História Os Espiões de Seul - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bangtan Boys (BTS), Gay, Hoseok, Jikook, Jimin, Jungkook, Kookmin, Shipp, Taehyung, Vhope, Vope
Visualizações 15
Palavras 2.003
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, aqui é a Ane e sejam bem vindos a " Os Espiões de Seul ". ❤️

Bem, vamos a algumas anotações que eu recomendo lerem, certo?

➻ Como vocês podem ver na sinopse mesmo, a fanfic é Jikook e Vhope;

➻ A fanfic será em terceira pessoa, com uma escrita simples e compreensível;

➻ Não tenho uma noção de quantos capítulo a fanfic terá, então vamos ver até a onde vai ksks;

➻ Eu sou bastante insegura com tudo, eu não tenho alguma amiga para me dizer se a fanfic está boa ou não, por isso eu peço de coração que vocês comentem bastante e sempre deixem suas opiniões sobre os capítulos, tudo bem?;

➻ Não tenho um dia decidido para atualizar;

➻ Pode parecer chato, mas eu peço que evitem citar outras fanfics ao longo da história. Eu sei que, em algum momento vai aparecer algo parecido que vocês já tenham lido em alguma outra fanfic, mas podem ter certeza que eu não coloquei de propósito. Caso ocorra de eu fazer alguma referência, irei dizer nas notas finais;

➻ A fanfic não é sad, não tem um conteúdo muito pesado, inclusive vou sempre tentar deixar alguma coisa engraçada.

➻ As personalidades não condizem com a vida real. É tudo fictício feito de uma fã para entreter os leitores.

Espero que gostem da minha nova pitiquinha, e que cuidem bem dela ok?

Com amor, Ane.

Capítulo 1 - A mudança


Fanfic / Fanfiction Os Espiões de Seul - Capítulo 1 - A mudança

– Tudo bem, mamãe, eu já entendi... – dizia o Park enquanto era apertado em um abraço exagerado de sua progenitora. Sentia sua respiração falhar aos poucos.

A mulher mais velha estava com o rosto delicado molhado pelas lágrimas. Seu menino estava indo embora. Ele havia crescido.

Não literalmente.

– Eu irei tomar remédios sempre que ficar doente, irei tomar sopa e vitaminas. Também farei compras todas as semanas para nada faltar, e irei dormir com dois cobertores para ficar bem aquecido. – disse o Park, delicadamente quebrando o abraço apertado. – Eu já sou um homem, sim? Eu irei me cuidar, eu prometo.

E essa foi a chave para que a mulher chorasse um pouco mais.

Park Jooyeon sempre fora bastante apegada ao filho mais novo. Sempre fez questão de estar ao lado do loirinho em cada passo que ele dava, apoiando e lhe dando forças, carinho, amor e atenção. Ao contrário do filho mais velho.

Park Jimin sabia que recebia todo aquele afeto pelo medo que sua mãe tinha de que fosse embora, assim como seu irmão mais velho fez.

E bem, ele estava fazendo isso agora. Mas não de um modo ruim. Park precisava crescer, sair debaixo das asas de Jooyeon.

Óbvio que a morena mais velha entendia isso. Também era seu sonho ver seu filho conquistando tantas coisas boas, não iria o privar disso. Mas é que o coração de mãe sempre fica em alerta, dizendo que o filho está correndo perigo longe do abraço quentinho.

– Tudo bem... – a mais velha disse, um pouco mais calma, com a voz trêmula. – Se cuide, e me ligue todos os dias.

– Certo, prometo sempre lhe dar notícias. – Jimin sorriu sincero, deixando um selar bem demorado na testa da mais velha. – Preciso ir, Taehyung já deve ter chegado no aeroporto.

– Boa viagem meu amor, me avise assim que chegar! – Jooyeon disse, deslizando seu dedo pelo rosto bonito do filho. – Eu te amo muito. E seu pai também, não se esqueça.

– Eu amo você, mãe. E também amo o papai. – Jimin disse, antes de entrar no táxi que já esperava há cinco minutos em frente à calçada.

Estava indo para Seul, juntamente com seu melhor amigo, Taehyung. Os dois planejaram juntos desde o ensino médio, há seis anos atrás.

Park Jimin e Kim Taehyung se conheceram por acaso nos corredores da escola no centro de Busan. O Kim era um aluno novo, que havia acabado de se mudar da cidade natal, Daegu, por causa dos pais a trabalho.

Jimin fez questão de apresentar toda a escola e as matérias, e desde então jamais se separaram. Eram tão grudados quanto carne e unha.

Matriculados na mesma universidade e em cursos diferentes, concluíram o ensino superior juntos, e agora estavam indo para a capital morarem juntos.

As mães dos amigos sempre brincavam dizendo que os dois eram almas gêmeas, mas se sentiam orgulhosas de saberem que os filhos cuidam tão bem um do outro, afinal não é sempre que se encontra uma amizade tão forte e verdadeira quanto a dos dois.

Após uma hora, o táxi finalmente estacionou em frente ao aeroporto. Jimin retirou sua enorme bagagem do porta-malas e então pagou ao motorista.

O lugar estava cheio, por ser início de ano, época em que muitas pessoas chegam de viagem ou vão para fora trabalhar, entre outras ocasiões. Estava um empurra-empurra, mas finalmente conseguiu entrar no lugar.

Jimin não demorou a encontrar o amigo que acenava freneticamente em sua direção.

O mais novo vestia sua calça preta favorita, seus coturnos da mesma cor e a blusa social quadriculada na cor azul escuro.

– JIMINIE! – gritou Taehyung, correndo em sua direção e pulando no colo do mais velho em um abraço.

Jimin o segurou despreparado, apesar de frequentar a academia, não tinha forças para suportar o peso de um corpo maior que o seu. Taehyung também malhava e tinha um corpo de dar inveja.

Então, acabou que os dois foram ao chão. Juntos também.

– Céus, você é louco?! – Jimin perguntou, um pouco irritado e emburrado, fazendo o acastanhado rir.

– Não é como se você não estivesse acostumado, seu mal agradecido! – Taehyung cruzou os braços, deixando um bico formar em seus lábios macios.

Jimin riu da posição do amigo, o abraçando rapidamente e sendo retribuído.

As discussões dos dois eram sempre assim. Duravam no máximo trinta minutos de rostos emburrados, braços cruzados e biquinhos manhosos.

– Nós ainda precisamos fazer o check-in. Logo o avião pousa ali na pista e, finalmente, estaremos em Seul! – Jimin exclamou, dando um pulo animado, contagiando Taehyung que logo comemorou também.

Os dois foram juntos fazer o check-in, sendo atendidos por uma senhora um pouco - lê-se muito - mal humorada, respondendo com certo desgosto aos rapazes.

– Se continuássemos ali por mais cinco, eu juro que matava aquela senhora. Credo. – comentou Taehyung, se ajeitando na cadeira confortável ali perto. – Sabe, Minie... Eu tenho um pouco de medo. E se não der certo?

Jimin o olhou surpreso e um pouco chocado com a pergunta. Park segurou em uma das mãos do amigo, apertando e transmitindo conforto.

– Tae, nós nos planejamos todos esses anos, certo? Fizemos certinho tudo o que estava escrito naquela lista. E se algo der errado, teremos um ao outro, sim? – disse calmo, recebendo um aceno positivo. – Precisamos ser confiantes. Os nossos antigos chefes nos garantiu esses empregos em Seul.

– Mesmo assim, eu ainda não confio. – Taehyung disse, suspirando. Não queria acabar com o clima de Jimin, mas seu consciente suspeitava de tudo.

Horas depois, os dois já estavam dentro do táxi que andava com certa velocidade entre as ruas de Seul. Era uma cidade grande e com enormes prédios.

Mas o pequeno apartamento dos dois não ficava ali.

Não era um bairro grande e nem chique, mas a segurança era boa e durante a noite era calmo, o aluguel não pesava tanto o bolso.

Fica no terceiro andar, no final do corredor. No apartamento, a sala é embutida com a pequena cozinha, e no corredor há dois quartos e o banheiro. A sacada não tem uma vista muito boa, somente a rua movimentada e o outro prédio.

Mesmo assim, era o suficiente para os dois.

– Tae, escolha o seu quarto primeiro, eu vou ligar para a minha mãe. – avisou Jimin, andando até o pequeno espaço da varandinha da sala e respirando fundo.

Um, dois, três toques e no quarto a mais velha atendeu, acalmando o coração preocupado do filho.

– Bebê! Você já chegou? Está tudo bem? Aí é bonito? Você comeu alguma coisa? – questionou Joonyeon, fazendo Jimin rir. – Céus, me responda caramba!

– Sim, mamãe. Eu cheguei bem, agora na verdade. O apartamento é idêntico as fotos mesmo, eu e Tae fizemos uma boa escolha. – sorriu orgulhoso, deslizando seu dedo pela barra de ferro que protegia de quedas. – A vista não é muito boa, mas nós pretendemos nos mudar logo.

– Eu estou tão orgulhosa de você, meu amor. – disse a mais velha, emocionada. – Não acredito que o meu menino mais novo cresceu tanto...

– Não exagere, eu estou lhe avisando disso desde quando conheci o Tae. – Jimin disse, sorrindo em seguida. Sempre soube que sua mãe fosse tão frágil com emoções, por isso fez tudo com cuidado.

– Bem, eu quero dizer que não vejo a hora de você vir nos visitar. – comentou Joonyeon, sorrindo para o nada. Sentia um enorme vazio em seu peito, mas sabia que era por uma boa causa. – Eu tenho um presente pra você, Jimin. Mas não terei como lhe entregar amanhã, então farei isso na sexta.

Jimin ficou confuso, pensou já ter recebido os presentes de despedida de sua pequena família.

– Como assim, mamãe? O que é? – questionou Jimin, curioso.

– Eu estive juntando um pouco de dinheiro faz alguns anos, e, bem, eu não lhe dei antes porque... – a mulher foi interrompida pelo mais novo.

– Eu já lhe disse para não me dar dinheiro, mãe! Você logo irá precisar comprar seus remédios, use para isso, por favor! – exclamou Jimin, um pouco irritado pela travessura de sua mãe.

– Jimin, você não pode mandar em mim. Não é muita coisa, mas acredito que terá um bom uso. – Joonyeon comentou, suspirando em seguida.

– Mãe... – dessa vez, Jimin fora interrompido pela mais velha.

– Meu bolo! – e então a mesma desligou.

Jimin suspirou, logo mais ela lhe enviaria um texto enorme pedindo para que o mesmo se cuide e dizendo que o ama.

Mas o loiro não irá reclamar, afinal também ama bastante sua progenitora.

Jimin pegou sua mala, indo até a porta que se encontrava aberta, sinal de que Taehyung havia escolhido o outro quarto.

Era espaçoso, o suficiente para uma cama, uma mesa para computador e um guarda-roupa. E era somente isso que Jimin precisava.

Estava vazio, havia combinado com Taehyung de no dia seguinte irem comprar alguns móveis com o dinheiro que guardaram durante esses anos, então apenas pegou seu colchão de ar e encheu, arrumando no meio do quarto limpo.

Logo, Taehyung apareceu ali, indo até a janela para dar uma olhada.

– A sua vista é bem melhor que a minha. Eu nem sabia que tinha essa floresta aqui. – comentou o mais novo, atraindo a atenção de Jimin.

– O quê? – se levantou, caminhando em poucos passos até o amigo, se surpreendendo com as árvores ali. – Burro, não é uma floresta. Deve ser só pra dividir alguma coisa.

– Faz sentido. – disse, dando de ombros e saindo de perto da janela. – Vou pedir comida, você quer?

– Sim, por favor. – respondeu sorrindo, observando o outro concordar e sair do quarto.

Jimin suspirou, voltando a olhar pela paisagem que era proporcionada pela sua janela. Era confuso, porém conseguia ver mais prédios logo na frente, apartamentos, e uma parte que parecia mais afastada que a cidade.

Porém estava de noite e bem escuro, ventava forte para aquele lado, o que causou um calafrio no loiro.

Jimin balançou a cabeça e logo saiu do quarto, indo atrás de seu amigo.

Estavam entrando em uma vida nova, juntos, e com certeza conquistaram muitas coisas juntos.

– Estava pensando, o que acha de andarmos até alguma lanchonete e comprarmos comida lá? – Taehyung perguntou, guardando o aparelho no bolso. – Eu esqueci de pagar a conta do telefone.

Jimin riu, colocando sua mão em frente a boca e jogando seu corpo levemente para frente.

– Você é um burro, sabia? – disse Jimin, negando com a cabeça com um sorriso aberto no rosto. – Tudo bem, vamos.

Então, após trancarem a porta e descerem dois lances de escada, finalmente estavam na calçada. O vento gélido das nove horas da noite batia contra os rostos dos dois, que tinham seus olhares para todos os lados.

– Eu sinto que teremos tantas coisas boas aqui, Ji. Você também sente? – perguntou Taehyung, atraindo a atenção do loiro, que passou e pensar em alguma resposta.

– Eu só sinto para termos cuidado. – disse, fazendo Taehyung arregalar os olhos.

No mesmo instante, o acastanhado tropeçou na calçada mal feita, arrancando outra risada do amigo.

– Eu disse para ter cuidado. – Jimin falou entre risadas, ajudando o amigo a levantar e limpar a sujeira na calça preta. – Bem, acho que tem alguma venda ali na frente.

O loiro apontou para frente, em um local com uma placa iluminando o nome do lugar.

Jeon's Burguer.

Os amigos adentraram o lugar com uma boa quantidade de clientes. Se sentaram em uma mesa próxima a porta mesmo, afinal só fariam o pedido e logo iriam embora.

– Olha, esse parece bom. – Taehyung disse, inclinando o folheto com alguns nomes de lanches e seus ingredientes. – Podemos pedir dois e alguma bebida.

– Sim. – Jimin disse, afirmando com a cabeça e levantando seu olhar apenas para observar a decoração.

Era uma mistura agradável com preto, marrom e branco. As paredes eram escuras com alguns desenhos e rabiscos, os bancos eram de madeira escura que faziam um jogo com as mesas espalhadas, e o balcão era cheio de doces e atrás algumas bebidas penduradas.

Era um lugar legal, bonito e o cheiro no ar fez a barriga do loiro revirar.

– Aquieta esse monstro aí, querido. – disse o acastanhado, deixando o loiro com o rosto avermelhado em vergonha.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, muito obrigada por ler 💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...