História Os primeiros encontros - Alvitz - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias La Casa de Papel
Tags Itziar Alvaro
Visualizações 42
Palavras 1.154
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Famí­lia
Avisos: Álcool, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Quis variar um pouquinho e deixar mais amor, mais vou avisando nos próximos terá um pouquinho de sofrência. Espero que gostem!

Capítulo 5 - Capítulo 5 Galeria do Rock


Fanfic / Fanfiction Os primeiros encontros - Alvitz - Capítulo 5 - Capítulo 5 Galeria do Rock

Descobri que em Madri existe um bar como uma galeria, considerada tipo uma galeria do rock, onde pode-se encontrar discos de vinil, produtos como camisetas e outros utensílios, estúdio de tatuagem e ainda rola um som com bandas e um dia da semana fica aberto para quem quiser cantar, perguntei ao Álvaro se ele já tinha ouvido falar, já que percebi que era um lugar fácil para ir.

            Álvaro me disse que nunca ouvia falar, mais que a localização era fácil e poderiam marcar de ir.

            Marcamos de conhecer então o local, um dia fim de tarde, ao chegar no local fiquei encantada e Álvaro me disse, o que vamos conhecer primeiro?

            Encontrei primeiro uma loja com muitos cd´s e discos antigos difíceis de encontrar e apenas me lembrei que meus amigos de Basauri diziam se eu encontrasse algo diferente era para leva-los de recordação já que gostavam de rock.

            Me surpreendi com o tamanho do local, era impossível ver tudo em um dia só e Álvaro me disse então que se pudéssemos ir para o bar queria descontrair, dançar e ouvir música.

            O bar é um local bem rústico, estilo com quadros de grandes bandas pendurados na parede em tijolos, com uns bancos e um balcão, mais preferimos mesmo sentar em uma mesa que dava de frente para o palco, o palco era simples um pouco mais alto estilo xadrez preto e branco, como se fosse uma pista de dança, com fundo preto, apenas com alguns instrumentos, ficamos ali tomando umas cervejas, ouvindo as músicas, até que um dos apresentadores, me notou e disse moça você aí sentada na mesa que sabe todas as músicas, quer vir até aqui cantar?

            Nossa fiquei vermelha na hora, embora já tenha visto meus amigos ensaiar, cantar eu nunca havia cantado antes! E Álvaro vai Itziar quero ver você cantar! Acabei me levantando e fui, a princípio pensei em uma música mais conhecida não em euskera ou espanhol e sim em inglês, optando por what´s up, para a minha surpresa todo mundo começou a cantar junto, recebia muitos assovios e no término começaram a gritar mais um, acabei cantando mais uma estilo esse mesmo clássico.

            Ao sentar Álvaro me disse: Pequena por que nunca me contou que cantava? E eu apenas disse nem eu mesma sabia! Não imaginava em um bar em Madri cantando para meu namorado e fãs de rock.

            Passamos um bom tempo ali e até chegaram umas pessoas ali para conversar, moça você canta muito bem, um talento inato escondido vou deixar meu cartão gostaria de contrata-la para fazer uns shows, não precisa me dá resposta agora, mais pense a respeito.

            Segundo Álvaro percebeu que nascia uma nova estrela, além de atriz, com uma brilhante interpretação, descobri uma cantora!

            Como já estávamos um pouco cansados e do barulho e tal, sugeri para Álvaro que fossemos explorar Madri juntos e o deixei me levar para a cidade, fomos caminhando até a Plaza Mayor e em seguida para um show de flamengo na Casa Patas já que é a tradição cultural do país.

            Pude perceber que Madri é bem agitada, os eventos começam cedo e varam até a madrugada, como já tínhamos andado muito não compensava voltar, Álvaro ficou de pegar o carro no outro dia e como estávamos perto de sua casa, me perguntou pequena dorme em casa comigo hoje? Chamamos um taxi que nos deixou até lá.

            Acabei optando por ir dormir na casa dele, mais como saímos a tarde de tanto andar, cantar, dançar eu precisava de um banho. Ao chegar disse para Álvaro preciso de um banho urgente e de uma roupa sua! Ele todo assanhado já te vi nua tantas vezes dorme assim pra mim te ver! Risos, falei ah é seu pervertido!

            Sua casa era uma mansão, muito grande, bem confortável, com piscina, churrasqueira, quarto de hóspedes, banheiros, tudo claro muito limpo e organizado. Para um homem confesso que nem imaginava que fosse assim, imaginava-o todo bagunçado, confesso que me surpreendi.

 

Álvaro

Mostrei tudo com calma para Itziar, a fazendo se sentir confortável, mostrei primeiro a área de lazer e de tanto ir beijando, caminhando, acabamos por cair na piscina, agora mesmo que íamos precisar de um banho!

Tiramos nossas roupas para não molhar dentro da casa, ficando apenas com as roupas íntimas, passamos pela sala, pela cozinha, pegando-a no colo a coloquei em uma banqueta da cozinha.

Apenas nossos corpos foram se tocando aos poucos, devagar, estávamos adorando aquilo tudo, como essa mulher tem uma pele macia, cheirosa, sabia tocar meus cabelos e deslizar suas mãos pelo meu peitoral.

 

Itziar

Falei deslizando minhas mãos suavemente pelo seu corpo, amore está ótimo aqui mais preciso ir pro banho se não vou pegar um resfriado! Fomos andando abraçados, ainda nos beijando, paramos na escada por um momento um com a mão no rosto do outro e ele passando suas mãos pelos meus cabelos molhados, tirou sua boca da minha e foi beijando minha orelha vagarosamente, foi descendo sua boca seus beijos pelo meu pescoço... enfim conseguimos chegar ao quarto.

Enquanto liguei o chuveiro, Álvaro estava abraçado em mim já que meu corpo estava frio ia me aquecendo acabou me ajudando a tirar as roupas íntimas e disse pequena como sei que está cansada vou te ajudar, vou pegar a toalha, uma roupa minha e preparar o chá para você tomar algo quente e se aquecer mais ainda.

Apenas disse e você vai ficar bem? E ele sim não precisa se preocupar, já tomei tanta chuva, tanto banho a noite nessa piscina que não me dá nada.

 

Álvaro

Depois que trouxer seus utensílios, desce vou estar te esperando na cozinha, dei para Itziar um short uma camiseta, por ser pequena ficou até engraçadas com as roupas largas, acabei ainda vestindo um roupão nela e sentou-se na banqueta. Pequena você está com fome, quer algo para comer?

- Apenas disse que não, só o chá já era suficiente!

Retirei a toalha do seu cabelo e fui ajudando a secar, hoje havia mudado um pouco seu perfume já que usou tudo meu, disse para ela, amor amanhã precisamos ir as compras fico muito sozinho aqui, quero que deixe suas coisas aqui. Após o cabelo estar mais seco a abracei intensamente para aquece-la mais. Ela me disse podíamos ficar assim por um bom tempo! Você me aquece, fica agarradinha em mim, sinto sua respiração. Adoro tudo em você!

Acabei pegando a pequena no colo, já estava quase dormindo, tive que ser forte em carrega-la e subir as escadas com ela, entrou num sono profundo que nem sentiu quando estava na cama, acabei ajeitando-a para que não ficasse com o corpo dolorido e a cobri.

Fui para o chuveiro, assim que voltei para o quarto a observei dormir, parecia um anjo de tão linda, deitei ao seu lado, só senti virar-se um pouco deslizando sua mão sobre mim, acabei adormecendo rápido também depois do dia agitado! 


Notas Finais


Estou chegando aproximadamente no meio e gostando do que estou escrevendo e pensando. Em algo mais alternativo e algo mais íntimo e reservado também, deixem comentários ou sugestões bj


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...