História Os Kim's (Taekook) - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais
Visualizações 269
Palavras 1.506
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey guys!

O cap não está revisado... Sorry

Capítulo 8 - Cap 8


Jungkook*

Eu estava sentado no sofá junto com minha Omma, Nam-joon e Seokjin…e precisei de um tempo para digerir que Taehyung havia sido sequestrado.

O: Nam-joon por favor nos conte o que aconteceu? _ ela falou enquanto colocava xícaras de chá no centro.

N: bom hoje de manhã o Taehy estava estranho, e quando eu perguntei o que havia acontecido ele só respondeu" são as mensagens de sempre"…

J: Taehy tem recebido mensagem de um stalker utimamente e mesmo que ele mude de número as mensagens sempre voltam…não é a primeira vez que isso acontece...

N: é verdade, também não é a primeira vez que ele é sequestrado…enfim nós não fomos hoje para o colégio por culpa minha eu disse a ele que não queria ir…eu não me sentia muito bem hoje de manhã…então ele disse que ficaria comigo em casa, passou um tempo e descidimos sair para distrair a mente, eu não estava em um velocidade alta…eu estava na mão correta mas foi tudo muito rápido um carro bateu em nós, e de repente homens encapuzados arrastaram o para fora do carro…eu me lembro do Taehy me chamando mas eu apaguei; quando eu acordei eu já está no hospital…eu contratei o meu pai e falei que Taehy havia sido sequestrado, ele já ativou a polícia…mas…_ Nam-joon não completou a frase…ele entrelaçou os dedos de suas mãos e olhou para baixo, Jin colocou a mão em seu ombro para lhe dar força.

J: quando o Taehy foi sequestrado da primeira vez…ele ficou estranho…não falava, não comia…ele apenas ficava parado sentado durante o dia todo…os médicos falaram que ele estava com traumatismo pós sequestro...

N: aconteceu alguma coisa là, algo que ele não contou para ninguém. Jungkook o sequestrador nunca foi achado eu.eu acho que é a mesma pessoas.

Eu apertei as minhas mãos no braço do sofá, eu sentia os meus músculos ficarem tensos.

N: se…se for mesma pessoas eu acho que ele fará algo com tô Taehy…

J: a questão é, que eu e Nam sabemos do seu passado Jungkook, nós não íamos deixar o Taehy ter um amigo sem antes procurar minuciosamente a vida dele…desculpe somos um pouco protetores…._ Nam-joon o cortou

N: precisamos que o ache Jungkook…eu sei que você é o único que pode.

_ eu vou achar ele.

Eu sei que abandonei aquela vida, mas se o Taehyung precisava desse lado meu no momento eu iria voltar a ela.

Abri o meu guarda roupa puxando uma caixa no alto dele, na caixa havia luvas de boxe, março de cigarros um esqueiro, uma corrente de prata, muitas notas de 100 separado em bolos e um celular, ele era daqueles antigos, estava todo arranhado. Eu o liguei e disquei para o único número salvo na agenda.

Ligação on*

_ as 19:00h, no lugar de sempre.

Ligação encerrada.

Eu ouvir batidas na porta do quarto e depois minha Omma entrando.

O: eles já foram…_ eu afirmei com a cabeça enquanto puxava uma calça jeans preta do cabide e a jogando na cama, puxei uma bolsa e comecei a jogar as coisas de dentro da caixa nela, coloquei uma blusa branca. _ Jungkook_ a minha mãe falou aflita me Fazendo olhar para ela.

O: você não pode deixar a polícia resolver isso? _ eu neguei com a cabeça e fui no banheiro pegar ataduras, e uma caixinha de primeiro socorros.

Minha Omma sabia, eu estava fazendo as malas e quando eu saísse pela a porta só voltaria com Taehyung nos braços.

O: Filho..._ ela segurou no meu ombro me fazendo olhar para ela, ela me abraçou apertado.

_ tenho que salvar ele Omma.

O: eu sei filho…_ depois do nosso longo abraço, ela me soltou fungando e saiu do quarto me deixando arrumar tudo antes de sair.

Eu disci as escadas Trajano uma calça preta junto ao uma bota da mesma cor uma a minha jaqueta de couro dos tempos negros da minha vida estava jogado pelo os meus ombros, e por baixo uma regata branca, no meu pescoço a corrente de prata com uma espada como pingente balançava para lá e para cá.

Não me despedir da minha Omma ou do meu Appa, tudo o que eu deixei foi uma nota na geladeira falando que eu voltaria assim que desse.

Eu peguei a minha moto e fui em direção as docas, lá eu podia obter as respostas que eu estava procurando.

Quando eu cheguei já havia uma roda com pessoas, som alto, carros e muita gente se pegando. Eu caminhei entre a multidão indo para o centro onde me esperava.

Narrador*

Jungkook poderias estar um pouco nervoso afinal fazia 2 anos que não entrava em uma briga daquele tamanho, o silêncio foi ganhando espaço quando as pessoas ao redor notavam que ele está lá, Jeon Jungkook depois de dois anos sumido havia voltado. Yoeme havia recebido a ligação do seu antigo amigo, mas sabia que Jungkook não queria conversar pois suas palavras foras diretas e rápidas. Ele não estava lá para o abraçar e dizer que estava com saudades.

Os garotos se encararam depois de dois anos, Yoeme mostrava o seus corpo cheio de tatuagem quando abandonou a camisa encima de uma garota que está sentada sobre o seu carro. Jungkook por sua vez tirou a sua mostrando o seu corpo ainda perfeitamente em forma e sua única tatuagem do lado direito que mostrava um corvo negro.

O corvo tinha um significado nas ruas, ele siginificava, poder, liderança, maldade, apenas os mais perigoso carregavam no corpo tatuagens de corvos.

_ quanto tempo amigo…_ Yoeme sorriu de lado sendo acompanhado do Jeon.

_ dois anos.

_ do que precisa.

_ um garoto foi sequestrado, ele é da família Kim…quero resposta.

_ e o que garante que eu as tenho?

Jungkook sorriu de lado tirando a sua correndo e a enrolando no punho.

_ você sempre tem.

Os dois partiram para cima um do outro, Jungkook estava em desvantagem havia parado por dois anos de lutar, enquanto Yoeme só havia lutado mas, porém Jeon tinha muito mais do que a honra de ser imbatível na luta, ele precisava achar Taehyung…

Socos e chutes para todo o lado, apesar de ter apanhado a vitória foi do nosso Jeon. Yoeme sorriu, ele nunca havia derrotado o mais novo, um talento nato era isso que ele considerava Jungkook, alguém que perdia tempo tentando se encaixar no padrão da sociedade.

Depois de uma hora, quando a multidão que estava lá para ver o grande Jungkook voltar às ruas foram embora os dois antigos amigos se encontraram mais uma vez ,mas ao invés de socos um aperto de mão foi compartilhado por ambos.

Y: esse Kim deve ter muito valor para fazer você voltar às ruas…

_ ele tem…quero resposta Yoeme… preciso saber por onde começar a procurar ele.

Y: tudo que eu sei, é que tem um cara…ele é fissurado nos Kim's…tem a fama de já ter sequestrado um; ele não é tão perigoso, mas é doente pelo o filho mais novo daquela família.

_ ele é doente?

Y: tem uma paixão doentia, considera o pobre menino um Deus.

_ e sobre o antigo sequestro o que você sabe?

Y: não muita coisa…não se pode acreditar em tudo que se esculta nas ruas… tudo o que eu sei é isso.

_ qual o nome?

_ Teamim.

Eles se separaram com mais um aperto de mão, e quando Jungkook já estava encima da sua moto o outro se aproximou, trazendo consigo um par de luvas de motoqueiro entregando ao garoto.

Y: ganhei muitas lutas com elas.

_ obrigada hyung…

Y: encontre o garoto…mas qualquer encrenca, é só chamar.

Ambos se despediram, as ruas haviam aproximado aqueles dois,que mesmo tento história tão distintas elas ainda se encontram em um momento.

Agora Jungkook tinha uma pista e um nome… e sabia quem procurar para enfim achar um endereço.

Mas pedia aos céus que o seu pequeno Taehyung estivesse bem, só Deus sabia o que o outro estava aflito por não saber o paradeiro do Kim.

Taehyung*

Eu achei que isso nunca voltaria a acontecer, se passaram 2 anos, eu achava que eu nunca passaria por isso outra vez...

maltido sobrenome…

É culpa dele eu está aqui outra vez…

Eu estou com medo…

Eu pensei nos meus hyung…em Nam-joon em Seokjin, eles estão bem?

Será que Nam está melhor?

Eu sei que ele e Jin tiveram uma discussão mas ele não quis me dizer o que.

Jungkook...como ele iria reagir quando souber que fui sequestrado...eu realmente não quero preocupa-lo, ele cuida de mim como se eu fosse o bem mais preciso só por ser eu mesmo...

Eu estava vendado, tudo que eu me lembro é de uma batida,de ser raptado e um pano cobrindo a minha boca, quando eu acordei eu já estava assim, vendado com as mãos amarradas… eu sinto algo macio embaixo de mim então acho que estou deitado em uma cama…

Eu sentia o ar sair com certa dificuldade dos meus pulmões, quando eu ouvir o barulho de uma porta se abrindo, eu estava com medo...

As lembranças do passado me assombravam e eu sentia os meus olhos marejados mesmo com eles fechado.

Por céus! Alguém me salve!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...