História Os dez anos em que mais te amei - Vkook - Capítulo 25


Escrita por: e Park_Min_Hee_

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Taehyung (V), Park Jimin (Jimin)
Tags Descobertas, Drama, Hospital, Jikook, Jk!bttm, Jm!top, Traição, Vida&morte, Vkook
Visualizações 63
Palavras 1.659
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Me perdoem quais quer errinhos, e por favor, leiam as notas finais...

Capítulo 25 - Ch 24 - PAST


Fanfic / Fanfiction Os dez anos em que mais te amei - Vkook - Capítulo 25 - Ch 24 - PAST

[...]

- Pensei que estivesse dormindo Kook – Sussurro baixinho ao vê-lo se aninhar novamente em meu peito, e não me incomodo de tê-lo repousado a cabeça em meu peito e seus braços em torno de meu corpo, voltei a acariciar seus fios de cabelo.

- A gente já conversou tantas coisas... mas você nunca me disse sobre sua pior decepção amorosa. – Solto um pequeno suspiro e encarei o teto com certo receio de tocar aquele ponto que eu não quero voltar a lembrar.

- Vou te contar Kook, esconder isso de você não é o certo... – Digo em um tom calmo, e vaguei em minha mente até ser atingindo por milhares de lembranças, principalmente a parte mais dolorosa. – Eu o conheci em Nova York, e ele era além de modelo, ator de uma série bem famosa. Parecia amor a primeira vista, quando vim para Nova York, era para escapar das garras do meu pai que me causava muita pressão. Em uma noite de núpcias, ele acabou se declarando para mim primeiro e eu estava por igual e começamos a namorar.  No começo era tudo mil maravilhas, nos amávamos, gostava de sorrir quando ele me dava carinho ou quando dizia palavras bonitas para mim, mas depois de um tempo para cá começamos a ter problemas em nosso relacionamento começou a declinar. Ele tinha um problema de insegurança muito elevado e agia às vezes demais por impulso, e na nossa primeira discussão foi por algo bobo, mas que me machucou muito, mas quando somos cegos por amor, não nos importamos com o que acontece e eu resolvi esquecer o ocorrido. Mas depois disso, começou a mudar mesmo que eu não quisesse, mas algo mesmo em nós começou a mudar e nosso relacionamento voltou a se declinar. E em uma sexta qualquer, tivemos nossa pior discussão, graças à crise de insegurança dele e ele me deixou a entender que ele mesmo queria acabar com aquilo, não querer se envolver comigo e nem nada mais e não o impedi dessa vez, mas antes perguntei se era aquilo que ele queria e ele mesmo disse que sim, e assim foi. Horas depois, depois do “término” digamos assim. – Faço aspas com os dedos, enquanto sentia um carinho em meu rosto e direciono meus olhos até os dele e sorrio com seu carinho, substituindo aquele sentimento de tristeza e ficando apenas um sentimento de carinho através de suas ações. – Não queria pensar nada com cabeça quente, mas o que ele havia feito me magoou de forma tão profunda, que parecia que ele nem mesmo se importou com o que eu estava sentindo. Pensei em dar nova oportunidade a ele de reatarmos, mas queria ainda sim um tempo comigo mesmo para pensar, diminuir aquela mágoa sabe? E quando estava perto a me livrar daquilo que nos impedia, apareceu algo muito pior. Horas antes do que irei te dizer já já, ele havia me pedido desculpas por muitas coisas, e depois disse que iria me reconquistar dando o jeito dele e prometeu não falhar mais, só que nesse dia eu não expressei muito o que eu sentia, por conta da mágoa e com os problemas que surgiu graças ao meu pai quando me ligou, piorou. Eu pensei no que ele disse e de certo modo vi que era um primeiro passo de reparar algo que errou não é mesmo? Pois então, por meio desse período eu havia saído e dado uma volta pela cidade o dia inteiro para refrescar minha mente e pela noite, quando decidi ir ao apartamento dele, ele estava diferente e preferi deixar para lá. Seu modo de me olhar me parecia distante e não estava como a mesma pessoa de horas atrás, então eu descobri por suas redes sociais por acaso que estava tendo um relacionamento com alguém, e horas atrás ele estava querendo reparar nosso relacionamento. Para mim foi o estopim, até a vontade de ficar naquela cidade perdi e voltei no dia seguinte para Seul e reabri minha matrícula de medicina que estava trancada na época e decidi apenas me focar nos estudos e esquecer meu passado, que no qual não valeu nem a pena. A pessoa te ama hoje, e minuto depois diz que ama outra pessoa? Isso existe? Eu sei que não, ao menos tenho consciência que meus sentimentos e todo meu eu levei a sério, mas isso tudo me causou uma boa trilhada em meu destino, quando eu estava terminando minha residência, eu conheci um paciente um tanto familiar, chamado Jeon Jungkook, e céus, até hoje me lembro o dia em que te conheci, você estava todo fofinho agasalhado e com as bochechas coradas e quando sorriu, senti meu coração bater de tal maneira que eu não sabia que eu seria capaz de amar.

- B-besta... – Senti um tapa de leve em meu peito e ri baixinho, o abraçando bem apertadinho, onde deixo um selar sobre sua testa e em seguida ergo seu queixo com minhas mãos, o fazendo me encarar.

- Desde que nossas primeiras conexões visuais se encontraram, eu percebi que o mal que tinha em meu coração, era nada mais, nada menos que uma preparação para receber a melhor felicidade em minha vida, eu não sabia que era casado na época e quando vim descobrir que era casado, senti meu mundo inteiro desmoronar, mas algo em mim me dizia que não era para mim desistir e desde então fiz o máximo que pude para ser seu médico e toda as vezes que nos encontrávamos nas consultas, meu peito palpitava e cada vez fui me apaixonando pela pessoa incrível que você, pela pessoa forte como você é. Às vezes eu me segurava para não sair do profissionalismo, mas tentava não dizer nada e sim me deixar levar pelas minhas ações. – Sussurrei baixinho, o vendo corar e apertei de leve suas bochechas. – E quando percebi que você estava tendo um relacionamento abusivo com aquele cara, eu senti uma imensa vontade de abraçá-lo e matar aquele cara, ele nunca te mereceu Jungkook, só espero que você me permita entrar em seu coração meu amor, quero tanto te fazer feliz.

- Tae... – Coloco um dedo em seus lábios, o impedindo de falar.

- Quando estivermos aqui, irei te fazer ver que seremos capazes de sermos felizes juntos e te dar razões de viver. Eu sei que iremos conseguir essa juntos meu amor, só por favor, não desista de si mesmo... – Faço um pequeno carinho em seu rosto com o meu polegar, só de imaginá-lo que não iria mais vê-lo, nem mesmo poder ouvir sua voz, era algo que me aterrorizava, podendo sentir meu peito um pouco vacilar com as batidas e uns apertos. – Eu realmente te amo Jungkook.

- Tae... estou tão cansado, eu não tenho mais esperanças, ela se foi a muito tempo. E já estou conformado com isso, mas saiba que onde eu estiver – Senti suas delicadas mãos levarem a minha até o próprio peito, sentindo seus batimentos cardíacos. – Sempre estará em meu coração, você é a pessoa mais perfeita quem eu conheci nesse mundo, e você sabe que não se deve prender a mim, você tem que se prender em uma pessoa saudável, cheio de vigor, e que possa te dar uma família.

- Eu não quero outra pessoa a não ser você Jungkook – O encarei bem em seus olhos. – Você tem vigor, você é saudável e o que você está passando é apenas uma fase e iremos superá-la juntos, e em relação à família, tem tantas crianças no mundo precisando ser adotadas e já até pensei em adotar uma criança, mas meu tempo é muito puxado, não gostaria de dar menos atenção ao meu filho. Eu só quero que entenda que você é meu mundo, você para mim é o meu sol, minha estrela, meu ar, meu coração, você é tudo, tudo mesmo para mim.

- Mas... – Juntei nossos lábios novamente para impedi-lo de falar, e envolvo meus braços em torno de seu corpo delicado e o puxei para cima do meu mesmo contra vontade dele quando relutava o beijo, que até acabou cedendo e acaricio suas costas quando senti suas mãos passarem por baixo de mim, me abraçando um pouco.

Mudo nossas posições lentamente, o deixando abaixo de mim novamente e senti seus braços envolver meu pescoço e envolvi os meus em torno de seu corpo, me encaixando ao meio de suas pernas e senti uma pequena mordida em meu lábio inferior, me fazendo arfar entre o beijo.

- Desculpa... – Sussurro baixinho ao me dar conta um pouco do jeito como estávamos e deixei um pequeno selar sobre seu lábio que estava um tanto avermelhados pelo longo beijo que prosseguimos e o vi arfar com o roçar de nossos quadris e senti meu rosto esquentar com aquela situação, podendo sentir um pouco do efeito que ele causava em mim.

- Tae... – Senti seus lábios tocarem meu pescoço enquanto levantava lentamente minha blusa, me fazendo gemer abafado ao morder meu lábio inferior e acabo o impedindo de prosseguir ao sair de cima de seu corpo e passar para o meu lado dividido da cama.

- M-me desculpa Jungkook... Estou um pouco cansado, vamos dormir um pouco sim? – Digo em um tom baixo, o ouvindo rir baixinho e cobri meu quadril com o coberto que havia trazido comigo e deitei minha cabeça no travesseiro de costa para si.

- Está tudo bem hyung, me deixei levar também... E compreendo que está cansado por conta da viagem e que dormiu pouco também, durma bem então.  – Senti meu peito se esquentar cada vez mais quando o senti me abraçar por trás e entrelaço uma mão minha sobre a sua, e fecho meus olhos na tentativa de querer dormir e acalmar mais meus hormônios que haviam ficado animados só de tê-lo por baixo de mim.

 

- Destino, por favor.. me deixe ter o meu mundo comigo para sempre..

... não o tire de mim.. não agora, eu o amo tanto...


Notas Finais


Espero que não tenha saído um pouco do sentido da estória, mas queria expressar o que eu estava sentido e o que me ocorreu na segunda feira, e quem realmente tem "FAKE", sabe do que eu quis me expressar ali. Não preferi por o nome, mas só sei que me ajudou muito minha criatividade em criar uma cena dessa, e só gostaria de dizer que, se você ama realmente alguém, não diga palavras falsas e crie expectativas para quem te ama para no fim você ficar com outro, tenha maturidade e carácter suficiente de chegar e dizer que não quer mais nada e que está gostando de outra pessoa, muito melhor do que você mesmo dizer uma coisa antes e no fim fazer essa pessoa te olhar decepcionado e quebrado, mas espero que você consiga ser feliz no fim e boa sorte em sua jornada.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...