1. Spirit Fanfics >
  2. Os Heróis Mais Poderosos >
  3. Um Novo Mundo

História Os Heróis Mais Poderosos - Capítulo 1



Capítulo 1 - Um Novo Mundo


Capítulo 1: Um Novo Mundo

 

Peter Parker suspirou quando o último suspiro da vida deixou seu corpo. Não... NÃO o corpo dele, o corpo do doutor Octopus!

 

O louco mudou de idéia para escapar do castigo por tentar matar 79% do mundo, prendendo Peter no corpo moribundo do vilão. O REAL Homem-Aranha tentou recuperar sua vida, mas falhou... E agora ele morreu.

 

Quão injusto foi isso. Ele fez o possível para proteger a todos por uma grande parte de sua vida, perdeu muito, passou por muita coisa e, no entanto, aqui está ele. Morto.

 

Enquanto um louco que se recusa a enfrentar consequências, mata felizmente e tem um ego vinte vezes maior que Norman Osborn rouba seu corpo, evitando a morte que ELE merece, e fica andando por aí recebendo elogios de um herói e vivendo a vida de Peter!

 

"O universo é mais do que injusto."

 

Peter pensou sombriamente ao sentir sua alma deixando o antigo o corpo decrépito de Otto.

 

"Acabou Octavius..."

 

O vilão zombou de Peter com seus próprios olhos. Peter fechou os olhos enquanto morria, sua alma deixando seu corpo quando seus olhos se fecharam. Quando os abriu, parecia que ele estava em uma enorme teia de aranha.

 

Uma voz feminina então disse:

 

"Não. Não é Peter."

 

Peter: Quem... Quem está aí? Onde estou?

 

"Na teia da vida."

 

A voz feminina disse com um sorriso quando ela entrou em seu ponto de vista. Ela usava um vestido negro com teias de aranha brancas, olhos azuis, cabelos ruivos e sua pele era escura. Ela então disse:

 

"Quanto ao: quem sou eu? Você pode me chamar: Anansi."

 

Ela falou gentilmente; ela ficou alta enquanto puxava Peter, suas feições à vista dele:

 

"Sinto muito por tudo que você passou por Peter."

 

Peter -suspira-: Obrigado mas ainda assim... Doutor Octopus... GANHANDO... Eu não posso acreditar.

 

Anansi: Sinto muito... Mas isso foi culpa minha. Eu tive que libertar você.

 

Peter -confuso-: Me liberte? Do que você está falando?

 

Anansi: Aquele mundo... Ele não merecia você. Depois de tudo o que você passou e tudo o que forçaria você a passar.

 

Peter: Então você me salvou de... Ser torturado por um vilão?

 

Anansi: Pior. Ao ver sua vida sendo despedaçada, pouco a pouco, por Otto e morrendo mais duas vezes. E então Otto foge como um covarde, para que você seja forçado a limpar a bagunça dele. E então seu mundo é revirado, de lado e pior. Por exemplo: um de seus amigos mais antigos, Gata Negra, querendo que você morra e se torne um vilã, porque Otto bate um dos dentes e amarra-o.

 

Peter: Ele o quê ?! Ele não pode fazer isso!

 

Anansi: Ele pode e vai. Agora ... Você pode ir para outro universo. Um universo que merece você.

 

Peter: Outro universo? Quantos existem?

 

Anansi: Quantas estrelas no céu? Quantos flocos de neve para cobrir um campo no inverno? Eu posso levá-lo até lá, Peter, um lugar onde o Homem-Aranha pode fazer mais bem do que Otto Octavius ​​NUNCA poderia.

 

Peter: Um lugar melhor?

 

Anansi: Um lugar onde Superior não significa nada. Um lugar onde você só precisa ser... Espetacular.

 

Peter -pensativo-: Você é como Mefisto?

 

Anansi: Mephisto... É NADA comparado a mim, minha querida Aranha. Não há problema, sua vida é sua, sempre foi. Não importa o que alguém diga, especialmente aqueles fracos Herdeiros.

 

Peter: Quem?

 

Anansi: Não se preocupe, isso não importa. Eu assisto a Teia da Vida. Eu a protejo, eu assisto a sua vida. Eu não interfiro, não a altero ou controle. Até agora. Para você, minha pequena Aranha, merece MUITO mais.

 

Peter: Então... Se minha vida é minha... E minhas escolhas também...

 

Anansi: Claro que eles são.

 

Peter: Me leve a este novo mundo. Por favor.

 

A mulher mística sorriu e abraçou Peter perto, enquanto o mesmo era cercado por luz dourada. Assim que ele pousou na nova dimensão ele notou que estava no topo de um prédio em seu corpo, ou um novo, com seu uniforme, lançadores de teia e uma mochila nas costas. Ele pulou do telhado para a cidade abaixo e disparou uma linha de teia no edifício mais próximo com a intenção de seguir as sirenes.

 

Ele aproximou-se lentamente a causa das sirenes. Foi um incêndio em um prédio inteiro coberto de chamas que ele caiu no telhado o seu sentido de aranha que lhe permite localizar os pontos de segurança sejam válidas. Ele entra no edifício em chamas e nota um rapaz no canto com medo de se mover.

 

 Homem Aranha -sorri sob a máscara-: Eu posso ajudá-lo.

 

 O menino não sabia o que fazer, ele olhou em volta, em seguida aceitou a mão estendida. O menino graciosamente subiu na parte de trás do Aranha que ele saltou para fora do prédio e entregou o menino para uma mãe agradecida que beijou o beijou bochecha.

 

 Um homem então perguntou curioso:

 

 "Quem é você?"

 

Homem Aranha: Eu? -ele assentiu- Eu sou o seu amigão da vizinhança o Homem Aranha! -lança uma teia e vai embora enquanto é aplaudido-

 

Após algum tempo Peter viu o que tinha na mochila: mudas de roupas, cartuchos de teia, alguns milhares de dólares, documentos e mesmo um endereço onde ele morava em Gotham. Alguns dias depois ele conseguiu trabalho na Wayne Tech e meio período ficava enfrentando alguns dos vilões da Bat-Família. Até agora ele já havia enfrentado e derrotado Crocodilo, Duas Caras e Bane.

 

Ele até cruzou com alguns deles incluindo o Robin e a nova Batgirl. Ele havia percebido que era nova pois o uniforme, sua altura e a cor de cabelo eram diferentes da outra. Foi quando chegou o dia em que ele foi abordado pelo próprio Batman.

 

Ao mesmo tempo:

 

O Arqueiro Verde frustra um assalto à mão armada de um supermercado. Lanterna Verde chega e se teletransporta junto do Arqueiro para a nova Torre de Vigia da Liga da Justiça. Arqueiro Verde primeiro vê os outros cinco membros da Liga - Batman, Superman, Mulher Maravilha, J'onn J'onzz e Flash, então olha em volta e vê uma multidão muito maior de super-heróis. Incluindo a guilda de magos de outro mundo chamada de Fairy Tail que surgiu ajudando os membros originais a repelir, a Invasão Thanagariana.

 

 Superman dirige-se à multidão reunida, dizendo que a recém-expandida Liga tem uma chance de fazer um bem real no mundo, desde que trabalhem juntos e em coordenação - isso é responsabilidade de J'onn. Enquanto ele fala, Batman fala em particular com o Arqueiro Verde, que educadamente declina a associação. Em sua opinião, a Liga está muito focada em "grandes" ameaças, como monstros e invasões alienígenas, enquanto Arqueiro se dedica a ajudar "os rapazinhos". J'onn distribui uma missão: uma assinatura de energia nuclear está se movendo através de Chong-Mai.

 

 Lanterna Verde, Capitão Átomo, Katsu, Ash e Supergirl são escolhidos para investigar. Arqueiro Verde, relutante em usar o teletransportador novamente, insiste em pegar uma carona para casa no Javelin. No caminho, Lanterna e Capitão Átomo explicam que o país que eles estão visitando é notoriamente xenófobo, e é um ato criminoso para os cidadãos dos Estados Unidos irem para lá. Katsu então comentou despreocupado fazendo Supergirl e Ash rirem:

 

 "Ainda bem que nós três somos de outros mundos então. Minha nacionalidade é do Reino de Fiore."

 

 Chegando, a equipe é atacada pelas forças militares do país. Seu comandante, o general Kwan, ordena que seus homens se levantem e peçam desculpas, mas rejeita firmemente sua oferta de ajuda e pede que eles saiam. J'onn diz que eles não podem ir contra os desejos do governo, mas Arqueiro Verde não está disposto a aceitar isso, e decide ir por conta própria.

 

 Ele vê as forças de Kwan evacuando os camponeses através de uma ponte. Quando um caminhão sai do controle, a Seta ajuda a salvar o motorista. Furioso, Kwan insiste que tudo está sob controle, então aparece um gigantesco robô movido a energia nuclear, espalhando destruição por toda parte.

 

 O resto da equipe chega. O Capitão Átomo tenta absorver a energia do robô, mas há muito para ele lida. Da mesma forma, o robô é forte demais para Supergirl, e Lanterna Verde fica seriamente ferido.

 

 A equipe encontra um grupo de cientistas do país, que admitem que eles construíram o robô "para nos proteger dos aliens", mas perderam o controle. Eles têm barras de carbono que desativam o reator do robô, mas precisam ser inseridos em uma cavidade no peito. Ash, Katsu e Supergirl então decidem distrair o robô dando a oportunidade do Arqueiro Verde usar uma das varas de carbono como flecha, e desativar o robô.

 

 Em seguida os três jovens super poderosos destroem o robô para que aquilo nunca se repita. Mais tarde todos estão de volta a torre de Sentinela. O trio de jovens está comendo no refeitório e Kara está supreendida com a quantidade de alimentos que os meio saiyajins estão consumindo.

 

 Kara: O que acharam dessa missão?

 

 Katsu: Eu gostaria de ter ficado em casa dormindo.

 

 Kara: Preguiçoso!

 

Ash: Kara-san ele queria fazer outro tipo de atividade na cama.

 

 Katsu: Preciso de uma parceira. -sorriso sedutor- Quer se juntar Kara-chan?

 

 Kara -corada-: Bem... -leva a mão a cabeça como se estivesse sentindo dores-

 

 Katsu: O que houve?

 

 Kara: Eu tenho sentido dores de cabeça e sonhos estranhos.

 

 Ash: Que tipo de sonhos?

 

 Kara: Em que eu mato pessoas. O que poderia significar?

 

 Katsu: Talvez você tenha uma irmã gêmea.

 

 Questão -se senta na mesa deles-: Ou talve você tenha sido clonada.

 

 Ash: Por que diz isso?

 

Questão: Quando o Superman foi controlado por Darkseid a Supergirl tentou impedi-lo sem sucesso. O governo então os acertou com armas de kryptonita. -Kara tremeu com a lembrança- Ela foi tratada pelo Dr. Hamilton enquanto estava inconsciente.

 

 Kara -indignada-: Está dizendo que o bastardo roubou meu DNA?!

 

 Questão: Provavelmente. Eu andei investigando uma série de assassinatos de alguém com sua descrição mas com cabelos curtos e mais velha. De fato ela se parece com você porém sem a capa e os olhos são verdes.

 

 Ash: E você sabe quem a clonou?

 

 Questão: Não. Mas sei o local onde a clone deve estar. Preciso de ajuda para invadir.

 

 Katsu: Conte conosco.

 

 Mais tarde o quarteto de heróis se infiltram na Nuvo-Gen e encontram evidências de que estão experimentando o DNA de Kara. A mesma se sentiu traída ao perceber que Hamilton estava realmente envolvido na clonagem. Ouvindo alguém chegando, eles correm para outra sala e tropeçam em uma câmara holográfica que simula Metropolis.

 

 Então eles são confrontados porpela clone que se apresenta como Galatea e percebem que era uma armadilha. Katsu então comentou enquanto olhava para a outra loira de cima abaixo:

 

 "Ela é como você só que mais madura."

 

 Questão: Ash também tem alguns projetos que foram iniciados em 10 de Agosto. Vá buscá-las.

 

Ash -sente ki's estranhos-: Certo! -pensa enquanto sai- Ele disse "buscá-las"?

 

 Lá dentro, o moreno ficou sem palavras. Haviam três tubos gigantes com um liquido verde dentro, sendo que ali, haviam três garotas. Duas garotas ele "conhecia" bem.

 

Eram Serafall e Irina, sendo que havia uma terceira, que tinha cabelos prateado. Nisso, percebeu quem foram as vítimas da clonagem do Cadmus da vez. Ele então murmurou:

 

"Irina e Seraphall-sama... E você? Poderia ser da Kuroka combinada com Shirone? Enfim, preciso salvar vocês três daqui."

 

Ele começou a olhar por todos os cantos, sendo que logo avistou um painel de controle. Deu um sorriso de lado enquanto foi nele, e apertou um botão verde, que sugou a água esverdeada, deixando que as três caíssem no fundo do tubo. Logo após isso, o tubo de vidro se abriu no meio, com as partes se escondendo em suas bases.

 

Ele então enfiou um Pen Drive no computador que imediatamente começou a copiar os arquivos do mesmo. Foi quando a clone de Irina começou a se levantar. Ash não pode deixar de notar que ela parecia usar uma combinação de maiô com os trajes de exorcista de Xenovia e Irina.

 

Clone I: E-eu sabia que alguém forte estava aqui... -desnorteada- Por isso pedi para as meninas me ajudarem a mandar um sinal de socorro.

 

Ash -pega o Pen Drive-: Vai ficar tudo bem. Eu sou Satoshi "Ash" Knight. E vocês?

 

Clone K: Nyah... Nenhum nome. Apenas números.

 

Ash: Isso é uma merda... Querem vir conosco?

 

As três olharam para ele antes de acenarem. Não era como se tivessem outro lugar para ir. Kara luta, mas é superada pois Galatea é fisicamente mais velha e, portanto, mais forte do que ela, e treinada como uma lutadora muito mais implacável. Kara está nas cordas, quando Questão aparece, e revela que a própria Tea tem tido noites sem dormir: a conexão funciona nos dois sentidos, e Galatea tem recebido sobre como é ter a consciência de Supergirl - o que definitivamente é uma desvantagem para uma assassina.

 

Galatea hesita, dando a Supergirl a chance de contra-atacar. Porém Katsu a impediu deixando todos, menos Questão, confusos. O azulado então explicou:

 

 "Você não ouviu Kara-chan? A conecção funciona nos dois sentidos. Ela não é uma pessoa completamente ruim. Que tipo de heróis seriámos se a matássemos?"

 

 Kara: Tem razão...

 

Galatea -cora olhando para Katsu-: Obrigada...

 

Ash -joga o Pen Drive para Questão-: Já peguei tudo o que a gente queria aqui.

 

Questão: Muito bem. Graças ao vírus que implantei nos sistemas as gravações e comunicações dessa base são inúteis então não podem provar nossa presença aqui sem causar um escandâlo... Por razões óbvias. -indica as clones- Não poderemos usar esses arquivos como provas mas ajudarão futuramente.

 

Ash: Espero que você esteja certo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...