História Os Segredos De Park Jimin - Jikook - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Adaptação, Jeon Jungkook, Jikook, Kookmin, Os Segredos De Park Jimin, Park Jimin, Shounen Ai, Yaoi
Visualizações 8
Palavras 707
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Parasita


Ah, Jeon Jungkook. Seu hálito tão próximo ao meu me indicavam muito mais do que só uma curiosidade de sua parte. Insistindo em querer esfregar ao menos meu dedo indicador em sua pele, entretanto estava hesitante. Nem mesmo conseguiria sair detrás desta poltrona para falar com ele direito. Parece loucura, mas cada vez que Jungkook encosta em mim, eu sinto meu corpo tremer, mas bem pouquinho, sabe? Mas não é o que você está pensando! Meu corpo treme sentindo frio. O toque de Jungkook é quentinho, então meu corpo busca mais, afinal, estamos no inverno, então é comum sentir bastante frio. E é comum as espécies optarem por ficarem juntas para tentar se esquentar.

Sabe, fico extremamente envergonhado por pensar em coisas assim. Aliás, estive pensando muito em Jungkook durante esses três dias que ficamos andando juntos. Apesar de ficar meio esquisito quando imagino que Jungkook ainda sinta falta de Rachael, eu não entendo direito. Eu sinto vontade de o tratar como um lixo, porém sou elegante e nunca faria algo do tipo. Até porque eu não tenho direito nenhum, muito menos posse sobre ele.

Desvio o rosto sem notar, observando a porta da cozinha, do outro lado da sala. Estava sim disfarçando meus pensamentos estranhos, mesmo sabendo que Jeon nunca nem mesmo iria conseguir ler ou escutar de tão burro que ele é.

-Jimin, você está bem? -Ele perguntou, caminhando em minha direção, desviando a poltrona.

Logo ele estaria perto de meu corpo, mas com pensamentos estranhos como os meus, é óbvio que não o quero perto. Irei me sentir esquisito novamente. Não que seja ruim, na realidade, é muito bom, mas me sinto envergonhado, então talvez não seja uma boa opção sentir isto. Aliás, me dói pensar que é óbvio que Jungkook não sente o mesmo. Eu sei, é totalmente bobagem.

Empurrei Jungkook, mas sem violência, na verdade, sem muita vontade. Apenas queria que aquele bobão entendesse que eu queria distância, mas nem disso ele é capaz.

-Por que está me empurrando, Jimin? -Perguntou, realmente confuso.

Seu corpo sempre foi -e provavelmente sempre será- maior do que o meu. Sou baixinho e tenho o corpo pequeno, mas ele tem o corpo forte e é alto. Chego a pensar que ele realmente é um bebê chorão, ele é facilmente intimidado por mim, apesar de eu ser mais baixo. Tenho certeza de que com um tapa dele eu não duro muito (Para os maliciosos de plantão, vou avisar que ele disse "Duro" na primeira pessoa do verbo "Durar", okay?).

-N-nada, Jeon. -Tentei responder, mas era já perceptível minha expressão de quem não estava muito bem.

Ah, caso não tenha notado, eu não chamo muito o Jungkook de Jeon, apesar de ser o sobrenome dele. Aliás, eu nunca chamei o Jungkook em voz alta de "Jeon", até porque eu sou audacioso, não tenho essa de o chamar pelo sobrenome por respeito. Afinal quem mais merece respeito entre nós sou eu, este ser acabou por me importunar por quatro anos. Eu sei que posso estar assassinando minha alma por não ter perdoado o que Jungkook fez, mas isso realmente me machucou.

De repente, consigo sentir com clareza meu coração ser manchado com algo escuro, feio e gosmento. Parece uma sensação estranha, mas não como o que sinto com o Jungkook, essa eu sei que é ruim, é mal e não quer coisa boa. Quer me consumir como consumiria carne com facilidade, ah, está irritado. Consigo sentir isso se formando, preto como um olho em seus desesperos noturnos, louco como um relógio que não indica as horas, mas sim que indica os momentos exatos. Suas garras me engolem, mas com carinho, sussurra palavras desiguais, seu tom de voz incompreensível. Meu medo supera a realeza em extinção, posso sentir meu cérebro entrando em pause completo, como se eu estivesse prestes a morrer. Consigo sentir tudo acontecendo, porém nada me envolve. É vazio, eu sou vazio, isso é vazio, nós somos vazios juntos.

Parece viver dentro de meu corpo como um parasita.

Parece querer levar total posse sobre meu corpo, assim como um parasita.

O medo não me engole mais. O vazio não me faz falta, não mais. Meus olhos se fecham e formam um grito silencioso. É sua hora, é agora.


Notas Finais


Hmm, suspeito, não?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...