História Os sete pecados e as sete virtudes - Capítulo 9


Escrita por: e hawk21

Postado
Categorias The Seven Deadly Sins (Nanatsu no Taizai)
Personagens Arthur Pendragon, Ban, Diane, Dreyfus, Elaine, Elizabeth Liones, Gilthunder, Gowther, Griamor, Guila, Hauser, Hawk, Helbram, Hendriksen, Jericho, King, King Liones, Margaret, Meliodas, Merlin, Personagens Originais, Veronica, Zaratras
Tags Interativa, Melizabeth, Nanatsu No Taizai, Pecados Capitais, Virtudes
Visualizações 79
Palavras 1.150
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Ecchi, LGBT, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Demorei para postar? Desculpe! Confesso que eu estava com um pouco de dificuldade para escrever, pois bloqueio criativo definitivamente acaba comigo!

Felizmente, nessa madrugada uma onda de inspiração me atingiu, e agora eu resolvi postar rápido, antes que eu esqueça sobre minhas ideias!
Haha! Espero que gostem!

Capítulo 9 - Torneio de luta: Arabella vs Diane


Fanfic / Fanfiction Os sete pecados e as sete virtudes - Capítulo 9 - Torneio de luta: Arabella vs Diane

Arabella caminhava pelo campo ao lado de sua amiga, Lyzandra.

Ambas estavam submersas na sua conversa, enquanto colhiam belas flores.

Os cabelos loiros de Arabella estavam soltos e esvoaçantes, o que a deixava ainda mais bela. Os olhos azuis cintilavam, era uma garota muito atraente.

_ Lyzandra, sabe o que eu estava pensando? _ a loira disse.

_ Hm? O que?

_ Sabe, eu queria muito participar do torneio. _ a loira deu de ombros, enquanto abaixava o olhar para os próprios pés.

_ Ah, legal! Então, qual o problema, Ara?

_ É que... _ a loira enrolou uma mecha loira no indicador, parecendo um pouco nervosa. _ E se eu não conseguir?

_ O que? Não! _ a rosada se pôs a frente da amiga. _ Você é muito poderosa, tenho certeza que poderia vencer qualquer um! Além disso, mesmo que perdesse, é apenas um festival, não tem nada demais nisso.

_ Ainda assim, me sinto um tanto insegura.

_ Não fique assim. _ a rosada sorriu, colocando sua mão no ombro da amiga, tentando consola-lá. _ Se te serve de consolo, eu também vou participar do torneio.

_ E com quem você vai lutar?

_ Não sei, mas espero que seja um oponente a altura. _ ela riu.

Arabella sorriu para a amiga, realmente, era uma garota bastante tímida e, talvez, um pouco insegura. Mas isso não lhe impedia de ter um imenso coração, e ser muito determinada.

A verdade, é que absolutamente todos os membros das sete virtudes gostavam de um pouquinho de folia. 

_ Corrida até o festival? _ Lyzandra propôs.

_ Quem chegar por último é a mulher do padre! _ Arabella gritou, gargalhando enquanto corria a frente da rosada.

_ Ei, quando foi que você ficou tão rápida? _ Lyzandra choramingou, enquanto corria atrás da virtude da bondade.

(...)

_ King, você tem certeza de que está realmente bem? _ Diane questionou pela décima vez, observando o ruivo caído em um banco qualquer, com uma bolsa de gelo na bochecha, onde havia recebido um soco.

_ Sim, Diane, não precisa se preocupar. _ o ruivo respondeu, tentando ocultar a dor latejante no seu rosto.

_ Aquela mulher realmente pegou pesado com você. _ Ban comentou, bebendo mais um gole da sua garrafa de cerveja. _ Você é fraco demais.

_ Fica quieto, idiota! _ Diane reclamou.

_ Eu não queria tê-lo machucado tanto. _ uma voz mansa soou.

Diane, Ban e King se viraram para encarar a mulher parada a frente deles, que os olhava um tanto culpada.

_ Agatha? _ Diane cruzou os braços, tombando a cabeça de lado. _ O que você quer?

_ Me desculpar. _ falou, abaixando um pouco a cabeça. _ Eu não medi as minhas forças, sinto muito por ter lhes causado tantos transtornos.

_ Ah, você é muito formal. _ Ban resmungou.

_ T-Tá tudo bem, Agatha. _ King falou, vendo a expressão de alívio no rosto da mulher.

Diane revirou os olhos entediada, saindo dali.

Como estava em seu tamanho menor, ninguém desconfiava de que aquela "mocinha inocente", era na verdade, uma gigante poderosa, e isso era uma grande vantagem.

É lógico, ela iria participar do torneio de luta, simplesmente adorava estás "brincadeiras"!

Estava disposta a vencer.

_ Atenção para a próxima luta! _ uma voz soou através do alto falante.

Sorrindo, Diane se dirigiu até a arena, estava pronta para arrasar.

Seu olhar rapidamente se encontrou com o olhar de uma loira, qual ela lembrava muito bem quem era.

"Arabella, a virtude da bondade."

_ Uau, ela é bonita. _ Diane assoviou, admirada.

DIANE, O PECADO DA INVEJA VS...

ARABELLA, A VIRTUDE DA BONDADE!

QUE A LUTA COMECE!

Arabella estava calma, e caminhava com delicadeza pela arena, seu semblante não mudava.

_ Só vamos acabar com isto de um vez, certo? _ Diane propôs. _ Não quero te machucar!

A loira olhou-a de cima abaixo, suspirando audivelmente.

_ Jamais deve se julgar um livro pela capa. _ a loira disse. _ Posso até parecer delicada demais para ser forte, mas garanto que tenho total capacidade de te vencer.

_ Hm? Desculpe, eu não quis te magoar nem nada... _ Diane disse, indo em direção a loira.

_ Não magoou. _ Arabella sorriu.

Agilmente, a loira correu até a gigante, segurando seu pulso e a lançando contra o chão.

_ Aí, essa doeu. _ a morena reclamou, agarrando a perna da outra e a jogando contra o chão, ficando por cima.

Arabella não perdeu tempo, chutando-a fortemente, a obrigando a sair de cima de si.

Arabella podia ser poderosa, mas não tinha muita força física, ao contrário de Diane.

Logo as duas iniciaram uma série de socos, chutes e empurrões, como o esperado, Diane estava com a vantagem.

_ Desista. _ Diane disse, agarrando a loira pela cintura e a lançando para o céu.

_ Nunca! _ ela utilizou a própria queda para nocautear a morena na cabeça.

Arabella estava bastante machucada, e já sangrava assustadoramente, mas não parecia se importar.

_ Você é bem determinada. _ comentou a morena, segurando Arabella pelo tornozelo e chocando contra o chão.

Arabella tossiu, sentindo a falta de ar arranhar os seus pulmões, a loira ergueu a perna, tentando acertar um chute na morena, mas seu pé foi facilmente segurado pelas mãos fortes da mesma.

_ Golpe muito previsível. _ Diane reclamou, esmagando o pé da loira.

Gritando de agonia, Arabella usou seu último recurso: sua habilidade especial.

Ru... _ a loira iria pronunciar a palavra amaldiçoada, mas calou-se.

Se Diane fosse atingida pelo poder, morreria lentamente, sendo corroída de dentro para fora, com um dor alucinante.

Não, isso seria muito cruel, Arabella jamais se perdoaria se isso acontecesse.

É, sua bondade era também sua ruína.

Suspirando, a loira soltou um pequeno sorriso, aceitando seu destino.

Afinal, perder não era nenhuma vergonha, pois ela teve força, determinação e coragem, provou seu poder.

O soco de Diane a atingiu em cheio, fazendo a loira ser jogada para fora da arena.

_ E a vencedora é, Diane, o pecado da inveja!

_ Desculpa! _ Diane sussurrou.

_ Arabella! _ um rapaz correu até a loira, a segurando em seus braços. _ Você está bem?

A loira abriu os olhos, encarando a virtude da humildade.

_ S-Sim... _ ela tossiu um pouco, encarando o rapaz. _ Não se preocupe, Alex.

_ Eu fiquei tão preocupado, não faça algo assim novamente! _ e a abraçou.

(...)

_ Elizabeth... _ o loiro estava estatístico, olhando aquela cena. _ Quem... Quem é esse?

_ Ah, oi Meliodas. _ a prateada sorriu, tentando não mostrar seu nervosismo. _ Esse é o Ryo, meu namorado!

O ruivo sorriu ainda mais, deslizando sua mão pelo busto da namorada.

_ Ryo, não seja indecente! _ Elizabeth reclamou.

_ Desculpe... _ ele olhou para Meliodas, dando um falso sorriso inocente. _ Sabe como é, né? Eu dou valor demais para a minha namorada.

As mãos de Meliodas se transformaram em punhos fortes, internamente, sentia uma raiva incondicional, mas não iria demonstrar, pelo menos não na frente de Elizabeth.

_ Muito prazer, Ryo. _ o loiro sorriu forçadamente, estendendo a mão para o ruivo.

_ Ah, que isso, o prazer é todo meu. _ o ruivo apertou a mão do loiro.

Mesmo agindo amigavelmente um com o outro, ambos se matavam com os olhares raivosos que um enviava ao outro.


Notas Finais


Pessoal, não fiquem tristes pela derrota da Arabella, lembrem-se: por mais poderosa que seja, ela possui pouca força física, então é óbvio que uma gigante forte como a Diane não teria dificuldades em vence-lá.
Por outro lado, Arabella mostrou a sua bondade e carisma, se recusando a usar sua habilidade especial na Diane, afinal, ela sabia que a morena não sobreviveria.

Momentos fofos do Alex e da Arabella, será esse um novo casal? Hehehe

Hahaha, Ryo está brincando com fogo, quem acha que o Meliodas vai enlouquecer?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...