1. Spirit Fanfics >
  2. Os primeiros encontros - Alvitz >
  3. Pós festa

História Os primeiros encontros - Alvitz - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - Pós festa


Acordei no outro dia com o whatsapp do grupo das meninas cheio de mensagens, e aí Itz qual foi a boa do fim da noite? Vimos que você e Álvaro estavam saindo, ele foi atrás de você, vocês se beijaram?

            Para a tristeza de todas, contei o ocorrido e disse que só rolou um selinho.

 

-  Alba comentou: Itz amiga, não fica triste vamos arrumar um jeito pra rolar uns beijinhos entre vocês sem que ninguém atrapalhe.

           

Só pensei comigo mesma que essas minhas amigas iriam fazer de tudo para me ajudar e com certeza contariam com a ajuda de um amigo do Álvaro. Como teríamos o fim de semana livre sem gravações, o dia estava mais fresco, gostoso, pensei em ir caminhar, mais sabia que nem todas as meninas gostavam de exercício ainda mais pós festa, chamei Esther no privado e disse: amiga você topa ir ao parque comigo?

 

            - Esther: Itz topo sim, passa em casa as 10:00 hs. Ok?

- Itz: Tudo bem.

            - Esther: (No caminho perguntei) Itz há quanto tempo você vem notando um sentimento diferente por Álvaro?

            - Itz: Desde quando ele se separou, do fim da primeira para a segunda temporada, há uns 3 meses aproximadamente. Comecei a olhar mais para o seu sorriso, o jeito como fala com as pessoas, como olha, aiaia, suspirei. Nas cenas ele me trata bem, se preocupa comigo, mais nada que saia do roteiro, até na hora que acontece o beijo técnico eu tento demorar mais, inserir a minha língua dentro da boca dele, ele desgruda dos meus lábios, ou Jesus diz: Corta! Esther o que você acha, estou agindo certo? Não sei se é esse o caminho, mais é uma forma de Álvaro perceber que estou ficando caidinha por ele.

            - Esther: Amiga, não fique triste, pense que o Álvaro é tímido, está recém separado, deve ser uma situação difícil pra ele, até o Pedro que é amigo dele me contou que o Álvaro está sendo discreto e não está conseguindo se abrir, Pedro já comentou comigo e as meninas que ele devia sair mais, conhecer novas pessoas, ou melhor, você. Deve ter medo ou insegurança, afinal sair de um casamento não deve ser fácil.

           

            Itziar

            Após dar umas voltas em torno do parque, nos sentamos embaixo de uma árvore para descansar, para minha surpresa se aproximaram umas pessoas com um som e começamos a dançar junto com elas, isso estava me fazendo bem, ficamos no parque por umas 2hs, já era hora de voltar a casa tomar um banho, preparar algo para comer, Esther me deixou no meu apartamento, fiquei o resto do fim de semana em casa mesmo, limpando, organizando as minhas coisas e assistindo alguns clipes de música.

            Para meu espanto chego segunda-feira no estúdio para gravar, encontro as meninas todas sentadas cochichando, logo percebi o motivo, Álvaro estava saindo e eu chegando, nos cumprimentamos dando bom dia e as meninas olharam para nossas caras, começaram a rir, ficamos sem entender.  Pensei comigo mesma, aí tem ...

 

            Alba

            Como sou muito amiga de Pedro, sugeri para ele marcar algo para o próximo sábado à noite, só que em vez de ir a turma toda, sugeri arrumarmos um encontro entre Álvaro e Itziar, perguntei se ele achava que Álvaro teria interesse em conhecer melhor sua colega de trabalho.

            Pedro pensou um pouco me respondendo: “acho que sim, sempre achei que meu amigo esconde seus sentimentos pela parceira de trabalho. Bom, como é noite de lua cheia, tem um mirante lindo aqui em Madri que as mulheres adoram, é romântico, podemos marcar um luau, combinar com Álvaro, deixá-lo responsável por levar uns vinhos, as taças, marcar o local e na hora ninguém aparece só vai os dois”.

            Amigo adorei a sua ideia, vou falar com as meninas, elas vão adorar. Vou postar em nosso grupo de elenco, porém, durante o decorrer da semana falaremos que foi cancelado, mais só deixando os dois irem. Não tem como dar errado, esse falso luau promete!

 

            Chegou o sábado

            Alba: Itz passo na sua casa 20:30 ok?

Itz: Ok

            Alba: Passei uns 10 mins depois do combinado, para dar tempo de Álvaro chegar lá antes de nós duas, ele olhou no relógio meio impaciente, sabendo que o pessoal sempre chegava dentro do horário e ainda não havia chegado ninguém. Itz amiga, se Álvaro perguntar diz que estou mal, que só vim para deixar você, não vou poder ficar.

 

            Itziar

            Oi Álvaro, boa noite tudo bem? Demos um beijo no rosto e ele disse:

            - Você sabe o que aconteceu com o pessoal, que só chegou nós, por que Alba te deixou aqui e foi embora?

             - Nem imagino, tudo bem para você esperar mais um pouco para ver se mais alguém vem?

            - Tudo bem, entra no carro então, esperamos aqui, ou vai só nós dois se você não se importar.

            - Não me importo Álvaro, por mim tudo bem, já fiquei vermelha!

 

            Álvaro

            Saímos só nós dois, eu para variar estava um pouco nervoso, afinal vendo Itz ali sozinha comigo, ambos tímidos, mais depois do último fim de semana estava me dando uma vontade imensa de beijá-la.

            Segui as coordenadas de Pedro e com auxílio do GPS chegamos no mirante, realmente eu morando anos em Madri ainda não conhecia esse lugar, era incrível, tinha uma vista linda da cidade toda.

            Liguei o som, estava tocando rock romântico para ajudar um pouco no clima e perguntei a Itz, posso abrir o vinho? Ela respondeu que sim. Não sei o que aconteceu, mais a primeira taça acabou rápido, não sei se de olhá-la ou com o calor do vinho, mas fui ficando vermelho.  Perguntei como ela tem se sentido aqui em Madri? É muito diferente de Basauri?

 

            Itziar

Ver Álvaro me observando falar, me olhar, me dava um arrepio!

            Disse que em Madri tem mais festas, a cidade é animada e com o trabalho fiz grandes amigos, inclusive disse a ele que o considero um ótimo amigo, mesmo conversando pouco comigo!

 

            Álvaro

            Quer dizer então, que sou só seu amigo ou algo mais?

 

            Itziar

            Nossos olhares se encontraram na hora, meu corpo já estava tremendo, minhas pernas bambas, ele se aproxima de mim, toca no meu rosto e me arranca um beijo longo. Nunca na minha vida tinha passado por essa situação, muito menos sido beijada dessa maneira! Nem nas gravações era assim, não sei se foi o desejo de ambos ou o calor da bebida, só sei que me senti leve. Na hora que nossos lábios se soltaram para tomarmos um ar, nós sentíamos como duas crianças, sorrindo. Ouve de repente, um silêncio, por um instante rápido!

            Penso que Álvaro caiu em si, não me notou só como sua parceira de cena, sim como uma pessoa na qual ele estava apaixonado, após mais uma taça de vinho ele me diz: Eu quero sentir você perto de mim, veio por cima de mim rápido para me beijar e inclinou o banco para baixo.

            Nossa, sentir ele por cima de mim era o que eu mais queria, ouvindo seu batimento acelerar, seu corpo pedindo pelo meu, eu não desejava mais nada, só que ele me despisse e me fizesse feliz!

 

            Álvaro

            Itz estava sendo incrível, como a não notei antes?

            Seu cabelo estava macio, perfumado, o que dizer daquele rosto ali sobre o meu! Um olhar brilhante, o lábio macio e molhado. Ter aquela língua passando pela minha, estava me fazendo bem, eu soltei seus lábios dando uma mordidinha de leve, dei um suspiro!

            Basca você beija muito bem, está me levando a loucura! Ela só deu uma risadinha, como suas mãos estavam entre meu cabelo e minha nuca, foi deslizando para minhas costas, até chegar na minha bunda, ah pensei, é isso que você quer? Vou começar a te tocar também, só vi aquela mordidinha básica nos seus lábios! Isso estava me deixando mais excitado.

            As minhas mãos estavam na sua cintura, subi uma de minhas mãos em sua coluna e a outra em seu seio, como veio um pouco para frente inclinando num rápido movimento tirei a sua blusa, pude ver ali um corpo lindo, um seio bem redondo firme, coberto por uma lingerie branca simples de renda, não resisti e a tirei. Ela encostou no banco de volta já tirando a minha camiseta, a minha calça, ficando de cueca e enlouquecido por aqueles beijos, aquele corpo, aquela mulher!

 

            Itziar

            Aquele corpo quente, enfim estava me tocando, me dominando, finalmente me desejava como eu queria, eu disse em seu ouvido após mais um beijo longo, porém ardente em que as nossas línguas brigavam, tira o restante da minha roupa, Sr. Professor! Ele disse que era uma tortura, uma delícia, que assim o mataria de prazer! Desceu com sua boca pelo meu pescoço, foi beijando um de meus seios, tocando o outro com a mão, eu já estava gemendo, louca de prazer.

            Álvaro foi me beijando até o umbigo, abrindo o botão e o zíper da minha calça, ali eu já não estava me aguentando, me contorcendo de tanto prazer, tirou tudo! Eu aproveitando o embalo tirei sua cueca também, ambos ali completamente nus, se entregando ao nosso amor, ao nosso sexo!

            Abri mais as pernas, ficando numa posição mais confortável, dando mais acesso para que ele pudesse entrar dentro de mim, antes disso acontecer ele quis usufruir mais do meu corpo, me deixando mais excitada, entre beijos e investidas de sua língua; dando beijos na minha cintura, indo para minha parte íntima, colocou sua língua ali, começou devagar, foi ficando mais rápido, indo mais fundo, me levando a loucura, eu já estava toda molhada e ele querendo mais, me dando muito prazer, disse para mim aguentar mais um pouco, que ele queria ir com calma. E eu cheia de prazer, não posso aguentar muito mais preciso de um orgasmo!

            Álvaro já estava muito excitado também, eu já estava sentindo seu corpo pulsar, ereto, ele me penetrou, entrou calmo, devagar para eu senti-lo, foi ganhando intensidade aos poucos, ambos tendo prazer juntos, um sentindo o corpo e o suor um do outro! Foi um prazer que eu não sentia a muito tempo, tão bom que eu ainda não estava satisfeita, queira mais.

 

            Álvaro

             Mesmo ereto retirei meu membro de dentro do corpo da Itz após termos gozado juntos, para mim foi uma experiência única, estávamos um pouco cansados, eu ainda queria mais, aquela mulher me levou a loucura, me fazendo ter um prazer que há muito tempo não sentia, falei para irmos para o banco detrás, pelo menos seria mais confortável, abraçamos um no outro.

            Itz começou a acariciar meu peito, foi descendo sua mão, tocando meu membro, me levando   a loucura novamente, soltando uns gemidos, ela foi abaixando seu rosto colocando a sua boca sobre a cabeça do meu pênis, tive vontade de gritar, me contorci ali, consegui gozar mais uma vez,  de repente ouvimos um barulho de alguém batendo na janela do carro, nos assustamos e fomos ver o que era.

            Abri um pouco a janela e notei que estava muito escuro, era um policial, dizendo meus filhos, vocês são jovens, mais aqui não é lugar para sacanagem, voltem para suas casas!

            Vestimos mais ou menos nossas roupas, nos apressamos para sair dali nós nos entreolhamos e demos uma gargalhada gostosa!


Notas Finais


História sendo repostada, contando com a ajuda de uma amiga, quem tiver interesse acompanhava antes qualquer coisa envio o final.
É impressionante você pode ler 1000 vezes que vai encontrar um erro rs, portanto tenham paciência! rs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...