História Os Portões da Morte - Capítulo 14


Escrita por: e SofisUnicorn

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Annabeth Chase, Grover Underwood, Hades, Jason Grace, Nico di Angelo, Percy Jackson, Personagens Originais, Piper McLean, Quíron, Rachel Elizabeth Dare, Thalia Grace, Tyson, Will Solace
Tags Percy Jackson
Visualizações 6
Palavras 1.870
Terminada Não
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oiii
Aqui é a Diana
Fiquem com o P.O.V da Wendy

Capítulo 14 - Capítulo Doze: Perdidas em Roma


WENDY


Estamos no ônibus a horas, minha bunda dói, já não sinto minhas pernas,  Ali dormia ao meu lado de braços cruzados e roncando que nem um porco morrendo, Kat estava lendo um livro, Jay dormia e Liz estava jogada na poltrona ao lado de Jay.

Tudo num tédio terrível, até o ônibus frear bruscamente fazendo eu ir com a testa na poltrona a minha frente.

-AI MINHA TESTA! -gritei.

Ouvi a risada de Ali.

-Eu falei para você colocar o cinto -ela avisa.

-Obrigada pela ajuda -falei ironicamente.

Ouvi gargalhadas, que pareciam mais hienas morrendo, eram Liz e Jay,  Kat escondia seu rosto com o livro mas eu podia vê-la rir.

Logo as pessoas começaram a descer, desci do ônibus reclamando e com dificuldade pois não sentia minhas pernas direito.

Liz e Jay foram os últimos a descer.

-O que vamos fazer mesmo? -pergunto.

-Coliseu, achar o Nico e ir embora -Kat responde.

-Parece simples -digo.

-Eu vou deixar você viver no seu conto de fada Ariel -Liz me diz.

-Obrigada -digo- ei espera, eu não estou em nenhum conto de fadas.

-Verdade, está mais para conto de horror -Kat comenta- agora vamos, quanto mais rápido acharmos o di Angelo, mais rápido voltamos.

-Mas alguém aqui sabe onde é o Coliseu? -questionei.

-Tenho um mapa de turismo -Kat responde- agora vamos.

Kat vai na frente com Jay e Liz, esta que estava nas costas de Jay, enquanto eu e Ali fomos atrás.

O caminho foi chato e silencioso, sem contar que minhas pernas ainda estão doendo, eu e Ali continuamos para trás, passamos em frente a uma loja de bolos confeitados, era a coisa mais linda, puxei Ali.

-Ali, você está vendo isso? -perguntei encarando um bolo azul de cobertura rosa com três andares.

-Sim, eu estou.

-Ai que vontade de comer um desses -falei.

-Sim, parece delicioso -Ali diz- mas não temos dinheiro.

-Infelizmente -digo.

-Ta, chega de olhar, vamos antes que nos perdemos do pessoa...-Ali comenta olhando em volta e arregalando os olhos- cadê o pessoal?

-Que? -olhei em volta e não achei ninguém- meu Zeus, estamos perdidas!?

-Calma, respira -Ali começa a falar e eu a interrompi.

-Como assim calma? A gente está perdida, vamos morrer nas ruas e nem sabemos falar francês!

-Não seria, italiano? -Ali pergunta segurando a risada.

-Tanto faz! É a mesma coisa! -exclamei.

-Não é não!

-A GENTE VAI FICAR MESMO DISCUTINDO ISSO? ESTAMOS PERDIDAS!

Ali começa a me puxar.

-A gente vai achar eles, fica tranquila, eu estou aqui com você -ela diz.

-E você acha mesmo isso vai me reconfortar? -perguntei com uma sombrancelha arqueada.

-Poxa magoou.

-Ali o que a gente vai fazer? -pergunto desesperada.

-Calma, calma, calma, a mocinha aqui sabe das coisas -Ali tenta me reconfortar- é só a gente pedir informações.

-SUA ANTA! NÃO SEI SE VOCÊ PERCEBEU, MAS A GENTE ESTÁ EM ROMA! VOCÊ POR ACASO SABE FALAR ITALIANO?

-Eu não tinha parado para pensar nisso-ela confessa coçando a cabeça- mas deve ter alguma placa informando onde é né, tipo, é o Coliseu, um ponto turístico.

-Okay, vamos procurar -falei tentando manter a calma.

Começamos a andar sem rumo, eu não sei onde estou.

-Tem uma praça ali -Ali aponta para uma praça do outro lado da rua- deve ter muita gente lá, podemos perguntar onde fica o Coliseu.

-Só se for com mímica né?!

-Para de ser negativa Ariel!

-Eu não estou sendo negativa, estou sendo realista!

Ela apenas bufa e me puxa para atravessar a rua, no meio da rua aconteceu um pequeno acidente, como meu cadarço estava desamarrado eu pisei em cima dele, tropecei e cai puxando Ali junto, ficamos jogadas no meio da rua e meu tênis tinha ficado do outro lado, os carros começaram a buzinar e um cara gritou.

-ESCI DAL CENTRO DELLA STRADA, IMPAZZISCI!

(Saiam do meio da rua, suas loucas)

Ele com certeza nos xingou.

-MEU TÊNIS! -gritei ao ver um carro quase passar por cima do meu tênis.

Corri e peguei meu tênis, o mesmo cara que nos xingou desceu do carro e começou a falar.

Eu e Ali o encaramos com cara de paisagem.

-Perdon, mim não falar italiano -digo.

-Cala a boca Ariel -Liz chega do nada mancando e começa a conversar com o cara.

-Que droga vocês aprontaram aqui? -Kat pergunta.

-Não foi culpa minha, foi ela que caiu no meio da rua e me puxou junto -Ali me entrega.

-Mas meu tênis tinha ficado para trás!

-Se você pelo menos tivesse amarrado o cadarço, isso não teria acontecido -Ali fala.

-Wendy, você tem três segundos para amarrar esse cadarço -Liz fala ameaçadoramente.

-Credo, parece minha mãe -reclamei.

-Amarra! -Liz manda.

-Tô amarrando, calma! -protestei amarrando meu tênis.

-Perdemos tempo de mais procurado vocês suas idiotas -Kat fala com tédio- da próxima vez vamos abandonar vocês.

-Pelo menos a gente não precisa olhar para a cara de vocês -Ali sussurra.

-O que você disse, Evans? -Kat pergunta em tom ameaçador.

-Nada não -a voz de Ali falha e ela se encolhe- vamos, estamos perdendo tempo.

-É -Liz afirma- da próxima eu deixo o cara atropelar vocês.

-Não, credo, não quero ver seu pai tão cedo -falei.

-Você acha que meu pai é um monstro? -Liz pergunta com a sombrancelha arqueada.

-Pior -afirmei meu pensamento.

-Depois discutimos sobre nossos pais, AGORA VAMOS LOGO E PAREM DE ENROLAR! -Kat mandou saindo na frente.

-Quando estresse -Jay fala.

-EU NÃO ESTOU VENDO NINGUÉM ANDANDO! -Kat grita.

-T.P.M -Liz sussurra para Jay e ambos são risada.

-Eu estou ouvindo risada ou é impressão minha? -Kat pergunta.

-Impressão sua -falamos juntos começando a andar.


***


Ao chegarmos no Coliseu, Liz começou a falar o que Nico havia dito.

-Meu irmão disse que tem uma entrada secreta atrás do Coliseu.

-Mas como a gente vai entrar lá? -questiono.

-Ariel querida, eu sei que você ainda é uma criança mas, você já ouviu falar em invasão? -Kat fala sorrindo.

-Mas isso não é crime? -perguntei.

-Ariel, achei que você estava por dentro dessas coisas, afinal vocês roubaram uma farmácia -Liz disse.

-Mas a gente só pegou emprestado, né Kat? -pergunto olhando para a mesma.

-Eu não acredito que você falou isso para minha filha!? -Jay pergunta descrente.

-Era preciso, ela não falava a boca -Kat tenta se explicar.

-Mas ela é só uma criança! -Liz passa a mão na minha cabeça.

-É Kat, você errou -Jay fala negando com a cabeça.

-A GENTE VAI MESMO DISCUTIR SOBRE A FARMÁCIA? ESTAMOS EM ROMA, E AQUILO FOI EM MILAN, O QUE ACONTECE EM MILAN FICA EM MILAN! -Kat fica com raiva.

-Não seria, o que acontece em Vegas, fica em Vegas? -Ali pergunta.

-PRECISAMOS MESMO DISCUTIR SOBRE ISSO? NÓS TEMOS QUE ENTRAR LA DENTRO! -Kat explode.

-Certeza que é T.P.M -Liz fala.

-NÃO ESTOU DE T.P.M! -Kat grita.

-Okay, okay, não vamos irritar o cérebro do grupo -digo- agora como vamos entrar lá?

-A gente pula o muro -Kat diz simplesmente.

-Ótimo, e como "EU" vou pular? -Liz pergunta.

-Você fica de guarda -Jay  fala.

-Ta -Liz resmunga.

Vamos para o fundo do Coliseu, Kat é a primeira a começar a escalar, depois Ali, então Jay se vira para Liz e pergunta todo preocupado.

-Tem certeza que você vai ficar bem? Quer que eu fique com você?

-Eu vou ficar bem, foi só um corte na perna -Liz afirma sorrindo.

-Desculpe interromper esse momento de "amiguinhos para sempre" mas, precisamos pular um muro, e Jay ela é filha de Hades, ela sabe se defender, olha para a cara dela, ela faz cachorrinhos fugirem -Kat interrompe o momento amigos.

-Tadinhos dos cachorrinhos -falei com dó fazendo Liz e Jay me encararem indignados- o que foi?

-Nada, nem sei porque eu me surpreendi -Jay fala indo subir o muro.

-O que você ainda está fazendo aqui? -Liz me pergunta.

-Ata, vou subir -me toquei que ainda estava ali.

Liz se vira e começo a escalar, mal subi e ela gritou meu nome/apelido.

-ARIEL! CORRE AQUI, TEM UM UNICÓRNIO.

-UNICÓRNIO? EU ESTOU INDO -pulei e corri até Liz- eu estou aqui meu filho, cadê ele?

-Oh, ele estava aqui agora mesmo, deve ter ido comprar cigarro -Liz comenta.

-Que pena, queria ver ele, espera, unicórnios fumam? -perguntei.

-Isso não importa, o que importa é que eu achei uma passagem, agora se enfia aí -Liz fala mostrando uma pequena abertura na parede.

-Mas aí é escuro -reclamo.

-E o que é que tem?

-Acontece que EuTenhoMedoDoEscuro -falei rápido. 

-Que?

-Eu tenho medo do escuro -falo baixo.

-Ainda não ouvi.

-Eu tenho medo do escuro -falei em tom de derrota.

-Okay, temos um pequeno probleminha -Liz coça a cabeça- mas tudo bem, você fica de vigia e eu entro lá.

-Ta -concordo.

-Não sai daí, chama os outros se precisar e não ataque nada, você não sabe que coisa pode enfrentar -Liz avisa.

-Ta -respondi.

-Você realmente entendeu? -Liz pergunta.

-Sim, por que?

-Eu realmente não acredito em você, mas por favor, não faz merda -ela diz e entra no buraco.

Ouço um barulho e corro para dentro do buraco tendo que engatinhar lá dentro.

-Má escolha, má escolha -sussurro- LIZ VOCÊ ESTA AI?

-O QUE EU FALEI PARA VOCÊ? -ouvi Liz gritar.

-MAS EU OUVI UM BARULHO! ME AJUDA EU NÃO ESTOU VENDO NADA! -eu estava prestes a chorar.

-EU DISSE "NÃO FAZ MERDA" MAS FOI A MESMA COISA QUE DIZER "FAZ MERDA" -Liz grita do meu lado.

-Desculpa eu...

-Cala a boca, não me estressa, e você parou para pensar que se foi um monstro, ele pode ter te seguido? -ela me perguntou.

-Não.

Ela suspira cansada.

-E eu ainda me surpreendo, vamos logo -Liz fala e sinto ela se afastar- não fica para trás ou vai ficar perdida.

Fui mais rápido e a alcancei.

Logo ela para.

-Tem gente vindo -Liz sussurra- são o Jay e a Ali.

-ARIEL? VOCÊ ESTÁ AI? LIZ? -Jay grita.

-TÔ AQUI! -gritei- A ALEIJADA TAMBÉM!

-A aleijada pode te abandonar aqui sozinha -Liz fala irritada.

-Desculpa -pedi.

-O que vocês estão fazendo aí? -Ali pergunta se aproximando.

-Longa história -falo.

-Vamos logo, minha perna está doendo -Liz reclama- Não se afastem.

Ela começa a engatinhar e a seguimos. Houve um momento em que eu, sem querer, chuto a cara de alguém.

-Eu acho que acertei alguém -falo.

-Você ainda acha?! -Jay pergunta.

-Desculpa Jay, digo pai.

-Que filha mal criada que eu fui ter -ele resmunga.

Voltamos a andar/engatinhar, até que eu vejo finalmente a luz e não consigo esconder o sorriso ao passar pelo buraco depois de Liz.

-Finalmente, não aguentava mais ficar no escuro -comemorei.

-DROGA! -Liz grita correndo/mancando até uma porta de metal e a chutando com a perna boa, não sei como ela se equilibrou.

Olhei para os outros tentando entender, Ali parecia tão perdida quanto eu, já Jay havia seguido Liz e decidi fazer o mesmo.

Ao chegar no local, era uma sala, ela estava vazia e toda revirada, Liz era acalmada por Jay.

-ELE DEVIA ESTAR AQUI! EU VI ELE AQUI! NAQUELA CADEIRA -Liz aponta para uma cadeira jogada no chão- ELE ESTAVA AMARRADO! QUE DROGA!

Jay abraça Liz e indica com a cabeça para seguirmos por onde entramos.

-Vem Liz, não vamos achar nada aqui -Jay fala.

-Mas ele devia estar aqui -Liz estava quase chorando.

Não resisti ao impulso e abracei Liz, eu achei que ela ia me bater, mas ela correspondeu o abraço.

-Calma, a gente vai achar ele -falei com confiança, mesmo não sabendo o que está acontecendo- agora se acalma e seja forte, que eu sei que você é, chorando agora não vai adiantar de nada.

-Eu não tô chorando -ela começa a fungar.

-Não precisa ter vergonha disso, todos nós choramos -falei a reconfortado.

-Ta -ela me solta e limpa as lágrimas.

Fomos pelo mesmo caminho que entramos, e nos esperando nervosa estava Kat, que quando nos viu veio correndo.

-Cadê o Nico? O que aconteceu lá? A Liz estava chorando? -Kat pergunta preocupada.

-La dentro não tinha ninguém, nem Nico, nem qualquer tipo de sequestrador -Jay responde.

-Que inferno! -Kat fala.

-ISSO! -Liz grita do nada me assustando.

-Isso o que criatura? -Ali pergunta.

-Inferno! Parece que vocês vão conhecer meu pai -Liz disse sorrindo maligna.


Notas Finais


Filhos de Hades tem sentidos aguçados em lugares escuros
Até o próximo
Beijinhos de fada
😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...