História Os opostos se atraem - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Amor, Bangtan Boys (BTS), Clichê, Estudos, Fantasia, Influenciadas, Kim Taehyng, Love, Misticismo, Romance, Sexy, TRANSA
Visualizações 9
Palavras 587
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Literatura Feminina, Misticismo, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa noite leitores, como estão? Aqui está mais um capítulo da minha Fanfic, espero que gostem dela, e deixem críticas, obrigada por lerem.

Capítulo 3 - Capítulo 2- Simples coincidência


(S/n):

Logo, saio da sala nervosa, mas não nervosa de irritada, não sei se estou exagerado mas acho que tive uma crise nervosa, por conta da ansiedade e stress. Não sei o que eu faço, estou parada do lado de fora da sala logo ao lado da porta... são muitas mudanças, já disse que odeio mudanças? Estava tudo tão perfeito, e agora? O que eu faço?

Tá vamos separar por alternativas:

1- sair correndo.

2- ficar aqui fora até o diretor voltar e eu ter que escutar um monte de hipocrisia.

3- entrar e ser obrigada a aceitar isso.

Bom, sair correndo não iria resolver meu problema, ficar aqui esperando aquele hipócrita, não tenho paciência para isto, só me resta uma alternativa. 

Respiro fundo e.. 

Não dá! 

Me preparo para sair correndo quando o diretor segura meu braço 

Droga

O olho persuadida, ele venceu essa.

Entro novamente na sala, inclino a cabeça como forma de pedir desculpas. 

Olho para o diretor e ele parece muito bem.  Começo a me pronunciar

_: Bom dia a todos. Me chamo (s/n) tenho 22 anos e me interesso por física teórica e neurologia, duas coisas completamente diferentes mas incríveis em suas perspectivas, espero ter uma bom ano letivo nesta sala e que eu consiga me acostumar aqui por ser totalmente diferente da sala aonde eu estava. Obrigada pela atenção. 

Todos aplaudem pela minha apresentação. Uma pena que eu por eu não consegui explicar exatamente o que eu busco estudar. Porém, não devo nenhum tipo de satisfação a ninguém.  

Passo meus olhos pela sala e vejo o menino de hoje de manhã e uma mesa vaga ao lado dele, passo o olhar em outros cantos e me sento atrás de outro menino, que pela minha aproximadamente não tem cheiro ruim e  também não era estranho, um bom lugar porque não pega muito sol mas também não congela, com um ótimo aroma, dá para ver a lousa nitidamente. Ótimo, aqui está bom.

Pego meus materiais, meu livro de física e começo a prestar atenção na aula.

[...]

 

Prof._ intervalo alunos, saiam e voltem em 40 minutos.

Pra que intervalo agora?! Estava na melhor parte.

Me levanto e quando vou sair o menino da minha frente me para, acabamos ficando rosto a rosto um para o outro sem querer. Mas ele não move um músculo, continuo neutra sem demonstrar que isso está né constrangendo e decido me pronunciar.

_: me dê licença, por favor.

Ele me olha surpreso e fez como se estivesse acordando de algum tipo de transe mental. Ele é alto, tem as costas largas e cabelos negros, vestia uma camiseta social e uma calça jeans preta. Ele dá um sorriso de canto e me olha, ele não estava convencido de que eu queria passar, mas cede a passagem.

_: obrigada

Menino: disponha... princesa 

Ignoro o elogio e saio da sala como se eu não tivesse escutado, melhor reação que posso ter nesses casos.

Vou em direção ao refeitório me sento no banco e coloco meu lanche em cima da mesa. Lembro que esqueci meu livro em baixo da mesa, como rapidinho e volto para a sala.

Entro e vou na minha mesa. Mas logo escuto uma voz grossa e já tinha a ouvido a algum lugar. Olho em direção da voz e vejo aquele homem que tinha me advertido. 

?_: eu disse que nossa conversa ia continuar não é??

_: sim,- fico de costas e pego meu livro- o que você quer?

_:quero você...

O olho novamente..

 

[...]


Notas Finais


Continuará, mas agora estou com muito sono, muito mesmo, obrigada por ler, deixem críticas. Foi bem curto pq estou caindo de sono e não tem café. Deixem suas opiniões.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...