História Os Jogos da Fama - Capítulo 7


Escrita por:

Visualizações 21
Palavras 3.069
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela, Saga, Survival
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ooi, espero que gostem sz

favoritem e comentem sobre o que estão achando e pra quem estão torcendo

Capítulo 7 - A prova do monitor


Um silêncio constrangedor predominava entre eles. Vinte minutos haviam passado e todos ainda estavam presentes, alguns olhando pro além, outros pensativos, alguns dando poucos cochichos para os companheiros, mas em geral, estavam confiantes, apenas com uma pequena agulhada de nervosismo.

Com alguns minutos passados, Ariana levantou-se e caminhou até uma árvore próxima à floresta, ainda na área liberada da prova. Caminhou enquanto encarava o tronco, dando pequenos resmungos, andando de um jeito que muitos assemelhavam a um zumbi. Sentiu a brisa suave da sombra quando adentrou nela, e não demorou para sentir um leve vento ir de encontro com sua pele e levantarem seus cabelos suavemente. Ela ficou a poucos centímetros de distância da árvore que parecia um pinheiro. Chocou sua cabeça com a madeira, sentindo a dureza e pequenas farpas perfurarem sua pele de um jeito indolor. Resmungou mais algumas vezes, estava com preguiça, e aquilo havia apenas começado. Ficou ali por alguns segundos, até sentir passos que caminhavam em direção a ela, e uma voz penetrar seus ouvidos.

- Se ficar por muito tempo assim, vai virar um galho - disse de um jeito divertido.

Ela virou sua cabeça e olhou em direção a voz. Era Bruno.

- Besta... - ela deu uma pequena risada nasal e um sorriso.

Ela virou-se e ficou de costas para a árvore. Deslizou suas costas, até sentir que sentou sobre a grama macia.

- Tá bem? - ele pôs as mãos dentro do bolso de sua bermuda e encarou os lados, um pouco sem graça, mas animado.

- Uhum, mas tô com uma preguiça... - coçou seus olhos, com uma voz dengosa.

- Hum... - ele riu, e ela encarou-o.

- E você? - perguntou.

Ela ria internamente com a situação. Ele se sentia um adolescente de novo, com sentimentos por uma garota que ele não sabia como encarar. Tentava flertar ao mesmo tempo que jogava uma conversa de amigo, visando conseguir o coração da moça de um jeito íntimo e paixonante. Ela decidiu não deixar o garoto torturar-se tanto com isso, mas antes, admitia que queria se divertir um pouco com aquelas circunstâncias.

- Ah, tô de boa até... - ele sorriu, feliz pela mesma ter interessado-se em perguntar sobre ele.

Eles ficaram em silêncio por alguns segundos.

- Posso me juntar a você? - Ele perguntou, apontando para uma árvore ao lado da que Ariana encostava-se.

- Claro... - ela cede, fazendo uma reverência.

Ele sorriu, e recostou-se na árvore, deixando uma perna estirada sobre a grama fofa enquanto a outra estava curvada para cima, apoiando seu cotovelo sobre o joelho. Ariana acompanhou o movimento do rapaz, divertida. Eles se encararam e desviaram a visão um do outro na mesma hora, constrangidos.

"A noite vai ser longa" pensou Bruno.

Miley massageava a cabeça, sentada nos troncos junto dos participantes.

- Cara, essa dor de cabeça tá me matando, maior ressaca da vida... - fala resmungando.

- Vamos lá, fica só mais um pouquinho... - Katy pede.

- Se eu não morrer até lá... - Miley enfia sua cabeça entre seus braços.

- Você quer sair? - Katy pergunta, segurando o braço da amiga.

- Ai, por favor! - Miley implora.

- Ok, vamos... - ela se levanta, puxando o braço de Miley. - Tchau gente...

- Adeus... - elas anunciam a saída da prova.

- Estão desistindo? - Casey pergunta.

- Sim, ela tá morrendo de dor de cabeça... - Katy avisa.

- Muito bem, podem voltar para o acampamento, tem uma caixa de medicamentos no refeitório se precisarem... - explica.

- Ok, obrigado...

- Boa sorte...

As duas seguiram até o acampamento.

- Restam catorze... - Casey anuncia para si mesmo.

Algumas horas foram embora. Selena e Camila conversavam, sentadas sobre um tronco da fogueira.

- Então, fiquei sabendo de você e do Shawn depois da festa... - Selena conta de um jeito sugestivo.

- Que? Como sabe?

- Um passarinho me contou... - ela zoa.

- Trouxa... - Camila.

- Mas e aí? O que rolou? - Selena estava empolgada.

- Nada demais, nós só dançamos juntos, sabe, tipo uma valsa... - ela explica.

- Mas teve algo a mais? - pergunta.

- Não, foi algo entre amigos... Shawn é apenas um amigo... - Camila corta.

- Não é o que o fandom fala... - Selena fala.

- Ok, eu sei que temos algo forte lá fora, mas só nós sabemos o que realmente aconteceu entre nós dois, e eu te garanto que nunca houve nada a mais... - ela explica.

- Mas você quer que tenha? - Selena questiona, divertida.

- Ah, não. - Camila se perdia nas palavras.

- Qual é, o Shawn?! - Selena insiste.

- Ai, não sei! - estava confusa - Nós temos muita história, não sei se isso é certo...

- Bem, pelo menos a possibilidade, eu sei que tem, você e o Sh... - Selena para de falar assim que outra pessoa disse algo que trouxe um arrepio as duas.

- Shawn? - Casey grita.

Elas se assustaram, mas ficaram um pouco aliviadas quando notaram que aquilo não tinha nada a ver com o que conversavam. Elas procuram o rapaz em questão, e o encontram coçando os olhos, recostado sobre uma árvore.

- Ele dormiu? - Meghan perguntou.

- Sim... - Justin responde.

O moreno se levanta e caminha até o meio da fogueira, em direção ao acampamento.

- Mas já, Shawn? - Selena pergunta.

- Infelizmente, eu não dormi muito bem ontem a noite... - ele explica.

- Sério? Por que não? - Camila pergunta, confusa.

- Ah, bem... - Shawn gaguejou, pareceu procurar uma desculpa.

Elas viram o mesmo trocar olhares desesperados com Ed.

- Ele tava passando mal - o ruivo fala apressadamente. - Muita bebida... - Ed fita o moreno.

- Exato... - Shawn suspira, aliviado.

- Tudo bem... - Camila assente, desconfiada.

- Boa sorte, pessoal... - Shawn retirou-se rapidamente dali, pareceu conturbado com o que havia acontecido.

Charlie assistiu o movimento enquanto estava sentado sobre a grama também próximo a fogueira. Estava com os dois joelhos levantados e seus cotovelos sobre eles, com uma mão segurando a outra. Ele bocejou por alguns segundos.

- Acho que eu vou também... - falou e levantou-se.

- Qual sua desculpa? - Meghan pergunta.

- Eu sou preguiçoso mesmo, resistência não é a minha praia.

Meghan riu, e ele retirou-se da fogueira, deixando doze na disputa.

Charlie entrou no refeitório com os olhos pesados. Estava com fome, e aproveitava que a maioria dos colegas ainda se encontravam no desafio para ter um pouco de tranquilidade. Ao sentir o ambiente familiar e calmo do lugar, ouviu gargalhadas vindas de uma mulher, duas, para ser mais exato.

- Você não presta, mano... - Katy falava aos risos, encarando sua tigela.

- Já devia ter se acostumado - Miley responde.

Charlie sorriu com a situação e caminhou em silêncio até o balcão.

- Eai, Charlie, já saiu também? - Katy pergunta, animada.

- Já... tava cansadão por causa da festa ainda.

- Ué, mas você saiu tão cedo... - Miley levanta a questão.

- Eu tava encharcado por causa do retardado do Bruno, voltei pra cá e fiquei por aqui mesmo, mas demorei pra cair no sono, fiquei bebendo um pouco ainda. - Charlie explica.

- Ah, sim... - Katy explica.

- Devia ter metido logo a porrada no Bruno, o que ele fez? - Miley pergunta.

- Eu tava com o Zayn de boa, e ele foi e tacou bebida na gente do nada, ai eu revidei e acabou pegando na Demi e na Ariana, e deu no que deu... - Charlie falava com amargura.

- Ham, ainda bem que eu não tô envolvida, só fiquei na minha - Katy menciona.

- "Na sua?" - Charlie gargalha.

- Sim, por que? - Katy pergunta, risonha.

- A gente quase mandou tranquilizadores para vocês... - Charlie menciona, e Miley e Katy se entreolham com peculiaridade no olhar.

- Eu ouvi algo assim na hora, bem que eu te falei! - Katy pergunta.

- Você que falou isso? - Miley pergunta, vidrada em Charlie.

- Ah não, falaram isso zombando de vocês, na rodinha que eu tava - Ele explica.

- Quem disse? - Katy pergunta.

- Taylor, ela tava zombando de vocês... eu até comentei com o resto do pessoal sobre isso... - Charlie conta.

- Aquela... - Katy procurava uma palavra para perguntar.

- Quem aquela piranha acha que é!? - Miley bate na mesa com a mão e se levanta com velocidade, caminhando até a saída, seguida por Katy.

Charlie observou a cena e sorriu, iria ocorrer um pouco de emoção ali, finalmente, Taylor bem que merecia.

Nick concentrava-se nos seus pensamentos. Estava encostado sobre uma grande pedra, suas pernas estavam esticadas sobre o solo, uma por cima da outra. Roía a unha do dedão direito enquanto a palma de sua mão esquerda dava apoio a seu cotovelo direito.

Ele pensava se deveria se aliar ao jogador mais forte, ou se aliar à duas pessoas e seguirem juntos para a final, ou passar despercebido pelo jogo e não ser focado nas votações. Dezenas de possibilidades passavam pela sua cabeça.

Estava tão centrado que não sentiu alguém se aproximar dele. Quando viu, Taylor já estava estirada sobre suas pernas, resmungona. Sentiu desprezo por ser intemporrido, mas conteu-se a continuar com o que havia começado na festa.

- Ainda sendo "Carrie, a Estranha"? - pergunta.

- É incrível, Nick, para qualquer um que eu olho, ele desvia o olhar na hora depois de ter feito uma microexpressão de desprezo. Eu não fiz nada! - encostou o cotovelo sobre a perna de Nick enquanto a palma de sua mão segurava sua cabeça, repousada nos seus fios loiros.

- Não exatamente você... Será que não é ciumes de nós? - ele indaga.

- Ciumes de que? Eu converso com quase todos e tenho certeza que ninguém sente nada por mim... sim, eu também não entendo tamanha ignorância - ela brincou, mas Nick sentiu que ela falou aquilo com um pingo de sinceridade.

- Bom saber que só existe Taylor nesta relação - ele joga um charme.

Taylor gargalha.

- Acredite em mim, só eu que sou louca o suficiente para fazer o que fiz ontem... - explicou-se.

- Ué, e a Selena e o Charlie? - ele questionou.

- Não tô falando de pegar alguém, tô falando de pegar você! - ela deu ênfase no "você".

Nick forçou uma careta indignada.

- Acho que sei por que ninguém tá falando com você... - ele fala.

Taylor ri novamente.

- Desculpa, meu bem... - ela faz um pequeno bico para ele.

Ele a olhou com uma cara caricata, e eles se encararam por alguns segundos.

- Mas, falando sério agora... você tem que resolver logo isso, pode complicar seu jogo...

- Eu sou muito boa para isso, eu vou dar a volta por cima... nem precisarei me mexer muito para isso.

- Quanta confiança, a soberba precede a queda, Tay Tay... - ele brinca.

- Isso não funciona comigo, acredite... - Ela levantou seu tronco.

Colocou seus braços sobre grama, um em cada lado da perna de Nick, apoiando seu corpo. Ficou de quatro e aproximou-se do rosto do Jonas e logo, seus lábios se selaram, iniciando um beijo sensual e necessitado.

Um pouco longe dali, Zayn encarava os dois, sentindo um misto de nojo, desprezo e raiva. Ele nem disfarçava, estava vermelho, e sentia vontade de levantar-se e arrancar um do outro.

- Cara - Selena cutuca seu rosto, fazendo Zayn sair de seu transe e piscar inúmeras vezes, voltando sua cabeça em direção de Selena. - você não pode ficar observando eles assim, está apenas torturando a si mesmo... - ela o repreende.

- Ah, foi mal... eu só, não consigo deixar quieto... eu só quero ir lá e tirar ele de baixo dela, mas saber que ela também quer ficar com ele... parte meu coração, sabe? - ele explica, enquanto gesticula com suas mãos.

Selena o olhava com pena no olhar. Eles estavam próximos da floresta, entre duas árvores que juntas formavam um discreto arco, além de estarem rodeados de pedras de variados tamanhos. Zayn estava encostado sobre um tronco, com as duas pernas flexionadas e seus cotovelos apoiados nos joelhos, com suas mãos brincando uma com a outra. Selena estava de frente para ele, sentada com as pernas cruzadas.

- Bem, você não tem culpa de sentir isso, somos humanos e sentimentos são inevitáveis, mas tem que por em si mesmo que você não pode interfir no relacionamento deles, por mais difícil que pareça - Selena explica - Você e ela não tem nada, e você nem chegou a falar o que sente por ela. Tentar separa-los, só vai fazer com que ela se separe de você.

Zayn ficou em silêncio, pensativo. Não queria, mas sabia que ela estava certa.

- Por que você não tenta algo com outra pessoa, só por diversão? Pode arranjar interesse em outras pessoas... - ela sugere.

- Quem? - ele pergunta cabisbaixo.

- Bem, tem a Meghan... Miley, Demi... - ela citava, mas era respondida com nãos de Zayn. - A Katy...

Ele levantou uma sobrancelha e olhou em direção da Selena.

- É, a Katy até que pode ser uma boa... - ele procurava a garota pela área.

- Só, pensa nisso, tá? - diz Selena - não gosto de te ver desse jeito. Promete que vai tentar? - pousou a mão sobre o pulso do rapaz.

O britânico assentiu com a cabeça.

- Obrigado, Sel... por estar me ajudando nessa. - ele fala, colocando sua mão sobre a dela.

- Sem problemas, sempre que precisar... - ela sorri.

Ele vira a cabeça, buscando por Taylor, e vê a mesma ainda deitada no colo de Nick. Não teve muito tempo para analisar o que sentia, pois Miley e Katy viam em direção da loira, com um andar duro e uma clara feição de raiva.

- Quem você acha que é, baranga? - Miley grita.

Taylor olhou para cima, assustada com o comentário, até avistar Miley e Katy encarando-a de um jeito furioso.

- Falou comigo? - Taylor pergunta com plenitude na voz.

- Não se faz de sonsa! - Katy berra.

- Do que você tá falando? - Taylor se levanta das pernas de Nick e encara as duas garotas de volta.

- Quem precisa encomendar tranquilizadores são todos os seus namorados para conseguir controlar o fogo no rabo que você tem! - Miley berra.

- Ahn? Quem te disse isso? - Taylor lembra do seu comentário na festa, e sentiu um arrepio percorrer seu corpo.

- Não importa, lida com o que você fez, babaca! - Katy provoca.

- Cala a sua boca, sua fracassada, não é culpa minha se parecem dois orangotangos quando dançam! - ela insulta de volta.

- Pelo menos não sou que pareço com uma vassoura, e de palha para combinar com seu cabelo! - Miley rebate.

- E você quer falar de fogo no rabo? Deixe-me te lembrar da sua performance. - Taylor dispara para Miley.

- Fiz mesmo, mas aquilo condizia com o que eu era na época, e isso não significava que eu era uma escrota! - Miley responde.

- Só ouço você falar uaá! - Taylor imita o som de um macaco.

- Sua piranha... - Miley responde, cada vez mais irritada. - Eu não vou perder o meu tempo com uma babaca dessas... - ela deu meia volta.

- Quem falou essa merda para vocês? - Taylor grita.

- O Charlie, sua pirigotica! - Katy responde, caminhando atrás de Miley, voltando para o acampamento.

Taylor observou-as caminhar, enquanto sentia fúria e adrenalina percorrerem todo seu corpo.

- Ah, Tay Tay? - Nick chama.

- Que é? - Taylor pergunta irritada, se voltando para ele.

- Acho que descobri o porque de todo aquele gelo com você... - Nick comenta, e aponta para os outros competidores com os olhos.

Taylor olhou para todos os seus colegas, e a maioria a observava com desprezo e medo, da mesma forma que havia acontecido o dia inteiro.

- Aquele... eu não acredito! - ela logo percebeu que Charlie havia contado do comentário dela para todos.

Ela se levanta e caminha apressadamente até o acampamento.

- Ah, Taylor? - Casey a chama. - se sair daqui, irá ser desclassificada da prova... - avisa.

- Foda-se... - ela sussurra e continua andando, aceitando a desistência.

Eles ficaram em silêncio por alguns segundos, se entreolhando e processando o que havia acontecido, até que a atenção de todos é tomada quando outro competidor se levanta.

- Tô fora... - James anuncia, indo até sua barraca.

Alguns mostraram indiferença, enquanto outros apenas acompanhavam o andar do rapaz.

- E sobram dez! - Casey anuncia.

Taylor subiu as escadas do refeitório com passos duros e empoderados, determinada a massacrar Charlie.

Ela empurrou a porta do refeitório com força, que girou e bateu com o outro lado da parede. Ela avistou Charlie sentado sobre uma mesa, e se ela tivesse uma visão de raio laser, ele estaria morto agora.

- Quem você pensa que é, seu arrombado? - Taylor pergunta, colocando a mão sobre mesa com força.

- Como? - Charlie pergunta com um sorriso sarcástico.

- Quem mandou você contar sobre o que eu disse? - falou firme.

- Eu só pensei que o pessoal merecia saber sobre como você é bondosa... se não queria que isso acontecesse, era só saber o que falar ou não...

- Você é um falso do cacete, sabe que aquilo foi uma brincadeira! - Taylor berra.

- Se vira Taylor, ninguém já gostava de você mesmo! - Charlie se levanta e caminha até a saída do refeitório.

- Você tá morto, filho da puta! - Taylor fala, e os dois desciam as escadas do refeitório, e todos os colegas ainda na prova viam a cena.

- Continue com seu showzinho, vai melhorar muito pra você lá fora!

- Esse é o jogo, seu imbecil, se não aguenta jogar e ouvir verdades, não deveria nem ter vindo! Vai conseguir muitos amigos desse jeito, pode acreditar! - ela berra.

- Vai se foder! - eles adentraram os dormitórios, e cada um seguiu para seu quarto.

Os competidores ouviram a gritaria, alguns riam da confusão e outros mostravam indiferença. Estavam focados no desafio, e não seria coisas banais que os fariam perder.


Notas Finais


:)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...