1. Spirit Fanfics >
  2. Os Últimos Cavaleiros e um suporte para o amor (2WON) >
  3. Capítulo treze.

História Os Últimos Cavaleiros e um suporte para o amor (2WON) - Capítulo 14


Escrita por:


Notas do Autor


Olá anjinhos.

Prontos para o casório?

Boa leitura...

Capítulo 14 - Capítulo treze.


Fanfic / Fanfiction Os Últimos Cavaleiros e um suporte para o amor (2WON) - Capítulo 14 - Capítulo treze.

Hyungwon envolveu seu corpo rígido na água quente até que ele sentiu sua pele começar a enrugar. Sua mente estava num tumulto com o que ele tinha permitido acontecer com Wonho. A atração sexual que ele sentia pelo motoqueiro não era nada que ele já tinha encontrado antes. Dos poucos homens que ele teve relações sexuais, ele teve um apego emocional com todos eles antes deles explorarem o lado sexual do seu relacionamento. 

Com Wonho, ele não sabia o que sentia pelo motoqueiro, mas queria o seu corpo e isso quase o consumia com luxúria. Ele admirava as coisas que ele tinha feito com sua vida, mas odiava que ele pertencesse aos Últimos Cavaleiros e seu estilo de vida não fazia nem um osso dele apreciar. Hyungwon não tinha ilusões; Se ele quisesse foder uma das pessoas do clube, a sua única noite juntos não iria impedi-lo. Sentindo uma pontada de ciúme mergulhar em seu estômago, Hyungwon saiu da banheira e se secou. Ele foi até o armário e pegou uma camisa roxa, com lindos botões adornando a peça. Ela era bonita e sexy. Hyungwon tinha escolhido em uma loja de departamento na cidade e não tinha usado ainda porque o decote profundo nas costas não era apropriado para o escritório ou tribunal.

Vestindo, ele colocou os sapatos e escovou o cabelo vermelho até que ele se ajeitou em ondas. Quando ele foi pegar as chaves do carro, ele percebeu que havia esquecido que o seu carro ainda estava no escritório com o pneu furado. Uma batida na porta soou quando ele estava pegando o telefone para ligar e tê-lo pronto.

Com uma sensação de déjàvu ele abriu a porta para um JHope sorridente e um Wonho frio.  

- Trouxemos seu carro de volta, todo consertado e pneu novo.  - JHope disse lhe entregando as chaves. 

- Obrigado, JHope.

- E antes de você mencionar sobre dinheiro... - Ele falou.

- Eu sei, Namjoon cuidou disso. - Hyungwon terminou por ele  - Do jeito que ele está fazendo eu vou acabar lhe devendo dinheiro. 

- Mais barato seria comprar um carro novo do que consertar tudo que está errado naquele pedaço de lixo. - Wonho disse.

- Eu lhe disse que eu não posso me dar ao luxo de comprar um carro novo, ainda.

- Então eu sugiro a você começar a se mexer para tirar as acusações contra mim, do assassinato de Jennie para que você possa comprar um.

- Por que você não torna mais fácil para mim e apenas confessa. - Ele retrucou. 

JHope desatou a rir - Tanto quanto eu gostando dessa briga, vamos acabar atrasados para o casamento de RM. Conhecendo Jin, ele vai me fazer pagar uma punição. 

- Levar uma punição? - Hyungwon perguntou a JHope, mas foi ignorado quando Wonho pegou a sua mão e o puxou para o corredor. JHope fechou e trancou a porta, seguindo atrás. 

- Devagar Wonho; Nós não estamos tão atrasados. - Hyungwon disse tentando acompanhá-lo. Wonho reduziu seus passos e Hyungwon andou entre os dois motoqueiros. 

Um caminhão estava estacionado ao lado do seu carro. Hyungwon começou a ir até seu carro, no entanto, Wonho abriu a porta do caminhão - Entre.

- Mas eu ia com o meu carro.

- Deixe-o. Eu vou te trazer de volta esta noite. Hyungwon cedeu, deslizando para o lado do passageiro do caminhão, se afastando quando Wonho ficou ao seu lado. JHope subiu ao volante, habilmente conduzindo o caminhão em direção à estrada. 

- Será que Seokjin chamou mais convidados inesperados? - Hyungwon perguntou com curiosidade. 

- Não, os Últimos Cavaleiros,  e Jimin. Sra. Choi foi convidada, mas dada as circunstâncias, ela recusou.

- Eu sei, Seokjin me disse. Eu me sinto terrível que ela não tenha qualquer família. - Hyungwon disse, sabendo que a senhora doce tinha que ser solitária. 

- Ela tem um bisneto e se Jennie não tivesse decidido manter isso em segredo, ela poderia ficar com ele. - Wonho disse olhando pela janela. 

- Kim Woong se recusa a falar? - perguntou Hyungwon. 

- Sim, o xerife está estudando a situação. - JHope respondeu. 

Wonho colocou seu braço contra a parte de trás do assento. Hyungwon não sabia como agir com ele. Ele não queria agir como um namorado, mas ele não queria ser o clichê de uma noite. Ele estava confuso sobre o que exatamente queria. JHope parou o caminhão no estacionamento do clube. A enorme casa estava no topo de uma colina de frente para a montanha. Hyungwon notou um caminho que estava sendo cavado ao lado do longo caminho das escadas que levam até a porta.

- Vocês estão fazendo mais escadas? - perguntou Hyungwon. 

- Não, nós estamos tentando nivelar um caminho que possui algumas curvas que vão até a porta de trás da casa para torná-lo mais fácil para as costas de Jin. Namjoon teme que ele possa cair. 

Hyungwon tinha vindo a respeitar o jeito que Namjoon tratava Seokjin. Durante o seu caso contra o Conselho escolar, ele o tinha deixado assumir a liderança, dando suporte nas decisões que ele tinha tomado, o apoiando com a riqueza que ele tinha à sua disposição. O ajudou a se recuperar do violento ataque que custou vários meses de recuperação física e até agora estava garantindo que a sua segurança fosse levada a sério. 

Subindo as escadas, quando chegaram a porta da frente, Wonho abriu, deixando-o entrar na sala enorme. Hyungwon deu uma parada, vendo que o interior tinha sido redecorado. Os móveis haviam sido trocados e eram diferentes dos que ele tinha visto quando veio para uma reunião com Seokjin. O mobiliário inadequado tinha sido substituído por sofás caros de couro e poltronas reclináveis com vários conjuntos. Dois sofás longos foram colocados opostos na parede. O bar onde ele tinha visto Wonho na primeira vez estava vazio com as luzes no teto apagadas; As garrafas de uísque e os copos se foram. Parecia mais uma pousada que deveria ter sido e não um clube de motoqueiros que era evidente há alguns meses atrás. 

- O que aconteceu? - Hyungwon perguntou, espantado com a transformação que transformou uma variedade de mobiliário em um ambiente elegante, informal e acolhedor. 

- Nós redecoramos. - JHope disse com diversão. 


- Parece maravilhoso. - disse Hyungwon, olhando para o chão de madeira brilhante e plantas espalhadas por toda a sala. 

- Jungkook e Jin passaram a semana arrumando. - JHope disse tirando a jaqueta e colocando no armário. A porta se abriu e Jungkook, Jimin e V entraram atrás deles.

- Olá.  - Jimin e Jungkook falaram juntos. 

- Olá. - Hyungwon retornou sua saudação. Jungkook estava lindo em um paletó azul e Jimin estava usando uma túnica rosa, que destacou a escuridão de seu cabelo preto, fazendo-o parecer ainda mais gracioso. Jungkook guardou os casacos enquanto Jimin olhava em volta. 

- Ficou muito legal aqui, Kookie. - Jimin disse ao irmão. O olhar de alívio no rosto de Jungkook trouxe entendimento para Hyungwon. A redecoração foi para agradar a Jimin. 

- Você não esteve aqui antes? - Hyungwon perguntou a Jimin. Todos ao redor deles ficaram tensos. Mesmo Wonho enrijeceu, sua mão agarrou seu braço dando um aperto. Hyungwon não entendia o sigilo sobre a mudança, mas decidiu perguntar a Wonho sobre isso mais tarde, em vez de fazer um alvoroço sobre o assunto. 

- Não. O clube está fora dos limites para mim. - Jimin baixou os olhos. Sentindo sua mágoa, Hyungwon deu um passo em direção a ele. A mão de Wonho se afastou quando ele tocou o braço de Jimin. 

- Eu também deixaria isso fora dos limites para você, se você fosse meu irmão. Muita testosterona. - Hyungwon fez um arrepio fingido, fazendo Jimin rir. Se virando para os motoqueiros, ele perguntou - Então, onde é o casamento? 

Hyungwon entrelaçou seu braço no de Jimin e, Jungkook deu um sorriso agradecido.

Hyungwon e Jimin só conseguiram um breve vislumbre da casa quando eles passaram para o quintal. O dia estava ensolarado com  temperaturas acima da média para o final do outono. O quintal era enorme, com duas mesas de piquenique enfeitadas com toalhas de mesa brancas e flores. O gazebo tinha flores decorando-o e um reverendo estava em pé na frente, conversando com Namjoon. Hyungwon nunca conheceu o reverendo, que era extremamente bonito, com um apelo sexual que fez os ministros da sua juventude parecerem antiquados. 

- Pegue uma cadeira; Isso está prestes a começar. - Wonho conduziu Hyungwon e Jimin a um grupo de cadeiras vazias viradas para frente. Jungkook já tinha ido para se juntar a Seokjin como seu padrinho. 

- Jin não queria damas de honra, mas escolheu Kookie para ser seu padrinho e Namjoon pegou Hyojong como seu padrinho. - Jimin sussurrou ao seu lado. 

Wonho e JHope sentaram-se próximos do lado oposto de Hyungwon. Ele olhou para os convidados já sentados. Todos eles, os Últimos Cavaleiros e os membros femininos, estavam esperando com expectativa. 

Hyungwon se sentiu horrível por ter inicialmente recusado o convite de Seokjin, agora que ele viu que ninguém além dele e Jimin que não faziam parte do clube havia sido convidado. Hyungwon não entendia porque ele tinha sido convidado, no entanto. Ele não tinha sido amigável com o homem quando ele o tinha representado e não tinha feito nenhum esforço para conhecê-lo desde que seu caso tinha sido resolvido. 

Eles não esperaram muito tempo, quando alguém ligou uma música leve e a porta se abriu com Seokjin e um homem mais velho aparecendo. Seokjin estava usando uma túnica branca que tinha mangas compridas feitas de renda, e calça branca era leve indo até seu tornozelo, encaixando perfeitamente em seu lindo corpo. Ele estava lindo com o sorriso e amor em seu rosto assim que avistou Namjoon esperando com o reverendo. 

- Ele está lindo. - Jimin disse ao seu lado, falando seus próprios pensamentos. 

- Sim, ele está. 

O homem entregou Seokjin para Namjoon e se sentou na fila em frente à Hyungwon. A cerimônia foi breve e eloquente com ambos os noivos falando seus próprios votos. Quando o reverendo os declarou casados, Namjoon pegou Seokjin em seus braços e o girou. Os aplausos altos da multidão fizeram Hyungwon e Jimin sorrirem um para o outro. 

- Graças a Deus isso acabou. - disse Wonho se levantando. 

Hyungwon lhe enviou um olhar de reprovação quando iam parabenizar Seokjin e Namjoon. O casal feliz cumprimentou-o com calor fazendo-o se sentir bem-vindo entre tantos estranhos. 

Namjoon apresentou Hyungwon a seu pai, Dongsu; O homem mais velho que tinha andado com Seokjin pelo corredor e agora estava sorridente ao lado do casal.

- Você está lindo. - Hyungwon elogiou Seokjin. 

- Obrigado. - Seokjin sorriu.

- Eu fiquei com medo por alguns minutos que Dong fosse fugir com ele. - Namjoon brincou. 

- Vamos tirar as fotos, para que eu consiga alguma comida. Você já levou toda a diversão escondendo as bebidas. - todo mundo mandou ao homem mais velho um olhar de repreensão enquanto Jimin parecia chocado com um leve rubor subindo em seu rosto.

- Hyungwon, vamos conseguir alguma comida. Você pode vir conosco, Jimin. Jungkook vai demorar alguns minutos tirando fotos. - Wonho levou os homens pelos braços, indo a uma enorme cozinha onde uma grande quantidade de comida estava em bandejas de aquecimento. Hwasa e Choa estavam à frente deles em linha, servindo os pratos. Hyungwon evitou os seus olhos depois que as mulheres o cumprimentaram com sorrisos. 

Jimin e Hyungwon encheram seus pratos, observando enquanto Wonho e JHope entupiam seus próprios pratos. Eles se sentaram à mesa grande na sala de jantar, onde Jimin se sentou em frente a ele, enquanto Wonho e JHope se sentaram ao lado dele, um de cada lado.

Quando Hwasa e Choa se juntaram a eles na mesma mesa, o seu comportamento amigável colocou Hyungwon à vontade apesar de sua história com Wonho.

Jimin o manteve intretido, fazendo perguntas sobre o seu trabalho e qual faculdade ele havia cursado.

Ele estava familiarizado com a DCU* e a Universidade de Seul e, eles conversaram por alguns minutos antes de um Jungkook sem fôlego se sentar ao lado de Jimin.

- Tae está fazendo meu prato. Eu não quero lutar com a fila. 

Wonho e JHope saíram por alguns minutos e Hyungwon conseguiu entender. Quando eles voltaram  eles retornaram aos seus lugares; Jungkook olhou para eles por alguns segundos antes de dar a V um olhar preocupado quando ele lhe entregou o prato com a comida. Seu rosto cuidadosamente em branco não deu nenhuma pista a Hyungwon sobre o que desagradou a Jungkook. Wonho chamou sua atenção com um duro olhar para Jungkook enquanto perguntava se Hyungwon tinha ouvido alguma coisa sobre seu caso.

- Não, isso vai a julgamento em janeiro, me dando dois meses para me preparar, mas estou basicamente parado até que tenha os resultados finais da autópsia.

- Eu vou ser feliz quando essa merda acabar. - Wonho disse, pegando o copo de espumante. 

- Eu preciso de todo o tempo que eu conseguir. Se algo novo não aparecer, isso não vai acabar bem para você. - Hyungwon advertiu.

- Eu  cometi o maior erro da minha vida naquele dia. - disse Wonho, a raiva evidente em seu rosto.

Hyungwon apertou sua mão em solidariedade quando Hwasa e Choa se levantaram da mesa, se desculpando para lavar os pratos. Hyungwon e Jimin começaram levantar para ajudar.

- Deixe-as cuidar disso; É a sua punição. - Wonho o deteve com uma mão em seu braço.

- Punição? - Hyungwon questionou, vendo os olhos de Jimin arregalarem.

- Elas erraram uma ordem atribuída na semana passada. A cozinha é a punição que pegaram.

- Você as puniu por elas terem cometido um erro simples? - Jimin questionou.

- Não foi um erro simples; Um cliente ficou esperando um fornecimento que ele precisava. Eles nos deram um comentário ruim e levou seu pedido para algum outro lugar. - Suga disse, passando por sua mesa.

- Então escreva se desculpando. - Jimin retrucou - Mas puni-las como crianças é ridículo. 

- É? - Suga perguntou - Você acha que um papel escrito lhes dizendo que elas cometeram um erro é tão eficaz do que lavar os pratos e limpar a cozinha por uma semana? 

- Durante uma semana? Elas devem denunciá-lo ao ministério do trabalhador.

Os lábios de Suga tremeram no que Hyungwon pensou ser a versão de um sorriso -  Isso foi tratado como uma punição pelo clube, o que seria diferente se tivesse sido feito por um dos funcionários contratados. 

- O que você faria a um funcionário contratado? Se certificaria que ele esfregasse os pisos por um mês? - Jimin perguntou com luta em seus olhos. 

- Não, nós teríamos chutado suas bundas. - Suga respondeu.

Um pensamento ocorreu em Jimin, e ele se virou para Jungkook. Hyungwon teria apostado sua formação em direito sobre a questão que estava por vir. 

- Você tem que pagar punições desse jeito? 

Quando Jungkook não respondeu de imediato, Jimin ficou tenso ao lado do irmão. Hyungwon quase se viu sorrindo para o jovem que era como um gatinho furioso tentando proteger seu irmão. 

- Então, você não precisa mais pertencer a esse clube. - Jimin declarou.

- Ele é o esposo de V; Eles se pertencem, um ao outro e ao clube. - Suga disse sem rodeios. Jimin olhou para seu irmão, querendo que ele negasse a sua propriedade. 

- Falaremos sobre isso mais tarde, Jimin. - Jungkook disse, pegando a mão de Jimin - Mas eu amo Tae e você o ama também, você sabe disso. Os Últimos Cavaleiros são uma grande parte de sua vida; Ele os considera família. Eu sabia que ele estava em um clube de motoqueiros quando eu me apaixonei por ele, e não é como se fosse uma punição excessivamente severa. A pior coisa que poderia acontecer é lavar os pratos na mão. - Jimin deu ao irmão  um sorriso triste. 

- Me desculpe, eu exagerei. Eu simplismente não podia aguentar um pensamento de você levando alguma punição por qualquer motivo. - os irmãos compartilharam um momento privado - Além disso, a vida é sua e eu sei de fato que você é muito feliz.

- Sim, eu sou. - Jungkook sorriu.

Suga mais uma vez começou a caminhar até ouvir as próximas palavras de Jimin fazendo-o parar.

- Nós precisamos ir ao Arizona; Eles tem caubóis, Hyungwon. - Jimin disse para ele maliciosamente. 

- Caubóis? - Hyungwon perguntou sem entender a mudança abrupta de assunto.

- Eu vou me casar com um caubói. Eles são gentis, amáveis e protegem seus companheiros. - disse Jimin com firmeza.

- Eles são? - Jimin assentiu com a cabeça. 

Pelo olhar no rosto de Suga, o único caubói que estava no futuro de Jimin seria um vestido de couro  que monta uma moto em vez de um cavalo.

Jungkook  riu da idéia do irmão sobre um marido perfeito - Nosso pai não nos deixava assistir televisão. Os únicos programas que ele nos permitia em alguns momentos eram filmes de caubóis. Jimin se apaixonou por eles desde então. - Jungkook explicou.

Um calafrio percorreu as costas de Hyungwon com a expressão no rosto de Suga. As mãos dele fecharam e abriram, enquanto permanecia parado.

- Suga, RM está esperando por você. - a voz de Seokjin quebrou o momento cheio de tensão quando ele veio por trás dele, com os olhos piscando em aviso.

Suga se inclinou sobre Jimin, pegando o prato vazio de Hyungwon - Você acha que caubóis não sabem punir seus homens, Jimin? Eles tem chicotes e esporas que eles usam em seus cavalos. - um olhar aterrorizado surgiu no rosto de Jimin e sua mão foi para o elástico em seu pulso. A mão de Suga cobriu o pulso antes de Jimin tocá-lo - Vou levar isso para a cozinha para você. Pelo menos quando eu puno alguém, eu não deixo marca. - ele disse sugestivamente, levantando com o prato de Hyungwon em sua mão deixando o grupo tranquilo atrás. JHope começou a rir, quebrando a tensão.

- Eu acho que vou pegar outro prato.

Hyungwon o encarou com surpresa - JHope, você foi para a fila duas vezes.

- Eu tenho que ter muita energia para dançar. - disse ele com um olhar significativo para Jungkook, e rindo de seu rosto vermelho enquanto ele dava ao marido um olhar ameaçador.

Levantando-se, Jungkook pegou a mão de Jimin e subiram as escadas para ajudar Seokjin a sair de seu traje de casamento. 

Hyungwon olhou para Wonho - Eu não quero saber o que foi tudo aquilo, não é? 

- Não, só faça como eu faço.

- O que seria isso?

- Fique fora disso. - disse Wonho.

- É um bom conselho. - Hyungwon não queria invadir a privacidade de Jimin e ele não estava a ponto de irritar Suga. Esse motoqueiro levou o termo assustador para um novo nível.

- Vamos nos sentar lá fora. - eles saíram e encontraram um par de cadeiras.

- Eu não sabia que este quintal era tão grande.

- A propriedade se estende por vários metros. V e Jungkook estão construindo uma casa ali. - Wonho apontou para uma clareira que tinha várias pilhas de madeira e uma estrutura já em andamento. Era perto da casa, mas não muito; Dando a impressão de privacidade enquanto continua a ter a sensação de estar perto da casa principal. 

- Eles querem tê-la pronta no próximo ano, quando Jimin se formar. Há outra clareira mais longe de costas para a montanha. É lá que Suga planeja construir a sua casa quando a do V estiver pronta.

- É um bom lugar.

Música começou a tocar  - Dance comigo.

- Eu não deveria Wonho. Eu não deveria estar fazendo nada disso. Eu poderia ser repreendido. - Hyungwon tentou resistir sem entusiasmo.

- Ninguém vai abrir a boca sobre você estar aqui hoje. - de repente lhe ocorreu que Wonho o tinha levado, não deixando que ele dirigisse seu próprio carro, garantindo assim que ninguém visse o veículo dele estacionado do lado de fora do clube por qualquer período de tempo.

Eles foram para onde vários dos Últimos Cavaleiros estavam dançando em um local que obviamente tinha sido utilizado para se dançar várias vezes. Hyungwon ficou espantado que todos estivessem controlados; Sem bebidas, as mulheres estavam todas vestidas modestamente em um comportamento muito cauteloso. O ex clube de seu pai teria rasgado o lugar até agora, celebrando a ocasião se o seu presidente estivesse se casando. Hyungwon sabia de dois momentos onde os fogos tinham sido inadvertidamente colocados. Todo mundo no clube estava dançando, então Hyungwon e Wonho dançaram várias vezes até que Jimin, Jungkook e Seokjin chegassem; Seokjin se trocou para um traje rosa que combinava com ele e não era tão formal. Ao mesmo tempo Namjoon e V agarraram os seus esposos para dançar. Jimin viu Hyungwon e se aproximou para se sentar com ele e Wonho. Eles se sentaram e conversaram até que Hyungwon começou se sentir desconfortável. Era óbvio que Jimin queria dançar, mas ninguém lhe chamava. Hyungwon tentou dar a dica a Wonho com um aceno de cabeça quando Jimin não estava olhando, no entanto, ele recebeu um firme - não - como resposta que fez Jimin pular e Hyungwon chutá-lo. Ele pensou que V pediria, mas quando ele se aproximou com Jungkook, os dois só se juntaram a eles para sentar e relaxar. Jungkook também tentou fazer discretamente V chamar Jimin para dançar, mas foi ignorado. Hyungwon notou que todos os membros do clube deram a Jimin um amplo espaço, o que levou Hyungwon tirar duas conclusões; Uma, era porque eles estavam mostrando a V respeito, deixando seu cunhado sozinho, e o segundo seria porque eles estavam com medo de alguém. Hyungwon cresceu com motoqueiros; Quando eles queriam alguém, nenhum dano, tudo era um jogo. Assim o deixou com uma única conclusão; Eles estavam com medo, e ele tinha uma sensação de que sabia de quem eles tinham medo. O motoqueiro em questão estava dançando com Choa, a loira que estava no quarto de Wonho no dia em que haviam emitido e levado o mandado de busca. Ela também era a mulher que seu irmão e tripulação queria bater a merda fora porque Jungkook pegou V o traindo com ela. Quando Jimin começou a conversar com Jungkook e V, ele numca olhou para Suga e Choa. O garoto alheio não tinha idéia do lobo o perseguindo. Wonho o pegou olhando e levantou uma sobrancelha. Hyungwon não disse nada a princípio, mas se tornou um pouco travesso e decidiu dançar novamente. 

- Vamos dançar. - com facilidade, Wonho se levantou indo à frente para onde o grupo estava dançando, enquanto Hyungwon virava para Jimin - Quer dançar com a gente?

O entusiasmo em seu rosto fez a respiração de Hyungwon parar.

- Senhor, tenha piedade. - ele murmurou baixinho tomando a mão de Jimin. Wonho lhe lançou um olhar quando ele chamou Jimin. Hyungwon pensou que Wonho iria desistir de dançar, mas o rosto alegre de Jimin o deteve assim como o brilho ameaçador de Hyungwon. 

Resignado, Wonho dançou com os dois homens, embora ele tenha dançado de um lado perto de Hyungwon, ficando tão longe de Jimin como a pista lotada permitia. Jimin estava do outro lado de Hyungwon, dançando com entusiasmo juvenil.

Ele era bom, seu corpo ágil se movia com a música enquanto ele sorria para as sua pessoas com quem estava dançando quando um brilho rosado rastejou em seu rosto. Ele tirou quando a música terminou, rindo do espanto de Hyungwon da sua habilidade. 

- Você é muito bom. - Hyungwon elogiou.

- Kookie e eu costumávamos dançar em nosso quarto quando éramos pequenos. Nós  éramos horríveis, mas éramos apenas nós, por isso a gente não se importava. - Jimin confessou.

- Você não é horrível agora, você é realmente bom. 

- Meu companheiro de quarto está me ensinando. Ele gosta de ir para algumas festas na faculdade e me faz ir com ele - sua voz estava um pouco alta para que ele pudesse ser ouvido  sobre a música. Ele girou novamente, e desta vez, quando girou um corpo duro estava esperando. Jimin imediatamente se afastou de Suga.

Hyungwon estava prestes a dar um passo para interferir quando Wonho colocou a mão em torno da sua cintura, segurando-o de volta, embora ele tenha ficado perto o suficiente para manter um olhar atento sobre a situação.

- Você começou isso, agora deixe acontecer. - disse Wonho ao advogado. 

- Você dança com os rapazes nessas festas? - Hyungwon ouviu Suga perguntar a Jimin.

- Não. - disse Jimin tentando se afastar. Suga afrouxou o aperto, deixando Jimin ter algum espaço entre eles.

- Dança comigo. - disse ele persuasivamente, afrouxando seu aperto. V e Jungkook vieram para dançar ao lado deles, com Jungkook enviando-lhe um sorriso encorajador. Jimin lentamente começou a dançar com a música, mas ele não recuperou a fluidez de antes. Sua mão foi para seu pulso, mas Suga lhe deu um olhar de advertência e ele removeu. Hyungwon ficou tão aliviado quando a música terminou, como Jimin estava deixando a pista de dança com uma sensação de alívio.

- É hora de eu ir. Vou voltar para a universidade esta noite. Meu companheiro de quarto vai me pegar em minha casa. Ele está visitando um amigo da família. Jungkook não queria que eu dirigisse de volta no escuro. - Jimin aceitou a superproteção do irmão, sem se queixar antes que eles chegassem as suas cadeiras. Ele abraçou Jungkook e V lhes dando adeus - Vejo vocês em algumas semanas.

- Tchau irmãozinho. - disse V com o braço em torno do ombro de Jungkook. 

Jimin se virou para Hyungwon lhe dando um abraço - Foi bom vê-lo novamente, Hyungwon.

- Você também, Jimin. Dirijam com cuidado e, façam uma boa viagem.

- Eu vou. - Jimin murmurou dando um passo em direção à porta, evitando o olhar fixo de Suga. A tensão pareceu se evaporar com a saída de Jimin.

Wonho levou-o de volta para a pista de dança. Desta vez, a música parecia mais erótica, suas mãos indo para os quadris, roçando contra seu corpo. Hyungwon olhou ao seu redor, notando a mudança nos outros também; Com movimentos mais eróticos e sensuais quando a dança terminou, ele pensou que iriam voltar para as suas cadeiras, mas Wonho parecia ter outras idéias.

- Vamos tomar uma cerveja. - eles foram até a cozinha onde coolers de cerveja estavam sobre a bancada e varios membros já estavam bebendo. Pegando uma das cervejas geladas, Wonho levou-o para a sala de estar, encontrando um lugar para eles em um dos sofás.

- Por que você não estava bebendo cerveja antes?  - Hyungwon questionou Wonho.

- Jimin tem alguns problemas com o álcool. Nós pensamos que seria melhor esperar até ele sair.

Hyungwon sentiu a diferença na vibração em torno do clube. O álcool não era a única coisa que eles haviam escondido do jovem. Mal ele começou a notar as mudanças, quando JHope se sentou em frente a eles em uma cadeira, puxando um garoto em seu colo. Hyungwon observou como o padrinho de Namjoon, Dawn, foi até Hwasa que estava sentada em um dos bancos do bar. Sua boca foi para a dela enquanto sua mão deslizou até suas coxas, abrindo-as e entrando entre elas.

- Wonho, eu acho que é hora de eu ir para casa. - ele viu quando a mão de Dawn desapareceu sob a saia de Hwasa, obviamente, brincando com a boceta da mulher. Quando Hwasa agarrou a mesa, Hyungwon teve certeza que era hora de sair. Ele se virou para Wonho, que estava olhando para ele com diversão.

- Nós vamos sair daqui a pouco, apenas relaxe. Eles estão simplismente tendo um pouco de diversão. - Wonho disse a ele quando sua mão deslizou em seu cabelo, o virando para ele, com a boca encontrando a dele e a língua entrando em sua boca.

Hyungwon ficou tenso quando Wonho o beijou na frente do garoto e JHope. Ele nunca beijou ninguém em público antes e não estava gostando disso agora, sentindo que todos os olhos estavam sobre ele e Wonho. Retirou os lábios dele, Sem parar, Wonho simplesmente levou seus lábios para a garganta de Hyungwon. 

- Olhe para eles; Ele vai fazê-la gozar em pouco minutos. - Hyungwon tentou tirar o olhar para longe, mas acabou assistindo em fascinação impotente quando a mulher ficou lá, deixando Dawn trazê-la a um clímax na frente de toda a sala. Jungkook e V entraram na sala, seguidos de Namjoon e Seokjin. Ambos Jungkook e Seokjin olharam para Hyungwon com preocupação, mas Namjoon levou Seokjin para o andar de cima, enquanto um V sorridente empurrou Jungkook para trás do bar. V falava com Dawn enquanto ele continuava estocar uma Hwasa tremendo, enquanto Jungkook, que não encontrava seu olhar, bebia uma cerveja. Quando os lábios de Wonho viajaram até o início do decote de sua camisa, tentando expor sua clavícula, ele estendeu a mão para afastar a cabeça do motoqueiro para longe. Quando ele levantou a cabeça seus olhos se encontraram - Me beije. E esqueça que há alguém na sala. - Wonho sugeriu. 

- Wonho... - ele abriu a boca para protestar, mas encontrou sua boca sobre a dele novamente. Desta vez Wonho estava determinado a encontrar uma resposta. Hyungwon não conseguiu resistir ao ataque sua língua, ineperadamente despertado por ouvir o casal em frente.

- É os aí, relaxe. - Wonho murmurou contra sua boca.

Hyungwon deixou seu corpo relaxar contra ele, se permitindo desfrutar dele o beijando. Com a sua guarda baixa, Wonho aproveitou para acariciar a parte de trás do seu joelho antes de deslizar a mão para sua coxa, apertando-a. Como ele não tentou ir mais longe, Hyungwon não resistiu. Quando sua boca foi para sua garganta novamente, sugando a carne sob seu ouvido, Hyungwon estremeceu em necessidade, ficando excitado. Seus olhos se levantaram inconscientemente a procura de JHope, e vendo que ele estava sugando o mamilo do garoto de longos negros.

- Porra Ren, você tem um gosto bom. - disse ele, seus dentes puxando o mamilo do garoto. Ren se afastou tirando seu cropped e, em seguida, levantando a saia até os quadris, mostram uma minúscula tanga preta. Montando o quadril de JHope, ele puxou o penis do motoqueito para fora da calça jeans.  Hyungwon assistiu em choque, quando o garoto pegou um preservativo de JHope, revestindo o pênis alheio antes de virar sua tanga para o lado e descer em cima dele. 

Quando ele fez isso, Hyungwon começou a se levantar do sofá, mas Wonho usou a oportunidade para deslizar a mão mais para cima em sua coxa, atingindo sua virilha. Deslizando sobre o pênis, seus dedos  o encontraram duro. Hyungwon caiu sobre ele, fechando as pernas.

- Abra. - Wonho ordenou. Hyungwon lhe olhou - Abra suss pernas.

Hyungwon lentamente abriu suas pernas, enquanto observava o garoto em frente a ele deslizar para cima e para baixo no pênis dentro dele. JHope  se largou na cadeira, apertando  a bunda do garoto, mas seus olhos estavam em Hyungwon quando a mão de Wonho apertou seu pênis, levando-o a um prazer que ele não podia acreditar que estava perigosamente encontrando.

- Você quer que eu te foda aqui ou lá em cima?

Hyungwon não podia acreditar que iria responder. Ele deveria se levantar e dar o fora, em vez disso ele se encontrou respondendo - No andar de cima.

Wonho ficou em pé, pegando sua mão e levando-o pelos degraus. Ele abriu a porta, acendendo a luz e fechando a porta antes de atravessar o quarto para deitá-lo na cama.

- Tire suas roupas. - Wonho disse, tirando as dele. Hyungwon não hesitou, tirando a roupa, em seguida, sentando sobre seus joelhos, observando quando Wonho tirava as botas, mas deixava sua calça jeans, apenas abrindo-a para puxar o seu pênis.

- Venha aqui. - quando Hyungwon rastejou pela cama em direção a ele, Wonho estendeu a mão para levantá-lo, chupando seu mamilo antes de mudar e fazer o mesmo com o outro, colocando-o de volta na cama .

- Fique em seus joelhos, de frente para mim. - Hyungwon fez o que ele lhe pé. Os dedos dele foram para seus lábios, contornando-os suavemente - Você sabe o que eu queria fazer a primeira vez que te vi?

- O quê? 

- Foder essa boca.

- Mas você já fez isso.

- Não assim, com você de joelhos na minha cama. - Wonho pegou seu penis bombeando e, em seguida, o empurrou em seus lábios carnudos. Com seus dentes cerrados ele segurou seus cabelos, o puxando na apertado contra seu corpo.

- Quando eu tiver o suficiente deles, eu vou te foder mais duro do que você já pensou que poderia aguentar. Você ainda quer ir para casa? -Wonho perguntou com a mandíbula apertada.

- Não. - Hyungwon respondeu honestamente. 

Seu pênis estava deslizando mais rápido entre os lábios tão desejados. Wonho deu um suspiro trêmulo e em seguida, os deixou. Ele envolveu sua mão ao redor da cintura de Hyungwon, virando até que ele estava novamente em seus joelhos, de frente para o espelho na parede. Hyungwon viu quando ele mergulhou em sua entrada. Estocando-o fazendo-o gemer com o encaixe apertado.

- Você é tão apertado; Isso vai levar alguns meses com você me levando para acostumar com isso. De qualquer maneira, você vai receber meu pau o tempo todo. Você não vai se lembrar de como era não ter meu pau em você. Eu vou estar fodendo essa bunda a qualquer hora. Eu quero isso e você vai dar para mim quando eu quiser, não é?

- Sim. - Hyungwon choramingou.

- A qualquer hora? - perguntou Wonho.

- Sim. - Hyungwon choramingou novamente. 

- Em qualquer lugar? - Hyungwon não estava tão longe para lhe dar essa reposta.

Wonho riu - Você vai.

Seu pênis o estocava duro, levando-o para frente na cama. Wonho se inclinou, tomando seus mamilos com os dedos para torturá-los enquanto empurrava de volta com seu pau duro. Quando sentiu seu clímax se construir, Hyungwon começou a gemer e tentou sufocar o grito.

- Não se preocupe com o barulho; Você estará ouvindo os outros quartos o resto da noite. Ninguém aqui dá a mínima para o barulho. - Hyungwon não pode conter seu orgasmo por mais tempo, deixando o clímax o levar quando Wonho deu uma estocada profunda. Sentiu o êxtase dele através da fina barreira da camisinha, em seguida, ele estava deitado passivamente em seu estômago quando Wonho tirou a calça jeans. Se deslocando ainda mais na cama, Wonho se deitou ao lado dele.

- Não está feliz por que eu não levei para casa agora? - perguntou Wonho.

- Sim. - Hyungwon respondeu, quase dormindo, cansado de sua falta de sono na noite passada e exausto de suas exigências sexuais. 

- Vamos tomar um banho?

- Depois... - Hyungwon respondeu em um sussurro. 

- Durma um pouco. Eu vou acordá-lo quando eu quiser mais.

Hyungwon abriu a boca para dar a ele uma resposta à altura, mas, a fechou antes de dizer qualquer coisa. Queria que ele o acordasse; O desejo que Wonho despertou em seu corpo o fez querê-lo novamente. Hyungwon não sabia quando estaria de volta ao controle. Ele tinha pensado antes que Jimin estava alheio, no entanto, era ele mesmo que não sabia o que estava acontecendo. Ele tinha perdido contato com a realidade. 

Hyungwon zombou por viver em negação na Terra do Nunca. A parte mais assustadora, é que ele não queria encontrar o caminho de volta. 


                          **♡**


Notas Finais


* DCU - Universidade Católica de Daegu - onde Jimin estuda.

---

O nosso diretor enfim teve seu casamento tão aguardado. Anos esperando o Sr. Víbora fazer o pedido.

E esse Jiminnie todo bravo com o Sr. Sombra... Amo demais os Yoonmin ♡♡

E sobre os 2won nada a declarar kkk

Até o próximo.

Beijinhos ♡♡♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...