1. Spirit Fanfics >
  2. Os sobreviventes >
  3. 2 Temporada!! Episódio: 1 - Os novos casais

História Os sobreviventes - Capítulo 13


Escrita por:


Notas do Autor


Sejam bem vindos a nova temporada... Espero que gostem e boa leitura.

Capítulo 13 - 2 Temporada!! Episódio: 1 - Os novos casais


Fanfic / Fanfiction Os sobreviventes - Capítulo 13 - 2 Temporada!! Episódio: 1 - Os novos casais

                 Último episódio

- S-Sunmi... - Ela fala e paramos de andar, nós três. 

A mesma nos encara e olhamos perplexos pra ela. 

                Episódio atual

- Você é a cantora, Sunmi? - IU pergunta a ela e a mesma faz que sim. 

- Pensávamos que os idols tivessem sido... Você sabe, mortos. - Jay fala. 

- Essa aqui não. - Ela diz e cruza os braços. 

- Quem eram? Aqueles homens? - Pergunto e entrego uma garrafa com água para ela. 

- Meus seguranças. - Ela bebe a água. - Pra falar a verdade, eu não sei quem eles eram. Fizeram bem em matar eles. 

- Se eram seus seguranças, porque queriam fazer algo com você? - Pergunto a ela. 

- Eles estavam fora de si. - Ela respira fundo e pensa um pouco. - Éramos em cinco. Em cinco meses desde que tudo isso começou, eles perderam tudo. Quando ficaram sabendo que alguns influentes e certos idols iriam fugir, alguns deles ficaram com muita raiva. Talvez eles não aguentasse mais tudo isso e... Resolveram fazer algo a mim. 

- Você quer vir com a gente? Temos um lugar. - IU pergunta a ela. 

- Ficar com vocês é melhor do que ficar sozinha aqui. - Ela diz e dá um sorriso fraco. 

Voltamos para a pousada em passos não tão rápidos. 

               P.O.V Seungmin

Estavamos Woojin e eu em um quarto onde não tinha ninguém. Ele estava me encarando de uma forma muito fofa.

- Por que está me olhando assim? - Pergunto sorrindo olhando para os olhos do garoto. 

- Você é muito lindo sabia? - Ele toca meu rosto com seu polegar. 

- Você também é Woo, muito lindo. - Me aproximo dele e beijo seus lábios. - E como tá sua perna? - Pergunto olhando para a perna do garoto. 

- Doendo um pouco. Mas olhe pro lado bom, minha febre está mais baixa. - Ele diz se sentando na cama. Deito minha cabeça em seu peito e ele toca meus fios de cabelo. 

- Que bom hyung que está melhor. - Olho para ele e arrumo meus óculos. 

- Seus óculos te deixam tão sexy. - O garoto me encara e eu sorrio meio envergonhado. 

- Hyung! - Sinto algo grosso e pulsando em mim. 

- Ah, droga! Desculpa. - Ele diz e eu fico de frente pra ele. 

- Você tá excitado. - Sorrio e me aproximo dele. 

- Eu sei. - Ele passa a mão dele no cabelo dele e eu sorrio beijando seu pescoço. - Eu vou no banheiro me aliviar. - O mesmo tenta ficar em pé e eu lhe deito novamente. 

- Deixa que eu te ajudo. - Beijo seus lábios e tiro sua calça. Ponho minha mão no seu membro e começo a lhe masturbar. Faço movimentos lentos de vai e vem. 

- Ownn S-Seungmin. - Ele solta um gemido baixo e manhoso.

Ponho minha boca no seu membro que estava bem grande e pulsando sem parar. Começo a lhe chupar. Ele põe sua mão na minha cabeça, me ajudando nos movimentos. 

Alguns minutos depois, ele acaba gozando no meu rosto. Ele veste a calça e me encara. 

- Droga, deixa eu limpar isso aí. - Ele começa a limpar meu rosto e eu sorrio. 

- Se lembra quando a gente tava naquele lugar? Onde os Eternos nos maltratavam? - Pergunto e ele faz que sim. - Se lembra naquele dia que você apanhou por mim? 

- Eu daria minha vida pra que não te machucassem. - O mesmo alisa meu rosto e me beija novamente. - Eles não só iam te bater saeng, iriam abusar de você. 

- Foi por isso que eu resolvi te retribuir agora. - Abraço ele com cuidado e aliso seu ombro. 

- Eu te amo Seungmin... Te amo muito. - Sorrio e o encaro. 

- Eu também te amo Woojin. - Junto nossas testas e ele me beija em seguida. 

- Ainda tem aquelas camisinhas? - Ele me pergunta e eu faço que sim. Pego uma e lhe entrego. - Não, não vamos fazer isso agora tá bom? Deixa eu melhorar da perna, vou fazer algo bem especial pra sua primeira vez. 

- Okay hyung. - Abraço ele e me deito em seu peito novamente.

                       P.O.V I.N 

- Aqui. - Entrego a minha bolsa para o Hyunjin. 

- Hm, você guardou aquilo que eu te pedi? - Ele me pergunta e eu penso um pouco. 

- Talvez sim, talvez não. - Sorrio e entrego o jogo dele. 

- Obrigado, isso tá sendo minha distração nos últimos dias. - O mesmo fala sorrindo 

- Sem internet, sem celulares. - Me sento ao seu lado lado. - Apenas zumbis por todos os lados. 

O mesmo deixa de lado o joguinho dele e eu o encaro. 

- Desculpa tá bom? Não tô te dando muita atenção ultimamente. - Ele fala e eu sorrio. 

- Você sabe que eu não ligo né? Estamos sempre ocupados tentando... Não morrer. - Olho pra baixo e respiro fundo.  

- Quer ir lá fora um pouquinho? Eu vi uma praça que parceria bem bonita pra falar a verdade. - O garoto tenta me animar. 

- Tá bom vai... Só porque eu tô num tédio bem profundo. - Me levanto e ele veste a calça dele.

Pego uma arma e uma faca e saímos dali. Passamos entre os carros que os meninos tinham colocado e caminhamos juntos até a praça que ele disse que tinha visto.

Realmente a praça era bem bonita... Os bancos ainda estavam bem limpos, parece que o apocalipse aqui, foi meio diferente.

Ele se senta em um banco e eu me sento ao seu lado. 

- Ah, qual é... Você pode fazer melhor. - Ele diz e eu reviro os olhos. Me sento em seu colo e ele me encara. 

- Aqui é lindo. - Olho atentamente para cada detalhe. 

- Eu ouvi que alguns dos meninos querem ficar por aqui. - Ele fala e eu aliso meu cabelo. 

- Aqui é calmo, não vi nenhum zumbi até agora. - Falo a ele. 

- Acho que os que estavam aqui, foram pra outra cidade. - O mesmo fala e saímos andando, voltando até a pousada. 

- Acho que sim. - Sorrio e vejo algumas barreiras. 

- Vou falar com os meninos a respeito disso. - Ele diz e eu olho para a sua mão.

Cruzo nossos dedos e ele alisa minha mão em seguida. Ele para no meio da estrada e me encara sorrindo. 

- Sobre o nosso namoro... Eu ainda te amo tá bom? - Ele alisa meu rosto e eu sorrio. 

- E eu te amo ainda mais. - Digo a ele. Fico na ponta dos meus pés e beijo os lábios dele.

                     P.O.V Mark 

- Toc, Toc... - Digo batendo na porta do quarto da Jisoo. 

- Aonde você tava? - Ela me pergunta meio preocupada. 

- Fui esquentar essa sopa pra você... É melhor beber enquanto ainda tá quentinha. - Falo e lhe entrego a sopa. 

- Você já comeu? - A mesma me pergunta e eu encaro o chão. - Você ainda não comeu Mark Tuan? 

- Tô sem fome tá bom? - Ela pega a sopa e pega a colher. A mesma assopra um pouco a sopa e faz aviãozinho comigo. 

- Abre a boca! - Ela diz e assim eu faço. Bebi um pouco. - É assim que eu gosto, quero ver meu Mark bem forte. 

- Temos que dá preferência pra quem está doente e grávida. - Pego em sua barriga e sorrio. 

- Nossa bebezinha vai amar ter um pai tão babão igual você. - Ela toma um pouco da sopa. 

- Eu sou babão, Jisoo? - Pergunto e acabo me lembrando de algo. 

- É sim, e muito. - Vou até a minha bolsa e procuro. 

- Aqui, é pra você. - Entrego um pacote de fraldas descartáveis. 

- Vem aqui... - Ela bate sua mão ao seu lado, na cama. Me sento e ela sorri feliz. - Eu te amo tanto. 

- Eu também te amo muito. - Vejo que ela ainda usava o colar. - Ainda usa esse colar? - Pergunto e ela põe o colar para fora da sua roupa. 

- Guardo ele comigo desde que você o me deu. - A garota fala sorrindo. 

- Faz uns... - Tento pensar há quanto tempo eu dei aquilo para ela. - Sete ou oito anos? 

- Faz dez anos Mark. - Ela alisa o objeto e eu sorrio. 

- Nossa, faz tanto tempo. - Ponho a minha mão na nuca e deixo um sorriso escapar. 

- A gente tinha quase dezessete anos. - Ela fala e eu sorrio. Cruzo nossas mãos e a encaro. 

- Até você se mudar de cidade... - Passo a minha mão no meu cabelo. 

- Você sabe que eu fui forçada! - Vejo a mesma pôr uma mecha do seu cabelo atrás da orelha. 

- Não sei se eu digo isso... Eu nunca me senti tão feliz com a morte do seu padrasto. - Digo e ouço a risada dela. 

- Eu também nunca me senti tão feliz. - Ela diz ainda sorrindo. 

- Você não me disse como ele morreu. - Cruzo meus braços e lhe encaro. 

- Ele foi abrir a porta e... - Ela parece pensar um pouco. - Um zumbi mordeu o pescoço dele. 

- Ele era um tremendo filho de uma puta. - Passo a mão em meus fios de cabelo. 

- Mark, qual vai ser o nome da nossa bebezinha? - A mesma me pergunta e eu penso um pouco. 

- Que tal... - Respiro fundo e olho para frente. - Se for menino pode ser... - Escutamos um barulho de tiro. 

- O que será que foi isso? - Ela pergunta e eu pego minha arma. 

- Fica aqui que eu vou ver. - Vou até o lado de fora e vejo alguns zumbis vindo na direção do Yongjae. 

Saio correndo e vou até o mesmo. Ele atira em um zumbi e o mesmo cai no chão. 

- Você tá bem? - Pergunto a ele. 

- Melhor que isso, impossível. - Ele acaba sorrindo e eu acerto minha faca na cabeça de mais um. 

- Querem uma ajudinha aí? - Jackson aparece e mata os quatros zumbis restantes que tinham ali. 

Ajudamos o Yongjae a levantar. Ele reclama de uma dor no tornozelo. Levamos o mesmo até o quarto dele. 

- Fica aí, vamos esperar o Jin chegar pra ver o que você tem. - Jackson sai dali. 

Caminho até meu quarto e me deito na cama. Jisoo se deita ao meu lado e me abraça. 

- O que aconteceu? - A mesma me pergunta. 

- Só alguns zumbis. - Sorrio e beijo a testa dela. 

                   P.O.V Jisung

Estava arrumando minha bolsa. Já virou uma mania minha. 

- Por que tá arrumando isso aí? - Bangchan pergunta da porta. 

- Eu sempre ando preparado caso, apareçam vários zumbis. - Falo e fecho o zíper da bolsa. 

- Mas aqui é seguro. - O mesmo fala e de deita na minha cama. 

- Primeiro, o que você tá fazendo aqui? - Pergunto a ele. 

- Ainda tá chateado comigo? - O mesmo se senta e fica me encarando. 

Acabo por não lhe responder e volto a guardar as coisas na minha bolsa. 

- Amanhã eu vou sair com o Jin e se o Namjoon já estiver disposto a sair. Vamos em mercados ou farmácias. - Falo a ele. - Vamos passar alguns dias fora. 

- Você vai sacrificar sua vida por algumas latas de comida? - Sua expressão muda e ele fica sério. 

- VOCÊ NÃO É MEU PAI CHAN, ENTÃO... NÃO MANDA EM MIM. - Pego minhas coisas e caminho até o último quarto. 

Me jogo na cama e vejo Woojin e Seungmin. 

- O que foi Jisung? - Woojin me pergunta. 

- Só o BangChan que tá sendo meio cuzão ultimamente. - Me ajeito melhor na cama.

- Vocês ainda estão brigados por causa daquele beijo? - Seungmin me pergunta e eu penso um pouco. 

- Ele disse que não foi nada. Ele só queria saber qual era a sensação. - Limpo meus lábios com minha mão, após lembrar de cada palavra que ele disse. 

- Vai dá certo Jisung. - Seungmin diz e alisa minha mão sorrindo. 

- Tiveram notícias do Jin? - Pergunto e eles fazem que não. 

Escutamos barulho vindo do lado de fora e eu vou até a varanda. Olho para o lado e vejo BangChan sem blusa, ele sabia como me provocar. 

Pego meu binóculo e vejo Jin, Jay Park, IU e mais uma garota a qual eu não sabia quem era vindo até aqui. 

- Não atirem! Ela está com a gente. - Jin fala e Jackson, Yugyeom, Yongjae e JB abaixam as armas. 

- Não pode ser! - Amber fala sorrindo ao aparecer ao meu lado. 

.

.

.

.

Continua...




Notas Finais


Espero que tenham gostado.
Até a próxima.
Bjs, se cuidem. ♥️♥️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...