1. Spirit Fanfics >
  2. Os Opostos se Atraem >
  3. Velha Estranha

História Os Opostos se Atraem - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


¡ʜᴇʏ ɢᴜʏs!
Turu bom?

Boa Leitura, genti! (◍•ᴗ•◍)✧*。

Capítulo 1 - Velha Estranha


Fanfic / Fanfiction Os Opostos se Atraem - Capítulo 1 - Velha Estranha

❯────「✿」────❮✿

           Marceline

❯────「✿」────❮✿

Estou no shopping junto com a Jujuba, sendo mais específica dentro da biblioteca que fica no shopping. Resolvemos vir aqui para estudar, pois fica próximo a faculdade. Porém, eu já havia estudado e vim só para fazer companhia. Enquanto isso, eu comprei um lanche para comer.

Eu sou Marceline e tenho 23 anos; cabelo preto longo e a pele branca.

A bibliotecária de cabelos grisalhos disse que eu podia entrar, só que não poderia comer. Já havia se passado duas horas, eu não consegui resistir e estou comendo escondido, agora.

— Ainda falta muito? — Pergunto de boca cheia.

— Marceline, come depois fala. E não, já estou acabando. — Jujuba diz após um longo suspiro.

— Tanto faz. — Dou de ombros. Alguns minutos se passaram quando ela finalmente terminou a lição e eu, o meu lanche.

Nós saímos da biblioteca e a bibliotecária me olhou séria, como se eu tivesse feito algo errado.

Eu fiz?...

Ah pera, eu fiz sim.

Dou um sorriso e tento acompanhar os passos da minha querida melhor amiga.

— Lembrando: precisamos comprar uma fantasia para a festa de hoje que vai ser na casa do Finn. Hoje é Halloween por isso o tema de fantasias.  — Falo dando uma olhada ao redor, procurando alguma loja de fantasias.

— Eu já disse que não vou nessa festa. Prefiro ficar na minha casa, comendo e assistindo séries na Netflix. — A mesma diz mexendo no celular.

— Fala sério, você fica praticamente o dia todo dentro de casa. Assim você não vai encontrar nenhum namorado. — Ela revira os olhos.

— Essa é a intenção, e não preciso de garoto. — Sorrio.

— Eu sei. Mas, você vai me deixar ir sozinha na festa? — Pergunto arqueando a sobrancelha.

— Melhor não, a última vez que você foi sozinha passou vergonha e se não fosse o Finn, teria tirado toda a roupa. — Ela diz cruzando os braços.

— Deixa isso no passado, quietinho. E você vai sim!

**

Ficamos andando pelo shopping, até que encontramos a loja de fantasias. Quando entramos perguntei para ela qual fantasia a mesma iria usar, além de mostrar várias outras fantasias que estavam no local.

— Então... você pode usar essa. — Digo mostrando a fantasia de demônio.

— Eu não vou usar isso! — Jujuba disse virando o rosto para outra direção, mesmo assim deu para perceber que estava vermelha. — Isso combina mais com você, por que não usa? Aliás, por que não está comprando uma fantasia para você?

— Eu já comprei a minha; irei vestida de vampiro. — Sorrio. — Bom... Tem essa daqui. — Falo mostrando uma fantasia de princesa que vem com uma coroa dourada. — Combina com você, rainha do drama.

— Eu não faço drama! — Rebate bufando, enquanto eu fico dando risada.

— Sei. Vamos logo pagar isso. — Puxo a mesma pelo braço até o caixa. Paramos na frente do caixa e uma moça logo nos atendeu.

— Débito ou crédito? — Ela pergunta sorrindo para mim.

— Débito. — Respondo já com o cartão na minha mão.

— Esse cartão é meu!? Desde quando você pegou?

— Alguns minutos atrás. — Dígito a senha e depois a atendente disse que eu já podia tirar. — Prontinho. — Entrego o cartão para a Jujuba e ela o guarda em sua mochila rapidamente.

✎﹏﹏﹏﹏﹏﹏﹏﹏﹏﹏﹏﹏﹏﹏

Já havíamos colocado as fantasias e agora estávamos indo para a casa do Finn, a festa será lá. Durante o caminho, ficamos conversando até que encontramos uma senhora com uma fantasia de bruxa. Nada contra as pessoas de idade querer participar do Halloween, mas estava muito engraçado e sem querer, não consegui desviar o olhar e não rir.

— Meu Deus Marceline, para de rir! — Jujuba diz entre sussurros.

— Desculpa... Está muito realista e combinou com ela. — Digo dando mais risada, logo a senhora se aproximou de mim e passou do meu lado.

Ferrou

— Olá senhoritas. — No mesmo instante, eu parei tudo e engoli seco.

— Olá! — Jujuba cumprimentou sorrindo também. Como ela não escutou a minha resposta, a mesma me deu uma cotovelada no meu braço.

— Aí! Olá... — Dou um sorriso forçado.

— Divirtam-se hoje, mas cuidado com as travessuras. — A Senhorinha diz rindo e nós, eu e Jujuba, ficamos sem entender nada.

Estranha...

✎﹏﹏﹏﹏﹏﹏﹏﹏﹏﹏﹏﹏﹏﹏

— Pessoal... Pessoal! — Finn estava em cima da mesa, tentando chamar a atenção dos seus convidados. A maioria eu já conhecia e os outros eram desconhecido para mim.

— Tem um garoto te olhando a um tempinho, ali. Não olha agora. — Digo sussurrando só para a Jujuba ouvir e depois, dou um gole da bebida que estava em meu copo.

— Cadê? — A mesma se vira para olhar na mesma direção que eu olhava, de uma forma nada discreta.

Garota

VOCÊ TEM MERDA NA CABEÇA?!

— Eu disse para não olhar, desgraça. — Bufo e logo a mesma olha para o outro lado, totalmente corada.

Após conseguir chamar a atenção de todos que estão ali presente, Finn sobe na cadeira e começa a falar:

— Vamos fazer uma caça ao tesouro e cada um de vocês irá procurar por algo. Os objetos são do tema: Halloween; eles não estão aqui na minha casa e sim, lá fora.

— Se vocês quiserem fazer dupla ou um grupo é melhor, só temos 12 papéis de lugares e está repetidos alguns. Então tem que ser rápidos. — Uma garota de cabelos ruivos que parecem chamas ardentes, acrescenta.

— Isso, vocês irão receber os lugares onde eu e a Princesa do Fogo escondemos os objetos e–

— Como iremos saber qual é o objeto que devemos procurar? — Um garoto que estava apoiado na porta, pergunta.

— Junto com o papel marcando o lugar que vocês irão estará o objeto também, pode ficar tranquilo. — Finn responde por fim e logo o pessoal voltaram a conversar.

— Finn, eu já te falei para não me chamar assim! — Diz a garota de cabelos ruivos com o tom de voz alterado.

— É a pura verdade. Você tem muito fogo, o verdadeiro charmander. — O mesmo diz e logo depois, corre dando risada.

Os grupos e duplas já estavam formados e cada um deles já tinham pego o papel e outros já haviam saído. Jujuba e eu tínhamos acabado de pegar o papel e decidimos ficar em dupla mesmo.

Quando abrimos o papel que antes estava dobrado vimos escrito:

Casa na Árvore – Finn; Livro’

Casa na árvore, onde fica isso? — Pergunta Jujuba, confusa.

— Bom, o Finn conhece todos os convidados e todos que estão aqui conhecem ele.

— Isso é óbvio. — Começo a andar e ela acompanha ao meu lado.

— Eu sei. — Reviro os olhos. — Quando ele tinha 12 anos tinha feito uma casa na árvore e ficava falando o tempo todo: ‘Hora de Aventura’, até levava junto o seu cachorro, Jake. — Respondo.

— Sim, deve se lá, provavelmente. Então, vamos logo antes que outra pessoa ache esse livro. — Jujuba diz animada, me puxando pelo pulso.

**

— Conseguiu achar?! — Pergunto enquanto mexo em uma caixa com vários brinquedos velhos e quebrados.

— Não! — Jujuba estava no quarto procurando o livro lá e eu, na sala. Sim, esse casa na árvore tem quartos também. — Isso tá uma bagunça. — A mesma agora desce pela escada e se aproxima, limpando as mãos uma na outra.

— Verdade, só que você está exagerando um pouco. — Guardo de volta a caixa de brinquedos no lugar que estava anteriormente.

— Eu não estou exagerando. Aqui está cheio de teia de aranha e tudo aqui está velho. O Finn conseguiu fazer uma boa casa na árvore no estilo Halloween. — Ela diz andando enquanto olha as coisas a seu redor.

Já tinha se passado alguns minutos, só que para mim parecia horas. Eu havia desistido de tentar encontrar esse livro e a Jujuba também, mas depois voltou a procurar novamente.

Estava mexendo no celular quando escutei o grito da Jujuba que quase estourou os meus tímpanos, rapidamente eu subi na casa da árvore.

— O que foi? — Pergunto e logo vejo a Jujuba parada de costas para mim. — E-Ei, responde... — Quando toco no ombro dela e a viro a mesma estava com um livro nas mãos.

— Achei. — Diz sorrindo.

— garota, por que você gritou?! Você quase estourou os meus tímpanos e me matou de susto agora. — Me sento no chão.

Morri de susto, mas passo bem.

— Ah, é porque eu vi alguma coisa preta passar entre as caixas. Agora que encontrei o livro bora sair daqui. — Jujuba diz colocando o livro debaixo do braço e desce a escada.

Nós havia descido da casa na árvore e eu estava curiosa para ver o que tinha no livro, pois a Jujuba não parava de olhá-lo e folhear as páginas.

— Deixa eu ver também. — Digo pegando o mesmo das mãos dela.

— Ei!

— Que estranho, não tem nada escrito na capa. — Quando abro ele, vejo que as palavras estavam em outra língua, totalmente diferente do que a conheço. Também havia desenhos nele, como: Sapo com a boca costurada e outras bizarrices. — Que livro doido.

— Doido? Isso está mais para estranho. Como que o Finn conseguiu esse livro? — Ela pergunta mais para si mesma do que para mim, enquanto cruza os braços.

— Até que é legal, tem um desenho de um portal. — Viro o livro para ela ver o desenho.

— É medonho e não, legal; esse desenho parece mais um espelho. Vamos logo devol–

— Tem uma frase aqui em negrito: ‘Die Welt, in der wir leben, ist imaginär und wird mir die andere Version zeigen. — Falo com um pouco de dificuldade a frase. — É... Eu não faço a mínima ideia do que esteja escr–

— O-O desenho está brilhando, Marceline, o-o que que você fez?! — Jujuba me olhava assustada. Olho para livro e ele estava brilhando de fato, rapidamente o joguei no chão e me afastei.

— Que merda é essa?! — Digo ao perceber partes do meu corpo sumindo.

EU VOU MORRER, SÓ PODE.

Jujuba tentou se aproximar do livro, mas a luz havia ficado mais forte e logo eu não consegui ver mais nada, somente uma escuridão total.

— MARCELINE!! 


Notas Finais


Espero que tenha gostado^^

¡BYE BYE! (~ ̄³ ̄)~๑♡♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...