1. Spirit Fanfics >
  2. Os herdeiros dos deuses - O sangue de Athena >
  3. Capítulo Um

História Os herdeiros dos deuses - O sangue de Athena - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


NUNCA FIZ STEREK NA VIDA, MAS VAMO QUE VAMO!! TERA THIAM!! TERA SCISAAC! TERA ETHAN E DANNY, JACKSON E MATT!!! HEHEHE PARISH E EU PQ EU MEREÇO SENTIR TODO AQUELE CALOR EM MIM!!! KKKKKKKKKKKKKKK AHHH!!!

Capítulo 1 - Capítulo Um


Ele endireitou suas costas na cadeira confortável e se permitiu descansar as costas um pouco, estava exausto, não havia conseguido pregar os olhos está noite depois da enorme discussão no Senado, jamais imaginou que seu último ano de mandato seria tão turbulento...

Sua longa mesa está cheia de pedidos, reclamações, sugestões, não apenas dos cidadãos de Olympia, mas principalmente de todo o mundo divino, a maior quantidade são as cartas do rei Weldef, Herdeiro de Frey e líder de Nova Asgard, cartas de Elfond, o Senhor Elfo supremo, líder da comunidade Elfica da luz, cartas de Sibila, a Senhora Elfica Escura, líder da comunidade do subterrâneo. E mais cartas dos anões das montanhas, do Sátiro Tummus e da sua legião mitológica da floresta de Vanaheim e até mesmo do clã dos Vampiros da Península, todos querendo respostas, todos querendo soluções para seus possíveis problemas... Todos querendo que o Supremo Chanceler Deaton faça um milagre, mas isso não é possível... ele não é um deus e está na hora se muitos seres pararem de vê—lo como um. 

 Deaton suspirou fundo, precisa urgentemente parar de pensar e se permitir descansar a mente, levou seu braço direito à mesa, pegando uma xícara de café e a ergueu até sua boca, o líquido preto, quente e cheiroso está amargo, exatamente como ele detesta, mas não é tão ruim, agora sim, se sente muito melhor. Esse pequeno momento de paz durou poucos segundos, pois ao ouvir passos apressados pelo chão oco de madeira, Deaton acabou concluindo que seu assistente está chegando com problemas em mãos, afinal, Matt Daheler, herdeiro de Hermes, apenas entra em sua sala para trazer más notícias molhadas em café amargo. 

—Chanceler Deaton! Vossa excelência  viu a manchete de hoje?! — O jovem rapaz de cabelos castanhos claros e olhos azuis entrou correndo pela sala, quase tropeçando em seus próprios pés, ao depositar na mesa um jornal do dia. 

Deaton colocou seus óculos e olhou atentamente para o jornal sob sua mesa. As folhas são amareladas e as letras e figuras se mexem sozinhas. Realmente, as notícias não são boas... principalmente para ele. 

“Já faz 30 dias que as criaturas mitológicas de estimação estão desaparecendo sem qualquer explicação, o Ministério da Defesa e segurança pública, através da policia especial de Olympus, liderada atualmente por Parish, herdeiro de Héstia, se juntaram ao Ministério de Proteção aos direitos das criaturas Mitológicas, através da tropa das Herdeiras de Ártemis e da Polícia Ambiental dos Herdeiros de Uller. Juntos eles esperam conseguir descobrir o que está acontecendo. Dias atrás teve uma ampla discussão no Senado, o Senador Gerard culpou totalmente o Supremo Chanceler Deaton pela irresponsabilidade em administrar a situação, inclusive criticou totalmente a escolha de um herdeiro de Héstia como Xerife. Nossa equipe tentou entrar em contato com o Senador Gerard que está atualmente em campanha para as eleições de Chanceler se as críticas dele tem fundamentos ou se são eleitorais, até a publicação dessa edição não obtivemos resposta. Entrevistamos o Supremo Chanceler e ele disse que a situação esta sob controle e as coisas estão indo como devem seguir, não há motivo para pânico, a segurança será restabelecida. Para mais informações, assistam o canal 12 na bola de cristal no horário de almoço de hoje.”

Deaton tirou seus óculos e respirou fundo, realmente parece que os problemas nunca tem fim, ele olhou fixamente para Matt que tinha um olhar preocupado para si, Matt é um bom garoto, o conhece desde seus 10 anos de idade, sempre foi prestativo, claro, desde que fosse recompensado para isso, desde pequeno só fazia as coisas se fosse ganhar algo em troca, tão pequeno, mas com grandes ambições. Agora já e um jovem adolescente de 15 anos com um futuro promissor, de acordo com ele, depois que terminar a escola, ele quer ser detetive e jornalista, finalmente achou uma profissão que um dos equipamentos favoritos será útil, a câmera  fotográfica que vive em seu pescoço. 

—Senhor, Gerard está sujando sua imagem em toda parte — disse o jovem rapaz. — Não pode permitir isso, se continuar assim, a opinião pública sobre o senhor ficará abaixo do mínimo e não vencerá as eleições. Temos combater a Fake News. 

Deaton levantou a sobrancelha, surpreso pelo conhecimento do garoto. 

—Desde quando se interessa por política? — questionou Deaton soltando um leve sorriso. 

—Senhor, vivemos em uma sociedade. Tudo é política, você sabe que meu pai é um senador, ele basicamente me criou dentro desse mundo dele e por isso sei que o senhor fez o seu melhor. Eu sei disso, trabalho com vossa excelência desde os meus 13 anos, não é sempre que as coisas dão certo, não é por isso que você precisa ser crucificado dessa forma, tem que reagir — respondeu ele, convicto de suas palavras, sem alterar uma vez se quer seu semblante sério e preocupado. 

Deaton se levantou e levou sua mão até o ombro do rapaz. 

—Matt, não se preocupe com isso. Eu ainda não sei se irei tentar uma reeleição. — respondeu ele, pacientemente. 

A careta que Matt fez já diz tudo o que passou na cabeça dele naquele momento. 

—Como não sabe?! É óbvio que você tem que tentar e vencer de novo! Sr. Deaton, você é o primeiro Chanceler Negro desde quando este mundo foi criado, fez um ótimo trabalho até agora, não deixe que certos problemas te abalem. Você tem apoio em muitos lugares — respondeu Matt, inconsolável com as palavras de seu patrão e amigo. — Todos os reis anteriores e  Chanceleres tiveram problemas. 

Deaton sabe muito bem que o ele diz é a pura verdade, mas não é só por isso... Deaton se sente cansado... 5 anos atrás ele apenas era um Herdeiro de Uller, deus da Caça, Inverno e da justiça e funcionário do ministério de Proteção das criaturas mitológicas, trabalhava como Veterinário... era apenas isso e era feliz, até ser arrastado as eleições emergenciais de Chanceler a pedido de sua esposa e vencer de forma limpa para o desgosto da oposição, os herdeiros de Zeus e de Odin,  e está no cargo até hoje. Fez o seu melhor, ele sabe disso, muitos sabem disso...

—Matt, eu tenho uma reunião no Supremo Tribunal Divino com os juízes, você está dispensado. Tem aula não tem? — questionou ele, mudando de assunto mais uma vez. Matt odeia quando ele faz isso. 

—Tenho — respondeu Matt, bufando.

—Então vá. — sorriu Deaton. — Nos vemos mais tarde. 

Matt suspirou fundo e saiu pela porta dourada, frustrado. Ele odeia toda essa situação, ele sabe que Deaton é uma boa pessoa, o vê como alguém de sua pequena família, por isso o considera muito e não aguenta ver a pouca vergonha que estão fazendo contra ele...  ok, é normal ter adversários políticos que falam mais que a própria língua, mas desta vez é diferente, não é simplesmente uma fofoca política, Deaton pode até ser preso injustamente por essas mentiras e responsabilidades que estão sendo jogadas pra cima dele. 

O jovem Daheler desceu pelas escadas, desviando do engarrafamento de funcionários pelo local, não somente funcionários, mas diversos cidadãos que vem até a sede do governo procurando serviços e soluções para seus diversos problemas. Ele já ia saindo daquele ninho de desesperados, porém, avistou um rosto amigo. Um lindo rosto com cabelo loiro escuro levemente cacheado, com olhos azuis bem claros, um sorriso saiu automática dos lábios de Matt a medida que se aproximava do elegante amigo que sempre se vestia na moda, usando cachecol no pescoço mesmo no calor. Isaac que estava distraído com seus pensamentos, não o viu se aproximar. Ele tocou em seu ombro, assustando o mesmo, pois Isaac se virou bruscamente para saber quem lhe tocará. 

Isaac Larey, herdeiro de Athena, está na mesma turma de conhecimento mitológico na escola com Matt e é um dos seus melhores amigos desde que se entende por gente. 

Matt riu por alguns segundos para o alívio e a pequena raiva do amigo, mas logo se tratou de desculpar fazendo os sinais com as mãos, Isaac é surdo de nascença, em decorrência disso... nunca apreendeu a falar. O jovem loiro de cabelos cacheados sorriu, fazendo sinais e aceitando as desculpas do amigo. 

Matt sorriu do mesmo jeito, ele ama conversar com Isaac dessa forma, claro que ele amaria muito mais que um dia seu amigo pudesse falar e ouvir, mas ainda não existe uma cura biológica e muito menos mágica para deficiências de nascença. Matt perguntou se a festa na casa dele ainda iria acontecer nesse final de semana, Isaac respondeu que sim, pois seu pai e seu irmão não param de falar dela de forma irritante a semana inteira, tudo por causa de seu irmão. 

O irmão mais velho de Isaac, Brandon Larey, acabou de formar na Universidade de Jotunheim em Nova Asgard, ele acabou de voltar de viagem e seu pai todo orgulhoso decidiu dar uma grande festa em sua homenagem. Ele está falando tanto dela para todo mundo que o dia da festa está quase virando feriado. 

Isaac fez os sinais, com sua melhor cara de coitadinho, implorando para Matt ir, já que ele não quer ficar sozinho... com o bando de seu irmão e de seu pai por toda parte. Matt suspirou fundo, ele não queria ir... não gosta muito de aglomerações de pessoas, ainda mais de gente adulta como os amigos do Brandon, mas ele não podia dizer não a seu amigo, não custava nada, afinal de contas.

Matt respondeu que iria sim, isso desencadeou uma alegria enorme em Isaac que parou de fazer sinais e abraçou Matt em agradecimento. Esse ato demorou apenas alguns segundos com Matt retribuindo o aperto, isso até ele ouvir a voz do pai de Isaac, o Sr. Larey. Um som que lhe causa arrepios de tanta frustração que esse homem lhe causa, o Sr. Larey é herdeiro de Poseidon, de uma longa e rara linhagem, assim como seu filho Brandon, que até mesmo herdou seus olhos verdes. Sr. Larey é diretor do departamento acoplado ao Ministério de Defesa, ele cuida de toda parte envolvendo a defesa das águas marítimas do mundo inteiro, principalmente agindo contra piratas e vikings que se espalharam e causam problemas em todo o mar. Ele é muito orgulhoso de sua posição social, profissão e mais orgulhoso ainda por ser herdeiro de Poseidon e que seria filho mais velho esteja a caminho de seus passos, não é preciso muito para qualquer pessoa ver que Brandon é seu filho favorito. 

—Isaac! O que está fazendo?! — exclamou ele olhando com desprazer para seu filho e para Matt, ele levou sua mão pesada até o braço de seu filho e o separou de Matt — Eu estava te procurando! Eu disse para ficar do meu lado! Não quero outra acusação idiota — Isaac olhou totalmente perdido para seu pai, ele não entende o que ele está dizendo, não pode ouvi—lo, Matt odeia isso. Sr. Larey sabe que o filho é surdo e mesmo assim nunca se esforçou para falar em libras com ele,  sempre fez Isaac  compreender as coisas que ele queria na marra, o batendo ou o machucando de algum jeito até ele entender o que precisava fazer... Matt não sabe muito sobre isso, já que Isaac morre de medo de contar a qualquer pessoa os abusos que sofre do pai e do irmão.  Ele olhou com desgosto para Matt, ele o odeia, despreza seu jeito insolente de agir, pois diferente dos outros, Matt não sente medo dele e tudo que o Sr. Larye menos quer é que Isaac aprenda com Matt a ser um rebelde sem qualquer respeito por ele. — Ah, é você, Matt. 

—Sou — respondeu ele em uníssono. — Boa tarde.

—A tarde não está nada boa — bufou Sr. Larey. — Só problemas e mais problemas nesse maldito governo, esse atual Chanceler foi um erro, ainda bem que as eleições estão chegando. Já cansei de falar, somente um herdeiro de Zeus pode governar adequadamente e de forma única, não acha? 

Matt não respondeu, apenas ficou o  encarando por alguns segundos com desdém. O pai de Isaac tem uma ideia muito patriarcal de governo, para ele, somente herdeiros de Zeus ou de Odin poderiam ser Chanceler, e precisam ser homens e ele não é o único a pensar assim. Por fim, decidiu responder. 

—Acho que Deaton faz seu melhor — respondeu ele, seriamente.

Sr. Larey emitiu um sorriso debochado. 

—Ah, garoto. Você ainda é jovem e precisa aprender com o funciona esse mundo complicado, bom, precisamos ir, vamos Isaac. — ele o puxou. Antes que seu amigo subisse de vista, Matt respondeu para ele que estaria na festa, Isaac emitiu um sorriso alegre e sumiu atravessando a saída. 

Matt ficou olhando ele se afastarem e logo começou a pensar mas palavras do Sr. Larey. Que acusação será que fizeram contra ele? 

... 

O Mundo Divino é enorme, com muitas terras, florestas e cidades enormes. Existem 4 cidades principais que compõem a geográfia habitacional deste mundo. No Oeste fica a cidade de Olympus, onde vivem em sua maioria herdeiros dos deuses gregos e romanos, ela é enorme e a sua região é densa com muitos vilarejos e florestas ao redor. No Leste vivem os Elfos da Luz que precisam da luz no sol para suprir sua imortalidade parcial e no  subterrâneo vivem os Elfos Escuros que tem suas peles queimadas na luz do sol. Ao norte montanhoso e gelado vivem os Anões e Ciclopes, grandes ferreiros e mineradores. No sul frio e congelante fica a cidade de Nova Asgard, onde vivem principalmente os herdeiros dos deuses Aesir e Vannir, mas como Olympus, também vivem herdeiro dos deuses de outras esferas como a Grega e a Romana. 

 Nas densas florestas de todo o mundo vivem as criaturas Mitológicas como Centauros, Sátiros, Griffos, Pegasus, etc... que são lideradas e representadas por Sisífo, um Centauro imortal, filho do antigo Centauro Quiron com a deusa Freya.  Nas extremas  geleiras do Norte, bem distante das montanhas dos anões onde a luz do sol quase numa chega fica o mundo esquecido de Tártaro, um lugar gelado e sombrio habitado por Trolls, Orcs, Minotauros, Telquines, Hydras, dragões, e de outras criaturas sombrias, um local de difícil acesso e de difícil saída, onde em lutas territoriais anteriores, essas criaturas foram presas ali pelos humanos e Elfos para que pudessem desaparecer completamente. Lá não existe qualquer liderança ou vida inteligente, é apenas a um poço de trevas e de criaturas selvagens carniceiras.

Um tanto distante de Olympus, perto das Florestas de Vanaheim, fica uma propriedade, nela tem uma casa vermelha de madeira bem grande. Do lado de fora tem uma horta carregada de alimentos, assim como algumas criaturas mitológicas como dois Griffo, um Pegasus e uma Cabra.

Na casa vive a família Stilinsk, mais precisamente os únicos dois membros da família que restaram, Stiles Stilinsk, herdeiro de Hecate, 15 anos e seu pequeno irmão, Newtom Stilinsk, herdeiro de Athena, 10 anos. Eles são filhos de Noah Stilinsk, o antigo Xerife renomado de Olympus, morto há mais de 8 anos executando seu árduo trabalho. Por serem menores de idade, ambos quase foram levados para o orfanato de Olympus, porém o Antigo Chanceler Valorium que era amigo íntimo de Noah, conseguiu uma liminar no STD, para que os garotos ficassem em custódia do Estado, mas que ainda pudessem viver em sua casa, sob a supervisão do Horácio Bulliver, herdeiro de Freya, que é atual Diretor da Escola Preparatória Mitológica. Stiles está no 6° ano e seu  irmão no 1° ano. 

 No pequeno cercado atrás da casa dois residentes do local estavam em volta de um enorme Griffo deitado no chão, suas asas estavam sangrando. Um pouco distante dali uma Elfa da luz, alta e pálida com olhos amarelos passava a mão sob a cabeça da Griffo, Emelly que estava nervosa e apreensiva pelos ferimentos de seu companheiro, Steve, que estava sendo tratado pelo dono da casa, Stiles Stilinsk. 

—Eruc Otnemiref — sua voz saiu suave, mas centrada, uma luz verde saiu das palmas de suas mãos suadas que estão em cima das enormes asas do Gryffo de seu melhor amigo, Liam Dunbar. — Calma, Steve, vai ficar bem. — Stiles olhou para Liam, que está ao seu lado com um olhar muito preocupado, arrependido e sujo. — Liam, como isso aconteceu? 

O jovem rapaz de com roupas rasgadas passou a mão pelos cabelos cor de mel, ele está bem nervoso, ainda não se recuperou do choque do que acabou de acontecer consigo e com Steve. Seus olhos azuis se encontraram com os castanhos de seu amigo, Stiles, ele relaxou os ombros, se permitindo se acalmar, afinal... Ele está em casa. Stiles está ali, Steve está vivo... precisa se acalmar. Stiles conhece Liam muito bem, mais do que o próprio se conhece e sabe muito bem que para ele estará nervoso assim é chegar até sua casa nessa situação e por que algo sério aconteceu. 

— Eu saí bem cedo, você viu. Eu fui até o campo de treinamento dos Herdeiros de Hermes, o Professor Bobby Finstock, disse que eu sou um ótimo candidato para jogar no time de lacrosse divino esse ano, eu posso ser baixo, mas meu corpo atleta  chamou a atenção dele. Depois do treinamento, Steve e eu fomos até o vilarejo, Boyd tinha umas matérias da escola para me passar... — ele respirou fundo. — Depois disso, Steve e eu decidimos voltar, ele estava muito ansioso para ver a Emily. Foi aí que tudo deu errado... não sei de onde, não sei o motivo, mas fomos atacados por lanças e flechas vindas do chão em meio a floresta, não consegui ver quem estava atirando. Uma delas atingiu as asas de Steve... nos dois começamos a cair, me lembro de perder a consciência... quando acordei, eu estava perto de sua casa, Stiles, com Steve ao meu lado... não entendo como isso aconteceu, como fui trazido até aqui?

Tá aí uma pergunta sem resposta, Stiles não sabia responder. Realmente é algo muito curioso. Entretanto, apesar de tudo, Stiles está muito feliz de ver Liam e Steve sãos e salvos... ele pode e não dizer, mas os considera totalmente parte de sua família. O castanho respirou fundo, realmente é um alívio, ele  até perguntou se Liam iria denunciar o ataque a polícia, mas o mesmo disse que não iria dar esse gostinho ao pai dele. 

—Se lembra de mais alguma coisa? — questionou Stiles. 

—Lembro se sentir um toque gelado em meu braço... só isso, mas eu devo estar delirando,  o que mais está me incomodando agora é o ataque, quem será que fez isso? Serão os sátiros da Floresta? — perguntou ele. — Eles poderiam estar bravos por estarmos voando acima da propriedade deles. 

— Não — Stiles negou totalmente. — Por que eles fariam isso? Existem leis que até eles devem seguir, e acredite, eles não atacaram um Griffo.  E além do mais, a lança que ficou presa na asas de Steve não é feita com o material das armas deles, foi muito difícil retirar ela. — Ele tirou suas mãos das asas de Steve e colocou curativos. — Pronto, amigo, vai ficar sem voar por um tempinho, tudo bem? 

Tudo bem não estava, Stiles sabia disso, mas tinha que sorrir e ser positivo para ajudar seu amado Griffo. Steve se levantou, ele foi até Liam e fez um carinho nele com a cabeça, um carinho que Liam devolveu. Logo ele se afastou e foi ficar em companhia de Emily, que o esperava, ansiosa e preocupada. A Elfa que se chama Elizabeth, estava com Emily sorriu gentilmente, recebendo Steve com um caloroso abraço... 

Liam ficou olhando aquela cena, um tanto apreensivo.

— Liam — Stiles o chamou. — Venha ver. 

Stiles levou Liam para dentro da casa, uma lança negra estava em cima da mesa, ela é muito grossa e espessa, com uma ponta bem afiada. 

—Sim, com certeza ela não é igual as armas das criaturas da floresta — respondeu Liam, pensativo. — Nunca vi esse tipo de arma antes, nem mesmo nas aulas de história e conhecimento.

Stiles se aproximou da arma, ele não tocou nela, apenas levantou seu braço, a fazendo levitar. Ele ainda está praticando tal habilidade, afinal, ainda está aprendendo ela com o professor Hadalf, o problema de ser herdeiro de Hecate é que precisa praticar muito para desenvolver e aprender a usar os feitiços corretamente, principalmente memorizar as palavras de trás pra frente.

—Nunca vi uma lança desse tipo, você lembra exatamente por qual floresta passou por cima? — perguntou Stiles, muito curioso. 

—Ah... não — Liam coçou a cabeça. — São todas tão iguais. 

—Tudo bem — Stiles fez a arma flutuar até a cima do armário. — Se tem alguém que pode dizer de onde ela veio é o Diretor Horácio, quando ele vier, mostraremos a ele, agora, eu quero que você vá descansar. 

Liam fez uma careta. 

—Descansar? — repetiu ele. — Stiles, nós temos aula daqui a pouco. 

—Acho melhor você faltar hoje — respondeu Stiles, levemente preocupado. — Qual o problema? Você sempre falta por qualquer motivo. 

— Não mais! O treinador disse que preciso melhorar as notas e não faltar mais, afinal eu sou herdeiro de Ares, aguento qualquer... Aí! — Stiles tocou em seu ombro dolorido, fazendo Liam sentir dor. Um sorriso divertido se formou nos lábios do castanho. — Oh, me desculpe, não sabia que herdeiros de Ares eram tão sensíveis ao toque. 

As vezes ou quase sempre Stiles tem um senso de humor que tira a maioria das pessoas do sério, Liam já se acostumou. Foi obrigado a isso, desde que foi expulso da casa de seus pais por se recusar a fazer treinamento para a Academia de Polícia, liderada por eles. Quase todo herdeiro de Ares faz parte da Polícia e do exército especial, eles são a força bruta em pessoa e os mais habilidosos, mas nem todos querem esse destino traçado, Liam é um deles, ele prefere esportes, infelizmente muitos pais não querem entender que os filhos precisam seguir seus próprios caminhos e vontades.

—Vejam só, o velho treinador quer o impossível não é Liam? — sorriu Stiles, docemente e bagunçando o cabelo dele. — Estou brincando, vamos então, mas nesses dias ouvi você reclamar que não queria ir na escola essa semana, por quê? 

—Ah... sábado eu ouvi a Lydia comentando, hoje vão chegar alunos novos — suspirou Liam. — E eu sou o monitor desse ano... sabe o que isso quer dizer? 

—Que você vai tirar essa roupa, vai colocar seu melhor uniforme e vestir o melhor sorriso possível para receber os novos alunos, acertei? — riu Stiles. — Ou talvez vá usar sua cara carrancuda de poucos amigos. 

—Mais provável a cara carrancuda — bufou o menor.

—Oh... espero que continue usando ela quando o professor Bobby passar na sua frente. — ele sorriu para irritação de Liam, mas logo seu semblante se tornou suave e sério. — Você tem certeza que não quer denunciar o ataque a polícia? 

—Nunca, meu pai vai jogar na minha cara. Eu não quero fazer parte da Polícia, mas dependo dela... não foi nada, Stiles. Vai ver foi um acidente, um treinamento, quem sabe uma pegadinha do povo da escola... não duvido nada que Zack não esteja por trás disso... aquele idiota — respondeu Liam, não acreditando muito em suas palavras.

Stiles olhou novamente para a arma, pensativo. 

—Espero que seja assim, então. Vamos, ainda preciso avisar a Elizabeth para ficar de olho no Newt, ele está atrasado de novo... já cansei de falar pra esse garoto sair da escola e já vir direto pra casa — suspirou Stiles. — Quando ele chegar, ele vai me ouvir! 

—Relaxe, Newt é muito amigo dos Sátiros e das Ninfas, com certeza ele deve estar com eles pela floresta ali do lado e perdeu a hora, já aconteceu antes — Liam tentou reconfortar Stiles, ele detesta ver ele nervoso atoa. 

—É, isso é verdade — concluiu Stiles, mas ainda assim, não consegue esconder o incômodo de seu irmão nunca obedecer seus pedidos e chegar na hora certa. 

Mal sabia Stiles que um tanto distante dá li, em meio a floresta, seu pequeno irmão Newt, junto a sua amiga Teresa e alguns Sátiros e Ninfas estavam carregando um corpo... Um corpo ferido e ensanguentado de um jovem rapaz caucasiano de cabelos pretos... 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...