1. Spirit Fanfics >
  2. Os Namorados de Park Jimin >
  3. 5. Em Busca de paz

História Os Namorados de Park Jimin - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Eu não sei o que dizer, a última atualização foi em 2018??? Alguém ainda lê? KKKKK

Mil desculpas a todos que acompanham/acompanhavam a história e eu espero que gostem do capítulo.

Boa leitura!

Capítulo 5 - 5. Em Busca de paz


Quando a segunda feira chegou, eu estava acabado tanto física e mentalmente. Eu só sei que depois da conversa com Namjoon Hyung no sofá eu acabei indo me deitar, chorei até desidratar e apaguei. Foi como se eu tivesse me drogado, não vi nada e dormi feito pedra. Segunda feira havia chegado e com ela o ponto inicial do meu plano, ele já havia começado mas agora era oficial eu teria os meus namorados de volta ou pelo menos iria tentar fazê-los felizes.

Eu sei que não expliquei esse meu plano para ninguém, mas eu precisava guardar até que eu tivesse a certeza do que iria fazer e agora eu sei exatamente por onde começar. Eu acordei atrasado de manhã, Namjoon não entrava no curso no mesmo  horário que eu, ele só levantava mais tarde e o meu bendito celular descarregou, nem ao menos dando tempo  para tocar o despertador. Eu levantei em um único pulo da cama, corri até a sala para poder ver no relógio que horas eram e suspirei frustrado ao perceber que já havia perdido a primeira aula.

Eu ainda ponderei por alguns minutos tentar ir para o colégio, pegar pelo menos a segunda aula em diante, mas pensei comigo mesmo.. eu nunca falto, minhas notas estão boas, então porque não me dar o descanso por pelo menos um dia. Eu iria aproveitar para descansar, terminar algumas lições e outra, ficar em casa me pouparia a dificuldade da primeira parte do meu plano que seria ignorar completamente Taehyung.

Sim, você não leu errado o meu plano consiste em ignorar o meu bebê e por isso essa seria a parte mais difícil. Nunca, nunquinha na minha vida toda eu iria conseguir ignorar Kim TaeTae. Gente, esse menino é o amorzinho da minha vida todinha e só de pensar em ignorar ele, ver aquele rostinho triste e não poder nem ao menos lhe dar oi me destruía por inteiro. Eu posso ser um ogro as vezes, uma pessoa bem idiota mas tratar Taehyung com frieza eu nunca conseguiria.

Não pensem vocês que eu quero fazer isso, mas eu tenho que fazer porque é necessário. Ontem percebi que Taehyung não precisa de mim, ele é crescido e tem que aprender a se virar, não vai ser comigo grudado em suas costas que ele vai conseguir isso.

E não, eu não iria simplesmente deixá-lo sozinho de um dia para o outro. Inclusive eu fico muito ofendido se vocês pensaram isso por algum momento, não sou um monstro.

Enquanto eu arrumava a mochila nas minhas costas ainda dentro do elevador do prédio do Hyung, minhas mãos se ocupavam em digitar um número conhecido – até demais.

- Porra, eu estou em aula agora. Sabia? – A voz saiu em forma de sussurro.

- Desculpa, Kook-ah.

- Tudo bem, me fala o que houve? Eu espero que não tenha me ligado por um motivo besta.

- É que eu não fui para a aula hoje e eu queria saber se você podia me fazer um favor. – Respondi sussurrando ao que o elevador abriu as portas e um casal entrou, me obrigando a ir para o outro canto.

- Você só me liga para pedir favor, já tô acostumado.

- Deixa de calúnia. – Revirei os olhos diante do drama do mais novo, logo agradecendo aos céus quando o elevador finalmente parou na recepção e eu pude finalmente sair daquela caixa de metal que me dava calafrios. – Quando foi que eu te liguei para fazer favor em toda a minha vida?

- Teve aquela vez que você levou o Taehyung para a aula de saxofone só que vocês esqueceram o saxofone na casa dele e você me ligou pedindo para eu ir até a casa dele buscar. Hyung, foi muito constrangedor ficar sentado na sala esperando a mamãe dele buscar o saxofone enquanto a vó dele ficava me perguntando se eu namorava ele também, se a gente fazia orgia, se usávamos proteção.. a vó dele é louca.

Jimin não conseguiu segurar a risada alta que escapou dos seus lábios ao ouvir aquilo, se lembrava perfeitamente daquele dia e de como Jungkook chegou emburrado com o instrumento nas mãos.

- Eu amo muito a Halmeoni. – Secou uma lágrima solitária que estava no canto de seus olhos.

- Não tem graça.

- Lógico que tem.

- Ok, Ok. – Bufou irritado. – Agora me fala logo o que você quer, a professora de biologia já está olhando pra minha cara aqui. Eu falei para ela que era o meu pai ligando.

- Como eu te disse, eu não fui para o colégio e bom, o Taehyung não entende algumas matérias.. – Eu disse hesitando um pouco, não sabia se era uma boa ideia já que os dois se odiavam praticamente.

- Acho que sei onde você quer chegar.

- Sabe? Isso é bom então. Eu queria que você ajudasse ele, eu sei como você é um garoto muuuito inteligente. – Desculpa, mas eu apelei mesmo para bajulação. Era um truque velho e barato, mas funcionava com todo mundo e principalmente com Jungkook que era um convencido de primeira.

- Verdade, eu sou mesmo.

- Sim, você é um garotinho prodígio. – Revirei os olhos enquanto ele murmurava do outro lado da linha o quanto era maravilhoso e perfeito. – Mas você pode fazer isso por mim?

- Aish, tá bom mas só porque você pediu. – Respondeu nem se preocupando em esconder o seu tom de desgosto na voz. – Mas se Taehyung  começar a me irritar demais, eu não vou ajudar ele.

- Obrigado, Jungkook. Eu fico te devendo uma.

- E pode ter certeza que eu vou cobrar.

Senti o tom maldoso em sua voz, eu tenho a certeza absoluta que eu estou fodido porque Jungkook parecia um filho de satanás e quando quer infernizar, ele consegue. Sempre acabava sobrando para mim e meu belo popozão, mas dessa vez eu com certeza não vou cair em tentação. Prometo.

Vou entrar para um convento, virar padre ou freiro se é que isso existe e voltarei a ser santo. Sexo? Nunca ouvi falar.

Eu nem pude retrucar o comentário de Jungkook, porque logo depois de dizer aquilo ele encerrou a chamada, provavelmente por estar dentro da sala de aula. Mas nem me abalei, o dia ainda era longo e já que eu havia faltado eu iria aproveitar para continuar com o meu plano. Primeiro obviamente eu precisava voltar para o meu abençoado lar, eu deixaria minhas coisas lá, iria tomar um bom banho e trocar de roupa, carregaria o meu celular já que só pude carregar 15% na casa de Namjoon Hyung e iria sair para minha missão importantíssima, para resolver uma grande questão.

O que aconteceu com o meu Yoonseok?

°

Jungkook havia acabado de sair de dentro da sala de aula, graças ao bom Deus era intervalo e o que mais desejava naquele instante era encher-se de comida até não aguentar mais. Infelizmente havia acordado atrasado e sua mãe nem se deu ao trabalho de lhe acordar, acabou não tendo tempo para comer algo no café da manhã porque seu pai estava saindo para ir ao trabalho e precisou correr para pegar uma carona com o Jeon mais velho.

A mochila estava em suas costas, já que não teriam mais aula durante aquele dia. O final do ano letivo já estava se aproximando, assim como a formatura dos terceiros anos e iriam ser dispensados mais cedo, enquanto os terceiros anos ficariam assistindo a uma palestra qualquer. 

Entrou na fila da cantina e enquanto esperava sua vez chegar, aproveitou para olhar ao redor e procurar por seus amigos. Acabou encontrando seus amigos em um lugar mais afastado, enquanto riam de alguma coisa qualquer, iria passar despercebido por si já que normalmente sempre os achava retardados por darem risada de tudo, mas percebeu que perto deles estava Taehyung. O garoto estava sentado sozinho na mesa, sua atenção era quase totalmente voltada para os próprios cadernos e sua perna balançava freneticamente em irritação. Percebeu que estavam rindo dele.

Acabou saindo da fila da cantina e pegando uma bandeja qualquer de comida que era oferecido pela escola, viu seus amigos lhe chamarem e os ignorou, indo se sentar direto na mesa em que Taehyung estava sozinho. Não era novidade Jungkook se sentar com o Kim, já que normalmente Jimin sempre estaria sentado com ele ali mas era totalmente estranho estar ali sem a presença do mais velho e não era o único a pensar isso, já que percebeu o olhar de algumas pessoas lhe encarando torto.

Taehyung continuava lendo algo em seu caderno, tão concentrado que mal percebeu a presença de Jungkook ali e apenas o notou quando o Jeon tossiu, na intenção de lhe chamar a atenção.

- O que você quer? – Taehyung perguntou rude, deixando óbvio o seu desconforto em ter o Jeon sentado consigo. – Veio tirar sarro de mim igual aos seus amiguinhos?

- Eu não diria que eles são meus amigos, estão mais para colegas. – Jungkook respondeu dando de ombros, enquanto observava o Kim com atenção. Sabia de seu transtorno, sabia que ele podia mudar de personalidade a qualquer momento e não estava preparado para lidar com àquilo. – Eu só estou aqui para te ajudar.

- Me ajudar? – Taehyung riu, como se estivesse escutando a melhor piada do ano. – Conta outra, foi você mesmo que disse que me odiava.

- Eu sei o que eu disse. – Revirou os olhos. – Eu não te odeio, só não gostava de dividir o Jimin com você e bom ele não está aqui. Aliás, eu só estou aqui porque ele me pediu também.

- Ele te pediu?- ouviu o Kim perguntar, baixando seu tom de voz como se tivesse se acalmado.

- Foi, ele disse que perdeu a hora e que não teria como vir hoje. – Tirou a mochila de suas costas, colocando-a sobre a mesa. – Ele pediu para que eu te ajudasse com a sua lição e bom, eu também tenho que fazer a minha. Então eu pensei... Porque não?

- Eu não preciso da sua ajuda.

- Talvez eu precise da sua, então eu te ajudo e você me ajuda. – obviamente aquilo não era verdade, Jungkook talvez nem tivesse alguma lição para terminar já que costumava ser um dos primeiros a acabar as lições na sala de aula. Pensou que aquela pudesse ser a melhor maneira para fazer Taehyung lhe deixar ficar ali e ajudá-lo, como se fosse uma troca de favores.

- Tá bom..

Jungkook pegou o caderno de Taehyung e resolveu folear suas tarefas até descobrir qual era a do dia de hoje, notou que ele não colocava a data das lições e isso dificultou em achar suas tarefas. Mas até que com as outras coisas o Kim era bastante organizado, algumas de duas matérias eram mais bem feitas do que as do próprio Jungkook. Ao contrário de outras, mas especificamente suas matérias de exatas, onde todas as atividades estavam pela metade e recebiam o carimbo de incompleto.

- Eu não... não consegui terminar essa.  – Taehyung disse ao pegar o caderno de sua mão nervoso, passando as páginas até que estivesse na tarefa daquele dia e devolvendo ao Jungkook no minuto seguinte.

Jungkook sorriu ao perceber que era uma simples conta matemática, eram alguns exercícios de revisão de bhaskara e aquela fórmula, Jungkook simplesmente amava.

- Eu amo esse cálculo. – Jungkook comentou, rindo ao ver Taehyung fazer uma careta em desgosto.

- Eca, eu odeio isso.

- É fácil, eu gosto de fazer. – Pegou o lápis de escrever do Kim que estava sobre a mesa. – É só seguir a fórmula, trocando a letra pelos números.

Taehyung ficou calado, apenas observando o Jeon resolver aquele cálculo demoníaco bem na sua frente como se não fosse nada demais. Ele o resolveu de forma fácil, apagando algo errado apenas uma vez e logo lhe devolveu o caderno.

- Seus professores não deviam estar passando matéria de terceiro? Isso é de nono ano.

Taehyung segurou o caderno com as duas mãos, prestando atenção em cada linha feita pelo moreno em seu caderno. Sua perna já havia parado de balançar irritada a alguns minutos e por mais que isso fosse algo bom, Jungkook percebeu que seus ombros estavam caídos. Ele estava triste?

- Mas eles estão passando matéria do terceiro ano, só que estão passando essas revisões para mim. – Taehyung bufou irritado, colocando o caderno sobre a mesa. – Parece que eu não sou tão bom assim em exatas, eles disseram que eu estou um pouco atrasado e tenho que me esforçar se quiser entrar para uma boa faculdade.

Jungkook acabou ficando em silêncio, imaginando o quão difícil deveria ser estar na pele de Taehyung no ambiente escolar. Havia os professores lhe perturbando, a dificuldade de aprender, os outros alunos que também lhe perturbavam e a pressão para uma faculdade, tudo isso somado ao seu TDAH deveria ter um resultado catastrófico.

- Bom, você não deveria ligar. – Deu de ombros. – Sabe, ninguém é bom em exatas.

- Você é.

- Mas isso é pessoal, eu sou bom em exatas mas não sou bom em humanas e eu percebi que você é muito bom em humanas. – Jungkook abriu sua mochila e pegou seu caderno. – Acho que eu tenho uma lição para você me ajudar.

Jungkook era sim um garoto bem inteligente, um dos melhores da escola e apesar de se dar bem com praticamente todas as matérias, ele tinha um único problema: Filosofia.

Ele entendia a matéria, é claro. Gostavam de quando as perguntas eram sobre suas opiniões, porque ele achava que seus pensamentos eram bons demais para serem guardados para si mesmo e alguns respostas que deveriam ter duas linhas, viravam quase uma redação. Seu problema com a matéria, era simplesmente biografias dos filósofos e pensadores, era incontrolável a sua vontade de dormir quando o professor começava a contar sobre a vida de Sócrates. A medida que as palavras saiam da boca do professor, os olhos do mais novo começavam a pesar e ele só acordava quando o sinal tocava.

Ele pegou o próprio caderno, abrindo exatamente mas questões sobre a vida de algum inteligente qualquer que ele nem havia decorado o nome.

Taehyung pegou o caderno, lendo as questões em silêncio antes de arquear as sobrancelhas e encarar o mais novo.

- Isso é sério? Eu pensei que você fosse inteligente. – Ele riu baixo, pegando o lápis de cima da mesa e começou a responder as questões. – Como você pode não saber quem é Jean-Jacques Rousseau?

– Não dando a mínima para ele. – sorriu de lado, dando de ombros.

– Você deveria se envergonhar, ele é o pai do iluminismo praticamente e eu simplesmente amo toda a contribuição dele para o romantismo.

– Oh, não, estou ficando com sono. – Jeon brincou, fechando os olhos e acabou recebendo um soco fraco no ombro. Abriu os olhos surpreso com a ação do mesmo, não era comum Taehyung responder as suas brincadeiras provocativas daquele jeito.

– Desculpe.. – O Kim Murmurou enquanto suas bochechas se tornavam vermelhas e ele encolheu os ombros. Um silêncio constrangedor se instalou na mesa, Jeon não sabia direito se devia falar alguma coisa ou o que falar e para evitar irritar ou chatear o mesmo, ele preferiu ficar em silêncio enquanto o olhava responder suas questões. – Mas.. é claro, sono você deveria ter assistindo os filmes do homem de ferro.

Jungkook levantou o olhar surpreso, o Kim sorriu de canto para si antes e voltar a prestar atenção no caderno, Jeon entendeu que ele pegou o seu truque de provocação e estava usando contra si. Acabou sorrindo, sentindo um peso sair de seus ombros e resolveu que não deixaria aquilo barato.

– Aposto que deve ver graça naquele vovô do capitão América.

– Pode ser avô, mas ainda é muito bonito.

[...]

Cheguei na frente do ginásio de esportes da faculdade mais tarde do que planejava, minha ideia era de conseguir falar com Hoseok ou Yoongi antes do treino de basquete dele  mas acabei chegando no meio do treino e tive que me sentar na arquibancada, e assitir os alunos se exercitando.

Já devo ter mencionado que Yoongi era o líder do time, ou seja, o armador principal e eu admirava isso nele, porque era o único momento em que ele deixava de lado seu sarcasmo e suas brincadeiras para se tornar sério e concentrado. Eu amava aquela dualidade dele.

Já Hoseok jogava como ala armador e ele era literalmente como "ajudante" do armador, ele podia ter todas as funções do armador, também podia organizar a equipe e sua principal tarefa era a transição de defesa e ataque. As posições dos dois no time acabava fazendo com que Yoongi e Hoseok passassem muito tempo um do lado do outro dentro e fora da quadra, quando ainda estavam juntos.

Eu mal podia imaginar como deveria estar sendo torturante aquela situação, Hoseok era no jogo a mesma pessoa que era em sua vida pessoal, sempre preocupado com o bem estar de todos, distribuindo sorrisos e motivando os outros jogadores. Mas naquele dia, ambos tinham o semblante péssimo e aquilo estava deixando um ar pesado em todo o time. Desde que cheguei reparei que eles estava jogando como se aquilo fosse uma tortura, para todos e com o belo humor que Min Yoongi estava, eu sabia que os outros jogadores estavam rezando para ir embora logo.

Quando o treino finalmente acabou, me levantei no mesmo instante para conseguir falar com um dos dois antes deles entrarem para o vestiário. Yoongi era o que estava mais próximo, mas assim que me aproximei o treinador se aproximou do mesmo e o levou para conversarem em outro lugar. Parecia ser algo sério e eu não iria atrapalhar, suspirei e ao olhar pars o lado me surpreendi com Hoseok parado, sorrindo para mim ainda usando seu uniforme, suado e com uma toalha sobre o ombro.

– Não esperava ver você aqui.

– Oi, Seok.. – Sorri pequeno, eu poderia ser facilmente manipulado por esse homem sempre que o via sorrir, eu me derretia muito fácil. – Eu queria conversar com você e o Yoon, podemos?

– Claro, vamos sentar. – Ele continuou com o sorriso no rosto, quase me fazendo esquecer do seu semblante pesado durante todo o treino. Segurou minha mão com carinho e andamos de volta até a arquibancada onde eu estava sentado anteriormente, nos sentamos um de frente para o outro. – Sobre o que quer falar? – Soltou minha mão apenas para pegar a toalha e secar o suor de seu rosto.

Eu acabei me perdendo por alguns segundos enquanto o olhava, ele era lindo naturalmente mas eu não conseguia resistir aquilo, principalmente quando vê-lo suado e ofegante me fazia ter pensamentos nada puros. Seria muito difícil ir para um convento se deus continuasse colocando tentações no meu caminho.

– Jimin?

– Oh, claro! – Sacudi a cabeça para afastar meus pensamentos, me lembrando o motivo pelo qual eu tinha vindo até aqui. – Bom, eu já entendi e entendo porque decidiram terminar o relacionamento comigo.. eu fiquei triste, ainda estou um pouco mas sei que era egoísta da minha parte. Só que.. fiquei curioso, o que aconteceu entre você e o Yoongi? Eu sempre pensei que se um dia vocês terminassem comigo, seria para viverem um relacionamento só entre vocês.. então, eu fiquei muito chocado em ver vocês tão distantes.

– Ah, Jimin.. – Ele suspirou, sentando de maneira mais relaxada no assento de madeira. – Você sabe que o Yoongi sempre foi meio cabeça dura, né?

Apenas assenti, mordendo os lábios meio nervoso. Ele tinha razão naquilo, Yoongi sempre se irritou muito fácil e gostava das coisas do jeito dele, além de quase nunca parar para ouvir o outro lado quando acontecia uma discussão. Eu tinha ciência disso porque eu vivi aquilo na pele algumas vezes e sabia que era o que estava acontecendo naquele momento com o que lindo casal yoonseok.

– Teve uma confraternização na semana passada em comemoração a volta das aulas e também porque o início dos jogos está próximo, foi em uma das casas do campus e nós fomos juntos, todo o time foi e tinha muitos calouros. – Ele olhou para a quadra antes de voltar a falar. – Nos separamos por algum tempo, até porque como líder do time, queriam apresentar ele para alguns alunos que tinham interesse de fazer algum teste para o time. Eu fui pegar algumas bebidas e fiquei conversando com um garoto enquanto esperava ele, eu percebi que ele estava tentando flertar comigo mas eu ignorei e como fofocas correm rápido aqui, logo chegou no ouvido dele que eu estava ficando com o garoto na cozinha e ele acreditou.

– O que? Impossível o Yoon ser tão burro ao ponto de acreditar em fofocas. – Exclamei com estranheza, Yoongi podia sim der cabeça dura mas ele não era fácil de ser enganado por um boato.

– Quem dera fosse só isso, jiminnie. Ele veio igual um furacão ver o que estava acontecendo e o garoto aproveitou para tentar me beijar, ele viu e tirou as próprias conclusões.

– Puta merda.. – Foi a única coisa que consegui dizer, seria muito difícil de fazer os dois se acertarem naquela situação. Yoongi sempre acreditava no que estava diante de seus olhos e seria bem difícil de convence-lo do contrário, assim como sabia que Hoseok estava extremamente magoado. – Eu sinto muito, quero poder ajudar a resolver essa situação..

– Não tem o que fazer, ele não vai correr atrás e assumir que está errado.. eu também não estou disposto a isso depois de todas as coisas horríveis que ele me disse.

Parecia que as coisas estavam programadas para acontecer, logo agora que falávamos de toda aquela situação e de Min Yoongi, ele apareceu subindo os degraus da arquibancada totalmente irritado e para a minha surpresa, acredito para a de Hoseok também, ele estava chorando.

– Está satisfeito, Jung Hoseok?

O Jung se levantou, arqueando uma sobrancelha parecendo estar confuso com a situação.

– Do que você está falando agora, Yoongi?

– Parabéns, Jung, você é o novo capitão do time. – Disse sarcástico, batendo palmas. – Deve estar feliz era o que você queria desde o começo, eu devo ser muito idiota mesmo. 

– Eu não faço ideia do que você está falando, de verdade.

– Oh, não sabe? O treinador acabou de me dizer que eu estou suspenso do time e que você é o novo capitão, além de ser o novo armador principal. Era o que você queria, não? Parabéns!

– Olha só, se isso for mesmo verdade..

– É verdade, eu não sou um mentiroso igual você! – Yoongi o cortou, falando alto e começou a atrair a atenção de alguns dos seus colegas de time.

– Você não precisa gritar, ok? Eu nunca quis pegar deu lugar no time, apesar de querer sim ser capitão um dia.. mas por meu esforço próprio e não para te irritar ou algo assim.

– Você acabou de admitir! Já não bastava ter me feito de otário na frente de todo mundo?

– Chega, eu não vou discutir com você. – Hoseok de levantou, colocando a toalha de volta no próprio ombro, pronto para deixar o local quando eu decidi me intrometer na discussão.

– Yoongi, chega. Pelo amor de deus, não está vendo que você está começando um barraco aqui? – Consegui atrair a atenção do mesmo para mim, ele estava chorando ainda e seus olhos estavam bem avermelhados. – Com certeza alguma coisa aconteceu para o treinador ter feito isso e é algo que você deveria perguntar para ele, o Hoseok nunca faria isso com você ver e eu pensei que você soubesse disso, você o conhece bem.

– Eu não tenho certeza mais se eu realmente o conheço.

– Jimin, não insiste.. – Hoseok colocou um mão sobre meu ombro.

– Eu não acredito que você está fazendo isso por causa de fofoca, Min Yoongi, eu pensei que você fosse mais esperto do que isso.

– Não é fofoca, eu mesmo vi!

– Se você viu, porque não consegue entender que não aconteceu nada? O garoto só tentou, Hoseok não faria nada e não fez.

– Só tentou? – o mais velho encarou o Jung, rindo de maneira sarcástica. – O que foi que você falou para ele, Hoseok? Que eu surtei sem motivo? Presta atenção, Jimin, quando eu cheguei eles estavam se beijando. Eu vi, a boca desse idiota aí! – Apontou para o maior, totalmente irritado. – Grudada na daquela criança, porque é isso que aquele calouro ridículo é pra mim e a mãozinha na cintura ainda, um bem pertinho do outro. E eu sou o maluco?

– Eu vou embora, desculpa Jimin mas o Yoongi está sendo insuportável.

Eu não sabia o que dizer, eram muita informação contraditória vinda de ambos os lados para que eu conseguisse entender o que estava acontecendo de verdade. Só sei que senti meu coração partir quando Yoongi passou a chorar ainda mais logo depois de Hoseok ir embora e nos deixando ali, apenas o abracei porque pude ver que mesmo sendo um projeto pequeno de mau humor, ele estava totalmente abalado com aquele término. Eu sabia que ele amava Hoseok mais do que qualquer coisa é que aquilo estava sendo difícil. Me sentei novamente e o puxei para que encostasse a cabeça em meu colo.

Ficamos ali daquele jeito por vários minutos que pareceram uma eternidade, Yoon se acabando de chorar no meu colo enquanto eu tentava consolá-lo com carinho em seu cabelo.

– Eu não consigo entender, amor. – Ele disse de maneira involuntária e por mais que ser chamado daquela maneira novamente tenha mexido comigo, eu me concentrei mais em ouvi-lo. – Porque ele fez isso comigo? Sabe, eu estou muito chateado por causa do time.. mas ele estando no meu lugar como capitão não me abala tanto quanto ter visto ele beijando outra pessoa. Se ele tivesse me dito que não queria mais ficar comigo, não seria tão dolorido quanto ser enganado.. na frente de todo mundo ainda, estão todos falando mal de mim pelas minhas costas e debochando porque fui traído. Porque isso teria graça? Eu só errei em confiar nele, ele é que devia passar por isso.

– Hyung, eu entendo e imagino como deve estar se sentindo..mas não vou mentir para você e dizer que acho sim que Hoseok beijou esse garoto, ele nos ama demais e eu sou seguro disso, ele nunca faria isso.

– E como você explica o que eu vi? Eu não sou doido. – ele se sentou, me encarando nos olhos.

– Ainda não tenho como explicar, mas pode ter certeza que vou atrás de respostas.

- E o que eu faço até você conseguir? Jogar era a única coisa que me distraía de toda essa situação e agora nem isso eu posso fazer...

– Bom, tente não matar ninguém por enquanto.. o treinador deu algum motivo para ter te tirado do time?

– Ele soube do que aconteceu na confraternização, porque.. digamos que eu tenha jogado bebida na cara dos dois.. e ameaçado o garoto. – Mordeu os lábios levemente envergonhado pelas próprias atitudes. – Ele disse que teve que escolher um de nós e via mais potencial no Hoseok, ele também disse que namoro no time só iria atrapalhar.. e que eu sou Instável emocionalmente, você me acha instável?

Yoongi chegou com o rosto muito próximo do meu e por mais que eu quisesse dizer que não, que não o achava instável. Ficou extremamente difícil, tendo em vista seus olhos vermelhos e arregalados, enquanto um deles piscava freneticamente. Eu tinha medo de dizer qualquer coisa e ele ficar bravo, ou chorar.


Notas Finais


Até breve


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...