1. Spirit Fanfics >
  2. Os novos Marotos: As Histórias. >
  3. 2.4. Explicando o passado.

História Os novos Marotos: As Histórias. - Capítulo 20


Escrita por:


Capítulo 20 - 2.4. Explicando o passado.


Fanfic / Fanfiction Os novos Marotos: As Histórias. - Capítulo 20 - 2.4. Explicando o passado.

Na manhã que veio a seguir, a mesa já estava posta quando os meninos levantaram.

-Bom dia, meninos. -Remo entrou na cozinha.

-Bom dia, Moony. -Os quatro responderam juntos.

-Harry, depois do café se arrume que iremos ao Grimmald. - Remo olhou para o menino.

-Achei que só iríamos no fim do mês pra casa, Moony. -Harry encarou o tio.

- Não Harry, iremos no Grimmald mas voltaremos no final do dia, não se preocupe. - Remo explicou. - Não perderá a diversão.

- Ok. -Harry sorriu. -Só vou tomar meu café então.

- Não precisa ter presa. - Remo falou e saiu da cozinha.

  Os meninos se olharam.

-Tá tudo bem? -Draco questionou.

-Eu não sei.  -Harry confessou.

-Relaxa Harry, se serve de consolo, Moony não parece irritado. -Cedrico tentou amenizar a situação.

-Bom dia meninos.  -Hanna entregou na cozinha, sorridente.

-Bom dia.  -O quarteto disse junto.

   Harry abraçou a irmã, que retribuiu.

-Estou com medo. -Harry olhou para a irmã.

-Medo de que? -Hanna questionou.

-Moony e eu iremos ao Grimmald hoje. -Harry falou. -Fiz alguma coisa de errado?

Hanna não entendia o porquê, a ação do padrinho era indecifrável naquele momento.

- Eu não sei, irmão. -Hanna bagunçou o cabelo de Harry. -Mas não se preocupe, geralmente quando é algo errado o Remo te adianta o assunto.
 
Harry torceu para que Hanna estivesse certa, e que não fosse nada demais.



 

Remo levou Harry de vassoura até o Grimmald. E ao chegarem lá, Harry notou que a porta já estava aberta e percebeu que já havia alguém na casa. 

  Ao entrarem na sala, se depararam com uma mulher sentada no sofá. Ela tinha cabelos castanhos na altura dos ombros e olhos na mesma cor e tonalidade. Era branca e magra.

-Harry, eu quero que conheça Alice Longbottom. -Remus apresentou a mulher.

-Senhora Longbottom, é um prazer. -Harry sorriu e esticou a mão. Ela era a mãe de Neville.

-O prazer é meu, querido.  -Alice sorriu e segurou a mão de Harry com carinho.

  - Uma das razões para eu ter lhe trazido aqui hoje, foi Alice. -Remo contou. -Nós temos algumas coisas pra lhe contar.

- Ok. -Harry assentiu.

O menino se sentou no sofá assim como Remo e Alice.

-Quer começar Alice? - Remo questionou.

- Ok. -Alice suspirou. -Harry, eu era amiga da sua mãe nos tempos do colégio, Lily, Marlene, Tonks e eu éramos melhores amigas. Sua mãe era uma mulher incrível. Inteligente, bonita, boa e com um coração que não cabia no peito. Era meio sem paciência com o Potter no começo, mas, relevaremos.

Harry riu.

-Lily era o tipo de amiga que nunca soltava a mão de ninguém. Era sempre disposta a ajudar e, tinha sempre um belo sorriso em seu rosto. -Alice contou. - Já Tiago, vivia com suas Marotices pra cima de todos, mas, a verdade é que nunca fazia mal a ninguém. Ele era o tipo de amigo, que, a gente sabia onde se encontrava a lealdade dele. Ele, assim como sua mãe, tinha sempre disponível um bom abraço. Tiago Potter era um maroto do bem, e isso ninguém pode  negar.

Harry sorriu. Ele adorava ouvir histórias sobre seus pais e os amigos da escola. Menos sobre Pedro, claro.

-Quando a guerra estava prestes a começar, nós resolvemos nos casar. Eu me casei com Frank, sua mãe com Thiago, Marlene tentou ficar com o Pedro, ficou até descobrir da traição, Tonks namorou um bruxo brasileiro... E o Remo e Sirius enrolaram até não poder mais. -Alice contou e riu com o final.

-Então a enrolação deles é desde sempre?. - Harry riu com o comentário da mulher.

-É, é sim. -Alice falou.

- Da pra parar de fingir que eu não estou aqui? -Remo tinha as bochechas coradas.

-Sorry lobinho. -Alice riu e segurou a mão do velho amigo. -Quando nos casamos, sua mãe já tinha sua irmã Harry e então você nasceu. Antes daquela profecia devastadora, nós tínhamos um clima de paz, nos seus primeiros meses a gente ainda conseguiu ficar junto e aproveitar os bebês. E é aí que eu quero chegar.

Harry ouvia todas as palavras da mais velha atentamente.

-Um bela dia, antes mesmo que você ou Neville nascessem, Lily e Thiago me convidaram para um café, convidaram a mim e a Sirius na verdade. -Alice contou. -E neste café, recebemos cada um uma coruja, na qual trazia uma carta e uma roupinha de bebê.

Alice entregou uma sacola branca a Harry que a abriu.

Colocou a roupinha branca sobre o sofá e abriu a carta.

  Cara Alice.

  Não lamentamos nada em lhe informar que você foi promovida há madrinha juntamente com Sirius Órion Black. Harry está a caminho e vamos precisar de dois super amigos para nos ajudar a cuidar dele.

Podemos contar com você?

Lily e Thiago.


Harry sorriu entendendo aquilo tudo. As lágrimas já rolavam enquanto ele lia a carta e então olhou para Alice que tinha os olhos marejados.


-Madrinha? -Harry sorriu animado.


-Antes de eu lhe chamar de "Meu afilhado " e te abraçar, eu preciso contar o porquê de nunca ter te procurado Harry. -Alice secou o rosto do menino com as mãos enquanto fazia carinho.


Harry mais uma vez parou tudo e ouviu atentamente a mulher.


-Durante a guerra, Frank e eu fomos sequestrados, e, torturados por Bellatriz, por não dizermos onde seus pais estavam. -Alice contou. -A guerra acabou, Bellatriz foi presa e eu fiquei debilitada. Por muitos anos eu não lembrava quem era, não conseguia cuidar de Neville e não conseguia cuidar de você.  Eu sei que isso não se faz, mas, eu gostaria de pedir perdão por isso. Sei que não fui a melhor madrinha, mas...


-Nisso você e Almofadinhas são iguais. -Harry riu, e foi a vez de Alice olhar para ele em silêncio. Prestando total atenção. - Vocês são incríveis.  A melhor dupla de padrinhos. Você foi fiel aos meus pais e ele levou a culpa por algo que não fez pra me proteger.  Pra mim o importante é que você está aqui agora, não precisa justificar o passado, madrinha.


Alice se levantou e puxou Harry para um abraço apertado. Um abraço em que ela depositou todo o seu carinho.


Harry se sentiu feliz. Sua família crescia a cada dia e ele não se sentia mais só.


  Alice se sentou no sofá junto a Harry e foi a vez de Remo falar.


-Agora Harry, tem algo que eu gostaria de contar.


O menino dedicou sua atenção ao mais velho.


-Sabe oque é licantropia? - Remo questionou olhando para o menino.


-Sei. -Harry falou. -Quem tem licantropia é lobisomem certo? Tem uma dupla personalidade, uma dupla aparência e o humano não controla seu lobo interior.


-Sabe, Harry. -Remo falou. - Eu gostaria de verdadeiramente te contar isso. Porque eu sei que não ia demorar muito para que Hanna te conte, mas, eu gostaria que você soubesse por mim. Estou arriscando a minha boa convivência com você por isso.


- Já que estamos falando de licantropia, você é um lobisomem então? -Harry questionou.


-É, eu sou Licantropo..- Remo respondeu. -Sabe qual é a diferença entre um lobisomem e um animago?


-Animago? Oque é um animago? -Harry questionou.


-Harry querido, nunca questionou o porquê dos apelidos Pontas, Almofadinhas e Aluado? -Alice olhou para o afilhado tocando de leve seu ombro.

-A diferença entra ser Lobisomem e Animago é que: Um animago escolhe se transformar, e o lobisomem não tem escolha. - Remo explicou. -Seu pai e Sirius optaram por ser Animagos, foi a idéia mais maluca de todas.

Harry, até o momento não tinha feito esse questionamento a si mesmo. Mas, adorou saber daquilo.

  Alice apenas sorriu fraco e deitou a cabeça do sobrinho em seu ombro.

-Os apelidos Pontas e Almofadinhas tem seus significados, mas, isso faz parte de uma história muito antiga. -Remo explicou. - Uma história que lhe contarei agora.

- Ok Moony.  -Harry falou.

- "Eu fui transformado ainda quando criança, quando meus pais, que eram trouxas, se deram conta de que tinha algo acontecendo, que toda a lua eu dormia na minha cama e acordava no jardim, que eu tinha muitas cicatrizes, já era tarde. " -Remo contou, sua no voz se embargou por um breve momento mas ele logo se recompôs. - "Eu recebi a minha carta de Hogwarts, e, fiquei meio que com o pé atrás. E, não sabia se era uma boa idéia. Eu não conseguia controlar a mim mesmo, tive medo de machucar alguém."

"Mas, Dumbledore mandou uma carta a meus pais, dizendo que eu poderia ir sem problema algum"

"Eu me lembro como se fosse ontem, da primeira vez que eu entrei no trem, eu pensei que ficaria sozinho a viagem inteira, mas, não foi oque aconteceu. Thiago e Sirius pediram para dividir a cabine comigo e, nos tornamos amigos naquele momento"

"Os dois eram puro sangue, mas, eles definitivamente não ligavam para isso, para os dois, oque importava era quem você era, não quem era sua família. E, essa era uma das coisas que eu sempre, na morte de Tiago e na vida de Sirius, vou admirar."

Remo tinha seus olhos marejados, assim como Harry e Alice.

Não demorou muito para que eles descobrissem sobre minha licantropia. Pra mim, aquilo era um pesadelo, - eu só tinha a eles, e, se eles ficassem sabendo eu perderia meus melhores amigos.- era assim que eu pensava.

Mas, não foi oque aconteceu. Eles ficaram irritados com o fato de eu não ter contado, e, aquilo me surpreendeu.

-Como foi que eles descobriram, Remo?  -Harry questionou.

-Lily os ajudou com essa parte. Eles, ou melhor, sua mãe, cálculou tudo direitinho e os ajudou.

Remo sorriu para Harry, que retribuiu.


Alice aparatou com Remo e Harry até a toca.

-Alice, quanto tempo. -Molly sorriu alegre a abraçando.

-Olá Molly, como vai? -Alice retribuiu o abraço e o sorriso.

- Eu estou bem. -Molly respondeu. -Como está Neville?

-Está bem. -Alice falou. -Vim trazer o meu afilhado e o lobo.

-Eu te amo também, Alice. - Remo revirou os olhos e riu.

-Pode deixar, eu cuido deles. -Molly abriu outro sorriso.

-Te amo Remie. -Alice abraçou o amigo. -Eu sei que cuidará, Molly.

A Longbottom abraçou forte o afilhado, que retribuiu.

- Esse ano irá a Romênia ver Carlinhos? -Alice olhou para a senhora Weasley.

- Eu não sei. -Molly respondeu.

-Poderíamos marcar de irmos juntos. -Alice olhou para Harry. -Quero que Neville e Harry tenham essa experiência.

- Eu concordo com Alice. - Remo falou. -Podemos ir todos juntos. Posso mandar corujas a Amos, o pai de Cedrico e Cecília e falar com Dresley pra Draco ir.

-Querem saber? Faremos. -Molly sorriu. -Estou com saudades do meu filho.

-Que experiência? -Harry questionou.

-Dragões Harry. -Alice sorriu. - Vocês vão ver dragões.



  -A mãe do Neville é sua madrinha? -Cedrico olhou para o amigo.

-É. -Harry sorriu e se sentou na cama de Rony.

-Uau. Por essa eu não esperava. -Draco sorriu.

  -Nem eu. -Harry sorriu.

- Já mandaram as cartas? -Rony questionou.

- Já. -Cedrico e Draco falaram juntos.

-Sinceramente Harry, não sei oque sua madrinha disse a minha mãe, mas, foi mágica. -Rony riu. -Mamãe nunca marca viagens encima da hora.

- Já foi a Romênia alguma vez? -Cedrico questionou.

- Não, Carlinhos estuda lá a apenas dois anos e, mamãe costuma ir quando estamos na escola. -Rony explicou - Papai pega férias no ministério em Janeiro, eles vão com Gina, ou iam, agora que Gina provavelmente vai pra Hogwarts também.

  -Oi meninos. -Hanna entrou no quarto.

-Oi. -Os quatro disseram juntos.

-Vamos conversar? -Hanna olhou para o irmão.

  -Claro. -Harry se levantou.

-Vos atrás da minha irmã também, preciso falar com ela. -Cedrico falou.

-Xadrez de bruxo? -Rony olhou para Draco.

-Nem pense nisso Weasley. - Draco o cortou.

-Chato. -Rony jogou a almofada no amigo.

-Se considere morto. -Draco olhou para o amigo e riu jogando a almofada com ainda mais força.



-Você também tem madrinha? -Harry questionou deitado no colo da irmã. A mesma bagunçava seu cabelo.

-É claro que eu tenho. -Hanna falou. -O nome dele é Ninfadora Tonks, ela é prima de Remo.

-Madrinha Alice falou sobre ela. -Harry falou. -Casou com um bruxo brasileiro né?

-É. O nome dele é Fernando, eles  tem um filho chamado João Gabriel e ele estuda no Castelo Bruxo no Brasil. -A Potter mais velha contou. -Trocamos cartas frequentemente, e quem sabe nessas férias você os conheça.

-Sério? Eu adoraria. -Harry sorriu.

-Sério sim -Hanna falou. - Você vai gostar. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...