História Os filhos de Arethusa - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Percy Jackson & os Olimpianos
Tags Eric
Visualizações 3
Palavras 2.436
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Qualquer correções, me avisem. <3

Capítulo 3 - A cura


Shakuras não sabia de nada o que tinha ocorrido. Para ela, ele não tinha morrido por ela nem nada do tipo. Nem um Mordred se transformava em mulher e a mulher ressuscitava. Para ele tinha sido tudo confuso e repentino. Queria fazer perguntas, mas estava abalada demais para isso. Ele achou melhor respeitá-la.

Seguiram por aquela porta um pouco em um corredor. O corredor tinha salas a direita a cada vinte passos, e eram salas infinitas, no entanto, nem todas estavam entreabertas. Só uma estava. Nesta, entraram.

A cena era clara como o dia, apesar de ser no breu de um lugar que parecia a Roma original. Estavam num beco. A paisagem foi interrompida pelo estampido de um tiro. O olhar sério, a mira impecavelmente desleixada, a quantidade de marra na jaqueta de couro... quem mais seria?

Mordred estava mirando numa lamia que se arrastava mais vagarosamente que as suas parentes que Nova e Shaka tinham visto. Ele tinha acertado o rabo dela, então se mover deixava um rastro de sangue dourado. Três furos e ela já estava pedindo clemência e fugindo. Shakuras cogitou intervir, mas uma terceira pessoa se juntou à cena.

Annie Chapley estava vestindo algo escuro, mas não por isso menos glamouroso. Talvez ela não conseguisse vestir algo que fosse simplesmente funcional, sem absolutamente nada que brilhasse ou a enfeitasse. Para Nova talvez parecesse que estavam caçando juntos há mais tempo, mas não era totalmente verdade. Annie sabia o motivo da caçada de Mordred, só não tinha participado dela ainda. Era a primeira vez que saiam juntos sem que ela não estivesse o seguindo de noite.

Annie Chapley foi, alias, a primeira pessoa a resolver um titubeous de Mordred, sem a menor ajuda de conhecê-lo completamente.

Da última vez Mordred descobrira que estava sendo seguido por ela, mas depois de muito resistir e relutar, acabou aceitando a companhia dela pelo menos uma vez. Só que agora era hora de provar sua utilidade. Mordred tirou da cintura uma faca de cabo de couro e lâmina que parecia um mel reluzente, meio transparente e meio dourada. Marchou pisando na Lâmia como se não fosse nada e colocou na mão dela enquanto ela assistia a mulher-cobra se contorcer em baixo dos pés de Mordred.

-- Na cabeça.

Shaka viu o semblante chateado e confuso de Nova, mudar para um ofendido e irritado assim que viu Annie. As duas não se bicavam, mas a culpa não era exatamente de Nova, o caso era complicado.

A loirinha gostava de Mordred - que, por motivos desconhecidos era bastante popular entre as garotas - e o rapaz nunca era visto com nenhuma outra menina que não fosse Nova com quem parecia - e era - íntimo - embora não exatamente como imaginavam - logo, o que a maioria dos campistas pensavam? Mordred e Nova eram um casal e Shaka um candelabro com pernas.

Aquilo deixava Annie enciumada. A menina sabia que os dois não eram um casal, mas aquilo não significava que não pudessem se tornar um, mas não era só isso. Nova era, facilmente, uma das garotas mais bonitas do Acampamento (porque Annie jamais admitiria ser inferior a sua rival nesse quesito), filha de Júpiter e tinha lá uma fama com suas habilidades. Embora não fosse filha de um dos três grandes, Annie era habilidosa (especialmente para o que se esperava de uma filha de Vênus), linda e estilosa - é claro - e super popular. A existência de Nova ameaçava seu reinado como Diva do Acampamento e isso não podia acontecer.

Ter Mordred aumentaria, em muito, seu status. Quem precisava do babaca do Adam? E Nova poderia ficar com o paspalho filho de Netuno. 

Por isso investira todas suas armas para seduzir Mordred e aquela noite representava seu sucesso. Ele finalmente a deixara se aproximar e... Certo, ele era meio "creepy", mas até isso era sexy. Quase tão sexy quanto ela naquele conjunto "preto de matar". Até fizera um rabo de cavalo como Nova, mas um melhor e muito mais bem feito, não a bagunça que sua rival fazia. Aparentemente, ela nunca ouvira falar de "escova e espelho". 

Enfim, apenas uma lâmia moribunda e um dardo bem atirado estavam em seu caminho. Tudo o que precisava fazer era mirar e...

Tudo o que Annie ouviu foi um zunido em sua orelha. Fios dourados brilharam no ar ao serem cortados pela flecha que passou a milímetros de seu rosto para atingir o ponto entre os olhos do monstro. Não precisava olhar para saber a responsável. Todos conheciam as flechas de Lightbringer.

Cerrou os punhos e estreitou os olhos, virou-se com o olhar em chamas. O que Nova e o paspalho estavam fazendo ali?

Loira e morena encararam-se por alguns segundos, a tensão no ar era quase visível e Shaka precisou afastar-se um pouco por causa da estática ao redor de Nova.

Em geral a filha de Júpiter não ligava tanto assim para a rival, mas Annie parecia ter como razão de viver o ato de torturá-la. Usava as amigas descerebradas para espalhar fofocas ridículas a seu respeito e manipulava até mesmo os instrutores com suas acusações. Quando tinham aulas juntas, usava seus poderes para distrair seus parceiros quando homens e sempre eram homens porque as garotas não queriam provocar a fúria de Chapley relacionando-se com Nova. Tinha para si que ignorá-la a faria se tocar e parar, mas sentiu-se duas vezes traída ao vê-la com Mordred. 

-- Estão atrasados!

*Exclamou forçando um sorriso e agindo como se já esperasse a presença dos recém chegados. Vigiara Mordred por noites a fio e nunca os vira antes*

-- O que você está fazendo aqui? 

*Disparou erguendo uma sobrancelha* 

- Eu?

*Perguntou inocentemente apontando para si mesma*

-- Ah... Nada demais, só... Curtindo uma boa caçada como pode ver.

*Replicou como se saísse para caçar com Mordred todas as noites* 

-- É mesmo? 

*Devolveu voltando o olhar para Mordred*

-- Que bom, então nos deixem atrapalhar. Eu estava apenas preocupada com quem não merece, pelo visto.

*Gira nos calcanhares e torna a prender Lightbringer no pescoço*

-- Vamos, Shaka. 

-- Buh-bye!

*Acena voltando-se para Mordred*

-- What now?

Mordred ficou parcialmente perdido. Assistiu por cima do ombro a conversinha venenosa entre as duas sibilantes madames. Já estava suspirando por ter de explicar tudo que estava acontecendo para Nova, mas acima de tudo queria saber como que aquela infeliz conseguiu seguir-lo até ali. Tinha de mudar seu titubeous. Talvez algo mais difícil e com menos sentido ainda. Algo que requeresse menos habilidade e mais aleatoriedade. No fim da conversa, no entanto, a situação mudou completamente. Nova estava nervosa, de fato, mas estava indo embora sem perguntas. Estava chateada com ele, mas não estava se envolvendo em riscos. Não estava dizendo a ele o que fazer ou sequer tentando.

Shakuras, do lado dela, não parecia um completo patife. Parecia, alias, bem mais sério do que de costume.

Seja como for, em sua mente estava sendo isso para melhor. Virou-se de volta para Annie e apontou para a cabeça da Lâmia que já tinha sangrado tanto que estava inconsciente, apenas respirando. E respirava mal.

Mordred ignorou Nova indo embora.

-- O golpe final deve ser com a faca. 

Shaka observava atônito, totalmente perdido. Não estavam ali para ver o que Mordred estava fazendo? Não tinham decidido que Mordred estava fazendo besteira, portanto precisava ser corrigido? Agora aquele ciumes bobo tinha impedido tudo? Sua mente estava um turbilhão que não deixava ele gostar ou desgostar daquela cena.

De qualquer forma, Nova chegou na porta de onde veio e deu de cara com o fundo de um depósito de alguma coisa que não conseguia enxergar. Certamente não era o corredor por onde veio.

- Isso é mesmo necessário? Acho que vai sujar a minha roupa...

*Comentou fazendo uma careta. Dourado se destacava e muito no preto*

Enquanto Nova seguia furiosa para a porta. Achara que Mordred estava em perigo, estivera preocupada com ele e suas saídas secretas eram caçadas com a garota que vivia para atormentá-la? E agora ele simplesmente a deixaria ir sem nem oferecer uma explicação? Típico Mordred.

Mas achara ser diferente, era seu melhor amigo. Faria qualquer por ele.

Talvez o Acampamento o tivesse mudado...

- Que droga é essa?

*Exclamou chutando a porta*

- Não é o mesmo corredor por onde viemos.

*Vira-se*

- Pelos deuses, Mordred! Tudo isso para esconder sua caçada secreta com uma namoradinha? 

- Alguém está com ciúme...

*Cantarolou numa voz que era, ao mesmo tempo, irritante e bonita* 

- Se não calar a boca, não vai ser a única cobra morta aqui hoje. 

- Que meda, o Pikachu está me ameaçando. 

*Gira os olhos*

Mordred inexpressivamente colocou o cano de sua arma apontada contra a têmpora de Annie. Puxou o cão, fazendo aquele estalo que costumava fazer homens feitos se melarem de medo entre as calças. Empurrou o cano um pouco mais forte e, ainda sem expressão ou palavra, tirou um frasco da sua jaqueta. Tomou um gole do conteúdo cristalino que havia no frasco e o devolveu para o bolso interno.

-- Cale a boca. Estou te suportando para não ter de te encher de furos, Chapley. 

Shakuras gritou um 'hey!' quando a arma foi parar na cabeça loira da garota. Aquilo atraiu o olhar despreocupado de Mordred para o rapaz. Shakuras não esperava conseguir, então tirou o óculos calmamente antes de falar.

-- Abaixa essa arma, Mord. 

Mordred continuou com a arma erguida, ainda olhando para Shakuras. Abaixou a arma, pegou a faca na mão de Annie e enfiou na cabeça da lâmia. O monstro foi lentamente sugado para dentro da faca, ao invés de se dispersar em pó dourado. Ele não estava nada preocupado com a presença das duas, ambas com projéteis prontos para matá-lo.

-- Eu não namoro essa garota. Ela me seguiu semana passada e acabou por me ver trabalhando. Para não precisar matá-la, a convidei para ser minha cúmplice. Assim ela seria culpada comigo e não poderia abrir o bico. 

Shakuras ouviu atentamente as palavras de Mordred depois que ele terminou, concluiu:

-- Agora te vimos. Tem de nos levar contigo. 

Seu tom soturno permaneceu intacto.

-- Me viram caçar. Algo inocente. Devolverei vocês para Nova Roma. 

Shakuras virou-se para Nova com um olhar de "ME AJUDA!".

Annie ficou imóvel, claramente surpresa e assustada, mas Mordred não atiraria, certo? Aquilo era loucura e tudo bem que ele era filho de Plutão e tinha toda aquela banca de malvadão, mas ele não a mataria sem motivos...

Certo?

Até Nova ficou surpresa e muda por um instante. Viu o olhar de Shaka molhou os lábios e replicou.

-- Eu te vi beber algo estranho. -- Começou caminhando em direção ao rapaz -- Eu te vi absorver um monstro quase morto para uma faca e você acabou de dizer que nos devolverá para Nova Roma por não termos visto o que está realmente fazendo. Acho que tudo isso abriria a curiosidade de qualquer um ou, ao menos, uma investigação. Então acho que deveria nos levar com você... -- Parou em frente a Mordred -- Ou pode me matar.

Mordred àquela altura já estava do lado dela, perto da porta. Estava com a arma na mão ainda e uma cara de poucos amigos. Eram dois, na verdade. De qualquer forma, Mordred ficou plantado do lado dela, com sua irritação a dar um salto. Ele fechava os olhos quando enfurecido de verdade, e assim fez. Quando abriu os olhos, no entanto, não olhou para ela. Não fez como com Chapley. Não levantou sua arma para a têmpora de Nova. Só ficou ali, irritado e perturbado.

Ele não podia levantar uma arma para ela.

-- ... é água de Arethusa, a fonte da individualidade. Imunidade a charmes e outros controles mentais. -- Explicou baixinho, só para Nova ouvir. -- Vocês me seguirão em silêncio. 

Shakuras sorriu.

-- Obrigado, Mor--

-- Em SILÊNCIO. -- repetiu.

Shaka ficou do tamanho de um grão de arroz, e ai foi para o lado de Nova, chateado por Mordred ter gritado com ele. Felizmente não era nenhuma novidade. Mordred era estressadinho.

Ele girou os olhos, deu as costas para os dois e seguiu, chegando perto de Chaplay.

-- ... Agora. O que eu te ensinei. -- Pediu Mordred, colocando uma flor na orelha de Annie. Ela sabia que em algum bolso dela ela tinha colocado as "palavras mágicas" que pediu para que ela citasse no fim da caçada.

Nova apenas sorriu para Mordred e envolveu o ombro de Shakuras quando ele correu para seu lado. Talvez tivesse exagerado um pouquinho, mas Annie a tirava do sério.

-- Agora posso falar?

Devolveu de maneira sarcástica.

Ele não esboçou reação.

-- Repita: 

Palavra após palavra, passaram trinta segundo declamando algo que parecia um juramento numa língua antiga. Lembrava o latim, mas era ainda mais velha e primitiva.

Uma luz banhou os quatro, tornando-os dourados e enchendo o ar com o aroma de jasmins e orquídeas. Numa explosão de úmido calor, foram tirados da noite romana para um paradisíaco jardim.

Nova e Shakuras se viram em uma ruína de colunas cinzentas e finas se comparadas as do olimpo. Formavam um semi-círculo, deixando aberta apenas a entrada. Sem teto e com um altar de pedra no meio, o lugar foi tomado por mato e ervas daninhas, mas tudo era muito vivo, colorido e ensolarado.

Os coturnos de Mordred eram um contraste colossal. Ele pegou sua faca e bateu com ela contra a mesa de pedra, desrespeitando a beleza do lugar.

-- ANTHEIA! 

Gritou, bem alto, olhando para os lados e procurando por ela. Pegou em sua jaqueta mais daquele cristalino líquido e o virou quase inteiro dessa vez.

Da luz solar que entrava pelas frestas das árvores, aquecendo aquele grupo e as flores no chão, veio um calor mais forte do que de costume. Carinhoso, ambos maternal/paternal e filial. Uma sensação de segurança encheu a todos que estavam ali, menos o sombrio Mordred, que parecia sugar a cor do lugar.

Daquele lugar iluminado surgiu uma mulher lentamente. Seus longos cachos loiros eram adornados por flores e folhas. Uma coroa estava em sua cabeça e um sorriso em seu rosto. Vestia seus próprios cabelos para cobrir a lateral dos seios, e a frente era um vestido digno da Poisonous Ivy. Ela lembrava Annie, só que mais velha e mais... divina. Sorrindo para seus convidados brandiu um gesto como quem oferece um banquete.

-- Sentem-se, heróis! 

E cadeiras de pedra se levantaram para todos.

Shakuras foi o primeiro a obedecer, babando naquele ambiente tão maravilhoso. Se sentia renovado.

-- Nova, Shaka, Annie... essa é Antheia. Deusa do amor humano.


Notas Finais


Bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...