1. Spirit Fanfics >
  2. Os fins justificam os meios >
  3. Capítulo III

História Os fins justificam os meios - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Opa, eae? Capitulo novo de uma história meio parada hahaha, mas enfim, não prometo postar capitulo sempre, mas vou tentar. Outra, nas notas finais eu vou deixar uma surpresinha pra vocês, espero que gostem :)

Boa Leitura

Capítulo 3 - Capítulo III


Fanfic / Fanfiction Os fins justificam os meios - Capítulo 3 - Capítulo III

Os fins justificam os meios

 

Capitulo III – Missão dupla.

 

Oceano Atlântico – 17:50H

 

Um dia tinha se passado desde a notícia dada aos novos membros da corporação, desde então foram orientados a se organizarem em suas acomodações. Claro, uma ala era para homens e outra para as mulheres, e por ser uma base ‘’isolada’’ do mundo, essa divisão era bem necessária por que muitos homens ali não viam um rabo de saia a bastante tempo, e caso algum soldado quisesse infringir as regras ele teria que andar um bom tempo já que as alas eram separadas uma da outra, sendo a masculina no final esquerdo do helicarrier e a feminina do outro lado. Ou seja, desanimador até para os necessitados.

 

Shikamaru, Naruto e Sasuke se acomodaram no mesmo quarto, tendo obviamente uma cama para cada um, um pequeno, mas luxuoso banheiro e uma sala que tinha uma vista panorâmica do abismo do céu abaixo dos mesmos. Tiraram o dia para acomodarem suas poucas bagagens em seus devidos lugares, e também puderam conhecer um ao outro, o que foi bom para amenizar a pilha de nervos que Sasuke estava após a reunião. A ansiedade do Uchiha era visível, mesmo que tenha tido anos em campo de batalha, algo novo era sempre um frio na barriga para ele. Shikamaru e Naruto estavam um pouco mais amenizados com a situação, tiveram um tempo para poderem decidir e processar aquele lugar todo.

 

Na ala feminina, Temari e as duas novas companheiras já estavam dividindo suas histórias de seus tempos no exército. Bom, nem todas, Hinata como a ‘’cabeça’’ de sua equipe estava processando as milhares de informações dadas por Jiraiya, e mesmo Sakura insistindo para ela relaxar os músculos a morena não conseguia parar de pensar no que acontecera em menos de 24H. A pouco tempo estava em uma missão de assassinato a muitos quilômetros dali, e agora fazia parte de uma organização de ‘’paz’’, de fato era engraçado para ela.

 

- Né Hina? – Sakura sentada em sua cama se virou para a Morena que estava sentada em uma cadeira ao lado de sua cama.

 

- Hum...? – Indagou saindo de seus pensamentos. – O que aconteceu? – A observou meio assustada e curiosa.

 

- Nossa, Hina, tá meio fora de si hoje, né? – Rindo a rosada se aproximou ainda mais da Hyuuga, e a encarou com um meio sorriso malicioso. – Será que tá pensando nos nossos três lindos companheiros de equipe? Em? – A cutucou esboçando ainda mais aquele sorriso brincalhão e malicioso, fazendo a face da companheira se cobrir de um rubor intencional.

 

- N- Não é nada disso!! – Gesticulou abanando os dedos de Sakura e tentando recuperar a compostura. – Como pode pensar de homem tão fácil, Sakura? – Repreendeu a amiga, desconversando o assunto.

 

- Ah, vai me dizer que não achou nenhum bonitinho, Hina? Poxa, somos soldadas mas temos emoções sabia? – Se defendeu mostrando um biquinho desapontado. –

 

- Fale por você, eu não sinto nada por ninguém. – Cruzou os braços abaixo dos fartos seios segurados por uma blusa branca colada. – O exemplo perfeito de Soldado Americano! – Sorriu convencida.

 

Temari só conseguia rir de toda a cena feita pelas duas novas companheiras de equipe. De todos os anos na SWAT agora Temari tinha com alguém que poderia conversar sobre tudo, Bom, o que Sakura mais deu ‘’Ênfase’’ foi que podia contar tudo a ela, e de certo modo, acreditou na mulher de cabelos róseos. Temari nunca fora uma pessoa totalmente fechada, mas desde a morte do Irmão nunca fora a mesma. Gaara era a pessoa que a segurava quando estava prestes a desabar, e depois do ‘’acidente’’ a loira focou ainda mais em suas missões na organização.

 

Do outro lado da gigantesca base, Sasuke escutava atentamente Shikamaru contar mais uma de suas divertidas histórias em seu curto tempo na PM na cidade maravilhosa. Descobrira que mesmo sendo um soldado experiente e, de fato brilhante, Shikamaru era um péssimo exemplo, sendo um viciado total em cigarros e jogos mentais.

 

- Lembro como se fosse ontem quando eu apareci pela primeira vez no centro do BOPE. – Riu limpando a lagrima escorrendo de seu olho. – Naruto disse que na primeira vez que me viu sentiu vontade de socar minha cara. – Não resistiu voltando a gargalhar descontroladamente.

 

- Claro, quem não teria vontade de socar essa sua cara preguiçosa? – Naruto deitado em sua cama sorriu minimamente, deixando-se levar pela brincadeira do amigo. – Esquecendo isso, me diz ai Uchiha. – Naruto virou a cabeça em direção do rapaz. – Como vocês SEALs se aliviam quando tem missões longas?

 

- Como é? – Sasuke indagou confuso, mas logo seu rosto tomou uma coloração avermelhada e tremula. – E-eu... bem, sei que meus companheiros levam revistas pornô nas mochilas, mas eu mesmo me seguro. – Sorriu constrangido.

 

- Mas você já, né? – Shikamaru indagou com a sobrancelha arqueada.

 

- Bem... algumas vezes, mas já tem um tempinho que não me relaciono com uma mulher. – Revirou os olhos já calmo. – Mas sinto falta, minha base no Afeganistão é bem restrita, e as poucas mulheres de lá não curtem muito.

 

- Pois é, amigo. – Naruto se levantou estralando os ossos de seu corpo, se espreguiçando preguiçosamente. – A maioria das mulheres militares acabam virando pro outro lado. – Riu. – Mas eu converto elas rapidinho. – Sorriu malicioso.

 

- Mulherengo desgraçado. – Shikamaru resmungou revirando os olhos.

 

‘’Sasuke, Shikamaru e Naruto, o governador os espera imediatamente na sala de reunião central. Sasuke, Shikamaru e Naruto, o governador os espera imediatamente na sala de reunião central’’. – Uma voz estridente e robótica ecoou do rádio acima do grupo.

 

- ‘’É, parece que já iremos entrar em ação. ’’ – Sasuke se levantou já começando a se preparar.

 

- ‘’Uma missão?!’’ – Shikamaru deduziu sorrindo animado.

 

- ‘’As coisas serão bastante agitadas daqui pra frente...’’  - Naruto sorriu minimamente, já prontamente preparado.

 

������_����������������������

 

 

 

 

Sala de Reuniões central – 18:20H

 

Hinata batia ansiosamente os dedos sobre a imensa mesa de vidro contida no meio do grande salão. Fazia 20 minutos desde que ela e as companheiras chegara na sala, e por incrível que pareça Jiraiya estava tranquilo com o atraso dos demais. Não conseguia entender como um Ex-militar conseguia se manter calmo com uma coisa dessas. Suspirou se relaxando na cadeira confortável de madeira.

 

- Tadaima! – Sasuke adentrou dentro da sala em passos apressados. – Desculpem a demora. – Sorriu nervoso, sentando-se em uma das cadeiras vazias a frente. – Naruto nos obrigou a esperar ele ir no banheiro.

 

- Relaxa Aí, Uchiha. – Naruto passou pelo mesmo, sendo acompanhado pelo olhar reprovador da Hyuuga, e sem um pingo de vergonha sorriu para a mesma e acenou. – Não podem nos culpar, nos mandaram pro final desse lugar, mesmo se corrêssemos iriamos atrasar. – Deu ombros se sentando ao lado do companheiro.

 

- Desculpa esfarrapada, você queria é ficar andando atoa... – Shikamaru resmungou consigo mesmo, se sentando ao lado de Naruto, ficando todos frente a frente.

 

- Pensei que o BOPE seria mais responsável com seus deveres, Uzumaki. – Hinata por fim encarou Naruto, que ainda esboçava um sorriso largo e confiante, mostrando aquela perfeita carreira de dentes brancos.

 

- E nós somos, bom, em combate sim. – Respondeu cruzando uma perna em cima da outra e esticando os braços atrás da cabeça. – Mas quando se vive em um país como o nosso, o jeito é ignorar os problemas e se divertir, não acha? – Sorriu. Hinata até pensou em responde-lo, mas Jiraiya foi mais rápido e tomou a atenção de todos.

 

- Bom, tenho algumas informações novas e uma missão já preparada. – Iniciou se levantando e se direcionando até o grande telão atrás de si. – Como escolhido na última reunião, Shikamaru será quem irá passar as missões para cada um de vocês, o mesmo irá dirigir a área de busca e informações, ou seja, irá procurar missões para que possam ser feitas por vocês. – Vendo que todos entenderam prosseguiu. – Também ficará na posição de planejamento de missões, então terá a vida de vocês em mãos. – Suspirando lentamente pôs-se a continuar. – Por hoje irei auxilia-lo e sanarei suas dúvidas sobre cada ala e departamento dessa base.

 

- Certo. – Shikamaru concordou e indagou. – Creio que agora pode nos falar quem escolheu para testar. – O Nara sorriu com a surpresa do homem grisalho. – Creio que seja Naruto e Sasuke, já que irei ficar aqui, Naruto terá de ter um novo companheiro.

 

- Exato! – Exclamou surpreso. – Mas diferente de muitos outros lugares, essa base não terá duplas ou grupos propriamente prontos, iremos revezar as duplas em missão para que possamos ter uma melhor interação entre vocês.

 

- ‘’Previsível’’. – Foi o que o Nara pensou.

 

- Então qual será a dupla que estreará a primeira missão? – Temari perguntou ansiosa, mas já sabendo a resposta. Para ela estava tudo bem, teria mais chance de se acostumar com o novo ritmo de vida.

 

- Como já podem deduzir, Naruto e Sasuke farão uma simples missão no mediterrâneo. – Se virou para o telão, fazendo-o acender e mostrar duas fotos tiradas por câmeras de segurança. – A dois dias atrás os irmãos Momochi, que supostamente tinham morrido a anos atrás foram pegos por uma câmera de segurança em uma avenida movimentada da Eslovênia, fontes do governo informaram que Haku e Zabuza estão para reaver uma antiga guerra no pais.

 

- Guerra dos Dez Dias! – Hinata comentou.

 

- Exatamente! – Apontou para a mesma e voltou a explicar. – A muito tempo atrás a Eslovênia fazia parte do conglomerado da Iugoslávia, anos se passaram é o povo Esloveno criou uma revolta que durou 10 diz, dando assim a independência de um novo país, a Eslovênia. Mas parece que Zabuza e Haku pretendem assassinar o presidente do pais e o forçar a ‘’devolver’’ o país para os verdadeiros donos.

 

- Então a missão é proteger o presidente desses fanáticos patriotas? – Naruto debochou. –

 

- Em partes, sim. – Jiraiya tomou um semblante mais sério e encarou o grupo a sua frente. – A Eslovênia é um dos únicos países que ainda não assinaram o contrato com a nossa base, por isso apôs matarem os Momochi quero que obriguem o presidente a assinar o tratado com o governo Americano. Caso ele não aceite quero que o matem. – Disse pegando de surpresa todo o grupo.

 

- Como é? – Sasuke piscou algumas vezes tentando raciocinar o que Jiraiya dissera. – Matar o presidente? – Confuso indagou fazendo o velho suspirar pesadamente.

 

- A assinatura do presidente da Eslovênia é essencial para que nossa base de operações se torne oficial de uma vez em todos os países, de ante a todas as informações, espero que tomem a decisão certa. – Finalizou saindo da sala, deixando um grupo completamente surpreso.

 

 

 

������_����������������������

 

Depois da reunião Sakura deu a ideia de todos irem comer no refeitório, mas Naruto deu uma desculpa dizendo que precisava dormir, claro, seu amigo não caiu na conversa do loiro, mas conhecia Naruto então deixou pra lá, o Uzumaki ficava mais rabugento ainda quando estava aonde não queria. Andando um pouco Naruto encontrou uma saída de ar que dava acesso a uma pequena sacada fora da grande estrutura nos céus, e já que estavam flutuando nos céu ficava mais fácil sem ser lançado pela corrente de ar.

 

Se apoiando ao corrimão, Naruto viu uma das imagens mais lindas de toda a sua vida. As nuvens cobriam tudo a baixo, e juntamente com a lua e as estrelas dava um espetáculo de luzes impressionante. Sorriu fechando os olhos, sentindo a ventania gelada percorrer seus poros e balançar seus, agora, grandes cabelos loiros.

 

- Talvez não seja tão ruim assim... – Sussurrou abrindo seus olhos e erguendo sua cabeça aos céus. Sentiu-se feliz, tranquilo naquele momento. – Ou só um momento de paz. – Riu internamente.

 

- Pensando alto, Uzumaki? – Uma voz doce porem perspicaz o tirou de seus devaneios, fazendo-o se virar e encontrar uma Hyuuga o encarando seriamente. – Aqui é proibido de estar, sabia? – Indagou se aproximando do mesmo, ainda mantendo contato visual.

 

- Não sou muito bom em seguir ordens, me desculpe, madame. – Provocou se virando e se apoiando novamente no corrimão. – E você, o que faz aqui? Pensei que iria comer com os outros. –

 

- E você? Não ia dormir? – Respondeu-o com uma pergunta. – Você é estranho, Uzumaki, algo em você é diferente de tudo que já vi. – O observava analiticamente, algo no loiro a fazia recuar sempre que o via.

 

- É, as pessoas têm essa impressão de mim. – Deu ombros encarando a imensidão branca abaixo dos mesmos. – Por isso sempre vão embora, e eu aconselharia ir também. – Disse por fim, surpreendendo a aviadora.

 

- Essa conversa sua não parece intimidar muito, vendo que Shikamaru sempre o acompanha. – Riu irônica, se aproximando também se apoiando ao corrimão.

 

- Ele é preguiçoso, cansei de tentar convencer ele a ir. – Sorriu se lembrando do amigo. – Mas até que ele é uma boa companhia, não fala muito então isso é bom. – Curvou a cabeça encarando a mulher ao seu lado. – Você também não parece ser uma pessoa que é muito de falar, então, por que? – Indagou curioso.

 

- Não sei. – Disfarçou, não queria admitir, mas algo naquele homem dizia que ele precisava de alguém pra conversar, talvez desabafar. – Talvez eu descubra daqui pra frente, somos companheiros de equipe, vamos nos ver muito. – Sorriu dando um singelo sorriso, que aqueceu o coração gélido do Uzumaki. De fato uma mulher muito interessante.

 

- É, talvez. – Disse minimamente, voltando a encarar a imensidão esbranquiçada que eram as nuvens. Hinata o encarou por alguns segundos, reparando aqueles olhos azuis oceânicos, que pareciam se tornar opacos e sem vida a cada minuto que os via.

 

‘’- Quem diabos é você, Uzumaki?!”. – Indagou a si mesma, controlando a vontade imensa que seu corpo tinha de fugir dali.

 

 

 

 

--

 

 

Dia seguinte – 10:00H AM.

 

 

A Sala estava recheada de pessoas das mais diversificadas áreas da tecnologia e governamentais. Aquele era o dia, o dia que da missão que iniciaria a organização pacifista. Chefes de estado, bilionários patrocinadores e muitos analistas se encontravam naquele grande Helicarrier. Bom, eles não atuariam sobre supervisão de nenhum deles, mas precisavam mostrar que estavam ativa e que seus patrocínios valeram a pena.

 

Alguns presidentes estavam em chamada e apareciam em um grande telão a frente dos mesmos. Jiraiya, como um dos fundadores passou os últimos 20 minutos explicando como os mesmos atuariam, algumas autoridades se mostraram contra, já que o serviço secreto era algo que nenhum deles teria controle, e isso irritava os mais autoritários do alto escalão do exército, mas não podiam nada falar, já que de fato aquilo era algo a favor da paz.

 

- Mediante as apresentações, espero que todos sejamos beneficiados pela nova agencia. – Disse por fim, encerrando a apresentação de todos os novos membros. – Poucos saberão o que estará a se passar nessa base, mas dou-lhes minha palavra que eles irão agir de acordo com os princípios da humanidade.

 

Após a transmissão se encerrar Jiraiya cumprimentou algumas pessoas, encerrando assim a reunião. Todos agora estavam ao redor da mesa, com exceção de Naruto e Sasuke, que desde ontem a noite desapareceram de vista juntamente a Jiraiya, que só retornou pouco antes da reunião começar. Na mesa tinha algumas fotos ao redor de um mapa holográfico que retratava uma fortaleza em algum lugar do mundo.

 

- Certo, vamos começar! – Shikamaru se espreguiçou estralando alguns ossos do corpo.

 

- Mas e o Naruto e o Sasuke? Desde ontem não os vejo. – Temari indagou preocupada, seu rosto mudou ao ver a expressão risonha na face do Nara a sua frente. – Você sabe de alguma coisa, não sabe?

 

- Claro que sei. – Sorriu zombeteiro. – Naruto e Sasuke estão a milhares de quilômetros daqui. – Respondeu surpreendendo as garotas. – Agora, apreciem o show!! – Disse apertando alguns botões, ligando as câmeras e rádios.

 

 

 

 

������_����������������������

 

 

Mar Adriático – Oeste Eslovênia.

 

O mar Adriático é uma parte do mar Mediterrâneo, um golfo muito alongado fechado ao norte. Ele banha o norte e o leste da Itália e o oeste dos Bálcãs. Os países banhados pelo mar Adriático são a Itália, a Eslovênia, a Croácia, a Bósnia e Herzegovina, o Montenegro e a Albânia. Por ser cercado por vários países, o mar não existe uma jurisdição só, por isso alguns terroristas e pessoas procuradas se escondem por dentro do mar. Um local conhecido por abrigar ladrões de todo tipo é a fortaleza aquática ‘’ Yunaiteddo’’, atualmente sobre tutela de um dos maiores criminosos do mundo, Orochimaru.

 

Yunaiteddo é uma fortaleza, que por fora aparenta abandonada, mas por dentro se encontra totalmente luxuosa. Orochimaru aluga esse esconderijo para vários terroristas, com o aluguel ele distribui alguns seguranças para a proteção do lugar. Por ser uma missão em alto mar, Sasuke teve que se esconder em um navio mercante atracado a alguns metros do lugar, já Naruto esperava as ordens de Shikamaru para adentrar dentro da grande fortaleza.

 

‘’- Todos na escuta? ’’- A voz de Shikamaru soou no ouvido de ambos, e os mesmos confirmaram. – ‘’Certo, Sasuke, você tem distância de 3540 metros da base deles, na entrada existem cerca de quatro seguranças, mas para que Naruto os nocauteie você precisa eliminar dois seguranças de alerta em cima, entendido? ‘’ – Com a confirmação Shikamaru desligou o rádio.

 

Encima de um dos contêineres Sasuke montava seu rifle calmo e habilidoso. Precisava eliminar dois seguranças que mantinha guarda em dois flancos, relativamente fácil se não fosse a enorme distância que estava do lugar, teria que ser mais calculista que o normal, já que tudo ali contava na hora de um tiro. Precisão, vento, altura, caso errasse um tiro a segurança seria alertada ao máximo, e isso poderia matar Naruto.

 

- Certo... – Suspirou acalmando seu coração, controlando as batidas do mesmo. Se deitando sobre a grande plataforma posicionou seu fuzil SVLK e o engatilhou. Olhando pela luneta foi posicionando a mesma lentamente, procurando o ângulo certo enquanto sentia o vento bater em seu rosto camuflado por uma máscara preta.

 

-‘’Ei Uchiha, espero não morrer hoje em.’’ – Ouviu a voz irônica de Naruto soar pelo rádio em seu ouvido. ‘’- Depois dessa missão iremos tomar uma breja em um barzinho.’’ – Zoou é o Uchiha riu, não sairiam tão cedo daquela base.

 

O silencio prevaleceu e seu ouvido escutava somente as batidas de seu coração, que com o som do mar o acalmou mais ainda. Observando o primeiro Flanco, Sasuke mirou a cabeça do primeiro guarda, que descuidado andava sobre a mureta do lugar. Suspirou mais uma vez ajustando o rifle um pouco para o lado, com isso o mesmo atirou. A bala saiu como um estrondo do cano do fuzil, e percorrendo toda a extensão do barco ao forte, atingiu em cheio a cabeça do guarda, que caiu para trás já morto.

 

Agora precisava ser rápido, era questão de segundos para que o próximo segurança percebesse seu companheiro morto do outro lado. Com maestria Sasuke guiou o fuzil para o outro flanco e mirando no próximo alvo, Sasuke esperou. Uma, duas, três batidas de seu coração e ele atirou. Em segundos o outro guarda caiu morto, desabando sobre o telhado do lugar.

 

‘’- Serviço completo, tá na suas mãos agora, Naruto!!’’ – Sorriu se levantando e segurando a grande arma.

 

 

--

 

Recebendo a confirmação de Shikamaru, Naruto começou a se equipar. Estava em um barquinho a alguns metros do lugar, então para chegar na entrada sem ser percebido teria de ir nadando. Resmungou consigo mesmo por ter ficado com a pior parte, não que ele não gostasse, mas teria muito pela frente, por que além de nocautear os guardas da frente ele teria de entrar na fortaleza sem ser percebido.

 

- Merda de nacionalistas... – Resmungou acoplando sua Glock no coldre em sua perna. Colocando o colete Naruto amarrou firme sua Katana em suas costas e sua faca dentro da bota aprova d’água que usava. – Certo, hora de matar dois merdinhas. – Pisou na borda do barquinho e se lançou ao mar.

 

Por sorte e anos de treinamento Naruto tinha um ótimo folego, então foi fácil ficar emergido dentro da água salgada, mergulhando com maestria até a borda do lugar Naruto submergiu novamente, se escondendo entre a parede que era banhada na entrada do lugar. Contornando o lugar Naruto subiu na plataforma e ainda escondido sacou sua Glock colocando o silenciador na mesma. Vendo de perto os quatro seguranças fortemente armados com AKs e PDW, Naruto resolveu distrai-los, então pegou uma pedra e jogou contra o portão, fazendo um pequeno, mas audível barulho.

 

- Ei, ei, ouviram isso? – O segurança que segurava uma PDW alertou os companheiros e os mesmos riram. – É sério, eu ouvi alguma coisa... – Se virou na direção do barulho tentando localizar o desconhecido.

 

- Relaxa ai novato, estamos a quilômetros de qualquer ser vivo nesse mar, impossível alguém aparecer aqui do nada. – Um grandalhão desajeitado deu um tapinha no companheiro enquanto ria. – Relaxa aí que daqui a pouco trocamos de turno.

 

- ‘’Turno? Porra, não me avisaram dessa merda. ’’ – Naruto xingou mentalmente.

 

- É, relaxa aí cara... – O homem foi interrompido quando seu companheiro caiu morto do seu lado. Se virando os Homens viram uma figura loira correndo na direção dos mesmos. – QUEM DIABOS É VOCÊ?! – Gritou sacando sua AK.

 

Próximo do grupo Naruto sacou sua Katana e em uma velocidade questionável ‘’Apareceu’’ na frente do primeiro, cortando a mão que segurava a arma, fazendo sangue jorrar pra todos os lados. Aproveitando da surpresa do grupo, Naruto chutou o homem na direção do segundo e ao mesmo tempo empalou sua arma no coração de ambos.

 

- P-Parado aí... – O jovem e último sobrevivente horrorizado apontava sua arma na direção das costas do loiro. – Levanta as mãos pra cima ou eu atiro!! – Firmou a arma em suas mãos, tentando criar coragem em seu corpo.

 

Eita, parece que você me pegou. – Sorriu levantando as mãos e se virando lentamente na direção do garoto. – Nossa, quantos anos você tem, moleque? – Indagou surpreso, o garoto a frente parecia ter uns dezessete anos.

 

- Tenho 17, mas faço dezoito mês que vem. – Respondeu assustado e acuado. – Espera, por que eu tô respondendo você? – Sacudiu a cabeça espantando os pensamentos. – Vira de costas, irei te matar! – Deu um passo apontando em direção a cabeça de Naruto.

 

- Garoto, abaixe essa arma e eu prometo não te matar, beleza? – Suspirou já cansado daquilo. – Você é muito novo pra matar alguém, então cala a boca sai daqui. – Resmungou.

 

- Quem manda aqui sou EU! – Em um quase grito o garoto se aproximou mais e encarou seriamente o forte homem a sua frente, tirando o ultimo suspiro de coragem de dentro de si.

 

Em um movimento rápido de mãos, Naruto toma a arma das mãos do garoto acertando a mesma contra a face desprotegida dele, resultando no impacto do corpo magro contra o chão.

 

- Primeira regra de um combate de armas, nunca se aproxime demais do oponente. – Colocando sua bota contra o peitoral do mesmo, firmou o local o impossibilitando de fugir. – Tenho duas perguntas.

 

- Vai se foder, não vou responder NADA. – Gritou tentando se soltar, se remexendo e socando o a perna de Naruto. Firmando mais, Naruto começou a ‘’sufocar’’ o peito do garoto. – TÁ BOM, EU FALO, EU FALO!! – Implorou e o loiro riu.

 

- Em que lugar está Haku e Zabuza e quantos homens tem até eu chegar lá? – Disse minimamente.

 

- S-São seis homens armados na entrada do escritório deles no segundo pavimento, até lá se você não for percebido são setenta homens. – Disse arfando e quase sem folego. – Agora me solta!!

 

- Antes me diga seu nome. – Perguntou afrouxando um pouco sua bota contra o pescoço do mesmo. – Qual seu nome?

 

- É-É Kawaki... – Respondeu já desistindo de lutar.

 

- Hum... fique mais forte, Garoto. – Disse chutando a face de Kawaki, o apagando. – ‘’Idiota.’’ – Revirou os olhos se direcionando aos corpos, os jogando no mar e guardando o corpo desmaiado de Kawaki em um lugar escondido. – Certo, hora do trabalho duro.

 

 

      --

 

Já fazia trinta minutos que Naruto já tinha entrado dentro da fortaleza, nesse meio tempo o mesmo descobriu que para entrar no segundo pavimento ele teria de passar por todo o primeiro, o que lhe causou uma baita dor de cabeça, já que teve que ir nocauteando um a um dos guardas, derramando muito sangue por onde passava. Claro, tinha câmeras de segurança, e para isso contatou Shikamaru dentro da base, o mesmo adentrou dentro do sistema de segurança e colocou um repetidor de imagem, fazendo com que as imagens vistas pelas câmeras sejam repetidas de horas atrás.

 

- Certo, ali está a entrada... – Sussurrou para si mesmo, observando pela quina da parede em que estava. – Seis homens armados na porta. – Riu consigo mesmo, para ele era hilário ver dois nacionalistas se escondendo atrás de armas e homens.

 

Deixando os pensamentos de Lado Naruto retirou uma granada dos acoplamentos em seu peito e retirando o pino a lançou sobre o chão perto dos seis homens. Como um uma incendiaria a granada começou a expelir um gás verde por todo o corredor e em poucos minutos todos os seis estavam desmaiados chão a fora. Sorriu retirando a máscara de gás.

 

- Certo, hora de matar os patriotas. – Sacou duas Berettas e as engatilhou. Shikamaru tinha lhe mandado a posição visual dos dois alvos, então era só entrar e atirar. Haku estava sentada em uma poltrona ao lado da mesa de mármore em que Zabuza estava sentado.

 

Se aproximando da porta Naruto chutou-a fortemente, arrombando a mesma e criando um grande barulho que alertou os dois. Sem reação para ambos, Naruto apontou as duas armas, Uma para a cabeça de Zabuza e outra no peito de Haku.

 

- Quem quer morrer primeiro? – Sorriu apertando suas luvas pretas contra as armas, firmando-as. – O homem que mais parece mulher ou o Idiota com máscara de açougueiro? – Riu com o espanto dos dois.

 

- Quem diabos é você e como entrou aqui? – Zabuza brandou irritado, se recuperando do susto que tivera levado. – Aonde estão os seguranças?! – Ousou se levantar, mas parou vendo que Naruto apontara a arma para o mesmo.

 

- Quietinho aí, senhor. – O loiro caminhou para o centro da sala, ainda mirando em ambos. – Antes da morte eminente de vocês, teriam algum pedido? Uma lápide mais bonita, talvez. – Exclamou irônico.

 

- Ora seu... – Zabuza se levantou rapidamente. Um tiro ecoou pela sala, o corpo do Homem bambeou por alguns segundos, mas caiu já morto na cadeira. Atrás do mesmo a parede recém pintada com sangue e pedaços de cérebro.

 

- Esse aí já era. – Riu e se virou para Haku, que incrivelmente estava com a feição impassível. – Você não parece temer a morte. – Disse remanejando a arma para a cabeça da mesma.

 

- Zabuza-Sama era o que me fazia querer viver, não há mais motivos pra eu estar vivo. – Disse se levantando e se virando em direção a grande vidraça, observando de longe o mar. – Se for me matar, me mate enquanto vejo o mar. – Aquilo era novidade para o loiro, mas mesmo surpreso se manteve firme.

 

- Algum pedido? – Disse se aproximando e colando a arma na cabeça de Haku. O mesmo suspirou e fechou os olhos. – Vejo sinceridade em suas palavras.

 

- Me prometa que irão me enterrar ao lado de Zabuza-Sama. – Disse por fim.

 

- Prometo... – Disse sincero, e friamente atirou contra a cabeça de Haku, que esparramando sangue pelas roupas e rosto de Naruto caiu contra a grande janela, a quebrando em pedaços. Seu corpo caíra estrutura abaixo.

 

Suspirou pesadamente. Não gostava de matar inocentes, sempre lhe causava mais pesadelos anoite, já via que não dormiria bem tão cedo, nem bebida nem remédios o ajudaria, por um tempo sabia que iria ser assombrado.

 

 

 

������_����������������������

 

A noite caia rapidamente e Hinata andava calmamente pela base. Ficaram um dia observando Sasuke e Naruto em um telão, e até que fora interessante, Sasuke era realmente um bom atirador, e Naruto, bom, Naruto surpreendeu a todos. O mesmo era um excelente lutador e até um bom estrategista em combate, quem o visse pensaria que era apenas uma montanha de músculos e habilidades, mas mais uma vez as aparências se enganaram.

 

Todos pensaram que a dupla teria de ir ao encontro do presidente, mas Shikamaru adiou a missão dizendo que deixaria para a próxima. Bom, ela percebeu que a decisão só fora tomada depois que o Nara viu o estado de Naruto depois da morte de Haku. Ninguém além dela e Shikamaru tinha percebido que Naruto havia mudado e até queria perguntar ao rapaz, mas resolveu deixar pra lá, não era problema dela mesmo.

 

E falando no Uzumaki, a Hyuuga o viu entrando na mesma saída de emergência que tinham se encontrado um dia antes. Deixando a curiosidade falar mais forte, Hinata o seguiu até o lugar, e por alguns segundos encarou as costas do rapaz, que encarava silenciosamente o mar abaixo dos mesmos.

 

- Pretende ficar me encarando por mais tempo, Hyuuga? – A voz rouca e levemente abatida assustou a mulher, que resistiu a gritar. – Não é muito bonito ficar espiando as pessoas, sabia? – Riu seco.

 

- É- É... – Se recompôs e se aproximou do loiro, passando pela porta de ferro vermelha. – Pelo jeito aqui vai ser nosso lugar encontro, aonde ficamos calados só observando o mar e a lua. – Riu minimamente.

 

- É... aqui é mais tranquilo quando está em silêncio. – Sorriu minimamente e a encarou por alguns segundos. - O que faz por aqui? –

 

- Sério? – Indagou e o mesmo arqueou uma sobrancelha duvidoso. – Você gosta de ficar sozinho? – Perguntou revirando os olhos perolados. – É que... meio que percebi que você mudou de humor depois da missão. – Mordeu o lábio inferior nervosa e ansiosa. O que na visão do loiro foi engraçado e certamente lindo de se ver.

 

- Ninguém fica feliz depois de matar tanta gente, fica? – Riu mais descontraído. – Se responder que sim você é uma psicopata doida. – A Hyuuga riu juntamente a Naruto. –

 

- Não deixarei você ficar sozinho, Uzumaki. – Hinata o encarou surpreendendo a Naruto. – Estarei aqui todos os dias que tivermos, seja pra conversar ou ficar em silêncio! – Sorriu meiga, deixando Naruto surpreso.

 

- Você é estranha, Hyuuga. – Sorriu minimamente. – Mas eu gostei de você... – Se espreguiçou cansado. – Então está marcado, todo dia que der nos encontraremos aqui.

 

- É uma promessa, Uzumaki? – Desafiou com aquele olhar único que surpreendia a cada vez que a encarava.

 

- Uma promessa inquebrável, Hyuuga, espero que não desista. – Sorriu largamente, esbanjando um sorriso que a muito não dava.

 

- ‘’Não desistirei...’’ – Pensou fazendo uma promessa pra si mesma. Por mais que seu corpo insistisse em fugir, seu coração implorava pra ficar, e ela nem mesmo sabia o por que. Talvez descobrisse com o tempo, só ele podia responder suas perguntas sobre o loiro misterioso.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Antes da surpresa, pra quem não conhece, a arma do Sasuke é essa: https://pin.it/62AJpRW

A surpresa é o seguinte: Uma parceria minha com um amigo que encontrei aqui no site, uma história meio diferente das normais aqui do site, com um gênero bem interessante. Creio que vão gostar, por que tá foda pra krl meu truta haha

Águas passadas: https://www.spiritfanfiction.com/historia/aguas-passadas-19764379

Enfim, espero que tenham gostado e é isso aí, até a proxima :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...