1. Spirit Fanfics >
  2. Os Últimos Cavaleiros (NAMJIN) Parte2 >
  3. Capítulo oito.

História Os Últimos Cavaleiros (NAMJIN) Parte2 - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Olá anjinhos.

Voltei \o/

Boa leitura...

Capítulo 9 - Capítulo oito.


Fanfic / Fanfiction Os Últimos Cavaleiros (NAMJIN) Parte2 - Capítulo 9 - Capítulo oito.

Excitação e nervosismo vibrava dentro de Seokjin durante todo o dia seguinte. Foi quase um anticlímax abrir o armário e ver a roupa que Jungkook tinha comprado para ele. Decepção bateu em seu peito, mas ele escondeu isso não querendo que Hwasa visse.

A calça simples de malha preta era tão larga que caberia dois dele. A camisa era de um tom azul claro, sendo que ambos era algo que ele poderia ter usado para o trabalho. Seokjin estava esperando pelo menos um pouco de brilho. Hwasa tentou esconder sua própria decepção, mas também não querendo ferir os sentimentos de Jungkook. 

- Você está ótimo.

- Obrigado. - Seokjin encolheu os ombros. Não importava, ele não iria ficar bonito de qualquer maneira vinculado a uma cadeira de rodas.

Namjoon entrou quando Hwasa terminou de escovar seu cabelo. Pelo menos ele estava começando a parecer mais saudável. 

Sua mão tremia quando ele colocou a escova para baixo. Namjoon estava usando jeans e camiseta preta.

- Pronto?

- Sim.

- Hwasa, eu posso ter um minuto com Jin?

- Claro que sim, eu preciso me trocar, vejo vocês lá embaixo. - ela saiu, fechando a porta atrás dela.

Namjoon sentou no lado da cama guiando a cadeira de rodas de Seokjin perto dele.

- Jin,  eu acho que deveríamos ter lhe dado um aviso de que as festas não são o que você normalmente iria esperar.

- Eu acho que entendo RM. Todos pararam para me dar uma dica. - Namjoon olhou para baixo para vê-lo torcendo as mãos no colo.

- Sempre que você ficar desconfortável deixe-me saber e eu vou trazê-lo de volta para o andar de cima.

- Eu estarei bem. Jong vai estar lá, lembra? Eu não quero incomodar vocês.

Namjoon estendeu a mão para acariciar seu rosto macio. - Você nunca poderia ser um incômodo Jin, exceto quando você está tentando se matar nos degraus. Seokjin virou o rosto para evitar seu toque.

- Podemos ir? Jong estará aqui a qualquer minuto.

- Claro. - ele o carregou, levando-o para baixo. A partir do momento que ele virou com Seokjin nos braços, na parte de baixo da escada foi dada a ele uma visão clara. Seokjin percebeu que os avisos não tinham sido fortes o suficiente.

- Eu estou pronto para voltar lá para cima. - ele disse com os olhos arregalados. Ele observava os vários estágios de nudez. Eles estavam alertando-o sobre isso, não que ele estivesse realmente testemunhando algo.

A sala estava lotada com membros do clube, mas vários rostos eram estranhos.

- Eu não reconheço alguns...

- Eu disse que não membros podem vir na sexta-feira se foram convidados. Alguns querem desfrutar da emoção de sair por aí em clubes de motoqueiros. Alguns querem se tornar membros e usam isso como uma oportunidade para dar o seu primeiro passo. Eles não podem usar álcool. Todos os "cabides" são para dois. Nós não dormimos com estranhos na casa. Nós  gostamos de festa mas não somos estúpidos.

- Isso é sábio. - Seokjin disse, observando uma mulher que ele nunca tinha visto antes dando a Dawn  um boquete. - Eu estou realmente,  realmente pronto para voltar lá para cima.

- Sente-se e relaxe. Lembre-se, Jongsuk vai estar aqui.

- Jong não pode vir aqui e ver isso. Ele vai pensar que eu...

- Eu não acho que quando ele o ver, ele vai pensar sobre o resto. Na verdade, ele foi avisado sobre isso.

- Você tem certeza?

- Positivo. Eu vou pegar uma bebida. Você quer uma garrafa de água?

- Sim. - Seokjin conseguiu falar. Ele estava assistindo Lisa dançar com JHope. A mulher estava usando short de couro e um espartilho branco desamarrado mostrando seus seios enquanto ela se movia de forma provocativa com a música. JHope estava brincando com o mamilo dela enquanto dançava.

Namjoon voltou com sua água, colocando-a para baixo na frente dele antes de se sentar perto dele no sofá. Seokjin tentou não ser óbvio sobre estar observando os membros, mas era difícil.

Chocado, ele viu Hwasa sentada no colo de Dawn, a mão do motoqueiro obviamente embaixo de sua curta saia. Seokjin desviou os olhos determinado a fazer Namjoon levá-lo para o quarto. Ele viu um Jongsuk chocado entrando na sala com Minki e um ruivo que ele não conhecia.

- Jin, seu amigo está aqui. - disse Minki.

- Oi Jong. - Seokjin tentou não ser autoconsciente de sua aparência. Ele estava vestindo de forma não atraente em comparação aos homens seminus na sala. Jongsuk se sentou na cadeira ao lado do sofá, que estava tão perto quanto Namjoon permitia.

- Eu não esperava por isso, eu deveria ir. - ele disse tentando manter os olhos em Seokjin.

- Isso é um pouco demais do que eu estava esperando também, Jong. Eu entendo. - Seokjin estava envergonhado.

- Não, você tem que ficar. As meninas queriam um pedaço seu desde que colocamos os olhos em você. Seokjin não se importa de compartilhar, ele teve você pra si mesmo por tempo suficiente. - Minki parou ao se sentar no braço da cadeira, clicando seu peito no nível dos olhos dele. Minki estava usando uma saia e couro e uma regata justa de seda preta, seus mamilos eriçados aparecendo através do tecido. O ruivo não se incomodou com suas roupas. Ele estava usando um cropped vermelho e uma pequena saia que não cobria sua bunda, certamente não o fio dental que ele usava. Lee colocou uma cerveja na frente de Jongsuk, se sentando entre as pernas dele.

Seokjin estava ao ponto de dar um vasta e pedir a Jongsuk para levá-lo para cima quando viu o seu olhar. Ele tinha perdido novamente. A mão de Minki tinha ido para o jeans de Jongsuk e sua língua tocou seus lábios. Bastou uma promessa e ele perdeu qualquer que seja a atração que sentia por ele.

Namjoon teve piedade de Seokjin, não querendo torturá-lo mais do que o necessário. Ele havia cumprido seu objetivo de tirar Jongsuk de cogitação.

- Minki, acredito que o segundo quarto esteja vago. - ansiosamente o trio saltou levando as mãos de Jongsuk, seus olhos estavam vidrados, quando eles o cercaram em massa.

-Jin... - ele se virou para Seokjin.

Namjoon endureceu ao lado de Seokjin quando Jongsuk estendeu as mãos para ele.

Ele colocou um sorriso artificial em seu rosto. - Vá se divertir, te vejo mais tarde.

Não havia nenhuma maneira que ele pudesse competir com o trio jovem e saudável.

Seu corpo não estava vigoroso para o sexo que ele podia ver que ele tinha planejado e esperava. Baixando as mãos, ele franziu a testa por um segundo, e se virou para Minki pegando a mão dele.

- Eu notei você no primeiro dia, eu ouvi dizer que os garotos motoqueiros são selvagens... - Seokjin observou quando o levaram até a escada.

- Bem, isso foi divertido. - Seokjin disse melancolicamente - Posso voltar lá para cima agora?

- Vamos lá Jin, não deixe isso estragar sua diversão. 

Seokjin estava a ponto de gritar de frustração quando viu Minki e Somin voltarem para a sala indo se sentar ao lado de Wonho no outro sofá. 

- Eu não entendo, eu pensei...

Namjoon deu de ombros - Eu acho que eles mudaram de idéia. 

- Você armou pra ele.

- Claro, ele era seu fisioterapeuta. Paguei-lhe para te deixar mais forte, não fodê-lo.

- Você o pagou? Eu tenho plano de saúde.

- Seu plano paga apenas uma quantidade de terapia por semana. Apenas com sessões limitadas, você nunca iria voltar ao normal com essas limitações. 

- Isso é ridículo. Eu posso pagar. Tenho dinheiro guardado. Posso pagar por minha própria terapia.

- Sim, você pode, mas você estará fora do seu emprego por um tempo. Você certamente não vai se recuperar o suficiente para voltar esse ano letivo, ou nunca.

- Posso voltar, as minhas costas estão se curando. Você está certo, provavelmente não este ano, mas no próximo. 

- Nós dois sabemos que com os danos em suas costas, você não vai ser capaz de ficar em pé por longas horas. E quando as crianças brigarem, se uma luta começar, você não iria mesmo ser capaz de intervir por medo de prejudicar a sua coluna.

- É para isso que servem os seguranças.

Namjoon levantou uma sobrancelha, mostrando o que ambos sabiam, a quantidade de limitações de seu físico.

- Não é nada que nós  precisamos nos preocupar esta noite. Nós vamos relaxar e talvez ter um pouco de diversão.

- Eu não estou em um estado de divertimento ou no topo do humor. Você fez com que o primeiro homem que eu estive interessado em meses quizesse estar na cama com outro homem, e ainda me diz que eu não sou mais apto a fazer um trabalho que eu amo. Você está tornando difícil me divertir. - Seokjin olhou para suas mãos.

- Eu vou ter que fazer melhor, não vou? Todo mundo parece estar se divertindo, não é?

Seokjin manteve os olhos longe dos vários membros . Alguns estavam realmente se divertindo.

- Vamos dançar e ver se nós podemos deixá-lo em um estado de espírito melhor.

- Isso é ridículo, eu não posso dançar. - JHope e Lisa saíram da pista de dança, a boca de Seokjin se abriu para lhe pedir para ajudá-lo a levá-lo para o quarto, mas pensou melhor, lembrando sobre o aviso de Jungkook. 

- Medo? - Namjoon o insultou quando o viu mudar de idéia sobre pedir à JHope.

- Beije a minha bunda. - ele disse olhando freneticamente ao redor da sala, prestes a interromper o orgasmo de Hwasa quando viu dois homens que Seokjin pensou serem convidados da festa se aproximarem na área de estar, onde Namjoon e ele estavam sentados. Se ele não estivesse se sentindo frustrado com seu corpo antes, estes dois apenas tornaram pior, roupas lindas em seus corpos curvilíneos que Seokjin não poderia competir na sua melhor saúde. Junto deles seu corpo era um saco de ossos.

- Ei RM - um se aninhou ao lado dele no braço do sofá, enquanto o outro deslizou sedutoramente os joelhos na frente dele, suas mãos indo para suas coxas. Seokjin endureceu quando assistiu a familiaridade dos homens com ele.

- Youngmin, Kwangmin, vocês dois estão se divertindo esta noite? - ambos os homens assentiram com a cabeça, olhando para ele, não deixando dúvidas sobre o que estava em suas mentes. 

- Você já pensou sobre deixar a gente se juntar aos Últimos Cavaleiros? 

- Eu já lhe disse várias vezes. A minha resposta não mudou. 

- Vamos RM, por que não? 

- Nós só assumimos um ou dois novos recrutas por ano, ambas as vagas estão cheias. 

Eles fizeram beicinho em uníssono.  - Onde eles estão?

- Um deles está em Seul, o outro está bem aqui. - Namjoon puxou Seokjin para mais perto do seu lado. Seokjin iria negá-lo até ver suas expressões, o que o deixou furioso. Sua boca estava apertada em uma linha sombria. 

- Ele, você está brincando não é? - perguntou Kwangmin.

- Não.  - disse Namjoon, tentando não rir. Seokjin estava prestes a explodir. 

Seokjin se sentou com a boca fechada. Se ele o estava usando para tirar os gêmeos bombos de suas costas, ele não iria interferir depois dos olhares depreciativos que eles estavam lhe dando.

- Seja qual for RM, aposto que ele não pode fazer o que fizemos para você na última vez que estivemos aqui. 

- Isso foi no verão,  meses a trás, mas fez uma impressão duradoura. Acho que os meninos devem procurar Wonho.

Decepção encheu ambos os rostos. - Podemos fazer algo para você primeiro? 

Aquele em seus joelhos passou a mão perto de seu pênis coberto com a calça esfregando ele. 

A mão de Namjoon pegou a dele - Você vai precisar de toda a energia para o Wonho. - Namjoon disse em um tom que não devia ser ignorado. Eles saíram relutantemente dando a Namjoon um olhar melancólico. 

- Wonho já tem... - disse Seokjin  observando eles se aproximarem de Wonho.   

- Quanto mais melhor com Wonho. Ele pode lidar com eles. 

Seokjin virou a cabeça não querendo falar mais. Namjoon levantou,  carregando ele. 

- O que  você está fazendo? 

- Tenho vontade de dançar. 

- Eu não posso dançar. - protestou Seokjin. 

- Sim, você pode. 

Namjoon estava em pé na beira da pista de dança deixando seus pés escorregando no chão. Virando para encará-lo, ele deslizou seus braços devagar ao redor de Seokjin balançando para frente e para trás. Seokjin não tinha dançado em anos; Quando estavam saindo, ele nunca o levou. Ele gostava de dançar quando estava na faculdade, ele saía com os amigos só para dançar. Ele permitiu suavizar contra Namjoon, balançando ao som da música. A batida estava muito rápida para a forma como eles estavam se movendo, mas ele se sentia tão bem em estar em pé e fazendo algo normal, mais uma vez. Seokjin começou a se divertir pela primeira vez em um longo tempo. 

A música seguinte foi mais lenta e alguém baixou as luzes, apenas deixando acesas nas mesas laterais, dando a sala um brilho suave. Depois de outra dança lenta, Namjoon o carregou e o levou para uma poltrona que estava colocada atrás da sala. Seokjin se surpreendeu que ninguém tivesse sentado nela embora a sala estivesse lotada. 

- Quer uma bebida? 

- Não, obrigado. 

Namjoon se sentou ao lado dele. Seokjin notou que Dawn estava em pé conversando com Somin. 

Choa e Jiwoo estavam sentadas em cada lado de Mark. 

- Obrigado Namjoon, eu gostei disso.  - as bochechas de Seokjin coraram. 

- As costas doem?

- Só um pouco, não mais que o normal.  - Ele admitiu.

- Deixe-me fazer você mais confortável. - Namjoon ofereceu, sua voz baixando. 

- Isso não é necessário. - ignorando-o, as mãos de Namjoon estavam em sua cintura manobrando suas pernas até que, em poucos segundos, ele estava deitado em um grande pufe. 

- Está melhor? 

- Namjoon,  eu não preciso me deitar, estou bem. Todo mundo está olhando. Eu não sou totalmente inválido.

- Ninguém pode ver nada. O sofá e a multidão estão bloqueando a maior parte da sala. Relaxe. Dawn e Mark tiveram acidentes de moto e sabem como é difícil se curar. Não te incomoda que Jiwoo e Choa te vejam deitado, não é? - Seokjin balançou a cabeça negando.

- Eu não quero que você coloque qualquer pressão em sua coluna. - ele se inclinou levando sua boca de uma maneira que sonhou ele fazendo por tanto tempo. O ligeiro sabor de uísque em sua língua era inebriente, fazendo-o querer mais. Seus lábios macios se separaram mais amplo, permitindo-o aprofundar o beijo. O pufe, no meio da sala bloqueava a vista, mas ele ainda não queria beijar Namjoon na frente dos outros. Suas mãos foram  ao seu peito para afastá-lo. A mão de Namjoon foi para sua calça puxando o cordão que a prendia. Seokjin começou a protestar.

- Eu estou apenas te deixando mais confortável. - Namjoon o tranquilizava.

- Me despindo? - ele perguntou - Isso não está me fazendo mais confortável, está me assustando.

Namjoon se inclinou sobre ele, beijando seu pescoço. - Eu não penso assim, eu acho que estou te deixando excitado. Deixe-me ver. - sua mão deslizou mais para dentro de sua calça, indo infalível para seu pênis. A parte superior de Namjoon escondia dos outros na sala o que ele estava fazendo. Um sorriso estava em seus lábios enquanto seus dedos brincavam com seu sexo e um minúsculo gemido escapou quando a sua mão o acariciou mais forte. Sua boca se moveu carinhosamente através de sua pele indo parar no botão da camisa. Os nós dos dedos passavam em sua carne enquanto ele abria vários botões retirando o material que caía ao lado do corpo. O deslizar do tecido arrepiou o corpo de Seokjin.

Sua língua encontrou o seu mamilo enquanto seu dedo acariciava sua entrada. Os quadris de Seokjin levantaram quando seu polegar esfregou a glande. Quando a mão dele puxou a camisa para o lado para expor seu peito, um suspiro escapou de Seokjin quando a boca quente levou seu mamilo.

- Por dois anos, eu quis ver esses mamilos, pra saber se eles eram rosa chiclete ou vermelho morango. Eu estou bem com morangos. - ele abriu mais a camisa. Seokjin engasgou, pegando a barra da camisa de Namjoon segurando-a com força.

Namjoon deslizou o azul suavemente por sua pele cremosa. A realidade invadiu a sedução. Ele foi cuidadosamente tecendo em torno quando enfim retirou a camisa do corpo sob o seu. Seokjin piscou tentando tirar a cabeça para longe do olhar de fascinação de um predador estudando uma refeição que estava determinado a ter. Era o mesmo olhar que ele tinha dado a Choa meses atrás. Seokjin lembrava de ter desejado que ele lhe olhasse daquele jeito, agora seu estômago se apertou com medo  de ser o foco de tal interação sexual. Seokjin foi incapaz de se afastar do feitiço que Namjoon estava usando para atraí -lo a perder o controle. Namjoon rodou o polegar contra a glande quando acrescentou outro dedo dentro do corpo quente. Sua boca beliscou sua carne acima de seu ombro; A mão de Seokjin soltou a sua camiseta para tapar a boca com a mão. Namjoon instantaneamente levou o mamilo a boca chupando. A mão dele começou a espremê-lo de baixo para cima forçando o sangue para o botão que ele tinha em sua boca. As sensações de prazer eram esmagadoras para alguém que havia se tornado apto a igorar os desejos do seu corpo.

Seokjin se sentia tão feio ultimamente,  preso em um corpo inútil. Namjoon estava fazendo-o sentir desejos que se transformaram em necessidade fazendo-o retirar a mão da boca e levá-la para a nuca de Namjoon, pressionando mais perto de sua carne atormentada.

- Voce é tímido, Menino bonito? Você é tão lindo com seus mamilos de morango e seu cuzinho... homem você é apertado e quente. - seus dedos procuraram e encontraram o local que ele estava tentando tocar dentro dele.

- Eu aposto que você tem gosto de morangos também. Se você não fosse tão tímido eu terminaria de tirar sua roupa para ver se você está tao molhado como imagino que esteja.

- RM... - Seokjin gemeu.

- Mas você é tímido, por isso vou me conter,  mesmo que o meu pau esteja duro como uma rocha. - Namjoon pegou a mão dele e, colocou no seu pênis sobre seu jeans. Seokjin tentou se lembrar de que Choa e Jiwoo estavam nas proximidades,  mas ele não conseguia lhes dar um pensamento enquanto Namjoon acariciava sua entrada, até que ele não se conteve e esqueceu as suas existências. 

Fazia anos desses que ele teve um orgasmo. Bem, antes dele namorar com Namjoon. Ele só tinha tido relações sexuais algumas vezes com um garoto que ele namorou na faculdade. Somente uma vez ele acertou o ponto certo para fazê-lo gozar. Ele tinha sido tão autoconsciente sobre o seu corpo, e tinha sido apressado para alcançar o prazer dele, que realmente não se importava se ele estava satisfeito ou não.

Seokjin mais tarde descobriu, quando o seu companheiro de quarto tinha rido e falado para ele, que seu namorado só estava transando com ele para mantê-lo ocupado, assim o seu companheiro de quarto e o amigo dele poderiam ter o quarto.

Namjoon não era um garoto inexperiente. Os dedos dentro dele sabiam exatamente o que estavam fazendo, lutando com os seus pensamentos e levando-o a um orgasmo que estava se construindo com intensidade. Um suave gemido atraiu Seokjin de sua névoa sexualmente induzida. Abrindo os olhos, ele ficou chocado ao ver que Dawn tinha Jiwoo sobre o encosto da cadeira transando com ela, enquanto Mark tinha Choa inclinada sobre seu colo enquanto empurrava em sua boca.

Seokjin queria morrer de vergonha, sua mão indo para baixo para parar Namjoon. Ele o pegou com a mão que não estava deixando louco. Circulando seu pulso em um aperto firme, ele o puxou deitando a cabeça.

- Não me pare agora, Menino bonito. - a voz escura de Namjoon estava tentando ele. - Eu posso ver que você está prestes a gozar, o seu cuzinho está apertando meus dedos do jeito que ele vai apertar meu pau em breve... realmente em breve.

Colocando a mão em sua cabeça, Namjoon o virou para encará-los de novo, os olhos de ambos os motoqueiros estavam treinados sobre ele, suas expressões duras. - Deixe-os terminar, olhe para seus rostos; Você os tem prontos para explodir só observando você. - Seokjin corou e tentou virar o rosto no ombro de Namjoon.

- Imagine o que eles estão pensando. Como o pau de Dawn  esta enterrado na boceta de Jiwoo, mas aposto que ele está pensando que está enterrado em você. O Mark está pensando que você é o único chupando ele. 

Seokjin gemeu quando a mão contra o pênis o acariciou ainda mais rápido. Seokjin não poderia impedir o nó de desejo de explodir em um orgasmo. Ele assistia impotente, tanto Dawn como Mark encontraram seu próprio orgasmo nas mulheres gemendo.

Seokjin tentou empurrar a mão de Namjoon dele, mas ele simplismente levantou, puxando suas mãos  e começou ajeitar a calça.

- Relaxe, não vejo nada exceto seu rosto bonito. - ele terminou de abotoar a camisa - Isso e os seus mamilos perfeitos.

Seokjin corou de vergonha, não acreditando que ele tinha permitido que as coisas acontecessem assim fora de controle. Namjoon  estava com Seokjin nos braços levando-o da sala até os degraus. Ele se recusou a olhar ao seu redor, virando a cabeça em seu ombro. De volta ao quarto, ele o levou até o banheiro e o colocou dentro do chuveiro.

- Segure a barra. - Seokjin segurou a barra de metal no chuveiro tremendo devido a sua reação e ações no térreo. Ele começou a chorar e foi tentando desesperadamente não se tornar histérico. Com raiva, ele se banhava, ignorando Namjoon enquanto ele tirava suas roupas jogando-as no cesto no canto antes de entrar no chuveiro com ele.

- Eu te odeio.

- Eu sei.

Namjoon colocou o chuveiro na água quente, ajustando o corpo de Seokjin sob o jato quente. Ele queria se afastar de seu toque, mas tinha medo que fosse cair no banheiro escorregadio. Namjoon colocou o gel de banho em suas mãos e começou a lavá-lo, apesar de seus protestos.

- Saia.

- Você está com raiva porque você gostou, quer admita ou não, e você gostou muito. Eu gostei muito disso. Você vai ter que superar isso. - suas mãos deslizaram por seu abdômen escorregadio para encontrar seu pênis com a mão ensaboada lavando-o delicadamente.

- Não, eu não vou. - ele bateu a mão longe dele.

- Sim você irá. Eu gosto de foder e jogar e quando eu faço, eu não me importo se alguém está perto assistindo. A maioria de nós não. Todo mundo tem pisado em ovos perto de você. E isso  terminou essa noite. - ele o informou com uma voz implacável. 

- Eu não sou um recruta para o seu clubezinho. Eu não sou como aqueles homens que desejam juntar-se ao clube de motoqueiros Últimos Cavaleiros. Ao contrário deles, eu não vou foder todo mundo por votos. - ele gritou ao homem que todos temiam. Namjoon tinha o controle completo sobre o clube de motoqueiros que era forte e brutal suficiente para remover qualquer ameaça que enfrentavam.

Namjoon riu. - Menino bonito, você teve os votos de Dawn e Mark esta noite e você não tem que foder todo mundo, apenas seis dos oito de nós. - ignorando suas maldições, Namjoon virou o spray de água sobre ele enxaguando o corpo ensaboado. Ele saiu do chuveiro carregando-o.

Pegando uma toalha, Namjoon o secou e, em seguida,  o levou para a cama. Se aproximando dele, ele puxou as cobertas sobre os dois.

- O que você está fazendo? Eu quero o meu pijama.

- De agora em diante, você dorme nu ao meu lado, se você não for corajoso o suficiente para isso pode usar uma boxer.

- Vá para o inferno. - Ele retrucou.

Namjoon sorriu para seu temperamento, puxando-o para perto. - Acho que você não quer ganhar meu voto esta noite?

Seokjin tentou atingi-lo, mas ele agarrou a mão dele  cuidadosamente virando-o até que prendeu em suas costas.

Seokjin queria gritar com ele, mas a exaustão do seu longo dia tinha esgotado seu corpo. O chuveiro tinha relaxado seus músculos e com isso ele foi capaz de se deitar confortávelmente contra ele. Ele iria lidar com Namjoon de manhã, ele prometeu a si mesmo.


                          **♡**


Notas Finais


Então, o que acharam da jogada do Sr. Víbora?

Os inimigos que lutam kkkk

Como será que vai ser a relação do nosso casal a partir de agora??

Até o próximo.

Beijinhos ♡♡♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...