1. Spirit Fanfics >
  2. Os Opostos se Atraem-Park Jimin-Em Revisao >
  3. Capitulo 32

História Os Opostos se Atraem-Park Jimin-Em Revisao - Capítulo 33


Escrita por:


Capítulo 33 - Capitulo 32


– Bom Dia Tanajura! – Jessye entrou no quarto da S/N com uma bandeja recheadas de frutas e torradas e tudo mais para um café da manhã.

S/N se revirou na cama e olhou com apenas um olho aberto à animação de sua mais recente amiga entrando no seu quarto pela amanhã.

– Onde diabos esta Marie?

– Ela esta por ai, eu pedi a ela pra trazer seu café! Uma forma de lhe agradecer o que você fez por mim ontem!

– Minha nossa! Eu juro que se isso se repetir amanhã eu pulo no seu pescoço!- S/N resmungou se sentando na cama e olhando para a bandeja, e seu estomago roncou. – Mas até que esta linda esta bandeja hein.

– Que bom que gostou! – Jessye disse sorrindo. – Bem, eu vou tomar café da manhã com você e depois pedir um táxi, preciso passar em casa e trocar de roupa antes de ir para empresa. Se importa se eu chegar depois de você? – Jessye perguntou, sabendo que mesmo sendo amigas, ainda existia a hierarquia e S/N era sua chefe.

S/N pegou uma uva e pensou por alguns segundos.

– Sabe Jessye, tem umas caixas em meu closet que vieram de Milão! Você poderia ver se algo lhe serve!- S/N disse fazendo o tipo sem importância, e os olhos de Jessye brilharam.

– Jura? – Jessye perguntou como uma criança feliz. – Não quero abusar Tanajura, sabe eu posso ir em casa e... – Jessye tentava conter a empolgação.

– Pare de fingir que não quer Jessye! – S/N disse debochada. – E vamos logo ao café, porque o dia hoje vai ser uma loucura, as fotos do Jimin estão saindo hoje e eu nem vi como a revista ficou!

Tomaram café juntas, e após o café enquanto S/N tomava seu banho, Jessye estava pelo closet da S/N com varias caixas aberta, sem saber o que vestir diante de tanta coisa linda.

Até que optou por um vestido de mangas rendado na cor branca, e modelo tomara que caia feito em tafetá com estampas florais.

S/N já estava pronta e na sala esperando por Jessye, vestindo um lindo vestido azul claro de seda, todo enviesado com alças finas e um blazer feito de algodão num tom claro. Sapatos peep toe altíssimo rosq turquesa e bolsa bag marfim com algumas tachas douradas.

– UaU Jessye, onde é a festa? – S/N perguntou, em ver a amiga vestida tão bela, já que o habitual eram jeans e blazers.– Esta de mais pro trabalho S/N? – Jessye perguntou insegura.

– Bem, se fosse eu a vestir isso diria que não! Mas como só a vejo usar o básico do básico, esta no mínimo diferente. Mas lembrando que eu aprovo sua escolha! Esta mais ... Estilosa! Perfeita assim, acho que preciso enviar mais coisinhas para sua casa! – S/N respondeu sincera.

– Que bom que gostou amiga! E sinceramente, fico muito feliz em saber que tenha aprovado, sua palavra vale ouro no mundo fashion! – Jessye respondeu dando pulinhos em seus novos saltos Ferragamo.

[...]

Não teria como alguém não olhar para as duas assim que saíram do elevador juntas. S/N a versão alta, magra com longas madeixas amadeiradas, e Jessye a baixinha magra mas nada chamativa, com cabelos loiros claros! Ambas estavam lindas.

Ao passarem por Claire ela quase caiu da cadeira ao se virar para ver Jessye e S/N passando. E quando as duas entraram na sala de Isabella, Claire ficou suspirando do lado de fora.

– Minha nossa! Que sapatos eram aqueles, que sortuda essa Jessye! – Ela murmurou pra si mesma olhando seus simples sapatos de lojas magazine.

[...]

– Nosso dia hoje esta mais que lotado, vou precisar daquele maravilhoso cappuccino Jessye, preciso de cafeína pra aguentar o dia!

– Tudo bem Tanajura... Quero dizer Chefa! Vou buscá-lo! – Jessye respondeu batendo continência como num quartel, e saiu feliz.

S/N sentou-se em sua cadeira de veludo e tirou seu blazer o jogando junto com a bolsa por cima da mesa, e já abria as gavetas para começar sua rotina diária. Quando Jessye retornou a sua sala gritando!

–Você não acreditar! As fotos estão bárbaras S/N! E seu fazendeiro arrasou! – Jessye disse jogando a revista aberta sobre a mesa.

S/N pegou a foto e encarou por alguns segundos, logo levando à mão a boca.

– Minha nossa! Como ele esta lindo!

– Esta sim! Seu fazendeiro deveria ser modelo, ele fotografa incrivelmente bem!

– Ah não! Não devia mesmo! Não posso imaginar um bando de mulheres babando em cima do que é meu! – S/N respondeu com propriedade e orgulhosa! – Preciso mostrar isso a ele!

S/N já ia se levantando quando Jessye a impediu.

– Nem pensar! Essa Revista esta uma loucura por conta da nossa falta ontem e hoje você não terá tempo nem para suspirar! Por tanto eu lhe dou alguns minutos para ligar para ele, e logo vamos porque já tem um bando de representante nos esperando para a primeira reunião!

– Como você é má!- S/N resmungou feito criança e Jessye sorriu e a deixou só na sala pra ligar pro seu amor.

– Bom dia amor! – S/N disse assim que ele atendeu.

– Bom dia! – Ele disse frio, S/N sentiu um bolo subir por sua garganta.

– O que houve? A algo errado? – Ela perguntou receosa, estava tensa e com o coração apertado.

– Você tinha razão S/N, não temos mesmo nada haver um com outro! – Ele disse triste e contrariado.

– Porque diz isso amor? – S/N perguntou com a voz sussurrada, já sentido o choro vir.

– Estamos em todos os jornais e revistas!

– Como assim? Eu não vi nada, apenas estou ligando pra dizer que a revista saiu com suas fotos e ....

– S/N! Estas fotos estão não só em sua revista mas em todas as outras, e junto com elas tem fotos nossas de ontem, quando te encontrei no café!

– Minha nossa! Eu sinto muito, eu tentei te preservar, juro ...

– E juro que achei que poderia conviver com isso! Mas é muito pior do que pensava da S/N, não sei se posso suportar isto!

– Por favor, não leve a serio nada que eles publiquem, é só fofocas para vender! – S/N implorou, sentindo medo.

– Amanhã é dia de feira e não vou poder ir, você não sabe a loucura que esta aqui em casa, tem repórteres em minha porta desde as sete da manhã, e o telefone não para de tocar!

S/N estava muda do outro lado da linha, sem saber o que responder, seus olhos desciam lagrimas.

– S/N? Esta me ouvindo? – Jimin perguntava do outro lado da linha.

– Eu sinto muito! – S/N disse desligando o celular, pegou sua bolsa e blazer e saiu sem dar ouvidos a quem quer a chamasse, e quando saiu do prédio seu porshe amarelo foi bloqueado por um exercito de repórteres, existiam câmeras de TV de muitos emissoras, e flashes disparados de todos os lados.

S/N pôs seus enormes óculos escuros, uma mascara que não usava há algum tempo, e acelerou sem medo pra cima de todos aqueles urubus que a rodeavam, e partiu cantando pneu com seu carro.

A entrada de seu prédio não estava melhor. Estava um caos. S/N acelerou e entrou direto a garagem sem se importar em dar o carro ao manobrista.

[...]

S/N entrou em sua casa chorando e foi amparada por Marie.

– Senhorita, o que aconteceu? O telefone não para de tocar desde que saiu de casa, e Jessye ligou e disse que esta vindo pra Ca.

– O Marie! Minha felicidade esta se esvaindo! - S/N disse entre os soluços e pela primeira vez em anos ela se jogou nos braços de sua governanta.

– Oh menina, não fique assim! – Marie disse com carinho, passando as mãos pelos cabelos da S/N.

– Eu o amo tanto! Como isso vai poder dar certo! Não vou saber viver sem ele! Sem ele meu mundo parece desmoronar!

– Isso vai passar, é novidade por hora, logo toda a mídia deixam vocês em paz! – Marie disse separando o abraço e olhando S/N nos olhos com um carinho de uma mãe.

S/N enxugou suas lagrimas com a costa da mão.

– Você tem razão Marie! Me prepare um chá, vou pro meu quarto, quando Jessye chegar diga a ela pra ir até La!

– Vá se deitar, logo levarei seu chá querida!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...