1. Spirit Fanfics >
  2. Os segredos ocultos de uma princesa >
  3. Cap 12

História Os segredos ocultos de uma princesa - Capítulo 12


Escrita por:


Capítulo 12 - Cap 12


               Marinette Narrando

Hoje não é um dos meus dias de sorte mesmo, tá tudo dando errado, só pra começar cai umas 4 vezes em meu treino de dança só hoje, depois tive uma reunião de última hora falando que falta suprimentos para os corpos de bombeiros, tive que dar um jeito rápido nisso enquanto estava a caminho de minha casa pegar os meus "coleguinhas", fora a questão que eu tinha ainda de anunciar aos meus pais que irei viajar, no final das contas tive que comprimentar todos rapidamente e anuncie de uma forma rápida e direta que vou viajar, não sei como os meus pais reagiram a isso até porque não fiquei lá pra saber, só pra me ajudar no meio do caminho encontrei com os meus filhos, não faço a mínima ideia de onde eles estavam indo, mas sabia onde eles deveriam estar, tinha parado a van rapidamente e me encontrei com eles, tinha tido uma conversa séria ontem a tarde, mas parece que tudo o que falei entrou por um ouvido e saiu pelo outro, estou muito desapontada com eles e ao mesmo tempo zangada, mais fazer o que não é mesmo isso faz parte, depois disso vomos direto para a escola e mandei os meus filhos direto para a recepção em quando eu acompanho a turminha maravilha até a diretoria, onde sou recebida pela Brenda que como sempre fez um ótimo trabalho, enquanto eu espero ela voltar com as informações, sou obrigada a ouvir uma das reclamações de Kagami:

K- Por quando tempo mais vamos esperar.         Depois ter dito isso fico furiosa, quem ela acha que é pra ficar criticando tudo, responde ela de uma maneira curta e grossa dizendo:

M- O tempo que for necessário...        Depois disso já tinha se passado uns 7 min quando Brenda reapareceu com um menino ao seu lado ele era de pele branca, cabelos cinças, olhos azuis-marinho, corpo de um ator, a altura de 1,70m. Notei que ele estava me encarando e fiz a mesma coisa ele deu um pequeno sorriso e disse:

?- Não esperava te encontrar aqui, é muito bom te ver novamente.      Quando ele derminou de falar foi como se eu estivesse levado um grande tapa na cara, caralho eu conheço ele infelizmente seu nome é Carlos Armageddon um dos mais novos atores da nossa geração, aí você se pergunta como eu conheço ele, foi quando eu tinha 8 anos, tinha ido para a Bélgica que tinha um convento de caridade para abrigar os animais, quando vi pela primeira vez, ele estava maltrando uma criança menor do que ele, naquele momento intervi de imediato e a partir daí ele começou a arranchar umas discussões bem sem noção para discutir comigo sempre, mas ele nunca ganhou de mim nesta parte, volto ao normal ao lembrar que todos estão nos olhando e eu digo:

M- Que pena que não posso dizer o mesmo sobre você.     Ele deu um sorriso sínico e disse:

C- Vejo que você não mudou nada desde a última vez que te vi.      Dei um pequeno sorriso e disse:

M- Você está certo, mais a questão é você mudou alguma coisa ou continua o mesmo???         Ele deu uma leve risada e falou:

C- Ficaria surpresa ao saber que eu não sou aquela mesma pessoa.     Deu pra notar que aquilo que ele falou é verdade e não uma mentira e disse:

M- Quem sabe um dia você não me mostra o quanto você mudou, agora se me der licença tenho que conversar com o diretor.         Dito isso passo por ele tando uma piscadinha e vou ate a Brenda onde eu acompanho ela até a sala do diretor. Assim que entro vejo o diretor de pé, ele me fez uma rápida reverência, onde eu revirei meus olhos, odeio formalidades e já disse que não é necessário fazer isso mas parece que ninguém me escuta, mas fazer o que né, vejo ele apontar a poltrona da frente para mim me sentar, após eu já estar acomodada assim como ele, o diretor falou:

D- Você veio para falar sobre seus filhos??     Sabia que tinha que resolver esse assunto com ele, mas me lembro que é o verdadeiro motivo para mim estar ali e respondo:

M- Não dessa fez, estou aqui para falar sobre outras coisas.    Vi que ele balançou a cabeça me dando sinal para prosseguir e disse:

M- Os meus pais tiveram a ideia de trazer " alguns alunos" de Paris para cá, mas eles no caso escolheram só uma turma bem específica, o objetivo deles estarem aqui é para aprender sobre a nossa cultura, rotinas, a nossa história sobre o passado e para ver qual é a diferença da educação que eles tem em Paris para as nossas, eles irão ficar até o final do ano conosco, então espero que você avise aos outros professores sobre isso, e outra coisa, uma professora veio junto seria interessante você pedir para ela passar um pouco do conhecimento dela para os nossos alunos.      Observei que ele entendeu tudo o que eu disse, quando ele falou:

D- Certo tudo bem então, isso vai ser interessante, em quantos são??     Demorei dos segundos para responder e disse:

M- 30 contando com a professora 31.  Notei que ele parou para pensar um pouco e disse:

D- Se eu estiver certo em meus cálculos serão uns 5 em cada turma.      Fiz uma análise rápida sobre essa situação e balancei minha cabeça confirmado a teoria dele e ele voltou a se pronunciar:

D- Certo, então vamos lá conhecer os meus novos alunos.      Dito isso eu e o diretor começamos a sair de sua sala.


Notas Finais


Desculpem algum erro


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...