História Os Frutos da Yggdrasil - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Akame ga Kill!, Ao no Exorcist, Bleach, Chivalry of a Failed Knight (Rakudai Kishi no Cavalry), Code: Breaker, Date a Live, Fairy Tail, Fate/Stay Night: Unlimited Blade Works, Fate/Zero, Fullmetal Alchemist: Brotherhood, High School DxD, Hunter x Hunter, K (K Project), Katekyo Hitman Reborn!, Magi: The Kingdom of Magic, Magi: The Labyrinth of Magic, Musaigen no Phantom World, Naruto, Noragami, One Piece, Rosario + Vampire, Sacred Seven, Saijaku Muhai no Bahamut (Undefeated Bahamut Chronicle), Saint Seiya, Seiken Tsukai no World Break, Seraph of the End (Owari no Seraph), Soul Eater, Sword Art Online, The Ancient Magus' Bride (Mahou Tsukai no Yome), The Seven Deadly Sins (Nanatsu no Taizai), To Love-Ru: Trouble, Toaru Majutsu no Index, Toaru Majutsu no Index II, Trinity Seven, Zero no Tsukaima
Personagens Acnologia, Aizen Sousuke, Akame, Akasha Bloodriver, Akeno Himejima, Albion, Apsu, Ártemis, Ashuuramaru (Asura Tepes), Asia Argento, Atena (Sasha), Ban, Baraqiel, Boa Hancock, Byakuran, Byakuya Kuchiki, Champ, Chrollo Lucilfer, Crocodile, Donquixote Doflamingo, Dracule Mihawk, Elizabeth Liones, Erza Scarlet, Escanor, Esdeath, Evergreen, Gildartz, Gilthunder, Gin Ichimaru, Gray Fullbuster, Grayfia Lucifuge, Grimmjow Jaegerjaquez, Hendriksen, Hyperion, Isaac Netero, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Kagura, Kaguya Ootsutsuki, Karin, Kenpachi Zaraki, Killer Bee, Kimimaru, Kisame Hoshigaki, Kofuku, Koneko Toujou, Kurama (Kyuubi), Lala Satalin Deviluke, Laxus Dreyar, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Lucy Heartfilia, Madara Uchiha, Mavis Vermilion, Medea, Mephisto Pheles, Merlin, Metalicana, Minato "Yondaime" Namikaze, Mirajane Strauss, Moka Akashiya, Nagato, Neko, Nelliel Tu Odelschwanck, Obito Uchiha (Tobi), Ophis, Orihime Inoue, Orochimaru, Pain, Pandora, Personagens Originais, Rangiku Matsumoto, Renji Abarai, Rias Gremory, Rokudo Mukuro, Roronoa Zoro, Rossweisse, Shanks, Sherry Blendy, Shinoa Hiiragi, Shizuku Kurogane, Siegfried de Doube, Stella Vermillion, Sting Eucliffe, Ulquiorra Schiffer, Ur, Urahara Kisuke, Vali Lucifer, Virgo, Wendy Marvell, Xanxus, Xenovia Quarta, Yukino Aguria, Zangetsu
Tags Deuses, Harem, Shounen
Visualizações 108
Palavras 5.626
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Crossover, Ecchi, Fantasia, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Seinen, Shounen, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hello pessoinhas, estou aqui novamente finalmente postando esse capítulo!
Meus planos seriam postar ele ontem, porém justamente ontem foi o aniversário do meu primo e tive que ficar o dia todo o distraindo pra festa surpresa...mais enfim chega de enrolação e vamos ao capítulo

Capítulo 2 - A paciência de um assassino


Fanfic / Fanfiction Os Frutos da Yggdrasil - Capítulo 2 - A paciência de um assassino

O pesar gradativamente se esvaía, desaparecendo juntamente com a resistência que prensava suas pálpebras fechadas. Lentamente, seus olhos começavam a enfim serem abertos, revelando as azuladas íris de tonalidade turquesa

Sua cabeça, antes caída pro lado, se arrumou ereta sobre aquilo macio que se encontrava abaixo de si, mantendo o olhar agora para cima

Nos borrões desfocados, a única coisa que sua retina conseguía identificar no momento, predominava a totalidade da cor branca, dando a entender que o teto do local que estava era totalmente tingido com essa cor

—Onde...eu estou?

Voltou a virar a cabeça para o lado. Sua visão ainda passava pelo "processo de reestabilizaçaão", todavia, ainda pôde identificar entre as "imagens" sem foco uma pequena mesa na lateral esquerda de sua cama, com frascos rotulados e pequenas pilhas de papéis sobre si

—Você está na ala médica da academia

Seu olhar rapidamente se voltou ao dono daquela voz. Seus cabelos anteriormente resplandecentes agora possuíam seu comum tom branco, assim como o olhar antes sério era trocado por um sereno e preocupado. Dois "Izumis" totalmente diferentes

—Izumi...

Por um momento, fez menção de reerguer seu corpo, jogando pro lado o lençol esbranquiçado que a cobria da cintura para baixo. Porém, a mão do garoto tocando seu ombro direito rapidamente a fez repensar sua ação e retornar para sua posição anterior, rente ao colchão

Agora com o corpo descoberto, pôde notar que também estava diferente de antes. Suas feridas haviam sumido sem deixar vestígio algum, a única excessão era alguns poucos vestígios de hematomas espalhados por seus braços, manchas apagadas praticamente por completo

Tudo estava absolutamente normalizado. Até mesmo suas roupas, que deveriam estar rasgadas e sujas com sangue, estavam em um estado totalmente intacto. Ainda que detalhes mínimos, como o buraco que o ferrão da Dardo Sedutor havia formado em sua meia preta, havia sido encobertos e resolvidos com perfeição

Não sabia ao certo, todavia, era possível presumir que todas as correções anteriores, assim como o desaparecimento das dores, enjôo, náusea, febre e todos os sentidos adjacentes ao veneno em seu interior haviam tido sua melhora a partir de um mesmo elemento. Focando seu olhar no seu corpo, pode notar fina camada de luz esverdeada a envolver como um contorno de energia, era tão clara e translúcida que se tornava praticamente indetectável a "olhos não concentrados"

—Hematomas múltiplos...arranhões leves...ossos ligeiramente danificados...veneno em estágio avançado percorrendo seu sangue, e ainda assim está se recuperando normalmente. Tenho que comentar, você é resistente!

A voz surgia do corredor,adentrando na sala totalmente branca junto com sua respectiva dona. Seus longos cabelos negros reuniam-se e criavam um rabo de cavalo que escorria até metade de suas costas, unindo-se com a bela coloração verde limão que seus olhos possuíam

Cobrindo seu acentuado corpo, possuía um avental branco decorado com faixas avermelhadas, fazendo par com um pequeno chapéu de cruz vermelha e completando assim o uniforme clássico de enfermeira. Seu topo possuía um avantajado decote em seus seios medianos e seu final mal cobria 1/4 de suas coxas, finalizadas com longas meias e sapatilhas de coloração calcária. Um visual bastante atraente, falando de forma literal, ela era sexy

Se manteve a passos calmos até enfim parar perto da maca, fez algumas rápidas anotações na pequena prancheta que portava até enfim parar, prensando o objeto contra o peito em um "abraço"

—Sua cura está sendo feita em um ritmo bastante acelerado, poderia dizer que estará nos seus 100% em alguns minutos

A garota -identificada como Akali pelo crachá em seu peito- deu um gentil sorriso pros presentes, retornando a fazer anotações

—Obrigado Akali

—Uh? De nada, afinal, esse é o meu trabalho

Fazia um gesto com o dedo indicador, médio e anelar que se assemelhava a um cumprimento do tipo que é utilizado no exército, em seguida saindo da sala e deixando os dois alunos sozinhos ali

—Izumi eu...

A loira mantinha um pequeno sorriso nos lábios, e possuía diversos motivos para isso. Não apenas poderia cumprir sua promessa de ficar junto de seu amigo, como ele também havia se tornado seu salvador, dando a chance de aprofundar seu vínculo ainda mais

Porém, esse sorriso sumiu ao ouvir a amarga frase ser lançada no ar

—É tudo culpa minha! Se eu tivesse ido junto...se eu tivesse presente, lutado junto com você...

—Cala a boca idiota!

Parou de falar, reerguendo o rosto e olhando para a garota, estampado com a surpresa em seu olhar

—Isso tudo foi um problema que eu ocasionei! Eu não aceitei sua ajuda! Eu quis me aventurar mesmo não tendo experiência! Você ter ido ou não é apenas mais um detalhe insignificante, então trate de parar dese culpar entendeu?!

A loira gritava, literalmente brigando com ele, a medida que deixava algumas poucas lágrimas escaparem

—Afinal...você me salvou e é isso que realmente importa...

Izumi se encontrava estático. Não possuía uma forma de reagir a aquilo. Simplesmente congelou, sem nenhum tipo de resposta a aquilo tudo

—Eu...desculpe...

Deu um pequeno sorriso sem jeito, ainda sentindo a manga de sua camisa ser prensada entre os dedos da jovem, que a essa hora também possuía a expressão de alegria estampada em seu rosto, ainda que suas bochechas se mantivessem úmidas pelo choro recém derramado

Após tratar de gentilmente arrumar o lençol sobre seu corpo, se sentou em um pequeno banco encontrado ali, afim de ficar mais perto da maca em que a mesma estaria deitada

—Eu antes me achava forte, mais no fim, acabei sendo derrotada por simples monstros

—Mais ou menos...aquelas criaturas eram Primatas Andarilhos, são uma raça esperta e bastante perigosa quando sua formação ataca uma única presa. O fato de você lutar contra três deles ainda que sobre o efeito da toxina de uma Dardo Sedutor já lhe torna uma sobrevivente bastante poderosa, apenas não tinha a situação voltada ao seu favor

Agora sem graça devido aos elogios, virou o olhar para o lado contrário sentindo um fraco rubor tomar conta de suas bochechas

—A propósito, como assim "sem experiência"?

—Ah...isso...é que eu...

O prosseguir da frase foi subitamente interrompido pelo irromper de um ensurdecedor estrondo. Ainda que ao longe, seu som profundo propagou-se em uma grande área, penetrando nos ouvidos de todos de forma repentina

—Isso foi uma...

—Explosão, veio do lado da floresta. Vou lá ver oque houve

Respondia enquanto olhava pela janela podendo através da mesma visualizar uma grande coluna de fumaça negra se erguer em um ponto afastado da floresta. Tão grande quanto um prédio, seu tamanho colossal podia destacá-la como uma linha vertical de cor preta subindo no horizonte esverdeado, ainda que houvesse uma considerávelmente grande distância entre os dois pontos

Se virou começando a andar em direção à porta, todavia, antes mesmo que pudesse finalizar o segundo passo um braço rapidamente tratou em esticar-se, conseguindo por pouco segurar sua manga esquerda

—Izumi-kun...

Parou de andar, em seguida olhando por cima do respectivo ombro do braço segurado. Podia ver a mão da garota apertar o tecido azulado que ficava acima de seu pulso, enquanto a outra apertava o lençol branco

Seu olhar estava voltado para o lado, suas bochechas demostravam que se encontrava envergonhada demais para encará-lo diretamente, assim como a visível preocupação em seu rosto

—Tome cuidado certo?

Formou um sorriso, em seguida confirmando com a cabeça em aceitação com a afirmação. Após isso, deixou a sala de enfermaria a partir da porta, começando a correr pelo absoluto branco que tingia todo o local, inclusive os corredores pelo qual percorria no momento

—Asura!

No intervalo entre um passe e outro, pouco antes de sua sola tocar o chão, uma poderosa energia foi produzida, rapidamente se propagando em uma circulação por cada mínimo centímetro de sua estrutura corporal. Seus cabelos tomaram uma coloração esbranquiçada mais clara e "iluminada" de forma semelhante ao brilho fantasmagórico da lua, enquanto suas íris oscilavam em uma profunda luminosidade escarlate

Em um lampejo praticamente instantâneo, seu corpo visualmente se transfigurava em um borrão esbranquiçado, em seguida desaparecendo tão rapidamente quanto a energia que "manchava o ar" havia surgido

No fim, sobrava apenas o ambiente vazio, tingido o ambiente com uma linha de partículas luminosas, "lascas" ligeiramente menores do que unhas formadas de energia azulada, rapidamente se dissipando e sumindo como se nunca tivessem sequer existido

O mesmo rastro de "cinzas luminosas" que havia aparecido junto dos Primatas anteriormente. A mesma velocidade equiparável ao instantâneo

~quebra temporal~

A cratera pela qual o pilar de nuvens negras fluía era tão grande quanto o produto que originava. Facilmente alcançava a largura de três caminhões enfileirados, com absoluta certeza que não deveria ter uma profundidade menor, ainda que tivesse seu fundo oculto devido a fumaça que ainda persistia em subir

O buraco simplesmente estragava a grande planície, uma falha grotesca na natureza que distorcia toda a beleza do ambiente à sua volta apenas por estar ali, irregularizando o relevo

Todavia, ainda era possível localizar em meio aquela imensidão esfumaçada três silhuetas, mais precisamente, um trio de jovens. Todos de encontravam em pé, encarando o buraco enquanto suas mãos abertas estavam estendidas para o mesmo, dando a entender que na verdade eram eles os responsáveis pela respectiva destruição

Eram todos literalmente idênticos, não apenas em suas aparências físicas, como também portavam-se com vestimentas combinadas e idênticas. O visual se totalizava praticamente por completo na cor preta, afim de deixar-los ainda mais parecidos uns com os outros, camisas de manga comprida; calças; tênis; todas as peças de roupa eram refletidamente copiadas nos três corpos juvenis, dando-os um "estilo clichê" de bad-boy

Seus cabelos eram cobertos por toucas pretas deixando apenas suas costeletas e os cabelos mais perto da nuca à mostra, os quais davam indícios de que seus fios possuíam um estilo suavemente espetado

Todas suas característica eram perfeitamente compartilhadas entre si...ou quase...

—Ele morreu certo?

O primeiro a se pronunciar seria aquele que possuía olhos e cabelos castanhos, olhava para o "alvo" obliterado com calma e seriedade, aparentemente seria o mais maduro e experiente dos três

—Claro! Não resistiria ao mais fraco dos meus ataques, nós três juntos é vitória absoluta!

Afirmava o de cabelos azulados, possuindo um brilho orgulhoso nos olhos de mesma cor, esbanjando um sorriso precipitadamente vitorioso

—Ele já morreu, só calem a boca! Vamos embora logo!

Aquele que agora protestava era ruivo e possuía olhos fumegantes de cor idêntica aos seus fios, estava visívelmente irritado e seu semblante aparentava uma fácil perda de paciência, resmungando raivoso para os dois irmãos enquanto abaixava o braço

Enquanto começavam a andar na direção contrária, o moreno mais maduro prosseguia pensativo, olhando para baixo com a expressão séria

"Isso foi fácil...fácil demais..."

—Oras...isso não foi nem um pouco educado da parte de vocês

Os olhos de todos arregalaram-se a medida que voltavam sua visão para o ponto explodido, exatamente o local de onde a voz teria surgido

Literalmente saindo de dentro da explosão, a silhueta se revelava a passos calmos, caminhando em direção aos mesmos de forma tranquila e velocidade constante

Seu corpo era alto e aparentemente bem definido, sendo perceptível seu porte robusto e desenvolvido devido a aproximação da transição entre a adolescência e fase adulta. Seus cabelos possuíam um design espetado ligeiramente avantajado, dando aos seus fios albinos belas pontas que ainda que fossem grandes permaneciam sutis e equilibradas para não parecer exagerado; da mesma forma que a coloração púrpura de suas íris, um tom de roxo claro e suave embora ainda deixasse seu olhar tão penetrante quanto a tonalidade mais intimidadoramente profunda. Vestia uma jaqueta totalmente preta que possuía a gola eiriçada e alta com menos um palmo de comprimento; espalhados por múltiplos pontos em sua estrutura, como em sua gola num formato de "c" e na forma de linhas verticais sobre seus braços, possuía zíperes prateados para a decoração; esses sendo cópias daquele central que outrora se encontrava aberto e revelava a camisa branca que utilizava por baixo; por fim, terminava com uma calça de design comum da mesma coloração escura que a peça anterior, enfim finalizando com os tênis brancos

Ainda que houvesse claramente recebido em si o ataque combinado dos trigêmeos, responsável por abrir o extenso buraco no chão e emitir o retumbante estrondo por toda a área circuncidante, sua postura não havia sido alterada momento algum. Seu andar permanecia em um fluxo tão constante quanto as águas de um calmo rio; simplesmente estava intocado, suas roupas mantinham-se intactas em cada mínimo centímetro, sem uma única sequer mancha de sujeira

Possuía noção de seu estado superior aos demais; era uma expressão claramente visível em seu rosto. Sua boca se mantinha em um fraco sorriso, carregado com um ar totalmente tranquilo e sem pressa; combinando com seus olhos que traziam consigo um brilho tedioso, irônico e totalmente despreocupado

—Podem deixar, eu cuido disso! Brilho do Impacto Fervente! (Shine of Boiling Impact)

A medida que andava, os olhos e cabelos avermelhados do "esquentadinho" começavam a emitir um fraco brilho próprio, intensificando-se a cada passo dado, chegando a um ponto em que começava a incomodar olhos que outrora focalizassem a visão em seu resplendor, acabando por ofuscar com sua luz o rosto visívelmente irritado do jovem

Se assemelhava muito com o fenômeno que ocorria com Izumi quando ele se tornava "um espectro luminoso de velocidade onipresente"; todavia; esse era particularmente distinto daquele que o albino possuía

Em dado momento, entre cerca da metade do percurso entre uma passada e outra, seu corpo foi rapidamente envolvido por intensas labaredas que logo começaram a rodopiar ao seu redor, emergindo-o em um tornado de chamas avassaladoramente intensas. Ao finalizar o abaixamento do pé direito, o tornado se dissipou em fracas faíscas no ar deixando para trás o chão ao redor fundo e enegrecido como uma tigela carbonizada, fumaçando em uma versão menor daquela encontrada alguns metros à frente de si

Em meio ao buraco de pelo menos dois metros; emergido em meio as grandes massas de fumo enegrecido pontilhado pelas brasas brilhantes, um par de brilhantes pontos vermelhos surgiu

A passos lentos, o garoto ruivo saía de dentro da cratera, com uma nova e transfigurada aparência. Do corpo anteriormente jovial, agora era apenas uma silhueta feita a partir das cores laranja e amarela volátilmente misturadas; mescla essa dada ao fato de ser formado em sua absoluta totalidade do mais puro e intenso fogo, guardando de sua "normalidade" apenas seu formato humanóide e os intensos olhos sem íris ou pupilas, completamente tingidos com uma profunda cor carmesim

Seu braço direito se dobrou a medida que era enviado para trás, reposicionando-se a medida que seus pés automáticamente buscavam a posição estável para manter a postura de soco armado. Demonstrava uma quantidade de poder maciço tamanhamente elevado que o respectivo membro a ser preparado imediatamente diferenciou sua aparência das demais partes do corpo; enquanto a totalidade geral das chamas possuíam o natural movimento mais fluido e suave, aquelas encontradas no respectivo membro superior eram densas e instáveis, tão imóveis e voláteis que dava a impressão do braço ter sido recoberto por um consistente e volátil material magmático de cor avermelhada

Em um movimento de velocidade explosivamente elevada, partindo o chão abaixo de si e criando um aro pelo ar rompido, efetuou uma poderosa investida em direção ao seu inimigo de cabelos esbranquiçados. Se não bastasse o altíssimo poder demonstrado através das simples ações anteriores, o deferimento do soco no ar à frente de si projetou um enorme turbilhão flamejante que engolfou-o, fazendo com que agora se torná-se um tornado de forma serpentina tão grande quanto um caminhão, aproximando-se de forma feroz e initerrupta do alvo a sua frente; trazendo a morte para mais perto de si a cada segundo que passava e a distância diminuía

—Essa sensação...Gamma! Cuidado!

O acastanhado tentou em vão alertar seu irmão incendiário, todavia, seu temperamento desconexamente teimoso e impaciente impediu que o mesmo desse ouvidos a seus apelos, entrando "de peito estufado" na briga, mirando seu infernalmente poderoso soco bem no rosto de seu adversário

—Uh...você parece ser forte...

Seu punho parou ao enfim chocar-se com o alvo; produzindo um alto som de pedras rachando e fazendo com que aquele localizado no interior do inexpressivo contorno humanóide abra um sorriso, convencido com o acerto ao guiado apenas através do interrompimento de seu movimento, já que envolto pelo seu elemento podia ver apenas um mar de chamas à sua frente

Todavia, essa expressão de alegria rapidamente era arrancada de sua face medida que o ciclone ardente era dissipado. A temperatura que seu braço se encontrava deveria ser mortalmente elevada, fruto do grande acúmulo do elemento quente em uma única parte. E ainda assim, diante dos seus descentes olhos, aquele homem à sua frente simplesmente segurava sua mão sem o mínimo esforço, inutilizando completamente qualquer tentativa de avançar daquele ponto

Estava ridículamente estagnado

—Mais não o suficiente...

Mandou seu braço para trás, repetindo o ato que o mesmo teria feito anteriormente, preparando-se para também desferir um soco no adversário

Existiam duas diferenças entre o golpe do albino e o golpe de Gamma. A primeira seria a comparação entre ambas as velocidades, aquele desferido pelo segundo era lento mesmo que para parâmetros baixos, bastante diferente do ruivo inflamado que havia o atingido com uma velocidade cegante. A segunda, e mais esmagadora, diferença seria as parcelas de forças utilizadas em cada um dos golpes

O soco flamejante recebido anteriormente não havia sido fraco, pelo contrário, ainda que defendido, foi capaz de partir o chão a sua volta e o "decorar" com fundas e largas rachaduras

Porém, isso sequer podia se comparar ao desferido em seguida. Assim que tocou seu peitoral, um círculo de ar foi projetado, seguido com uma explosão de ventos velozes e furiosos; toda a "armadura" de chamas que o envolvia simplesmente desapareceu, sendo substituído por um alto som semelhante a galho se partindo

A estrutura corporal; afetada pela quantidade de pressão e força aplicada de forma tão repentina; foi violentamente atirada para o alto, rodopiando imóvel por diversos metros acima do chão antes de ter uma pesada queda perto dos dois jovens restantes

Seus olhos estavam arregalados em demonstração a tamanha surpresa e terror, enquanto grandes quantidades de sangue escorriam em um literal vazamento através de sua boca e suas duas cavidades nasais. De certeza absoluta o som de quebra ouvido anteriormente teriam sido emitidos de suas costelas, que a essa hora deveriam ser apenas migalhas brutalmente partidas, fragmentos ósseos que devem ter agido como mortais facas em seu interior ao ter sido balançado no ar, resultando-se em múltiplas lacerações internas e um cadáver recém "criado". Um assassinato frio e brutal

—Droga Gamma! Ken, eu irei distraí-lo por um tempo enquanto você foge

O mais velho de cabelos castanhos se pronunciava enquanto se abaixava tocando o pescoço de seu segundo irmão, confirmando para si o total extinguir de seus batimentos cardíacos

—M-mais Hideki...

—ISSO É UMA ORDEM DROGA!

Gritava autoritário para o mesmo, se levantado enquanto o olhava por cima do ombro. O azulado podia notar no brilho de seus olhar o quanto seu irmão estava mudado de seu "normal"; calmo e sensato, certamente era o que possuía a maior maturidade e experiência dos três; mais agora se encontrava totalmente alterado; seus olhos marejados exibiam uma mescla entre a profunda tristeza e o mais descontrolado furor

Demonstrando uma velocidade até mesmo superior ao que o finado ruivo possuía em sua forma flamejante, o mais velho reduziu boa parte da distância de vários metros que o separava de seu adversário

"Ele é extremamente forte...conseguiu matar segurar o golpe do Gamma e ainda matá-lo sem nem demonstrar força, mais talvez se eu..."

Enquanto formulava suas idéias e estratégias, o "alvo" de cabelos esbranquiçados prosseguia imóvel, guardando as mãos nos bolsos de sua jaqueta desde quando tinha arrancado a vida do garoto ruivo com seu punho, com o mesmo sorriso tranquilo e irônico estampado em seu rosto

Fechou sua mão esquerda como se segurasse algo invisível enquanto seu braço era erguido e mandado para trás; se parecendo bastante com a preparação para o arremesso de uma pedra, principalmente ao enviar o membro velozmente para frente de uma única vez, "jogando" aquilo invisível que mantinha em sua mão

Como se utilizasse o respectivo movimento como um "gatilho", uma esfera do tamanho de uma bola de futebol formada inteiramente de água condensada rapidamente se materializou, investindo velozmente na direção do albino como se fosse um poderoso disparo de canhão

Nem mesmo precisou sair do canto, apenas girou em seu próprio eixo afim de se posicionar de lado, observando a grande bolha falhar miserávelmente em atingir seu alvo, passando inútilmente pelo seu lado direito em um erro de mira ridículo

Sem se importar com sua pontaria falha, o jovem rapidamente voltou a correr em direção ao seu adversário, avançando a medida que água era produzida por sua mão e moldada em uma forma semelhante a um galho

Quando já estava relativamente perto de seu objetivo, a "grande gota", que não teria se afastado muito devido a grande divergência de tamanho entre a velocidade de seu usuário e o projétil de água, simplesmente explodiu em seu elemento, espalhando água à toda sua volta

"Ele...desviou de cada mínima gota...como...? Isso não importa!"

Quando já estava a poucos passos do "assassino de cabelo branco", o bastão líquido portado por si deformou e transfigurou-se. A inofensiva forma fina e cilíndrica anterior moldada a partir do elemento líquido agora possuía uma forma totalmente diferente; a silhueta de uma bela katana, formada pelo sólido e esbranquiçado gelo

Agora devidamente armado, enviou a mão esquerda, aquela que segurava a arma congelada, suavemente para trás, voltando-a para frente em uma veloz e potencialmente perfurante estocada

—Ferrões da Chuva Assassina! (Stings of Assassin Rain)

Sua mão direita livre se abriu em palma, para logo em seguida rapidamente se fechar em punho como se tivesse espremido algo. Os olhos púrpuras daquele à sua frente voltaram-se para cima, vendo uma infinidade de gotículas de água acima de si

"Entendo...então a esfera de agora a pouco realmente não deveria me acertar..."

Instantâneamente, todas remodelaram suas formas para mais finas e pontiagudas; agora passando de simples gotas para uma enorme massa flutuante de virotes, cilindros afiados semelhantes á lápi apontando mortalmente para seu alvo

"Enquanto em espera, as agulhas são simples modelagens de vapor, sendo com isso intangíveis e incapacitadas de serem destruídas"

Sem sequer esperar uma confirmação, todos os objetos perfurantes cederam à ação da gravidade e simplesmente "choveram" sobre o homem de cabelos brancos

"Somente quando está a poucos centímetros de seu alvo que sua forma física é realmente tomada. A menos que o inimigo seja rápido o suficiente para quebrar tamanha quantidade de elementos em um intervalo tão estreito de tempo só resta ao mesmo ser fuzilado"

Os espinhos fechavam-se em uma imensa nuvem, solidificando-se instantâneamente a medida que se posicionavam direcionadas para cada mínimo ponto de seu corpo, preparadas para metralhar todos os mínimos centímetros de sua fisionomia, entrando em conjunto com a lâmina oriental congelada, que perfurava o ar em uma trajetória direcionada específicamente para fincá-la em seu coração. Uma combinação inescapável para obter danos avassaladoramente mortais

De fato, impedir que as construções de gelo sejam destruídas manipulando a evaporação e congelamento de sua matéria prima era uma cartada bastante poderosa e útil de se controlar

Todavia, ainda que seu conceito de poder possuísse uma base firmemente fixa, acabou por não levar em conta um incomparável fator naquela "luta. A diferença entre as forças

Assim que os finos espinhos de gelo fizeram o contato físico consigo sua aceleração acabou voltando-se como inimiga, desestabilizando sua integridade física e rompendo as criações congeladas na metade. No fim, resultava no jovem com o dobro de elementos envolta de si, devido ao número anterior ter se partido em dois pedaços ao chocar-se com a invulnerável pele do albino, a qual prosseguia completamente intacta

O moreno sequer teve tempo de se surpreender, pelo fato que ao se dar conta a arma elemental a qual portava já teria sido tomada de suas mãos; percebendo a situação a qual se encontrava apenas ao sentir uma forte pontada em seu peito, acompanhada de uma razoável quantidade de sangue sendo ejetada em forma de vômito por sua garganta

Aquele a qual possuía cabelos brancos agora se encontrava à sua direita com sua frente virada ao Sul, posição contrária a qual o acastanhado se encontrava, voltando-se para o norte; embora ambos estivessem ombro-a-ombro. Ainda com o estático sorriso, a mão esquerda do assassino se encontrava sobre a empunhadura da fria katana, essa que possuía sua lâmina penetrantemente afundando o centro de seu peito, certamente não transpassando-o até o outro lado por muito pouco

O garoto lentamente virou seu pescoço até conseguir olhar por cima do ombro para o azulado ao longe. Seus olhos arregalavam-se ao seu máximo, em reflexo ao extremo pavor sentido no momento, uma expressão igual a aquela que estava estampada no corpo sem vida de seu irmão ruivo

—D-droga Ken...f-fuj...

Sua boca ensanguentada pesadamente movia-se nas últimas palavras que seu corpo resistia em vida; ainda assim; foi rapidamente interrompida pelo agoniante e definitivo som de ossos partindo-se

Aparentemente, aquele de cabelos eriçados teria apenas caminhado para longe do jovem corpo que teria dado o golpe fatal, erguendo a mão esquerda nos primeiros passos dados. Todavia, o violento movimento de seu pescoço para o respectivo lado acompanhado do doloroso som deixava claro que; ainda que a volta não tivesse sido muito longa; seu pescoço teria tido suas fundações bruscamente partidas, resultando no principal membro do corpo agora partido em uma violenta desconexão de todo o resto, seguido da previsível queda pela perda de sua vida

—Hideki! N-não! M-merda!

Enquanto seguia a passos lentos em direção ao "fracote" restante, pode a aura assassina que seus olhos exalavam, capaz de congelar de medo qualquer um que focalizasse seu olhar diretamente naqueles cintilantes pontos roxos

Aquele brilho tranquilo, buscando intimidar sua "presa" enquanto a analisa, como um predador que possuí a certeza de sua superioridade de força em comparação com aquilo que caça, porém ainda assim deseja abater sua presa de forma "majestosa e superior". Um perfil que realmente se encaixava com aquele que o utilizava

Essa grande pressão psicológica; essa aterradora sensação de morte iminente; essa carga de fatores intimidantes sobrecarregados de uma única vez sobre o ego do azulado fizeram o tal "orgulho inabalável" se estilhaçar como vidro perante a ameaça

Os músculos de suas pernas imediatamente perderam seu firmamento e cederam o fazendo da de joelhos no chão, ao mesmo tempo que abaixava a sua cabeça até sua testar tocar o chão frente aos pés da "fera albina". Uma posição ridículamente humilhante, implorando de forma histérica e descontrolada

—N-não! P-por favor! Não me m-mate! Eu imploro! F-faço qualquer coisa mais por favor m-me deixe viver!

Uma quebra de moral e descida de nível tão grande que envergonharia qualquer pessoa apenas por presenciar tal cena. O medo e o desespero realmente tem a capacidade de alterar o "eu" de uma pessoa; a fazer mudar repentinamente e causar comportamentos humanamente hulmilhantes apenas para garantir o mantimento de sua vida

Juntamente com o rebaixamento de seu grande egocentrismo, a expressão alegre e irônica do albino, até o momento totalmente imparcial e inalterável, enfim saia de seu rosto. O sorriso anteriormente formado em seu rosto desaparecia completamente, deixando para trás uma expressão absolutamente séria

Seu olhar estava impregnado com nojo e desprezo, exibindo uma absoluta perda de respeito para com o azulado choroso abaixo de si. Havia se tornado um nada; um amontanhado de lixo insignificante

—Fique de pé

Obedeceu de forma cegamente veemente à tamanha autoridade daquela voz,se reerguendo enquanto passava as costas de suas mãos em seu rosto molhado pelas muitas lágrimas; sua voz estava rouca e trôpega devido ao pequeno escândalo feito

—Obrigado...muito obrigad-!

Em mais um ato de força superior, sua mão fechou-se ao redor do pescoço daquele bad boy à sua frente, erguendo-o em ar com tamanha facilidade quanto se estivesse com as mãos vazias, ao mesmo tempo que começava a estrangulá-lo

Como um ato para calar qualquer tipo de novo chilique vindo do garoto, um pesado soco era depositado no meio de seu estômago. Era tão lento quanto aquele que teria matado o ruivo, porém, assim como ocorrido com ele, sua força foi suficiente para criar o típico anel pela quebra de ar e fazer seu corpo curva-se com o recebimento do impacto

Enquanto seus olhos arregalavam-se e uma lufada de sangue era trazida por sua garganta, o corpo suspenso começou a emitir um som totalmente divergente a aqueles emitidos anteriormente. Os amargurados e agoniantes sons de engasgo; a busca martíriosa e aflita de sua garganta por ar, enquanto sua traquéia lentamente o afogava no próprio sangue

Não precisava ter visto o deferimento do golpe para ter a noção do quão crítico era o estado que se encontrava. Provávelmente seu estômago e todos os órgãos localizados na área de sua barriga a essa hora seriam apenas purê, fazendo o sangue fluir ininterruptamente por sua boca e ocasionando sua fraqueza extrema, que tornava seus espasmos de dor involuntários seu único tipo de movimento

Com sua mão esquerda, a respectiva que estaria desocupada, depositou um pequeno toque com o indicador no meio da testa do pobre espancado. Ao retirar seu dedo da respectiva área, uma repentina pressão é instantâneamente recaída sobre seu corpo, afetando cada mínimo sistema de seu organismo

A pouca resistência que seus membros ainda possuíam começavam a gradativamente diminuir; enquanto o ritmo de sua respiração lentamente falhava e a funcionalidade de seus sentidos se esvaía

Pouco tempo foi preciso para que seus movimentos, em sincronia com os batimentos de seu coração, se cessem completamente

As últimas e grossas lágrimas amarguradas escorreram através de suas bochechas; seus olhos estavam praticamente fechados e sequer possuíam forças para demonstrar tamanho pavor daquilo realmente estar acontecendo. Sua vida estar sendo arrancada de si de maneira tão brutal e impiedosa, ter seus últimos segundos de vida marcados pelo sentimento de dor e asfixia; tendo tudo isso realçado com o inevitável medo da morte iminente, de sua vida estar sendo perdida diante de seus olhos

No fim, seu último suspiro trazia consigo o nascimento, melhor falando, o brotar de um pequeno bulbo em sua testa, formado a partir de uma bela matéria transparente

Seu desabrochar ocorreu em perfeita harmônia com o ceder de seus braços, revelando-se uma deslumbrantemente bonita rosa de cristal, translúcida como se formada por gelo e bem esculpida como um floco de neve

Sua beleza era tortuosa e distorcida; teria nascido de um assassinato, a carne de seu hospedeiro era seu solo, sua energia vital a água e os nutrientes necessários

—Desapareça, assim como sua honra...

A mão direita asfixiadora cessou o aperto ao redor do pescoço do azulado, ocasionando a ação gravitacional sobre seu corpo e a eventual queda

Todavia, o cadáver não chegou a atingir o solo. Assim que foi solto, toda sua forma estrutural emitiu um suave e praticamente imperceptível brilho; logo em seguida se dissolvendo em uma nuvem de minúsculas partículas luminosas, dissipando-se ao vento

Um fenômeno que pôde, ainda que por um breve momento, embelezar todo o ambiente do local. Alguém que o visse sequer teria uma pequena noção de que aqueles belos grão de purpurina na verdade seria um corpo, morto e transfigurado em poeira luminosa

—Hm...acabei sujando minha jaqueta...

Enquanto caminhava a passos calmos e despreocupados, reclamava consigo mesmo ao mesmo tempo que batia a mão esquerda em sua manga direita, numa tentativa de limpar o sangue e "pó de cadáver" encontrado ali

Sua expressão alegre não teria voltado ao seu rosto, estava visívelmente entediado com aquilo tudo. Porém, como se respondesse ao seu pedido mental, rapidamente uma linha de luz azulada avançou em suas costas, se materializando em uma silhueta de luz esbranquiçada pouco antes de realmente se tornar o já previsível jovem de olhos vermelhos

Sua poderosa espada de lâmina prateada esqueava-se em um corte diagonal, começando da altura de seu ombro direito e mirando certeiramente na nuca do albino mais velho

"Acha mesmo que pode cometer assassinatos e simplesmente sair impune?!"

Não estava pegando leve naquele golpe, tinha noção da força extrema que aquele adversário possuía. Afinal, matar três bad boys que aparentemente deveriam ser realmente bem fortes e sair simplesmente intacto não era algo que qualquer um poderia fazer

Todo o espaço ao seu redor era praticamente um retrato imóvel com tamanha velocidade que ele se movia; o gume de sua arma deslizava através do ar de forma fluída e sutil, já teria sido mostrado capaz de romper a grossa camada de couro de um Primata Andarilho como uma faca cortando tofu, então certamente possuía uma potência física extremamente mortal

Todavia, ainda que sua aceleração fosse avassaladoramente alta, Izumi pode claramente ver o corpo do homem se virar como se a velocidade estivesse normal e erguer a mão espalmada, semelhante a um sinal de "pare"

Todavia, o sentido do gesto se fazia literal; já que assim que a lâmina tocou o centro de sua palma, todo o impacto pode ser sentido no braço que deferiu do ataque. Sua mão imediatamente aderiu a dormência enquanto uma latejante dor fincou-se em seu pulso, parecia que sua espada tinha atingido o material mais resistente já encontrado

—Mais oque...

Forçava a lâmina para frente com toda sua força, e ainda assim a lâmina podia apenas tremer, estagnada em seu lugar e incapacitada de avançar. O mais velho a qual teria parado a arma mantinha uma expressão confusa em seu olhar, estampando-a em seu rosto por breves segundos antes de retornar ao seu típico e suave sorriso

—Hm...você tem potencial... qual seu nome garoto?

Um simples movimento de empurrar a mão um pouco mais pra frente fez com que o albino recuasse quatro rápidos passos para trás, recuperando sua postura alerta a medida que sua habilidade era desativada; fazendo o universo ao seu redor retornar a correr em velocidade normal e o efeito brilhoso lentamente esvaír-se

—Pendragon Izumi...

Exclamava sério para o homem a sua frente, enquanto aquele de cabelos espinhosos lentamente se virava, colocando a mão nos bolsos da jaqueta preta e caminhando despreocupadamente na direção contrária

—Me chamo Byakuran, Yamazaki Byakuran...infelizmente eu preciso ir agora, por favor treine para que eu possa ter uma boa luta com você no futuro

Tirou a mão direita do bolso, encarando sua palma por um momento enquanto o sorriso em seus lábios sutilmente se alargava. Após isso, simplesmente ergueu o braço na altura do ombro e estalou os dedos, instantâneamente se dissolvendo ao vendo em partículas da mesma coloração púrpura de seus olhos

Entretanto, antes de sumir, pôde se ver perdido em pensamentos, relembrando de uma cena ocorrida anteriormente

"Quando segurei sua espada, pude sentir o gume de sua lâmina arranhar minha pele...ainda tão cru e já chegou a conseguir afetar meu corpo...assustador...e ao mesmo tempo...tão animador..."


Notas Finais


Bem, o capítulo de hoje é esse! Oque acharam de Byakuran? Com certeza será um vilão bastante trabalhoso e que irei me esforçar em cada mínimo detalhe, afinal é um dos vilões que mais gostarei de utilizar! Iria me animar bastante se vocês comentassem, afinal críticas construtivas são sempre bem vindas ^-^

O próximo capítulo será ligeiramente mais demorado já que eu precisarei estudar tanto pras provas do colégio (só pra deixar a nota mais bonitinha,já estou passado) quando para do curso(essa eu preciso me esforçar), então provávelmente só poderei postar o próximo na primeira semana de dezembro

Porém, tudo que temos demais enjoa, então espero que essa demora os deixem ainda mais ansiosos e ainda mais felizes com o resultado final, até um outro dia ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...