História Os Herdeiros (Park Jimin) - Capítulo 32


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Visualizações 60
Palavras 2.365
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente...

Não sei se tds que estão acompanhando a reta final de OH leu o capítulo passado, onde eu expliquei o que estava acontecendo por aqui... Resumindo, minha madrinha faleceu semana passada e ontem foi meu aniversário. Tudo muito confuso, num período de sete dias!
Me perdoem...

MUDANDO DE ASSUNTO....

Então... O último capítulo já tava ficando moooooooooouuiitooooo grande e eu já estava começando a ficar confusa. Aí eu fiz assim: cortei em dois. Esse é tecnicamente o último. O próximo já vai ser um epílogo bem básico... Espero que gostem!

Beijos!

Capítulo 32 - Final - Os exames


Fanfic / Fanfiction Os Herdeiros (Park Jimin) - Capítulo 32 - Final - Os exames

Final…

 

            Angélica e Jimin dormiam, quando o rapaz se levantou e foi correndo para o banheiro. Angélica acordou assustada e ficou ainda mais ao perceber que o seu namorado estava passando mal, mais uma vez.

 

- Jimin? O que está acontecendo com você? Nunca te vi passando mal desse jeito! Vou descer e fazer um chá para você…

 

- Amor… Fica aqui comigo… Eu já estou me sentindo melhor…  - O maior disse, ainda sentindo o suor gelado correr pelo seu rosto.

 

- Eu fico, mas com uma condição: Nós vamos ao médico para ver o que está acontecendo, ok?

 

- OK. Nós vamos ao médico. - Jimin se levantou do chão do banheiro, lavou o rosto, escovou os dentes e se deitou, puxando Angélica para se deitar ao seu lado.

 

 

            No dia seguinte, Jimin se levantou cedo e deixou Angélica ainda dormindo. Ele havia percebido o quanto ela ficou preocupada com seu mal-estar durante a noite. Ele também estava preocupado, mas como havia se levantado sem sentir mais nada, resolveu seguir sua rotina normal e foi para a empresa. Encontrou com Helena na mesa do café da manhã.

 

- Oh meu querido, como você está? Melhorou do enjôo? - Helena logo perguntou.

 

- Oi tia, bom dia! Estou me sentindo muito bem, obrigado. Vou só tomar um suco e comer um pedaço de bolo rápido. Já tá na minha hora de ir…

 

- Mas você vai trabalhar hoje? Tem certeza de que já está bem?

 

- Tia, eu preciso ir para deixar tudo o mais adiantado possível, senão eu não vou conseguir ir com vocês para o Brasil. Não se preocupe, estou bem. Vou tentar voltar mais cedo hoje.

 

- E se Angélica perguntar por você?

 

- Pode dizer que eu estou bem e fui trabalhar. Mais tarde eu ligo para ela. Tchau, tia!

 

            Jimin se despediu de Helena, deixando um beijo no topo da sua cabeça e saiu. Decidiu esquecer do ocorrido na madrugada e estava bem disposto para trabalhar. Angélica se levantou um pouco depois que Jimin havia saído para trabalhar. Desceu para fazer o seu desjejum e reparou que Jimin não estava na casa.

 

- Mãe, a senhora viu o Jimin?

 

- Minha querida, o Jimin foi trabalhar. Disse que estava se sentindo muito bem e que queria adiantar o máximo possível para podermos viajar logo para o Brasil e..

 

- Como assim, O Jimin foi trabalhar? - Angélica não estava acreditando no que ouvia de sua mãe.

 

- Ele se arrumou, pegou o carro e saiu…

 

- Mãe! Isso é sério! O Jimin precisa ir ao médico! Ele passou mal durante a madrugada, novamente! - Angélica esbravejou com a mãe.

 

- Eu não sabia, filha… Ele estava com uma cara muito boa, sorridente… Calma, o trabalho vai lhe fazer bem e ele vai voltar novinho em folha. Tenho certeza de que foi somente um mal-estar por causa de algo que comeu… - Helena tentava tranquilizar a filha.

 

(...)

 

 

            Passaram alguns dias… E Jimin não melhorava. O rapaz tentava a todo o custo esconder o que se passava. Não estava fazendo nenhuma refeição em casa. Teve que contar com a ajuda dos seus amigos para se alimentar. E uma das pessoas que o ajudava era o seu melhor amigo de todas as horas, Jungkook.

 

- Jimin, você tem que ir ao médico! Cara, você tá de viagem marcada para o Brasil e vai sem estar bem de saúde? E se piorar lá? E se você não aguentar com o calor do Rio de Janeiro e com as comidas de lá? Dizem que o calor é insuportável! - Jungkook tentava convencer o amigo de desistir da viagem.

 

- Kook… eu não posso desistir agora! Eu tô bem! Essas marmitas que a Lisa tá me mandando são ótimas! Não tenho sentido nada já há alguns dias…

 

- E olha… A Lisa já tá começando a desconfiar… Se ela descobrir, ela e a Angel vão nos matar!! Por favor… vamos ao médico! Eu vou contigo!

 

- Vamos combinar assim: quando eu voltar de viagem, se não estiver melhor, eu te chamo e nós vamos ao médico, ok? - Jimin conseguiu convencer o seu melhor amigo.

 

 

            A viagem de Angélica, Helena e Jimin para o Rio de Janeiro estava marcada para o final daquela semana e Jimin já estava decidido a aproveitar a semana que ficaria na terra natal de sua amada. Ele voltaria antes, já que não poderia se ausentar por muito tempo da empresa. Angélica já havia concordado com a volta antecipada de Jimin, só não sabia se voltaria junto com ele ou não.

 

            Quando Jimin chegou em casa, já estava preparado para enfrentar a preocupação de sua tia Helena e a fúria de sua noiva. Tinha certeza absoluta de que Angélica estaria muito brava com ele por ter ido trabalhar, sem estar recuperado do seu mal-estar.

 

- Olá tia, boa noite! Td bom? – Cumprimentou Helena com um beijo no topo da cabeça. – Como foi o dia aqui?

 

- Olha Jimin... Eu vou ser bastante sincera com você, meu anjo... Eu espero, do fundo do meu coração, que o seu dia tenha sido muito bom, porque depois que você saiu sem falar com Angélica, o dia aqui em casa ficou insuportável! Ela está possessa de raiva de você! E nós sabemos que ela está com razão, não é mesmo? – Helena logo preparou o ânimo do rapaz.

 

            - Eu sei, tia... Mas eu preciso deixar a empresa o mais pronta possível para que a gente possa viajar no final de semana! Se eu não fizer isso, eu não vou conseguir ir com vocês!

 

            Enquanto os dois conversavam, ainda próximos à porta de entrada da casa, não perceberam a presença de Angélica no topo da escada, já descendo para se unir a eles.

 

            - Não precisa se preocupar com o Jimin, mãe. Ele não vai viajar conosco. – Angélica falou calmamente, mas com o seu tom de voz firme. Estava decidida.

 

            - Oi meu amor! – Jimin deu um beijo rápido em uma das mãos que Angélica lhe estendeu ao chegar ao pé da escada. – Aconteceu alguma coisa? Que história é essa de que eu não vou viajar com vocês, Angel?

 

            - Jimin... Eu vou falar uma vez só com você: Eu e minha mãe estamos voltando para o Brasil nesse final de semana. E eu não tenho uma data certa para voltar, você sabe muito bem disso! Temos muitas coisas para organizar com relação à herança que minha mãe recebeu, não podemos fazer tudo correndo, de qualquer jeito. E você está doente! Que droga! Você saiu hoje para trabalhar, fugindo de mim! Você está me escondendo alguma coisa muito séria com relação à sua saúde, Jimin. E isso, eu não vou suportar! Você fica aqui e se trata. Eu vou com minha mãe para o Brasil e só volto depois que você estiver completamente recuperado dessa sua doença! Estamos entendidos?

 

            - Mas amor...

 

            - Não tem mais amor, nem menos amor! Você resolve: ou a gente vai ao médico amanhã, ou você não viaja conosco.

 

            - Você está certa... Tenho estado muito cansado com toda essa nova situação na empresa... Vamos ao médico. Mas... como vamos amanhã, se tem que marcar? – Jimin deixou um sorriso maroto escapar pelos lábios.

 

            - Eu tinha certeza de que você iria querer viajar... Marquei sua consulta hoje cedo, quando minha mãe disse que você havia saído para o trabalho... – Angélica saiu vitoriosa da sala.

 

(...)

 

 

            No dia seguinte, bem cedo, Angélica e Jimin saíram em direção ao consultório do médico que já era um velho conhecido da família Park, por conta do intenso tratamento do Sr. Park Juong.

 

            - Olá senhorita Torres, como vai? Sr. Park... – O Dr. SeokJin os cumprimentou de maneira educada. – Em que posso ajudar vocês?

 

            - Como vai doutor? Nós estamos aqui porque o Jimin tem se sentido mal ultimamente... Tonturas, enjôos, vômitos... Se ele fosse mulher, diria que está grávida... – Angélica deu o seu veredicto com uma risada sarcástica.

 

            - E a senhorita? Tem sentido algo parecido? – O doutor perguntou, enquanto começava a examinar Jimin pela garganta.

 

            - Não senhor! Tenho me sentido muito bem...

 

            - Seu ciclo é regular? Está certinho, em dia? – O doutor continuou o seu processo de anaminese, sem olhar para Angélica.

 

            - Está tudo certinho, sim, doutor...

 

            O doutor ainda fez algumas anotações em seu receituário e continuou conversando com o casal.

 

            - Ótimo! Então vamos fazer assim: vou solicitar alguns exames para os dois fazerem e vamos aguardar os resultados. Se fizerem ainda hoje, podemos tratar de tudo amanhã. A senhorita Angélica comentou ao telefone que vocês estão com uma viagem marcada... Para quando?

 

            - Para o próximo domingo, doutor. – Jimin respondeu, antes de descer da maca do consultório, após os exames iniciais.

           

            - Ótimo! Teremos então algum tempo para começarmos a tratar esse mal súbito que está lhe acometendo, Jimin!

 

            - Mas doutor... Por que o senhor está me pedindo exames também? – Angélica perguntou curiosa.

 

            - Senhorita... Vocês estão prestes a fazer uma viagem longa, como a senhorita mesmo me disse... É bom que esteja em perfeitas condições, não acha?

 

            - É... o senhor tem razão... Vamos fazer todos os exames e voltaremos com os resultados o mais rápido possível, antes da viagem.

 

            - Enquanto isso, Jimin, tome esses remédios. Você se sentirá melhor. – O médico lhe estendeu o receituário. – Vou esperar a volta de vocês.

 

            O jovem casal saiu do consultório médico, em direção ao Hospital Central, onde poderiam fazer todos os exames de uma só vez.

 

(...)

 

            No dia seguinte, já de posse dos exames, Jimin e Angélica retornaram ao consultório do Dr. Kim SeokJin, para terem uma resposta sobre a doença de Jimin. Desta vez, Helena resolveu acompanhar o casal já que Jimin não estava se sentindo bem naquela manhã e Angélica apresentou os primeiros sintomas, iguais aos de Jimin, ao longo daquela noite.

            Todos estavam apreensivos, afinal de contas, ninguém tinha nenhuma ideia do que poderia estar acontecendo com os jovens. Helena conduziu o carro até o consultório, tendo Jimin ao seu lado. Angélica foi no banco de trás do veículo, com a cabeça recostada e olhos fechados durante todo o trajeto.

            Quando chegaram ao local da consulta, o Dr. Kim já estava aguardando a chegada de Jimin e Angélica.

 

            - Bom dia! Estava a espera de vocês. Como está, Jimin? – O doutor os recebeu efusivamente.

 

            - Doutor Kim, a situação está um pouco pior... Angélica também começou a se sentir mal, durante essa noite. Essa senhora é minha tia, Helena, mãe de Angélica, que teve que nos trazer, já que nós dois estamos indispostos nessa manhã...

 

            O doutor Kim cumprimentou a todos e, após receber os resultados das mãos de Jimin, começou a fazer as devidas análises.

 

- Bem... Não sei se vocês estão sabendo, mas estamos passando por um período de gra,nde contaminação por alguns vírus. E, no caso, de uma virose, eu recomendaria repouso por alguns dias, cuidados específicos contra os sintomas e o adiamento da viagem, até que todos estejam completamente recuperados. Não podemos correr riscos, principalmente no caso de uma viagem internacional, como é o caso de vocês. Vou analisar os exames e já retorno com um diagnóstico mais preciso para vocês. Me aguardem na sala de espera, por gentileza.

 

A espera nem foi tão angustiante como pensaram que poderia ser. O Dr. Kim SeokJin chamou a todos para retornarem ao consultório alguns poucos instantes após e parecia bem tranquilo com o que havia analisado.

 

- Doutor? E então? Nós estamos mesmo com a tal virose que disse antes? – Jimin era o mais ansioso.

 

- Não Jimin... Na verdade... Não temos ninguém doente nesse consultório. Muito pelo contrário! – O médico parecia bastante empolgado.

 

- Como assim, doutor? Nenhum de nós dois aguenta ficar em pé por muito tempo! Logo começam as tonturas, náuseas... – Angélica estava incrédula com o que ouvia do médico.

 

- Senhorita Torres? Tem certeza absoluta de que seu ciclo menstrual está regular? Não está com a sua menstruação atrasada? Pense bem, por favor.

 

Helena não estava entendendo, já que o médico conversava com os dois jovens em coreano.

 

- Minha filha, o que ele está dizendo? O que vocês dois têm, afinal de contas? – Perguntou, em português, para Angélica.

 

- Mãe... Ele está me perguntando sobre a minha menstruação...

 

- Angélica! Ele está dizendo que você está grávida! – Helena sentiu lágrimas descerem pelos olhos.

 

O médico percebeu o que estava acontecendo entre mãe e filha e sorriu.

 

- Acho que sua tia já entendeu o que está acontecendo...

 

- Alguém pode me explicar, por favor? – Jimin ainda estava se sentindo perdido naquela conversa.

 

- Jimin... Seus exames mostraram que você está com a saúde perfeita! Mas, no caso de Angélica...

 

- É ela quem está doente, doutor? – Jimin não esperava o médico falar e já estava olhando para sua amada com os olhos marejados. Angélica estava abraçada à sua mãe e ambas choravam. – O que a minha Angel tem, doutor?

 

- Jimin, se acalme, por favor! Posso falar? Angélica? – Nesse momento, Angélica e sua mãe se separaram e começaram a prestar atenção no Dr. Kim.

 

- Então Jimin... O que você tem é raro, mas é perfeitamente normal numa situação como essa... Você está passando pela “Síndrome de Couvade” e isso ocorre quando um homem passa a sentir os sintomas que sua mulher sente durante a gestação! Normalmente, o homem sente os sintomas ao mesmo tempo que a mulher, mas você apresentou os sintomas antes de Angélica.

 

Angélica e Jimin se entreolharam, chorosos.

 

- Então...?

 

- Por isso pedi que Angélica também fizesse alguns exames e, dentre eles, pedi a dosagem da taxa de beta-HCG, que detecta a gravidez. Deu positivo, com taxa de hormônios sinalizando uma gravidez de sete semanas, aproximadamente. Parabéns ao casal! Vocês estão, literalmente, grávidos!

 

Criou-se um silêncio ensurdecedor no consultório por poucos instantes. Até se ouvir um estrondo de um corpo caindo ao chão e um grito. Jimin estava desmaiado no chão e Angélica chorava, com as mãos juntas no rosto.

 

Helena, que seria avó, era a única que, aparentemente, estava radiante com a notícia. Sentia as lágrimas correrem pelo rosto, mas o sorriso escancarado já deixava transparente a sua felicidade.

 

 

 


Notas Finais


SÍNDROME DE COUVADE: é a síndrome que alguns homens tem durante a gravidez da companheira, com os mesmos sintomas e até podendo aparecer um ligeiro aumento da barriga!! Geralmente, os homens que passam por isso ficam assim até que o bebê nasça. Isso acontece por causa de ansiedade, nervosismo ou insegurança do pai, mas tudo volta ao normal depois!!

Legal, né? Rrsrs

Bjs

Marih!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...