1. Spirit Fanfics >
  2. Os Últimos Cavaleiros (TAEKOOK ) >
  3. Capítulo dezoito.

História Os Últimos Cavaleiros (TAEKOOK ) - Capítulo 18


Escrita por:


Notas do Autor


Olá anjinhos.

Já são mais de 800 visualização, estou muito feliz e muito obrigado a todos.

Boa leitura...

Capítulo 18 - Capítulo dezoito.


Fanfic / Fanfiction Os Últimos Cavaleiros (TAEKOOK ) - Capítulo 18 - Capítulo dezoito.

Jungkook acordou V as oito, incapaz de controlar a sua excitação. Jungkook ignorou seu mau humor, que desapareceu quando bravamente quando pulou no chuveiro com ele, determinado a se tornar capaz de manter V satisfeito. O olhar em seu rosto valeu o constrangimento e o orgasmo que ganhou em troca fez seus esforços valerem a pena.

Jungkook fez ovos e torradas. Estava derramando o café qando Suga entrou pela porta de trás e se sentou no banquinho de V.

- Ei Suga, onde você estava ontem à noite? - perguntou Jungkook.

Suga fez uma pausa, prestes a tomar um gole da xícara de café que tinha feito para V, que o fulminou com um olhar.

Jungkook foi, pegando uma xícara, servindo mais para V.

- Sim Suga, onde você estava na noite passada? - V agravou a ressaca do amigo.

- Eu estava visitando um amigo doente. - ele disse com uma cara séria. 

- Como ele está? Precisam de ajuda? Eu poderia vê-lo antes de irmos para o passeio.

Preocupado Jungkook ofereceu ajuda, vendo como Suga obviamente estava cansado.

-Não, obrigado. - a resposta de Suga foi estragulada. 

- Você está bem? Você fala como se fosse algo muito ruim. A doença do seu amigo é  contagiosa?

- Não. Se precisar de alguma ajuda, eu vou pedir a Hwasa, eles se conhecem muito bem.

- Faça isso, Hwasa vai ficar de olho.

- Sim, ela vai. - V vivamente concordou.

Os ombros de Suga caíram. - Por que você acordou tão cedo?

Jungkook abriu um grande sorriso para Suga. - Tae está me levando para um passeio esta manhã.

V não viu que estava comendo o café da manhã de Jungkook, que tinha feito e abriu de mão para ele.

Suga olhou quando Jungkook se sentou diante dele. - Eu pensei  que você estivesse com fome. - disse mordendo uma torrada. Era óbvio que ele tinha dado seu café da manhã. Suga começou a virar o prato em direção a ele, mas o olhar decepcionado em seu rosto o fez pegar o garfo e dar uma cautelosa mordida. Depois de passar pela festa na noite passada, ele estava indo para a cama quando entrou no quintal e os viu na cozinha. Vendo V em suas roupas de montar ficou curioso pra saber para onde eles estavam indo, mas agora ele estava desejando que seus pés continuassem andando. - Para onde?

- Se estiver tudo bem com o Tae, eu pensei que nós poderíamos montar para ver o meu irmão.

- Pra mim tudo bem. - disse V terminando seu café da manhã, tendo pena do seu amigo. Ele deslizou o prato em direção a Suga, que começou a comer sua comida.

- Se importa se eu for junto? - Suga perguntou, tentando manter a pequena mordida de ovo que ele tinha se forçado comer a  permanecer em seu estômago palpitante.

- Eu não me importo, mas... - Jungkook franziu a testa.

- O que?

- Não se surpreenda se o meu irmão ficar um pouco nervoso perto de você. - Jungkook disse, não querendo ferir os sentimentos de Suga.

- Qualquer razão para isso? - Suga sondava. 

Uma cortina caiu sobre o rosto de Jungkook.  - Provavelmente,  toda a aura de motociclista.

V acabou de comer e se serviu de outro café. - Termine de comer, para que possamos pegar a estrada. Jimin vai ficar bem, ele precisa se acostumar com a aura motociclista. Quanto mais cedo melhor.

Jungkook pensou em discutir com ele lhe dizendo que o seu irmão não se ajusta bem, mas desistiu. Isso não importava e só iria forçá-lo a dar mais explicações, o que ele realmente não queria fazer.

Era um belo dia. As motos voaram pela estrada, e V gritou para Suga que eles estavam indo para uma aventura. Jungkook apreciou o jeito experiente de V em manipular a sua moto na estradas sinuosas. Era óbvio que Suga e ele tinham montado muitas vezes juntos, cada um sabendo o que o outro faria de antemão. No meio do caminho para a universidade de Jimin, eles pararam para abastecer. Jungkook estava em pé, observando os motoqueiros colocarem gasolina, quando o rugido de motos encheu o ar. Cinco motos pararam no posto de gasolina, os homens do grupo deram a V e Suga olhares duro. Quando pararam ao lado da loja, quatro homens que estavam na garupa das motos desceram enquanto os outros acendiam cigarros.

- Eu preciso ir ao banheiro. - V lhe deu um breve aceno de cabeça, desligando a bomba de combustível. 

Quando saiu da cabine do banheiro, Jungkook se viu cercado pelos homens que estavam com os motociclistas. 

- Oi.  - Jungkook sorriu amigavelmente.

 Os homens olharam de volta em confusão, seus olhares ameaçadores desaparecendo.

- Vocês estão fazendo um passeio? Lindo dia, não é? Eu amei suas roupas, onde você comprou isso? - o entusiasmo na voz dele não era fingido quando olhou para a jaqueta preta e  vermelha de  couro que o rapaz estava usando. - Eu tenho uma, mas não é tão legal como a sua.

- Obrigado. - aquele vestido de couro, finalmente foi capaz de soltar uma palavra.

- Meu nome é Jungkook. - Ele se apresentou enquanto lavava e secava as mãos.

- Ele é de verdade? - perguntou outro garoto.

Jungkook olhou para a pessoa que falou. - Onde você fez o seu cabelo? Queria que o meu fosse lindo assim. - ele tocou o seu próprio cabelo sedoso, olhando com inveja para o homem de cabelo vermelho com glorioso movimento. O gelo foi quebrado e os rapazes se apresentaram. 

- Eu sou Han Louco, esses são Sex Minnie, Bambam e Jae Gordo. - Jungkook ficou de boca aberta quando cada motociclista se apresentou.

- Você não aqueceu suas costas longas*, garoto. - falou o que se chamava Sex Minnie.

- Costas longas?

- Você é  de verdade? - Bambam repetiu a pergunta que Sex Minnie tinha feito. Ele estendeu a mão e cutucou no braço, forçando Jungkook a dar um passo para trás.

- Acalme-se. Não queremos problemas. - disse Jae Gordo.

- Está tudo bem, sem ofensas tomadas. Eu sei que ele estava apenas brincando. - Jungkook sorriu de forma tranquilizadora. Sentindo outro puxão nas costas, Jungkook se virou para ver Sex Minnie.

- Ele é fodidamente de verdade.

- Bom, foi um prazer conhecer vocês. É melhor eu voltar. Estamos no caminho para ver o meu irmão. Ele está na Universidade DCU.**

- Isso explica tudo.

- Explica o que?

- Nada. É  melhor ir andando, seu homem deve estar te esperando.

Ipulsivamente, Jungkook tirou papel e caneta que sempre carregava na bolsa. - Mande uma mensagem para mim em algum momento. Espero que possamos nos conhecer melhor. Qual o nome do seu clube?

- Destruidores. - ninguém estendeu a mão para pegar o papel com o número de Jungkook. 

- Oh, isso é legal.

- E o do seu homem?

- Os Últimos Cavaleiros. 

Mesmo Jungkook, não ficou alheio ao olhar respeitoso que apareceu em seus rostos.

Sex Minnie pegou o papel da mão de Jungkook.  - Nós vamos manter contato.

Jungkook sorriu e correu de volta para as motos. - Desculpe ter demorado tanto Tae.

Ele notou que Suga estava com o lábio cortado, mas o barulho das outras motos o deixou distraído para perguntar se problemas, se lembraria de perguntar para Tae. 


                           **♡**


Depois de um tempo, eles pararam em frente ao dormitório de Jimin. Os motoqueiros esperaram pacientemente do lado de fora enquanto Jungkook entrava para surpreender o irmão.

Levou várias batidas antes de Jimin abrir a porta, respondendo apenas depois de ter seu nome chamado.

- Kookie. - Jimin se jogou nos braços do irmão.

- Jiminnie, o que está acontecendo? - preocupado, Jungkook levou seu irmão para dentro do dormitório, e se sentou com Jimin em seu colo na única cadeira no quarto pequeno.

- Nada. - dando uma resposta mentirosa, explodindo em lágrimas.

- Não me diga que nada está errado. Eu quero a verdade Jimin. - disse Jungkook firmemente.

- Eu simplismente não me encaixo aqui, Kookie. Todas as meninas me odeiam, e os meninos ficam me encarando com olhares esquisitos, eles me assustam. Eu queria voltar para casa, mas você disse que eu não podia.

Jungkook se sentiu muito mal, porque tinha tentado proteger Jimin de quem estava tentando matá-lo. Queria que Jimin ficasse na universidade até que fosse seguro, mas podia ver que tinha sido uma jogada errada. Devia ter vindo e passado o fim de semana com ele.

Jimin tinha que ter estabilidade em sua vida, se alguma coisa muda, ele se assusta. As regras do pai tinham impedido o crescimento emocional de Jungkook, mas as mesmas regras tinham sido um salva-vidas para Jimin, dando-lhe a sensação de estar sendo amado e protegido.

Jungkook cuidadosamente estava trabalhando em afrouxar o controle de Jimin ao mesmo tempo incentivá-lo a abrir suas asas.

Em vez disso, ele tinha feito Jimin se sentir perdido e sozinho em um novo ambiente.

Ele não estava florescendo, ele estava se retraindo.

- Bem, eu estou aqui hoje. Vamos sair para almoçar e fazer um pouco de compras.

O brilhante sorriso de Jimin, com dentes amostra e olhos se tornando  risquinhos recompensou seus esforços. 

- Deixe-me pegar a minha bolsa. - Jimin se jogou nos braços do irmão, só que desta vez com um lindo sorriso. - Estou tão feliz que você veio me ver. Senti tanto a sua falta. - quando soltou Jungkook, ele pegou sua bolsa na escrivaninha.

Jungkook pegou o irmão pela  mão. - Eu não vim exatamente sozinho. Dois amigos me trouxeram.

- Hwasa? - Jimin gostava da enfermeira,  os dois desenvolveram uma amizade.

- Não, Tae e Suga. Você  se lembra dos homens que nos deram carona para casa quando fomos liberados do hospital?

- Por que os trouxe? 

- Bem, eu estou meio que saindo com Tae. Eu realmente gosto dele Jimin e eu espero que você goste dele também. Eu juro que não vão fazer nada para deixá-lo desconfortável ou eu não teria deixado que eles viessem. - Jimin confiava no irmão,  até mesmo o pensamento de estar perto dos dois motoqueiros o deixou doente. Jungkook nunca pediu nada em troca por cuidar dele. Se Jungkook queria que ele conhecesse seus amigos, então era importante para ele tentar.

- Então eu tenho certeza que vou gostar dele também. - Jimin apertou a mão  do irmão em retorno.

- Bom.

Quando caminharam para fora de mãos dadas, V e Suga só podiam olhar. Ainda tão impressionados com as suas belezas quanto a primeira vez que os tinham visto juntos. Um era tão leve e radiante, seu sorriso tão brilhante como o sol. Sua natureza era óbvia quando ele segurava a mão nervosa do irmão. O outro, um inigma escuro, que só baixava a guarda quando olhava para o irmão. Os estudantes que andavam pela rua pararam, apreciando a beleza caminhar entre eles. As estudantes, por outro lado olharam com respeito.

- Aposto com você um fardo de seis que estas cadelas odeiam suas entranhas. - Suga sussurrou.

Suga deixou seu olhar vagar sobre os vários homens e mulheres e todos eles logo se apressaram para continuar os seus caminhos, inteligentes o suficiente para saber que eles estavam fora de seu alcance.

Jungkook sorriu para V e Suga. 

- Jimin você se lembra do Tae e Suga?

- Olá. - Jimin disse timidamente. 

- Eu disse a Jimin que poderíamos almoçar. Talvez um pouco de compras, se vocês não se importarem.

- Sem problemas.  Vocês dois subam nas motos.

Jungkook subiu na garupa de V, mas começou a descer quando percebeu que Jimin não se moveu. A mão de V em sua coxa impediu que ele saísse da moto.

- Fique aí. 

- Venha aqui Jimin. - Suga falou.

O corpo de Jimin endureceu e ele jogou um olhar selvagem para o irmão. Antes que Jungkook falasse qualquer coisa, Suga jogou seu capacete  adicional para Jimin.

- Suba na moto. Eu estou com fome, mexa essa bunda doce ou eu vou colocá-la na moto eu mesmo.

Jimin subiu na moto, colocando o capacete quando Suga ligou a moto.

Eles arrancaram num rugido dos motores. O restaurante era pequeno, com um ambiente familiar, ficaram sentados e conversando até que a garçonete começou a jogar para eles olhares de reprovação.

Depois, eles pegaram uma pequena faixa da rua, onde os irmãos andaram em torno, de braços dados olhando vitrines, ocasionalmente,  entrando nas pequenas lojas. V e Suga sentaram em suas motos, mantendo os olhos nos dois irmãos. Eles saíram de uma loja com várias sacolas rindo, então quando viram os motoqueiros pararam.

- Qual é o problema? - perguntou  V.

- Como é que vamos conseguir levar as sacolas para o campus?

V e Suga dividiram as sacolas entre eles, guardando as sacolas de roupas em seus alforjes.  Uma sacola caiu e uma variedade de roupas íntimas coloridas se espalharam pelo chão.

- Oh. - Jimin imediatamente se abaixou, colocando as roupas apressadamente de volta para a sacola. Uma peça vermelho brilhante caiu nas botas  de Suga; Antes que Jimin pudesse pegá-la, o motoqueiro tinha o material de seda e renda em sua mão, deslizando-a na sacola que Jimin tinha em mãos. 

Vermelho igual a roupa íntima que tinha acabado de comprar, Jimin só podia lhe murmurar um - Obrigado.

- Sem problemas. - a reposta de Suga foi estrangulada. Sabia que alguns garotos gostavam de usar roupas íntimas mais delicadas, no clube mesmo, tinha vários, mas jamais imaginou que o irmão de Jungkook fosse um deles. Devido a educação severa e religiosa que tiveram, pensava que ele deveria usar seroulas.

Com as compras concluídas eles voltaram para as motos, retornando ao pequeno campus. Os motoqueiros carregavam as sacolas e se despediram.

- Obrigado por trazerem Kookie. Adeus.

Jungkook caminhou de volta com Jimin até o seu quarto no dormitório, feliz de ver a cor e a vida de volta em seus olhos.

- Eu vou aparecer no próximo sábado  para passar o dia e a noite com você. O que acha disso?

- É  maravilhoso. Eu vou te ver então. - com abraços e promessas de telefonemas, eles se despediram. Jungkook ficou feliz que Jimin ficaria bem até o próximo final de semana. 


                         **♡**


A viagem e volta foi relaxante quando começou a escurecer. Jungkook não se preocupava com V guiando a moto pelas estradas escuras, quase triste que o dia tivesse chegado ao fim quando chegaram ao bem iluminado clube.

A casa estava cheia de novo, mas Jungkook e V estavam cansados, e foram para o seu quarto. Suga desapareceu na cozinha sem dizer uma palavra.

Tomaram banho juntos, lavando um ao outro despreocupadamente antes de pegarem as toalhas.

V deitou nu na cama, observando quando Jungkook colocou uma camiseta sua e uma nova peça íntima roxa, que havia ganhado de Jimin. Enquanto o outro secava os cabelos, V tinha o vislumbre de sua bunda cada vez que levantava a mão para mover a toalha pelo cabelo.

Quando ele foi se deitar na cama, V o deteve. - Venha aqui coelhinho,  a noite não acabou.

- Tae,  Eu estou um pouco dolorido por causa da moto. Eu posso te chupar?

V balançou a cabeça. - Tive você roçando contra mim e desfilando essa bundinha o dia todo na minha frente. Agora à noite eu quero essa bunda, e você vai dar para mim. - a arrogância estava derramando dele, mas o fez mais molhado e desejoso com suas palavras.

Jungkook rastejou em direção a ele, beijando os lábios com pequenas mordidas. As maos de V engoliram suas coxas, massageando-as até que ele tentou sair puxando-o para trás e entre as pernas. Seu corpo tinha acostumado a ter V várias vezes ao dia, agora olhando para ele era uma tortura. Ele só queria sentir o prazer de seu pênis dentro dele.

- Não coelhinho, eu disse que você ia montar. - ainda assim, quando Jungkook tentou ficar por cima dele, o parou e o colocou de costas para ele, colocando um pé em casa lado do quadril.

- Eu vou ver esse cuzinho tirar tudo de mim. - sua mão troca para baixo seu pênis. Jungkook começou a se mover lentamente para cima e para baixo, deslizando em seu pau mais e mais fundo dele. Ele olhou para a porta, que tinha um espelho na parte de trás,  dando a Junkook uma visão do que estava acontecendo na cama. A mão em suas costas o inclinava para a frente, apoiando as mãos em seus joelhos, ele continuou a subir e descer, impotente vendo o espelho.

- Eu posso ver como você está molhado bebê. Esse cuzinho apertado se esticando com o meu pau. - seus dados se encharcando com o pênis já duro, masturbando e esfregando o polegar na cabecinha levando até a fenda onde não parava de vazar pré  gozo.

- Você é tão gostoso me apertando assim. - sua mão livre acariciou a nadega, o polegar pressionando a entrada já preenchida com o pênis. Assustado, Jungkook praticamente empurrou seu pênis para fora por causa do seu toque repentino.

Um tapa duro em sua bunda fez seu medo se dissipar e mais uma vez seu pau estava dentro dele.

- Coelhinho mau. Agora fique parado. - sua mão voltou a masturbá-lo antes dele inserir o polegar em sua entrada, deixando-o mais apertado ainda. -Foda-me mais forte. - V ordenou. 

O corpo trêmulo de Jungkook seguiu seu comando quando mais uma vez encontrou um ritmo que estava lhe dando maior prazer. Gemidos estavam escapando dele  ao sentir o polegar empurrando em sua bunda combinando com o ritmo de seu pau. As mãos de Jungkook ameaçaram falhar, mas ele conseguiu se manter na posição que V queria.

- Agora isso é muito bom. - V cantarolou enquanto seu polegar começou um movimento inverso ao seu pau. Seu membro era apertado e seu quadril finalmente começou o impulso dirigindo-se duro dentro dele.

Jungkook estava ligeiramente dolorido antes de começarem e com os movimentos do pênis e do polegar, a dor virou um estímulo, fazendo seu corpo se mover para capturar a dor requintada que estava tirando o fôlego devido a busca do orgasmo que ele estava deseperado querendo alcançar.

- Vai ter dificuldade para andar amanhã. Todos vão saber que eu fodi você duro e longo, hoje a noite. - as estocadas de V estavam o deixando louco. - Você está pronto para gozar?

- Sim. -  Jungkook  choramingou.

V empurrou o polegar profundamente em sua entrada e enfiou-se dentro dele, com seu pau batendo apenas no ponto certo para mandá-lo voar. Seu corpo tremia e deliciosos gemidos escapavam dele quando V puxou o dedo para fora , tirando o seu pênis também.

- Agora, é  a minha vez. - ele deslizou sob Jungkook o deixando de barriga,  levantando o seu quadril  deslizando um travesseiro sob a pélvis. O pau deslizou e o penetrou novamente, batendo nele até que suas bolas estavam batendo em sua bunda. Jungkook agarrou os lençóis da cama segurando como se tivesse agarrando a sua preciosa vida. V puxou seu quadril para trás contra ele, certificando-se que o seu pau ia o mais profundo possível.

Uma série de golpes duros mais tarde o fez gozar com um Jungkook alcançando mais uma vez um orgasmo, desta vez incapaz de impedir os gritos arrancados de sua garganta.

 se livrou do preservativo e gentilmente levou Jungkook ao banheiro para se limpar. Após uma rápida chuveirada, e trocarem os lençóis da cama, V o puxou para si, deitando-os na cama, quentes demais para suportar as cobertas em cima deles. Suas pernas entrelaçadas, a mão de V encontrando seu lugar de descanso em seu peito, sobre o coração.

- Agora eu posso ver porque precisa de duas pessoas na  sua cama para satisfazê -lo. - disse Jungkook sonolento. V não corrigiu a desinformação. Às vezes ele passava por três ou quatro, dependendo de como energético ou incentivado ele estivesse se sentindo. Mas hoje à  noite, ele estava estranhamente contente e satisfeito apenas com Jungkook.

Não querendo pensar sobre isso muito de perto, ele fechou os olhos e foi dormir, inconcientemente prendendo-o com uma perna por cima dele.


                         **♡**


Notas Finais


*costas longas - ter alguém ou algo para se proteger ou protegê-lo.

**DCU - Universidade Católica de Daegu


Passeio calmo dos irmãos Jeon.

E as comprinhas do Jimin kkkk

Já descobriram quem quer matar o Jungkook? E qual o motivo?

Até o próximo.

Beijinhos♡♡♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...