1. Spirit Fanfics >
  2. Os Opostos se Atraem-Park Jimin >
  3. Capitulo 23

História Os Opostos se Atraem-Park Jimin - Capítulo 24


Escrita por:


Capítulo 24 - Capitulo 23


– Não se preocupe com o jantar Minha S/N! – Ele disse enquanto se levantava e oferecia a mão a sua amada.

– Porque me preocupar? – Ela perguntou inocente.

Jimin sorriu arteiro e resolveu entregar os pontos.

 – Não teremos nada pesado como no outro dia no almoço, aquilo foi para me divertir, você me parecia uma mulher que não comeria um cordeiro nem nos seus melhores dias! – Ele revelou.

S/N abriu a boca um pouco ofendida, mas o bom humor prevaleceu e ela acabou sorrindo e socando com sua força de pena o ombros de jimin. 

– Como você é cruel! Estava aqui com a intenção de fazer as pazes e você estava curtindo uma comigo! – Ela disse ainda abismada com o verdadeiro motivo do prato escolhido para aquele almoço.

– Me desculpe! Mas te conhecendo, eu resolvi me prevenir, achei estranho quando sua secretaria doidinha me ligou, achei que poderia vir algum truque nisto! – jimin disse se defendendo, ainda bem humorado assim como S/N, ambos estavam em êxtase, de tão felizes com a presença um do outro.

[...]

O jantar foi uma refeição bem leve, com uma salada de entrada, nada muito sofisticado, mas tudo muito bem feito e delicioso, o segundo prato foi servido um peixe com um tipo de molho agridoce, e de sobremesa S/N pediu o mesmo doce servido no ultimo almoço, e logo foi atendida e jimin também lhe acompanhou.

Terminaram de jantar e Jimin pegou S/N pela mão e caminhou com ela para área dos fundos da mansão onde ficava um lindo jardim, que estava todo acesso, e tinha uma piscina que contornava boa parte do jardim, simulando um lago, uma paisagem muito lúdica.

Existe em você um sabor que me enlouquece

Desgoverna todo meu interior

Existe em você

Alguma formula magica

Que me tira do serio e me faz ter prazer

Uma ternura

Algo sem censura

Sentaram-se num banco de balanço, em meio ao jardim, e abraçados conversavam amenidades, e bebiam vinho.

– Esta noite esta sendo magica! – S/N disse após recuperar o folego das risadas que dava ouvindo as historias simples e engraçadas do Jimin.

– Ela pode durar pra sempre se você quiser! – Jimin disse olhando S/N nos olhos, e pegou cuidadosamente seu rosto com as mãos e se aproximou para lhe beijar.

[Desvirginando meu ser

Você tem o beijo mais doce

O abraço mais gostoso

Que me faz reviver

Existe em você a emoção mais profunda]

O beijo foi se aprofundando, à medida que o desejo contido ia se libertando, e com ele os gemidos sofridos se libertavam de dentro de seus sonhos mais profundos, de seus corações unicamente apaixonados.

Jimin apertou com força a coxa da S/N a puxando pro seu colo. E com as pernas uma a cada lado do corpo do Jimin, e a boca colada em seu pescoço ela gemeu ao sentir o membro rijo escondido sobre o grosso tecido jeans da calça do jimin.

Ele desceu sutilmente a alça de seu vestido beijando seu colo, e indo em direção aos seios de S/N

Minha S/N, divina, o porte emoldurado

No mármore sublime dos contornos,

Os seios brancos, palpitantes, mornos,

Dançavam-lhe no colo perfumado.

– Oh! – Ela deixou escapar dos lábios ao sentir ainda que por cima do sutiã os lábios do Jimin, e mordiscava e sugava lhe os bicos.

E sem se segurar mais, ele levantou dali com S/N ainda em seu colo. E quando entraram a mansão estava praticamente as escuras, já era tarde, eles haviam passado horas no jardim sem que percebessem.

Aos tropeços e barulho de coisas caindo ao chão, Jimin alcançou as escadas que o levaria até o segundo andar onde ficava seu quarto, ainda com S/N em seu colo.

S/N sentiu em sua costa a maciez da cama do Jimin, e foi só ai que ela abriu os olhos e olhou nos olhos do homem que a encarava com os olhos em chamas, tomados de desejo. 

Ela se sentou e passou a mão pelo zíper na lateral do vestido, e com a ajuda de Jimin ele foi puxado para cima, revelando a bela e sexy lingerie vermelha, no corpo esguio e gracioso, de pele delicada e suave.

– Seu corpo é ainda mais lindo do que imaginei, você é tão perfeita! – Jimin disse enquanto passavam a mão do vão dos seios da S/N até a barra de sua calcinha, e desceu a mão pela lateral, descendo por sua perna até sua canela, e elevou sua perna e beijou por toda ela, cultuando todo o corpo da mulher que ele se sentia loucamente apaixonado.

No entanto, esta mulher de grã beleza,

Moldada pela mão da Natureza,

Tornou-se a pecadora vil. Do fado,

Tendo no corpo o ímpeto do pecado!

Jimin voltou a tomar os lábios de S/N, e juntos se despiam de forma apressada e ao mesmo tempo esbaforida, eles respiravam pesado, totalmente tomados pela insanidade do desejo carnal.

O prazer se faz em êxtase: quando o meu corpo, feito água, descobre todos os caminhos do seu.

E deixa-se ficar onde você mergulha em mim.

S/N sentiu uma das mãos de Jimin passar por seu sexo nu, e esfregar espalhando todo o liquido viscoso de sua excitação, enquanto sentia sua pele ser sugada em vários pontos pelos lábios de jimin que gemia descompassado, e rebolando ela implorava, num pedido mudo que ele lhe desse mais que aquelas caricias ousadas.

– Eu te quero demais! Você me quer Minha S/N?– Jimin gemeu, querendo ouvir a voz de S/N confirmar o que seu corpo já implorava.

– Por favor! Tome-me sua! – Ela quase gritou entre os gemidos, e seu pedido foi atendido de forma brusca, lhe arrancando um grito de prazer.

Não tenho vergonha de dizer palavrões. As mentiras usuais que nos fodem sutilmente, essas sim são imorais, essas sim são indecentes

Jimin lhe invadiu fundo, e parou em seguida, e se movimentando devagar dentro dela ele arfou.

 – Você não tem noção do que causa em mim, Minha S/N! – Ele disse de forma mais sexy e sorria torto, tentando controlar o frenesi.

Num frêmito vibrante de ansiedade por saciar-se, S/N rebolou e lançou o quadril em direção ao de Jimin.

– Calma gostosa! Temos a noite toda! – JImin disse sorrindo sacana.

A dança sensual dos amantes recomeçou, e um ritmo apaixonado foi mantido, entre investidas, beijos e sussurros, com palavras ditas de forma embaraçada, muita das vezes eram apenas murmúrios de prazer.

Logo a penetração, a explosão daquela paixão delirante.

Finalmente ela o tinha, seu apaixonado amante.

Depois do amor, Corpos suados. As últimas carícias, Beijos ainda apaixonados.

Que sinto por ti e é tão delirante... Que só se acalma quando adormeço

E do mundo esqueço... No pouso encantado de teu peito amante..

A noite tinha chegado ao fim, mas ainda teriam todo o dia seguintes para curtirem o amor e desejo que sentiam um pelo o outro.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...