História Os sentimentos de Bakugo Katsuki - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Bakugo Katsuki, Midoriya Izuku, Todoroki Shouto
Tags Bakudeku, Deku, Short Fic, Tododeku
Visualizações 77
Palavras 5.547
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishoujo, Bishounen, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shounen, Slash, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Tãooo mores, capitulo fresquinho, hehe desculpem a demora ;p

Este enooorme capitulo, foi feito também pela maravilhosa ~Sun_Sophi, obrigada anjo :3
Tãoo palmas pra ela uhhhu eheuheue
Virão está capa nova linda e fofa, feita por ela também, fofo DEMAIS <3

Capítulo 3 - Sentimentos


Capitulo 2

 

Os estágios dos alunos da Yuuei finalmente chegaram ao fim, ou seja, os alunos que foram escolhidos para o estágio, já estavam de volta à escola, para tristeza de alguns, e felicidades de outros. Muitos alunos estavam super ansiosos com a volta as aulas, reencontrar os amigos, contar como foi os estágios de cada um, ou até mesmo melhorar sua individualidade. Porém o que mais os deixavam ansiosos era os estágios. A maioria dos alunos queriam ver quem se destacou mais nos estágios, já outros apenas queriam comentar sobre o mesmo, era um pequeno conflito de ideias. Porém o importante era que as aulas aviam começado, e o dia cotidiano de cada um iria voltar ao normal.

     ~~~~volta das aulas~~~~

Nos arredores da escola, mais especificamente no corredor, se encontrava Todoroki e Midoriya, de mãos dadas indo em direção a sala de aula, antes dos mesmos entrarem no recinto, podia se ouvir gritos e zoações de adolescentes, porem quando o casal entrou no local a atenção fora toda para os mesmos, alguns alunos estavam de boca aberta, e outros cochichavam baixo. Deku ficou super envergonhado e se escondeu um pouco atrás de Todoroki, que parecia não dá a mínima para os alunos curiosos, o mesmo apenas deu um sorriso de canto e encarou um certo loiro, com um olhar debochado.

Bakugo ao olhar aquela cena no começo ficou estático, porem logo depois que conseguiu absorver tudo aquilo, faltou sair espuma de sua boca de tanta raiva, aquele sorriso de Todoroki estava o irritando de forma extrema. O mesmo ia se levantar para tirar satisfações com o pobre Midoriya que estava alheio da presente situação, já que as meninas foram em cima do pobre coitado.

Kirishima ao ver a possível ação do amigo, lhe interrompeu, puxando qualquer assunto com o loiro, até que Aizawa-Sensei chegasse.

Quando Aizawa chegou, lida gritou para todos sentarem, dito e feito, pois todos o obedeceram. Bakugo durante o restante da aula ficou em silêncio, o mesmo apoiava seu rosto por sua mão, o loiro tentava evitar olhar para o esverdeado, porém era uma tarefa quase impossível, o mesmo estava furioso.

Kirishima olhava para o loiro preocupado, ele haveria percebido   os sentimentos do amigo pelo esverdeado a muito tempo, além do mais Bakugo não sabia esconder seus sentimentos, quando o mesmo estava com raiva qualquer um podia notar, a mesma coisa quando estava triste.

Assim que se passou as aulas do período da manhã, os alunos da turma iam almoçar, ao sair da sala, sobraram apenas Kirishima e Bakugo.

— Diga logo o que quer? — Perguntou Bakugo impaciente como sempre, Kirishima no meio da aula lhe jogou um bilhete dizendo que queria conversar com o mesmo.

— Você gosta do Midoriya, não é? — Kirishima simplesmente jogou um balde de água fria em Bakugo, que entrou em choque, mas logo voltando a realidade.

— HÃ, FICOU LOUCO, QUEM IRIA GOSTAR DAQUELE NERD MALDITO — disse o loiro quase explodindo simplesmente se virou e saiu da sala de aula.

Após o loiro sair, Kirishima começou a rir e negando com sua cabeça.

— Ele acha que eu sou idiota.

 No restante do dia Bakugo se mantéu quieto, frio, sempre que alguém ia puxar assunto com o mesmo, Bakugo literalmente expulsavam a pessoa, o mesmo ficou assim por vários dias.

Kirishima estava ficando preocupado com o amigo que não dizia nada, o loiro apenas ficava olhando para a janela do recinto, não aprestava atenção na aula, parecia que não queria nada com nada.

Ate Midoriya começou a reparar que seu amigo de infância não parecia mais o mesmo. Estava muito quieto, distante, principalmente de seu novo a amigo Kirishima. Então durante dois dias o esverdeado passou a observar como antigamente seu amigo de infância.

Todoroki percebendo as olhadas de preocupação de seu namorado para o loiro o deixou completamente enciumado. O bicolor sempre reparou que Bakugo sentia atração por Midoriya, apesar do loiro sempre agir daquela maneira agressiva, Todoroki percebia que no fundo o loiro amava o esverdeado, apenas não queria admitir, pois Bakugo tinha seus ideais.

Quase todos os alunos da turma 1-A estavam ansiosos, pois logo chegara o dia do acampamento na floresta, mas antes teriam que passar nas provas.... Sobrando somente o último teste de prática, onde muitos achavam que seria como na prova de admissão, luta com robôs..., mas estavam enganados, para treinar os mesmo seria feito duplas, e essas duplas lutaria com um professor especificamente....

Umas das duplas inesperadas eram Bakugo e Midoriya, motivos? Os professores estavam preocupados com Bakugo, ele agia estranho esses dias... ninguém ligou para essa dupla   inesperada, pois todos estavam preocupados com sua própria dupla. Porém apenas uma pessoa não gostou nada disso, é o nome dele é Todoroki, o mesmo ficou completamente enciumado, o bicolor teve que ser acalmado pelo namorado, já Bakugo não estava nem aí, não queria ter que fazer dupla com aquele que faz uma enorme confusão em sua cabeça.

O professor que ambos lutariam seriam All Might...

Bakugo e Midoriya poderiam ser considerados a pior dupla que tinha sido formada, quando a prova se iniciou Bakugo estava puto e Midoriya estava preocupado com a prova e com o loiro.

Enquanto All Might ia para valer, Bakugo não queria ter que trabalhar junto com o esverdeado, então tentava derrotar o símbolo da paz, sozinho…. Claro nunca tinha sucesso.

Midoriya tentava a todo custo fazer Bakugo se unir a ele para tentarem despistar All Might, mas o loiro deu um basta no mesmo.

Assim que All Might os encontrou, Bakugo tentou a todo custo lutar contra ele, mas All Might deu um soco na boca do estomago do loiro que o fez ir longe.

Depois de quase aceitar a derrota sobre si, Midoriya perdeu a paciência ao ouvir

— “Eu prefiro perde, ao usar sua individualidade! ”.

Midoriya deu lhe um soco, e o pegou-o rapidamente o tirando do local, para um lugar mais seguro

— ME SOLTA PORRA

— JÁ CHEGA — Midoriya deu um basta — Eu não consigo bolar algo para derrotar o All Might, do mesmo jeito que também não consigo pensar em nada para fugir dele. Mas CARAMBA, por que você não tenta contar comigo antes de desistir? Não vá dizendo que é melhor desistir. Você não é aquele garoto que nunca desiste até vencer ....

Bakugo ficou quieto enquanto relembrava sua infância, não importava a situação em que se metia, ele nunca desistia.

Então ambos se juntaram, na primeira tentativa conseguiram distrair o mesmo, para fugir, mas All Might não foi bonzinho, mesmo estando tão mal. Ele foi atrás de ambos.

Midoriya e Bakugo estavam tendo muita dificuldade, era de se esperar né? Eles estavam lutando contra o símbolo da paz.  Bakugo com seus pensamentos todos confusos, estava inquieto.

Depois de muita insistência e dor, diga-se por passagem, conseguiram passas pelo portão de escape. Deku super exausto e Bakugo desmaiado.

       ~~Hospital da Yuuei~~

Bakugo ficou inconsciente por bastante tempo, tempo o suficiente para Midoriya ficar ali encarando amigo de infância, Deku estava confuso em relação a vários comportamentos do loiro, sempre o admirou, Deku também já lhe amou, mas esse amor aos poucos foi se perdendo, e sendo substituído por Todoroki.

A íris vermelha abria aos poucos, se acostumando com a claridade, Bakugo se sentia cansado, porém não tinha mais nenhuma dor. O loiro ao tentar se levantar foi impedido por um peso, ao olhar para seu colo encontrou Deku, dormindo.

— Tsc — Bakugo olhou para o lado envergonhado, mas logo olhou para o esverdeado com um olhar intenso.

— Atrapalho? — Uma voz grossa e fria se fez presente, Bakugo tirou seus olhos de Midoriya e olhou para a porta encontrando Todoroki que olhava a cena com ciúmes.

Bakugo simplesmente o ignorou, tirou calmamente Deku de seu colo, se levantou e pegou o esverdeado no colo e o colocou delicadamente em cima da cama. O loiro se aproximou da porta em passos duros, ao ficar de frente para o bicolor, o olhou intensamente, como se fosse matar o mesmo.

— Está no meu caminho — Disse num tom duro.

— Em que sentindo — Falou sarcasticamente.

Bakugo grunhiu de raiva e empurrou Todoroki para o lado e passou pelo mesmo — Saia — Seu tom de voz era seco.

— Você só o machucará — Ao dizer isso entrou dentro do quarto e foi para perto de Midoriya que dormia tranquilamente, não sentindo o clima tenso que se estendia a cada minuto.

— Tsc — Bakugo saiu do local, com seus pensamentos longe.

O resto do dia foi se passando rapidamente, o clima começava a se fechar, fazendo muitos alunos entrarem em pânico por não trazerem seus guarda-chuvas, outros ligando para seus pais, e a minoria que não estava nem aí. Bakugo estava entre essa minoria.

O loiro ia para a casa caminhando tranquilamente em meio a chuva, os pingos de chuva que caiam sobre si o causando arrepios de frio, não lhe afetava, seus pensamentos estavam longe, desde aquele momento com seu encontro com o bicolor.

As palavras de Todoroki martelava sua cabeça a todo instante. Amava ou odiava Deku? O que sentia? Bakugo sempre pensou que fosse ódio, odiava o jeito que Deku se preocupava com as pessoas e com ele mesmo. Machucava Deku, sabendo que aquilo o machucava também. Em meio a chuva, lágrimas surgiam.

Em clima de chuva muitas vezes torna o clima solitário e frio, esse é o momento que se descrevia muito bem Bakugo. Chegando perto de sua casa, percebeu que não tinha ninguém na mesma, então se lembrou que seus pais viajaram, se aproximou do tapete se agachou e pegou a chave que continha em baixo do mesmo.

Entrou para dentro de casa, subiu em seu quarto, jogou sua mochila em um canto qualquer. O loiro em vez de tomar um banho quente, para não ficar doente, foi simplesmente em direção a janela, e subiu até o telhado, aonde permaneceu deitado olhando para o céu, durante horas, em meio a chuva.

As vezes quando estamos com a cabeça cheia de pensamentos, mesmo não conseguindo pensar em nada, olhar para o céu é algo reconfortante, como se a qualquer instante uma resposta viria até nós, e era exatamente assim que se encontrava Bakugo, perdido, ele sabia que Todoroki tinha razão em tudo, machucaria Deku, como sempre fez, e como continua fazendo, não adianta tentar mudar algo, se a cicatriz ainda estiver ali. Em meio a esses pensamentos Bakugo chorava, o mesmo ficava olhando para as suas mãos por longos minutos a procura de respostas.....

Depois de horas em meio a tempestade, Bakugo resolve entrar para dormir, mas o mesmo nem se importou em tomar um banho, simplesmente se deitou na cama, com o uniforme, e dormiu, não importando se sua cama molhasse.

~~~~~~

Outro dia se iniciou, Bakugo levantou em um péssimo estado, estava com febre, gripado, e em vez de ficar em casa de repouso, foi para a escola, pouco se importando com sua saúde. O dia se passava lentamente para Bakugo que se arrependia a todo instante de não ter ficado em casa, sua febre aumentava gradualmente, o mesmo suava, e estava se sentindo zonzo. Midoriya de vez em quando olhava para o loiro esquentado, estranhando, via que tinha algo errado com o mesmo, mas resolveu deixar quieto não queria que o mesmo brigasse consigo.

Logo depois de um longo dia exaustivo, já estava na hora de todos irem embora, mas um clima tenso emergia dentro da sala 1-A, minutos antes Uraraka e Tsuyu estavam conversando sobre os garotos e dizendo quem combinaria com quem, quando chegou na vez de Midoriya, Uraraka e Tsuyu diziam que o esverdeado combinava com quase todos os alunos, no meio desse entusiasmo todo acabaram por montar um harém para o mesmo. Deku que estava perto das amigas estava morrendo de vergonha, Todoroki apesar de estar com ciúmes, ria da cara vermelha de seu namorado.

Infelizmente Bakugo por estar doente, não estava raciocinando bem, e naquele momento, empurrou sua carteira com força à derrubando no chão e começou a encarar Uraraka com ódio, o mesmo suava frio, e sua respiração estava abafada.

Kirishima prevendo a intenção do amigo se levantou rapidamente e se pôs na frente do mesmo. No momento em que iria encostar no loiro, sua mão foi repelida.

— NÃO ME TOQUE, eu vou acabar com essa vadiazinha gorducha por ficar falando do inútil do Deku como se ele fosse um pedaço de carne.

— Bakugo se acalme, você está muito nervoso, vai acabar fazendo alguma merda que possa lhe prejudicar — Quando Kirishima conseguiu encostar no mesmo se afastou rapidamente — Você está quente, vem vou lhe levar na enfermaria.

— Fique longe, não estou doente, que droga — Bakugo saiu em disparada da sala de aula.

Midoriya olhava para o loiro preocupado, sabia que o amigo de infância era teimoso feito uma mula. O esverdeado olhou para Todoroki e o mesmo apesar de ter ficado com ciúmes e chateado, concordou com a cabeça. Então Midoriya foi atrás do loiro.

Bakugo caminhava apressadamente, depois de um tempo, chegou no velho parque em que brincava quando criança, se lembrava claramente quando bateu em Deku quando tinham 4 anos.

Se aproximou do velho balanço que continha ali, sentou-se no mesmo e ficou encarando o chão por alguns minutos quando escutou passos a se aproximarem, nem mesmo levantou sua cabeça sabia perfeitamente quem era pelo simples fato dos passos estarem de modo inseguro.

— O que faz aqui… — Levantou sua cabeça e olhou profundamente nos olhos verdes brilhantes e inocentes de Midoriya — Deku — Seu tom de voz era baixo, mas rouco.

Midoriya se aproximou do loiro — Posso me sentar? — Bakugo não disse nada, então o mesmo se sentou no balanço ao lado, olhou para os olhos vermelhos que lhe seguiam a cada movimento desde que chegou — Esse parq… — Antes que pudesse terminar fora interrompido pelo loiro.

— O que faz aqui — Lhe perguntou novamente, encara o esverdeado com muito cuidado.

— Fiquei preocupado — Disse cautelosamente

— Não preciso de sua preocupação — Bakugo simplesmente virou a cara.

— Porque me odeia tanto? — Bakugo não precisou se virar para saber que o esverdeado estava triste, seu tom de voz o denunciava, tinha certeza que logo o mesmo iria chorar. Bakugo então se mantéu quieto não sabia como responder — Kaachan — Sua voz saiu como um sussurro, estranhando o silêncio do outro, se levantou e ficou de frente para mesmo, Deku aproximou calmamente sua mão na testa de Bakugo, mas teve sua mão segurada pelo mesmo.

— Não me toque — Seu tom de voz era ameaçador

— Kaachan — Midoriya tentou mais uma vez, não podia deixar o loiro naquele estado.

Bakugo com raiva se levantou fazendo Midoriya dar um passo para trás. Ambos começaram a se encarrar intensamente, quando começou a chover, ao sentirem os pingos de chuva baterem em si, Bakugo simplesmente não deu a mínima, mas Midoriya ficou mais preocupado e quando iria falar algo, viu o loiro dar um passo para trás pondo sua mão em sua cabeça.

— Deku — Sua voz saiu em um sussurro sofrido, o mesmo tropeçou para traz, logo depois o mesmo caiu nos braços do esverdeado.

— KAACHAN — O esverdeado segurou rapidamente o loiro, o mesmo apoiou o outro em seu ombro e foram para de baixo de um teto rapidamente — Kaachan, seus pais estão em casa?

— Não — Seu tom de voz saiu tão baixo que Midoriya quase não ouviu. Midoriya então começou a se desesperar quem cuidaria do loiro — Deku — Sussurrou tão baixo quanto à outra vez, o loiro encostou sua cabeça no pescoço de Midoriya, fazendo com que o mesmo arregalasse seus olhos ao sentir que Bakugo estava ardendo em febre

— Vamos, eu vou cuidar de você — Disse por fim, indo em direção a casa do loiro. Ao chegarem na casa, estavam encharcados — Cadê a chave?

— Tapete — Disse baixo, apontando para o mesmo.

— Consegue se manter em pé? — O loiro apenas concordou, então se apoiou perto da porta. Bakugo já estava vermelho e respirando com dificuldade, Midoriya rapidamente pegou a chave que estava debaixo do tapete e abriu a porta.

Ao entrarem na casa, Midoriya levou Bakugo até seu quarto calmamente, assim que entraram o esverdeado colocou o loiro em cima da cama cautelosamente e começou a tirar as suas roupas molhadas

— O que está fazendo? — Sussurrou

— Preciso tirar essa roupa molhada antes que sua situação piore — Midoriya disse em um tom sério. Bakugo então não disse nada somente ficou encarando o esverdeado. Quando Midoriya estava terminando de trocar o loiro, o mesmo acabou por se pronunciar

— Você precisa trocar de roupa também, pode pegar uma minha — Midoriya ao ouvir isso olhou nos olhos vermelhos e viu algo que nunca achou que veria nesses olhos que sempre são afiados, ele viu carinho, compaixão, amor. O esverdeado então concordou com a cabeça, e ao terminar de trocar Bakugo, o deitou na cama e o cobriu

— Fique aqui, vou me trocar no banheiro e cuidar de você — Depois que o esverdeado foi ao banheiro se trocar. Bakugo de tão cansado que estava acabou dormindo.

Bakugo não soube quanto tempo acabou dormindo, mas já estava melhor então aos poucos abriu sua íris vermelha dando de cara com enormes olhos verdes brilhantes e inocentes, Midoriya lhe olhava calmamente, mas quando viu que o loiro acordou, retirou o pano que estava em sua cabeça, encostou suas mãos na testa do mesmo e disse

— Não está mais com febre, vou pegar um remédio para você e vou voltar para casa, qualquer coisa pode me ligar — Antes que o mesmo pudesse se virar para sair do quarto teve sua mão segurada pelo loiro, o esverdeado então olhou para o mesmo — Kaachan? — Bakugo então puxou o mesmo rápido e com força o pondo abaixo de si — Kaachan — Sua voz saiu em um tom baixo, seus olhos estavam arregalados, não estava entendendo o loiro que estava lhe encarando com tanta intensidade

— Fique comigo — Palavras tão simples, que fazem um efeito enorme em uma pessoa que está apaixonado, antigamente Midoriya provavelmente estaria alegre, com o coração palpitando de alegria, mas agora seu coração não pertencia mais aquele cabeça quente, pertencia ao bicolor, mas o mesmo não pode deixar de sentir algo ao ouvir isso

— Não posso — Disse baixinho, com medo da reação do outro — Eu namoro Todor.....

— Shiiiu — Bakugo cortou a fala do mesmo, aproximou-se de seu rosto e disse — Fique comigo, por favor — Seu olhar era suplicante, Bakugo estava agoniado — Somente hoje — Midoriya ao olhar para o loiro seu coração se apertou, sabia que no fundo ainda sentia algo pelo mesmo, e ao ver daquele jeito, acabou esquecendo de Todoroki

— Somente hoje. — Deku falou como um sussurro, Bakugo deu um pequeno sorriso de canto, o mesmo queria mudar, queria demostrar para o esverdeado seu amor, queria que o mesmo o aceitasse.

Os dois estavam com os rostos perto um do outro, tão perto que poderiam se beijar ali mesmo, Deku percebendo o clima, quebrou o silêncio e se afastou do rosto do loiro— Éééé..... Eu preciso pegar seu remédio. P-Para você melhorar — disse o mesmo gaguejando e indo em direção a porta, quando o mesmo estava prestes a rodar a maçaneta, ouviu o som de Bakugo se levantando da cama rapidamente, o mesmo segurou a mão do esverdeado, e ficou em silêncio por mais ou menos meio minuto, porém depois o loiro quebrou o silêncio

— Deixa acontecer.......— disse o loiro calmamente. Deku se virou para o mesmo, e o encarou corado. Midoriya amava Kaachan, porém também amava Todoroki, escolher um dos dois seria a escolha mais difícil para o esverdeado. Deku abaixou a cabeça, o mesmo queria evitar olhar nos olhos do loiro, se não o mesmo não iria se controlar, Midoriya não queria magoar Todoroki. O loiro segurou o queixo do esverdeado, e levantou o mesmo calmamente — Eu te amo Izuku Midoriya..... — Aquilo saiu como música para o esverdeado.

O mesmo parou de desviar o olhar, e encarou intensamente o loiro que aproximava cada vez mais seu rosto para o do esverdeado, o mesmo dava curtos passos para traz, tentando se afasta, porém, suas costas bateram na porta atrás dele, Bakugo segurou sua cintura levemente. O loiro aproximou-se mais do rosto do de e Deku, o mesmo virou seu rosto, para o loiro não o beijar, Deku ficou com um pouco de medo de realizar tal ato, o mesmo ficou com medo da reação de Bakugo, porém o esverdeado de surpreendeu quando loiro não fez expressão irritada, o mesmo beijou o pescoço do esverdeado, que corou por completo, Bakugo dava vários chupões no pequeno Deku— Kaachan............o Todoroki pode ver esse C-Chup — Bakugo o interrompeu antes que o esverdeado terminasse a frase

— Esquece o Todoroki, quem está aqui agora sou eu— disse Kaachan de modo calmo e sútil.

Bakugo parou de distribuir chupões no esverdeado. O loiro virou o rosto de Midoriya em sua direção, o mesmo estava completamente corado, Deku tremia de nervosismo. Kaachan foi aproximando seu rosto calmamente do de Midoriya. Deku fechou os olhos, pois sabia o que iria acontecer, e em um piscar de olhos Kaachan beijou o esverdeado, um beijo calmo…. No começo Deku não deu passagem para língua, porém depois de um tempo o mesmo cedeu aos beijos do loiro, Kaachan tinha uma pegada incrível, Deku soltava pequenos gemidos baixos e curtos, o mesmo não conseguia negar que estava adorando aquilo.....

Deku entrelaçou seus braços no pescoço do loiro, o mesmo ficou contente por causa do ato de esverdeado, Deku ficou da ponta do pé para beijar o loiro melhor. Kaachan foi andando de ré até encostar-se em sua cama, o loiro parou de beijar Deku, o mesmo o encarava corado— Izuku.....— Kaachan disse com calma

— O-oque houve? …— disse o esverdeado com cara de inocente, porém ainda estava corado

— Você quer fazer isso comigo? — O mesmo falou em um estalo de tão rápido, aquilo deixará Deku mais corado que antes.

Izuku desviou o olhar do loiro que continuava o encarando — E-Eu acho que s-s-sim... Uma parte de mim fala para eu me e-entregar a você, mas a outra grita para mim não ficar com você, porque eu tenho o Todoroki.....— disse Deku com a cabeça abaixada, Kaachan ficou surpreso com a resposta do esverdeado, o loiro ficou sem fala— k-Kaachan....— Deku levantou seu rosto e encarou o loiro

— O que foi — Kaachan devolveu o olhar do esverdeado

— Você quer ficar comigo certo? — Midoriya disse sem estar corado, o que fora uma surpresa para o loiro

— Sim —Kaachan o olhou com convicção

— Então me dê um motivo para ficar com você! Você sempre me destratou…. Isso me machucava por dentro K-Kaachan, eu te amava, te amava mesmo, porém de tanto você me maltratar eu acabei esquecendo..... Então me dê um motivo para trocar Todoroki por você! — Disse Midoriya quase chorando. Kaachan ficou estático, o mesmo ficou pensando, porém foi interrompido de seus pensamentos— Fale Kaachan! Por que eu devo ficar com você! —O esverdeado já estava chorando.

Kaachan desviou o olhar— por que......por que.....— o mesmo estava com a voz trêmula — por que eu te amo desde que nós éramos crianças...... Você era sempre tão carinhoso, você era o único que se preocupava comigo..... Isso me irritava, porém ao mesmo tempo eu gostava, você era o único que conseguia me deixar louco, me deixar confuso..... Por isso eu lhe maltratava...... Não queria que existisse ninguém que pudesse me deixar do jeito que você me deixa!......... porém com o passar do tempo eu decidi que iria lhe proteger.... Eu sei! Isso não faz o menor sentido!! E era isso que eu tinha tanta raiva!!! Era o fato de você me fazer cometer coisas “ sem sentido”!!!— Midoriya estava em prantos — era por isso que eu gritava com você dizendo que você não devia ir para Yuuei! Porque eu não queria que você se machucasse, além do, mas você dizia que não tinha individualidade.... E quando você conseguiu entrar para Yuuei eu fiquei puto! Porque você tinha passado “ sem uma individualidade” isso significava que você era mais forte que eu! Porem você não podia ser mais forte que eu, porque se você fosse mais forte que eu como eu iria lhe proteger??? Era isso que eu pensava..... Até descobrir que você havia mentido todos esses anos para mim, dizendo que não tinha individualidade! É depois você ainda teve a cara de pau de mentir para mim dizendo “que alguém tinha dado esse poder a você” eu fiquei muito puto — tinha veias pulsando da testa de Bakugo nesse momento, e Midoriya o olhava estático— E o motivo de você ficar comigo em vez de Todoroki  é que mesmo você mentindo para mim, deixando minha cabeça louca, virando a minha vida de cabeça para baixo eu continuo TE AMANDO,  e querendo “ser seu herói”. E eu aposto que se você tivesse mentido para o Todoroki como você mentiu para mim, o idiota do teu namorado já teria te largado faz tempo!!! Já eu estou aqui depois de todas essas mentiras eu estou aqui! Sim eu sei, sou um idiota por estar aqui depois de tudo isso! Mas eu não consigo parar de pensar em você. E mesmo se você escolher o Todoroki........ Eu sei que vou continuar te am....— Bakugo foi calado por um beijo do esverdeado, o loiro ficou estático, Midoriya ficou da ponta do pé para o beijar melhor, o mesmo entrelaçou seus braços no pescoço de Bakugo que estava sem reação, o loiro tinha se assustado com o ato de Deku, porém isso foi por pouco tempo, porque logo depois o loiro correspondeu aos atos do esverdeado

—Eu nunca menti para você Kaachan— disse o esverdeado ao se separar do beijo, Kaachan o olhou confuso — eu realmente não tinha uma individualidade, porém alguém me deu a que eu tenho hoje..... Eu não teria coragem de mentir para você K-Kaachan, p-porque e-eu também t-te amo— Kaachan olhou para o esverdeado pensativo, porém depois deu um sorriso de canto, o mesmo beijou o pescoço de Deku que se arrepiou por completo

— Você não me respondeu quando eu lhe perguntei....... Você que fazer amor comigo? Deku— o loiro falou com um tom sexy que deixou Midoriya completamente corado

— S-s-s-s-sim.......— disse o esverdeado desviando o olhar de Bakugo por causa da vergonha, o loiro sorriu e beijou Deku, um beijo lento, porém a cada momento o mesmo se tornava selvagem e desejoso.

Kaachan empurrou seu parceiro na cama calmamente enquanto beijava o mesmo, o loiro deixou Deku na cama e logo depois ficou de pé para o mesmo. Midoriya estava completamente corado, porém virou um tomate por completo quando Kaachan tirou a parte de cima da camisa que o esverdeado haveria colocado no mesmo, mostrando assim seu abdômen definido, o loiro riu da reação do esverdeado, logo depois Kaachan ficou por cima do mesmo, e distribuiu vários chupões no pescoço de Deku, o esverdeado ficou todo arrepiado, e logo depois entrelaçou novamente seu braço no pescoço do loiro, Deku foi subindo sua mão até chegar nos fios espetados do seu parceiro.

Kaachan parou de distribuir seus maravilhosos chupões, e abaixou-se até a região do quadril do esverdeado, já dava para ver claramente o volume na calça do mesmo. Deku o olhou corado

— Posso? —Kaachan disse segurando a calça de Deku, o loiro pretendia tirá-la para ver o membro pulsante de seu parceiro por baixo da cueca, Deku balançou a cabeça positivamente, o mesmo ainda estava corado.

Kaachan abaixou a calça do esverdeado rapidamente. Logo quando tirou olhou para a região da cintura de Deku, o loiro sem pestanejar colocou sua mão por cima do membro de seu parceiro que inda estava de cueca. Deku soltou um baixo gemido, e logo depois encarou o loiro. Kaachan masturbou o mesmo por cima da cueca por um tempo, até que o mesmo tirou a cueca do esverdeado, e tacou em algum lugar de seu quarto, Deku estava parecendo um tomate, Kaachan lambeu o beiço ao ver o membro ereto de seu parceiro, o mesmo ficou surpreso, pois ele esperava algo menor, Kaachan ficou encarando o membro do esverdeado por um tempo, o mesmo ficou incomodado com isso

— O-oque f-oi ?— Kaachan o olhou para Deku

— É que eu não esperava “tanto de você”....— Deku arregalou os olhos quando intendeu a “piada” prevenida do loiro

— N-n-n-não s-s-seja bobo— disse o esverdeado corado, Kaachan deu uma pequena gargalhada, e logo depois segurou o membro de Deku, o mesmo soltou um gemido um pouco mais alto, Kaachan era bem mais sexy que Todoroki nesse quesito, Todoroki era carinhoso, já Kaachan selvagem, fazer aquilo era mais prazeroso com o loiro.

Kaachan masturbou um pouco Deku, e logo depois aproximou seu rosto do membro ereto do mesmo querendo excitá-lo, o loiro deu uma lambida no membro, Deku fechou um dos olhos por causa do tesão. Kaachan parou de enrolhar e começou a distribuir lambidas e chupadas no membro. Deku dava gemidos baixos, o mesmo sussurrava o nome de Kaachan querendo mais do parceiro, o loiro acariciava os testículos de Deku, enquanto chupava o membro do mesmo. Izuku segurou a cabeça de Kaachan e a empurrou contra seu membro, até a boca de Kaachan encostar em seus testículos, o esverdeado realizou o mesmo ato várias vezes seguidas, Kaachan não se engasgavam, o mesmo apenas obedecia aos movimentos de Deku.

Depois de uns 5 minutos Deku gozou na boca de Kaachan, o mesmo tirou sua boca do membro de seu parceiro, e lambeu o beiço logo depois. Deku estava ofegante e corado ao mesmo tempo

— Muito bem, agora é minha vez— disse o loiro tirando sua calça moletom que o mesmo estava a vestir, e ficou só de cueca box, Deku corou e afirmou com a cabeça. Izuku se levantou da cama, esperando o loiro se deitar na mesma. Sem demora Kaachan apenas se jogou na cama, Deku o encarou sem jeito — Vamos, quero você só para mim — O loiro estava com um sorriso de canto no rosto. Deku ficou por cima do loiro, o mesmo começou a rebolar encima do membro ereto do companheiro, Kaachan fez uma expressão de prazer

— Eu também q-quero você s-só para mim— disse o mesmo tentando segurar a vergonha, o loiro o encarou e afirmou com a cabeça, o loiro soltou um leve coro, Deku ficou feliz ao ver aquele pequeno envermelhado na bochecha de seu parceiro.

Izuku abaixou a box do loiro e colocou ela calmamente do lado da cama, o mesmo olhou para o membro de seu parceiro envergonhado. O membro de Kaachan era mediano, ele era um pouco maior que o de Todoroki e de Midoriya.

Deku sem pestanejar masturbou seu parceiro, o mesmo subiu e deu um beijo selvagem no loiro, enquanto ainda masturbava o mesmo. Deku parou de masturbar o loiro, e esfregou seu membro no do mesmo excitando-o, Midoriya parou de beijar o loiro e desceu sua cabeça para a região do abdome do mesmo, Deku lambeu o abdome do loiro, e distribui-o vários chupões na área, Deku desceu seus chupões até chegar no membro pulsante do loiro. Deku encarou o membro do mesmo, e logo depois deu breves chupões no membro do loiro, Kaachan levantou seu quadril por causa da excitação. Deku começará a fazer movimento de vai e vem com a cabeça, movimentos rápidos, o loiro deixava alguns gemidos baixos saírem de sua boca. Aquilo era como estar no paraíso para Kaachan, o loiro não podia negar que estar dentro da boca de Deku era maravilhoso, o baixinho tinha talento para tal coisa. Após um longo período finalmente Kaachan gozou, Deku engoliu quase todo o líquido branco que tanto escorria de sua boca, o mesmo lambel o beiço, os dois estavam ofegante e suavam.

Após Kaachan pegar um pouco de ar, o mesmo encarou Deku com um olhar carinhoso, Bakugo puxou delicadamente o rosto de Midoriya e se beijaram mais uma vez, o loiro puxou as coxas do esverdeado o fazendo se sentar em seu colo, Midoriya então se levantou um pouco e posicionou a sua entrada no membro de Bakugo e descia aos poucos sentia ondas de choque pelo seu corpo, Bakugo respirava fundo ao sentir seu membro sendo esmagado pelas paredes de Midoriya, o esverdeado então começou a se mover para cima e para baixo, a onda de êxtase aumentava gradualmente para ambos, Deku gemia fazendo Bakugo se deliciar com seus sons, e o mesmo queria mais, então ficou por cima de Deku levantando uma de suas pernas e começou aumentar a velocidade atingindo o ponto mágico de Midoriya que o fazia gemer cada vez mais alto Bakugo se deliciava com a visão que estava tendo, com mais algumas estocadas e ambos chegaram ao clímax junto, Bakugo despejou tudo dentro de Midoriya.

Ambos estavam ofegantes e exaustos, então o loiro puxou Midoriya e o abraçou de conchinha e acabaram por adormecer com um sorriso no rosto.

~~~~~

Bakugo ao acordar de manhã sentia um vazio em sua cama, e isso o fez abrir rapidamente seus olhos, olhando em todas as direções.

— Não foi um sonho né? — Se perguntará a si mesmo, mas assim que olhou em sua mesa de estudo, encontrou um bilhete de Midoriya o fazendo sorrir.

 

“ Desculpa Kaachan por sair sem lhe acordar, mas você estava tão tranquilo. Kaachan eu decidi lhe dar uma chance para me conquistar, por favor não me faça me arrepender, não quero levar outra decepção.

Mas enfim obrigado pela noite, tenha um bom dia

Deku”

— Obrigada você Deku.

 


Notas Finais


O finalzinho fui eu que terminei por isso ta bosta kkkkk
Maas, tenho uma pessima noticia
O proximo capitulo será o ultimo
bjs <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...