História Os Dois Lados. - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 12
Palavras 2.350
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Ecchi, Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Como prometido,eu voltei! Felizes? xD
Porque estou postando essa hora? Insonia.
Boa leitura! <3

Capítulo 7 - Uma noite muito longa.


Fanfic / Fanfiction Os Dois Lados. - Capítulo 7 - Uma noite muito longa.

...

Passaram-se algumas semanas,o ano estava quase acabando. Passou muito rápido,mas confesso,foi o melhor ano da minha vida,mesmo sendo tudo muito corrido e puxado,tudo deu certo. Pelo menos eu acho.

Tudo estava se resolvendo. Tudo estava perfeito. Até demais. 

Junior e James ainda tinham uma competição entre eles,mas mesmo assim,ajudavam em tudo,até mesmo um ao outro.

Nada de Vitor por enquanto,isso é bom. Muito bom. Tinha medo de que acontece algo quando ele me mandou a mensagem,James e Junior não se davam com ele,desde aquele Natal,pelo oque me disseram. Era tão fofo ve-los com aquele ciume besta.

Bom,só tinha um problema,eles queriam que eu escolhesse apenas um deles. Como eu faria isso? Não tem como,os dois tem seus defeitos e qualidades,mas eu estou sendo egoista querendo os dois? Não sei. Mas eu quero. 

Mas bem,enfim.

As aulas estavam acabando. Finalmente. Muitos casais tinham se formado na minha classe,muitos que me davam até nojo. Isso é fato. Mas não posso fazer nada. David ainda me olhava com desejo nos olhos. Isso também é fato,um que me incomodava,muito. Muito mesmo. Eu quase não olhava na cara dele,tinha vergonha,e ele cerrava os olhos com isso,como se quisesse que eu olhasse. 

Respirei fundo. Acho que é isso...

--~~--

Senti uma forte dor invadindo meu corpo,mas logo se transformava em um prazer indescritivel. Arfei. Algo começou a se mover,a se mover dentro de mim. Foi forte demais. Arfei. 

Ele sugava meus labios com um desejo que nunca vi antes,puxando meu corpo. Colando ao seu. Com carinho,porém,com luxuria. Arfei. Senti as unhas rasgando minhas costas,e o sangue escorrendo lentamente. 

Seus labios quentes tocavam meu pescoço,lentamente,um toque suave,porém pervertido. Arfei.

Suas mãos exploravam todo meu corpo,e eu,explorava o seu. 

Já sentia o liquido quente,escorrendo para fora. 

Arfei.

--~~--

Acordei com os raios de sol em meu rosto,alguém havia aberto aquela janela,meus olhos tentavam se acostumar com a claridade,mas era quase impossivel,suspirei. Um cheiro bom vinha da cozinha,alguém deveria estar fazendo o café. Peguei o celular que estava na comoda,vendo o horario. 10 da manhã. Ok,não estava tarde,mas era um sabado. Eu queria dormir mais. 

Bufei,me levantando e indo para o banheiro,deixei a agua morna fazer o trabalho em meu corpo,o banho durou quase meia hora,deixando meu corpo relaxado o suficiente, coloquei uma roupa qualquer.

Coloquei uma roupa qualquer, indo até a cozinha,olhando para quem estava cozinhando. Junior. Olhei em volta procurando James,ele estava sentado no sofá,jogando no meu video game. Que desgraçado,quem ele pensa que é? Bufei. Fui até a mesa,pegando algumas panquecas,e colocando no prato. Junior me deu um tapa na mão,porém fraco. 

Junior: -Bom dia,né?-Disse em um tom autoritario. Revirei os olhos.

Julia: -Bom dia,folgado.-Retruquei.Ele suspirou.

Junior: -Não sou em que está dormindo até tarde todo santo dia.-Respondeu,lavando a louça.

O cerrei com os olhos,comendo aquelas panquecas,que estavam deliciosas. Junior me olhou,recolhendo o resto que estava na mesa.

Junior: -Você lava o resto.-Fiz bico. Que injusto. Ele revirou os olhos ao ver o bico,porém nao voltou atras,que merda.

Após terminar,fui lavar o resto da louça. Senti mãos se colocando em minha cintura,e uma respiração em minha nuca,dei um leve sorriso. 

Ao olhar pra trás,literalmente pulei de susto,dando um grito um tanto agudo,fazendo meus oculos cairem no chão.

Vitor?! Como caralhos?!

Ele começou a rir. Espera. Conheço essa risada.

...James.

James: -Precisava ver sua cara de trouxa! Isso nunca perde a graça!-O babaca disse rindo. Fechei a cara. Quase tive um infarto.

Eu esqueci que eles podiam trocar sua forma fisica para qualquer coisa. Sim,qualquer coisa que seja viva,isso era um saco. Ele sempre dava um jeito de me pegar.

James: -Não faça essa cara,me derreto..-Disse recuperando o folego,enquanto voltava a sua forma normal de demonio. 

Fui até ele,e o exibido abriu os braços,como se esperasse que eu iria chorar em seu ombro. Ri mentalmente. Dando um tapa em seu rosto. Ele fechou a cara.

James: -Isso doi porra!-Resmungou,passando a mão no rosto.

Julia: -Eu sei,querido. Por isso eu bati.-Respondi,com um sorriso no rosto.

Ele revirou os olhos,minha mão havia ficado marcada em seu rosto.

Bem,mereceu. Pensei comigo mesma.

Fui até a sala,Junior estava assistindo um filme de ação,me sentei ao seu lado,pelo que parecia,o filme já estava na metade. Ambos eramos vidrados em filmes de ação,assim como de terror.

James veio logo após,Junior riu ao ver seu rosto vermelho. Fazendo ele com uma expressão emburrada. 

Junior foi tentar falar algo sobre,mas James não esperou, o interrompendo.

James: -Você cale a merda que você chama de boca. Se não estouro ela.-Disse autoritario como sempre. Ri baixo,voltando a olhar para a TV.

...

Ficamos a tarde toda vendo filmes,e as vezes alguns desenhos,nos entupimos de chocolate e pipoca. Pareciamos crianças até.

Olhei o celular que estava ao meu lado,já eram 7 horas da noite..Como o tempo passou tão rapido? Um presentimento passou por mim..Eu estava esquecendo alguma coisa...

DROGA!

A festa do Rafa! Ela começava em 1 hora! Me levantei rapidamente, fazendo os dois me olharem assustados. 

Julia: -Depois eu explico!-Disse indo para o banheiro.

Rafael é um amigo meu de infancia,nos conhecemos desde os meus 3 anos,crescemos juntos,assim como o irmão dele,Felipe,que é um ano mais novo que nós,ele também cresceu junto a nós. Eu vejo os dois como irmãos que nunca tive. Eles fazem festas todos os anos,e me convidam a todas elas,são simplesmente as melhores. 

Sorri lembrando de algumas coisas que passamos juntos.

Tirei minha roupa,e estava tomando um banho morno,ouvi a porta se abrindo. Olhei rapidamente por cima dos ombros,já que estava de costas.

James estava encostado na porta,e Junior logo atras. 

James: -Que visão maravilhosa...-Junior revirou os olhos.

Junior: -Aonde voce pensa que vai?-Dessa vez era ele que estava com um tom autoritario. Revirei os olhos.

Julia: -Se voces sabem tanto da minha vida,já que "viveram" comigo,deveriam saber.-Respondi,passando a agua pelo meu corpo. Os dois bufaram.

Junior e James: -Julia. Agora.-Disseram,pareciam bravos.

Julia: -Eu vou em uma festa,como faço todos os anos.-Odiava quando eles queriam cuidar da minha vida.

Junior: -Que festa?-Perguntou.

James: -Daquele Rafael,aposto.-Olhei para ele.

Julia: -Bingo.-James revirou os olhos,cruzando os braços. Junior também o fez.

Junior: -Lá não é um lugar que você deveria ir. É improprio demais.-Bufei,me virando para os dois.

Julia: -E quem é voce para falar que lugar eu deveria ir? Eu não vou desapontar o Rafael,por frescura de voces!-Junior me olhou assustado,enquanto James,impressionado.-Saiam daqui.-Bufei. E assim eles fizeram.

Terminei de tomar meu banho,assim como o d e manhã,durou quase meia hora. Fui para o quarto,me arrumando.

Coloquei um vestido preto,que ficava um pouco a cima dos joelhos,e tinha uma pequena abertura no peito,coloquei um salto,os brincos,e passei uma maquiagem leve. Essa me dava um pouco de alergia. Peguei meu celular e carteira,andando para a porta principal. Os dois me olharam do sofá,serios.

Virei o rosto,olhando para a porta.

Julia: -Não me esperem acordados.-Disse,saindo antes que dissessem algo. Eu havia pedido um taxi,que o mesmo já estava aqui.

Desci as escadas,entrando no taxi,falei o destino,e o mesmo foi até ele. Demorou um pouco menos de 1 hora,sim,era longe,muito longe. Já eram 8:40 da noite.

Assim que cheguei,paguei o motorista,e sai do carro,me deparando com a casa cheia. Sorri.

Eu estava com saudade dos dois. 

Entrei naquela casa cheia,o cheiro de alcool e cigarro já era muito forte. Senti um abraço muito forte,o abracei na hora. Olhei para aqueles cabelos negros,pele escura,e os olhos castanhos. Usando uma roupa social. Sim,era o Rafael,era incrivel como ele conseguia me achar naquele lugar cheio. Sorri.

Rafael: -A quanto tempo,baixinha..-Ele me abraçou mais forte. Odiava quando me chamavam de baixinha.

Julia: -Verdade,senti saudades...-Ele sorriu,senti seus labios em minha testa,em um beijo confortante. 

Rafael: -Eu também,fique a vontade. Mi casa es su casa.-Ele disse em um sotaque espanhol. Ri. 

Rafa deu um gole em sua bebida,e me soltou,indo até umas garotas. Ele sempre foi galanteador,ainda mais bebado. 

Não achei o Felipe,estranho. Ele sempre vinha para as festas do Rafa,provavelmente sua mãe não deixou.

Fui até o balcão do bar,pedindo um shot de Jack Daniel's para o Barmen, e assim ele o fez,trouxe em poucos segundos. Tomei em um gole,aquele liquido descia queimando,mas eu adorava. 

Pedi mais alguns.

Não demorou muito para que eu acabasse com a garrafa. Ri baixinho. 

Uma musica excitante começou,me fazendo olhar para a pista de dança,indo até a mesma. Muitas pessoas dançando naquele lugar apertado,mas que sempre cabia mais alguém ali no meio. Só ali percebi o quanto de pessoas tinham ali. Meninas quase sem roupa dançando,garotos praticamente se esfregando nas mesmas.

Comecei a rebolar de acordo com a batida,eu me sentia mais leve,solta. Senti mãos se entrelaçando em minha cintura,olhei para trás assustada.

David: -Quem diria que iria te encontrar aqui..-Disse retirando uma mecha de cabelo do meu rosto. Revirei os olhos.-Não faça assim..-Ele puxou meu corpo para o seu,colando-os. Peguei uma bebida da bandeja do garçom,e virei em um gole,colocando ela devolta.

Começamos a dançar no mesmo ritmo,com os corpos colados. Porque eu estava ali ainda? Não sei.

Ele puxou o cigarro para sua boca,tragando o mesmo,e soltando a fumaça para o lado,e logo apos,jogou o resto no chão,pisando em cima. Virei de costas para ele,o mesmo me agarrou por trás,colando sua virilha em mim. Senti seus labios em meu cangote,distribuindo beijos lentos e molhados,indo até minha bochecha.

Ele me virou de frente para ele,beijando meus labios lentamente,porém,ele sugava meus labios,com luxuria. Nossas linguas travavam uma batalha. Uma batalha a qual não haviam perdedores. Porque eu estava fazendo aquilo? Não sei. Separamos nossos labios por falta de ar. David veio até meu ouvido.

David: -Tenho uma surpresinha para você...-Sussurrou em meu ouvido. Sorri perversa.

Julia: -Surpresinha,é?-Dito isso,ele pegou minha mão,levando até sua calça.

Seu membro estava totalmente ereto. Sorri. Ele ainda segurava minha mão,mas agora,me levando para as escadas.

Subimos a mesma,indo até os quartos. No segundo andar,tinham muitas pessoas quase transando no corredor,ou engolindo umas as outras. A casa do Rafa era muito grande,tinha quase 10 quartos,mas apenas um estava "livre",o resto,dava para se ouvir os gemidos.

Entramos nesse.

David sorriu malicioso,me dando impulso,fazendo eu cruzar as pernas em seu quadril,o mesmo segurou em minhas coxas,fechando a porta logo atras de nos,assim que atacou minha boca,em um beijo quente e sedutor,me deitou na cama de casal,ficando sobre mim. 

Cruzei os braços,entrelaçando o pescoço dele,ele apoiava no colchão,enquanto com uma mão,abria o ziper da sua calça. Soltei os labios dele,retirando sua camisa,e depois sua calça juntamente com a box,enquanto ele retirava meu vestido e minha calcinha. Assim que a retirou,ele chupou meu pescoço com vontade,deixando marcas. Mas logo voltava a boca,a beijando,porem os separou.

David: -Sua boca é tão doce..-Disse,voltando a beijar meu pescoço.

Nossos beijos estavam com um gosto de bebida alcoolica muito densa. Ele se levantou rapidamente,abrindo uma camisinha e colocando a mesma,mas depois voltou rapidamente.

Eu sentia seus labios em meu pescoço,e sua mao acariciando minha intimidade lentamente, que logo,sentia seus dedos penetrando a mesma. Eu passava a mão por seu membro já ereto,enquanto ele aumentava a velocidade das estocadas com os dedos...

Logo,ele retirou os dedos,ficando entre minhas pernas,e sem delongas penetrou todo seu membro em minha intimidade,senti uma dor,fazendo meu corpo estremecer,mas assim que ele mexia o quadril,senti um prazer inesplicavel.

-POV: David-

Fazia meses que meu pau ficava duro para ela,e agora enfiar ele todinho,era um alivio para mim,meti lentamente para ela se acostumar,já que estava fazendo uma carinha de dor. Que fofa. 

Ela estava totalmente bebada,podia notar por suas bochechas coradas,peguei em suas pernas,passando a mao,mas peguei elas,apertando forte,puxando ela pra mim,indo com movimentos mais fortes,e fundos,enfiando todo meu pau nela. Ela gemia alto,agarrando nos lençois,mas seu corpo implorava por mais,ela ia com o quadril para frente,fazendo ele entrar mais.

Forcei a virilha na dela,metendo mais rapido,apertando seus seios com força,chegavam a marcar. 

No quarto,dava para escutar o barulho da cabeceira batendo na parede,dos tapas que minha virilha dava na dela,e seus gemidos.

Ela era apertadinha,mas era impossivel ela ainda ser virgem...Peguei ela no colo,sentando ela no meu pau,que pulsava por isso. Ela cavalgava,de forma que todo ele entrava,eu segurava em sua bunda redondinha,apertando ela,afundando os dedos. 

Comecei a morder o pescoço dela com força,ela era tão branquinha,tudo a deixava marcada. Fui rapido a boca dela,beijando a mesma com vontade,colocando a lingua,enquanto a pegava no colo,me levantando,na mesma hora,ela cruzou as pernas em mim,prensei ela na parede,metendo mais forte,já estava quase gozando,ela gemia ainda mais alto,provavelmente tambem estava,os gemidos só eram abafados pelos beijos.

Em uma ultima metida,gozei dentro da camisinha,dando mais algumas estocadas lentas,separando nossos labios. Senti seu mel escorrendo por suas pernas e por minha virilha,nos dois estavam sem ar. Ofegantes.

Deitei ela na cama,e deitei ao seu lado,abraçando ela e ela a mim. Sorri satisfeito.

Não demorou muito para que ela dormisse,estava cansada e bebada...

Dormi logo após.

...

-POV: Julia-

...

Acordei lentamente,tentando me acostumar com a claridade,como sempre. Olhei para o lado,no relogio digital..Hum...já eram 9 da manhã..

Espera..

...aquele não era meu quarto.

Olhei em volta,mesmo assim,parecia familiar.

Meu Deus,minha cabeça estava latejando de dor,e meu corpo estava dolorido,eu estava com um enjoo muito forte,que merda aconteceu ontem? Forcei para lembrar.

Senti algo se mexendo do meu lado,olhei.

David?! Que porra é essa?

Eu..estou deitada nua na mesma cama que o David..

Puta merda.

Junior e James vão me matar por isso...Como isso foi acontecer? Caralho,eu to muito fudida.

Me levantei,indo para o banheiro,me olhei no espelho. É,não daria para mentir para os dois. Meu corpo inteiro,estava cheio de marcas de chupadas,mordidas e apertões. 

O enjoo bateu mais forte,foi direto ao vaso,colocando tudo pra fora.

Respirei fundo. Eu precisava de algum remedio,em casa eu veria isso...

Tomei um banho rapidamente para tirar o suor,e peguei uma toalha me enxugando.

Procurei minha roupa pelo chão,vestindo a mesma,achei meu celular e minha carteira,pedindo um taxi,sai do quarto lentamente,olhei o estrago que fizeram na casa do Rafa,muitos desmaiados,outros acordados bebendo ou fumando,coisas quebradas...

É,realmente eram as melhores festas as do Rafa. 

Sai da casa,esperando o taxi,que após uns 10 minutos havia chegado,entrei no mesmo,fiquei quieta,olhando para a janela o tempo todo,pensando no que iria explicar para os meninos...

Minha cabeça ainda doia,meu cabelo estava molhado,meu corpo marcado...

Oque eu iria fazer?

Eles vão me odiar...

...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...