1. Spirit Fanfics >
  2. Os mutantes - um novo começo... >
  3. Capítulo 24

História Os mutantes - um novo começo... - Capítulo 25


Escrita por:


Notas do Autor


Imagem abaixo
Mostra mais ou menos como seriam Samirinha(filha de Samira e Beto) e João Miguel (filho de Maria e Marcelo)

Capítulo 25 - Capítulo 24


Fanfic / Fanfiction Os mutantes - um novo começo... - Capítulo 25 - Capítulo 24

No capítulo anterior...

- Você parece preocupado; diz o abraçando - Essa preocupação toda tem alguma coisa haver com a missão misteriosa que você deu ao seu primo Luciano e o Aquiles?

- Não consigo mesmo esconder nada de você, minha querida; beija o dorso de sua mão - Sim, tem haver com essa missão... Eu temo uma segunda guerra envolvendo os repitilianos...

- O que quer dizer com isso Melchior?

- Ísis... Os repitilianos estão de volta e dispostos a recomeçar tudo de novo....  E dessa vez eu acho que eles podem vencer esta guerra, que tanto nos abalou no passado... E que nos trouxe tantas perdas... Dor, lagrimas e sofrimento...

Agora...

- Eu não quero nem pensar nisso Melchior; Isis tentava disfarçar o medo que estava sentindo - Diga que isso não é verdade e que tudo isso não passa de um engano...

- Bem que eu queria que fosse mesmo um engano... Mas infelizmente não é...

- Ae houver outra guerra contra os repitilianos, o que será de nós?

- Tenha fé minha rainha, é só o que posso te pedir agora...

Vila Caiçara...

Lembranças confusas, que pareciam apenas sonhos confusos de tão irreais que eram, foi assim que Samira se sentiu quando por fim acordou, depois do combate que tivera com Lady Halley, mas já não estava no Rio de Janeiro.

- Sim, você não está mais no Rio de Janeiro; fala um homem vestido de preto sentado numa poltrona a frente da cama onde Samira estava deitada, como se tivesse lido seus pensamentos, pelo pouco que pôde ver de seu rosto, Samira concluiu que ele era oriental - Infelizmente não pude salvar seu namorado humano, lamento por isso... Mas eu só pude salvar você, sem que Lady Halley me visse...

- Por que me salvou? - Se levanta ainda meio tonta, teria caído se o estranho não a tivesse amparado; cadê o Beto? A Maria? Meus sobrinhos? Eu preciso salva - los agora...

Em algum lugar remoto do Rio de Janeiro...

- Você deveria ter me deixado matar o maldito Beto Montenegro; diz Julie irada para sua irmã mais nova - Ele atirou em mim no passado... Me matou, e você o deixa vivo, por que?

- Ele me serve mais vivo do que morto, cara Julie - Diz como se soubesse de alguma coisa que Julie desconhecia por completo; com Roberto Duarte Montenegro vivo, d em nosso poder, Samira Mayer terá um bom motivo para voltar aqui... Entendeu agora, Julie? Por isso nada de tentar matar o Beto Montenegro e muito menos a Samira, preciso dos dois bem vivos... Para o que virá...

- Como quiser... Mas tome cuidado, esses humanos são mais fortes e inteligentes do que parecem...

- Eu me garanto Julie... E não irei perder para um bando de macacos sem pelo, isso eu posso até te jurar se você quiser, minha irmã...

Em algum lugar do passado...

Mentir, mesmo que para proteger os que se ama e a si mesmo, pode trazer consequências mais que desastrosas e a quebra de confiança com quem se admira e respeita é uma delas. Beto Montenegro sabia disso, e entendia bem isso, principalmente agora ao ver Regina Mayer, a mulher por quem começara a se apaixonar o olhando como se não o conhecesse e com um olhar incrédulo em seu rosto bem desenhado.

- Por que mentiu pra mim Beto? Por que não me disse que você era o irmão mais novo do policial federal Marcelo Montenegro? - Ela não parava de andar de um lado para o outro; você mentiu pra minha família! Pra minha mãe! E acima de tudo, você mentiu pra mim, Beto! Por que não confiou em mim?

- Eu não podia dizer a você que era irmão do Celo, por que estava investigando a sua família e não contei nada a você por que não te conhecia o suficiente para saber se podia confiar em você; tenta se aproximar dela e tocar em seus ombros, mas desiste com as suas mãos paradas no ar; eu realmente sinto muito mesmo, por isso.

- Não mais do que eu Beto, você pode ter certeza disso; ajeita sua bolsa em um de seus ombros - Eu pensei que você era um cara legal, e até comecei a me apaixonar de verdade por você, mas eu estava completamente enganada, não é mesmo, Roberto Duarte... Montenegro?

- Não fica assim Regina - Abaixa seus olhos por alguns instantes; não quando eu também tô gostando de você também...

- É melhor a gente parar por aqui Beto; o olha por mais alguns instanted - Adeus Beto e por favor não apareça nunca mais na minha frente...

Ilha do Arrail...

- Aqui nossos caminhos se separam Maria; diz Sam se despedindo de sua tia, sem que a mesma soubesse desse fato, do verdadeiro laço que as unia - Você precisa ir, voltar para São Paulo... E eu preciso ficar...

- Tem mesmo certeza de que quer continuar nessa ilha cheia de monstros? - Maria estava preocupada com a sua nova amiga e não escondia isso dela; o melho que você tem a fazer é voltar com a gente pra São Paulo, lá você vai estar muito mais segura...

- Não posso Maria; diz olhando além do horizonte onde o barco que levaria Maria e seus amigos de volta a civilização - Eu tenho de ficar aqui, mas não se preocupe, ficarei bem e ainda vamos nos encontrar...

- Se você insiste em ficar apesar de todos os perigos desse lugar, só posso desejar que nada de mal te aconteça; abraça Sam com carinho - Aqui eu não posso mais ficar... Não aqui, onde eu perdi o Marcelo, tente me entender...

- Eu te entendo Maria...

Assim que se despede de Maria Luz, Sam segue até onde estaria a cela de sua mãe, o lugar onde ambas nasceram, onde Samira Mayer, sua mãe foi assassinada friamente pela doutora Júlia Zaccarias. Quando chegou no local indicado, abriu a cela com a sua super força, mas o lugar estava completamente vazio.

- Chegou atrasada; disse uma voz conhecida nas sombras - Atrasada demais... O que veio procurar não está mais aqui...

- Quem é você? - Usa seu poder de fogo para iluminar o local, mas não consegue ver a pessoa que lhe falou; vamos resmponda! Quem diabos é você? E o que quer comigo?

- Você deveria saber quem eu sou; estala os dedos e a cela inteira se ilumina - Priminha...

- João Miguel? - Era o filho mais velho de seus tios Maria e Marcelo Montenegro; é mesmo você?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...