colocá-lo em seu lugar caso não tivesse mais opções, porém meu pai intercedeu pela minha vontade, então estamos aqui.

Me senti um pouco inútil sabendo que Nyx, praticamente um segundo Ignis, seria escalado para defender Noctis, sendo que agora, um pistoleiro inexperiente está em seu lugar.

- Ele seria melhor do que eu, tenho certeza.

Noctis sorriu debochado.

- Acho que ele não ficaria tão bonito sentando do meu colo desse jeito. Esse lugar é só seu!

Ele me deu um beijo no nariz, mas eu o puxei para mais próximo, aprofundando nosso beijo.

Nossas línguas se encaixaria perfeitamente, senti Noctis puxar meu lábio com gosto, então eu soube que iríamos ficar mais intensos. Ele colocou suas mãos por baixo da minha camisa, explorando meu corpo por cada músculo inchado dali.

Tudo ficou mais gostoso quando eu percebi a dorzinha dos meus treinamentos se intensificando. Sabe quando você força muito um músculo na academia ou em uma caminhada e no outro dia sente a dor de seu esforço? Então... Eu me sentia assim o tempo todo nesses últimos dias.

Mas com Noctis pegando em mim é diferente. Toda essa dor incomoda se torna excitante, sua mão apertando meus quadris doloridos me fizeram arfar de prazer. Sem perceber eu já estava rebolando em seu pau por cima da calça.

- Ah... Caralho Promp... O Gladio pode estar tentando te matar, mas você está ficando gostoso demais com esses treinos!

Pior que eu estava mesmo. Os anabolizantes que estou tomando antes do treino estão fortificado meu corpo sem alterar sua estrutura, então de fato meus músculos estão mais firmes.

Senti que Noctis queria testar o quão bem os treinos estavam fazendo em minha bunda, pois ele a estapeou com gosto, me fazendo suspirar profundamente em seu ouvido.

- Ah... ah...Para com isso ou vou fazer você me chupar aqui mesmo.

Eu lhe disse enquanto minha boca mordia o lóbulo de sua orelha. Senti a mão de Noctis se aproximar do meu membro é massagea-lo por cima da roupa.

- Seria um prazer fazer isso agora... ahhhn.

Não acredito que estamos mesmo nos tocando aqui, na pradaria. As mãos de Noctis entraram por dentro de minha calça, separando minhas nádegas e as juntando novamente. Meu ânus se contraía e relaxava a cada movimento de seus dedos.

Quando iamos passar para o próximo nível o celular tocou, me fazendo morder o pescoço de Noctis involuntariamente. Porcaria... Logo quando estava ficando bom.

Noctis atendeu o telefone com frustração.

- O que quer, Ignis?

O mais velho pareceu se ofender ao outro lado da linha.

"Geralmente se fala 'alô' antes dessa pergunta, Alteza."

Não aguentei o quão excitante aquela cena estava, então resolvi distribuir beijinhos em Noctis durante a sua conversa ao telefone. Ele me olhou assustado, pedindo para que eu cessasse minhas ações pervertidas. Mas a culpa não é minha! Estou excitado!

" Encontraram as porções?"

Noctis parecia estar com dificuldade em falar ao telefone, talvez seja a leve mordida que dei em seu pescoço novamente.

- Eh... Fomos atacados... ah... Merda.

A voz de Ignis do outro lado ficou mais urgente.

"O QUE!? Onde estão?"

Ele verbalizou.

- No meio do caminho...

Mordi sua orelha.

-...hum... Mas já estamos bem... Foi só alguns cavalos estranhos com chifres...

Ignis parecia estar mais tranquilo apesar de tudo.

- Gladio vai buscá -los com o Regalia.

Noctis simplesmente murmurou um "uhum" e desligou o celular. Ele olhou para mim e mordeu meu lábio com muito gosto, deixando ele vermelho.

- Você é um safado, eles vão nos descobrir fácil assim.

Acho que eu não me importava tanto com isso.

- Tenho que aproveitar! Não sei quando vamos poder ficar assim de novo... Cada instante é ouro.

Noctis selou meus lábios e sorriu mais ladino do que nunca.

- Felizmente a montanha tem um lago... Um lado tem peixes... Pescar demora e a única companhia que eu quero lá é meu fotógrafo preferido.

Humm, eu não tinha pensado nisso. Se Noctis der um perdido nos garotos durante a pescaria... Vamos ter um tempo juntos só nosso!

- Ótimo plano... "Alteza"...

Eu disse beijando ele mais profundamente.

- Vem... Temos que esperar Gladio perto da estrada.

Nós nos levantamos para ir atrás de Gladio. A escalada de hoje promete. Droga! Eu só me lasco nessa história!


Notas Finais


Esta pago o capitulo de hoje! Ate amanha gente! Beijoooos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...