1. Spirit Fanfics >
  2. Osomatsu Sama! >
  3. 06

História Osomatsu Sama! - Capítulo 6


Escrita por:


Capítulo 6 - 06


Fanfic / Fanfiction Osomatsu Sama! - Capítulo 6 - 06

Os garotos estavam andando a pouco tempo e já estávamos perdidos... De novo, eles viam os prédios, parques, estátuas e aquilo tudo era muito novo para eles, tinham medo de muitas coisas e estavam assustados, cada vez mais coisas estranhas aconteciam! Como pessoas vestidas de roupas coloridas e estranhas com pernas enormes que entregavam folhas coloridas! Ou grandes caixas que emitiam sons altos!

Tudo isso era novo para os gêmeos mas eles estavam dispostos a se acostumar a esse novo mundo!

Algumas horas depois...


Não dá! Esse mundo é HORRÍVEL! Eles tentaram pedir comida em alguma loja mas foram expulsos porque "eles não dão comida de graça", eles também andaram por um longo tempo indo de casa em casa perguntando onde ficava o mar mas alguns xingaram eles, outros fingiram que não estavam ouvindo e outro apenas ignoraram os pobres jovens que estavam perdidos nas ruas apenas a procura de um mar!

No caminho Jyushimatsu quase foi atropelado por um carro distraido e depois quando encontraram uma estrada sem saída eles tiveram que pular uma cerca e eles não faziam a minima ideia que encontrariam um animal desconhecido! Na ilha tinha apenas répteis, animais aquáticos, roedores e aves mas nunca viram um animal tão grande e assustador como aquele! Sorte que ele estava preso dentro do muro...


Eles passaram por muitas coisas nesse dia e não faziam a minima idéia de onde ficava o mar! Eles agora estavam descansando em frente à um jardim repleto de várias flores diversificadas e coloridas,eles gostaram daquele lugar... Lembrava a ilha natal dos gêmeos.


Eles não estavam acostumados com tanta fumaça no ar, a esse friozinho da manhã nem a tanto barulho e pessoas estranhas! O frio aumentava a cada dia pois trouxeram apenas poucas mudas de roupa para caber nas bolsas que eles roubaram mas não trouxeram nenhuma manta aquecida.

Osomatsu estava perdendo as esperanças de encontrar o mar e voltar pra casa, ele era o único que não estava com frio por causa de seu fogo, Choromatsu viu que seu irmão estava todo aquecido com o calor próprio e o abraçou para se aquecer também.

  -Choromatsu! O-oque você está fazendo? - o de olhos vermelhos acabou de ficar mais aquecido, ele estava surpreso com a aproximação mas não queria que ele o soltasse.


  -por favor Osomatsu! Eu estou morrendo de frio! - ele apertou mais ainda o mais velho e o outro apenas respondeu um "ok" cansado.


Eles estavam descansando na calçada quando Jyushimatsu caiu no sono, ele tinha dormiu bem menos do que estava acostumado e depois de correr, brincar, gritar e fazer exercícios no meio da jornada gastou muita energia e desmaiou, ele simplesmente não consegue fixar calmo, para usar seus poderes ele usa bastante energia corporal então precisa dormir e comer mais que os outros para recarregar as baterias e como não comeu quase nada hoje ele estava exaustão e quando sua energia ficou menor que 40% ele desmaiou para recarega-la novamente.


É... Agora eles realmente tinham um problema pois teriam que ficar ali e esperar ele recarregar, não iriam carregar um dorminhoco pra lá e pra cá!


Todos estavam distraídos com seus problemas e Ichimatsu e Todomatsu estavam mais preocupados pois eram meninos-megami e faltava apenas um dia para o amadurecimento dos dois mas não sabiam o que iria acontecer! O que deveria acontecer!? Eles realmente não faziam a minima ideia do que esperar e isso era desesperador! Por outro lado Osomatsu estava pouco se importando com isso, ele estava mais preocupado em voltar pra casa.

Com toda essas distrações eles não perceberam uma velhinha olhando preocupada com os garotos, ela se aproximou um pouco e perguntou:

  -vocês estão bem? - ela perguntou delicadamente mas os seis não deixaram de se assustar lembrando de como os outros reagiram quando viram eles por perto. Então Todomatsu disse gentilmente:


  -sinto muito senhora... Já estamos saindo. - ele dificilmente se levantou tentando carregar Jyushimatsu que demoraria um tempo para acordar.


A idosa ficou triste por eles terem reagido assim, eles eram apenas crianças e a rua não era lugar para eles, coisas horríveis podem acontecer e ela não quer que eles acabem como vagabundos!

  -espera! Vocês não querem entrar? - eles olharam para ela com brilho nos olhos, será que era uma outra ilusão de Todomatsu para enganar seus irmãos?

  -gente, eu juro que não sou eu! - ele disse olhando para os irmãos um pouco irritado, não era burro, sabia que tudo que não acreditavam eles o culpavam ou duvidavam dele... E isso não era atoua. Hehehe (⁎⁍̴̛ᴗ⁍̴̛⁎)

  -tem certeza? Não queremos encomodar... - ele disse envergonhado ainda desacreditado de isso ser real, infelizmente é impossível saber se algo era real ou não quando se estava perto do mais novo.

  -está tudo bem... Não seria encomodo! Eu gosto de visitas mas não recebo nenhuma a anos... - ela disse com seu sorriso doce de Vovozinha.

Assim que abriu o portão do principal da casa eles ficaram indecisos se realmente deveria entrar mas quando o senhora estava abrindo a porta de casa e eles ainda não tinham entrado no jardim então ela disse um "vão ficar aí para sempre?" e eles entraram um por um enquanto viam as flores do jardim, realmente era igual em casa! Só não tinha crianças gritando, adultos trabalhando ou materiais de construção espalhados e uma pilha de peixes mortos.

Quando entraram notaram uma decoração baseada em crochê que cobria os móveis, quadros nas paredes e bonecas diversificadas enfileiradas em umas prateleiras, o papel de parede era azul claro com flores um pouco mais escuras, dois sofás grandes com almofadas diversificadas, inclusive uma estava escrito "Star Wars" e outra estava escrito "O Rei Leão" com um desenho de um animal que parecia aquele que perseguiu eles mas era um pouco diferente e eles não sabiam o que era, no sofá, no tapede da entrada, na bancada da cozinha e outro andando pelo corredor estavam pequenos animais ágeis, de pelo médio e limpo, todos os quatro eram filhotes e faziam um barulho estranho...


A idosa olhou para os garotos assustados que se sentiam invasores da casa alheia e ofereceu biscoitos a eles, eles aceitaram assustados mas a fome vencia a inteligência em muitas ocasiões. Primeiro olharam e depois sentiram o cheiro e no final descobriram que era delicioso! Biscoitos de chocolate com gotas de chocolate!


  -então... Vão me explicar o que estão fazendo pelas ruas? - ela fez um sinal para que sentassem no sofá e assim fizeram mesmo com um pouco de medo, então Todomatsu deixou o de olhos amarelos cair o chão e começou a explicar a situação.


A senhora ouviu com atenção toda a história da ilha, da comemoração que trouxeram eles à América e como estava sendo o dia dos jovens.


-certo... Qual são seus nomes?


Então do primeiro ao último cada um disse seu nome e quando chegou a vez de Jyushimatsu que estava dormindo o rosado mais novo apresentou ele, a senhora viu que teria dificuldade para lembrar o nome dos seis mas iria lembrar de seus olhos incrivelmente coloridos, e ao ver seus nomes definitivamente não eram americanos ela estranhou mais ainda os garotos.


Seis garotos que pareciam ser gêmeos porem os olhos de cada um eram de uma cor diferente apareceram do nada no meio da rua e não parecem ter ninguém junto com eles que parecem ter 11 ou 12 anos. (Eles parecem jovens porque não passaram na puberdade ainda, ok? Mas eles vão fazer 15!)


  -vocês tem quantos anos? - a idosa disse curiosa enquanto oferecia balas para os meninos que estavam se entupindo de doces.


Todos menos Jyushimatsu responderam um "quatorze!" animados  pois esse seria o último dia que poderiam falar isso já que no dia seguinte fazeriam aniversário. A velhinha se assustou um pouco com isso pois nunca imaginaria que esses garotos com voz de criança, corpo magricelo, sem espinhas no rosto e que mediam no máximo 1,65 teriam 15 anos... Esses garotos eram realmente misteriosos!


  -vocês são o que um dos outros? - ela também estava curiosa com isso deis de que viu os meninos todos com a aparência igual, no começo achou impossível a ideia de serem 6 gêmeos mas a cada minuto via que a genética brincou ao criar esses meninos então talvez não seria tão absurdo assim.


-somos irmãos! - o mais velho dos seis respondeu antes de todos e continuou surpreendendo a senhora, agora era oficial! Ela não duvidava de nada vindo desses gêmeos!


  -vocês tem um lugar pra ir? Tem certeza que não querem ficar no orfanato? - não sabia se seu filho deixaria eles ficarem em casa por muito tempo mas estava preocupada com eles, mesmo não sendo crianças ainda eram jovens e ela não iria deixar eles assim!


  -está tudo bem... Vou dar um jeito de vocês ficarem aqui, podem brincar na sala de jogos e comer mais alguns doces! E deixem o dorminhoco dormindo no sofá... - ele apontou para a direção da sala de jogos e ofereceu mais doces diversos para eles.

Esse dia era realmente real?! Na manhã estão sendo perseguidos por animais ferozes, sendo xingados por quase todos que os viam e quase sendo atropelados por coisas grandes, rápidas e incríveis e na tarde estavam sendo bem recebidos por alguém que deu à eles pedras doces e macias de um sabor estranho mas muito bom e dizendo a eles para brincarem com brinquedos! A vida é muito irônica...

Quando os garotos foram brincar ficaram impressionados com as coisas que tinham! Era uma sala até que espaçosa com duas janelas em uma parede e outra parede com um grande armário cheio de diversos jogos que por acaso nenhum deles sabiam jogar mas isso era apenas um detalhe...

Todomatsu logo se interessou por uma parte do armário cheio de brinquedos cor de rosa sua cor favorita, ele não sabia como brincar com eles mas daria um jeito! Choromatsu e Osomatsu estávamos competindo para saber quem conseguiria brincar do jeito certo com alguma coisa lá e Ichimatsu estava no canto da sala observando uma caixa meio amassada que estava escrito "pinos mágicos"

Ele de fininho pegou a caixa e tentou abrir com calma para não rasgar, assim que abriu viu um saco de plástico com vários pecinhas coloridas com formatos estranhos, era assim que brinquedos pareciam? Ele pegou um na mão e mordeu por curiosidade, era meio duro... Então pegou outro e viu que os dois juntavam! Oh! (*o*)

Ele estava juntando vários para formar um muro quando a desgraça na vida de Ichimatsu chegou! Karamatsu, o garoto irritante!

  -hey Ichi! Tá fazendo o que? - Karamatsu se sentou ao lado do mais novo que estava guardando os pinos tentando fingir que não estava brincando com eles.

  -nada que te interessa... - Ichimatsu respondeu ríspido para o mais velho que estava apenas tentando ser gentil com o "doce e delicado" irmãozinho.

Enquanto os jovens observavam o novo arsenal de brinquedos a senhora ligava para seu querido filho vir mais rápido porque teria uma surpresa, o homem que já era adulto em seus 34 anos, tinha olhos castanhos escuros e tinha cabelos costanha claro, quase loiro, tinha alguns músculos mas não era exagerado, andava sempre com uma carranca que assustava muitos mas no fundo era um pãozinho de melhor, pelo menos era isso que sua mãe falava.

Depois de um tempo quando os gêmeos estavam sentados no sofá apreciando a tecnologia da TV e Jyushimatsu já tinha acordado então estavam todos hipnotizados pela grande tela que mostrava diversas coisas novas, esse mundo era impressionante!

Já estávam na casa a algumas horas e estavam até se acostumando com essa "vida de luxo" todos tinham certeza que engordaram no minimo 2 quilos da quantidade de pedrinhas doces e coloridas (balas) que comeram naquele dia.

Quando todos estavam relaxados eles ouviram uma voz.

   -cheguei! O que você quer mãe?! - eles sentiram que essa voz era conhecida de alguma forma, era grossa e alta, chegava a ser assustador! Os passos começaram a se aproximar da sala e faziam um barulho alto como se um gigante estivesse se aproximando deles, eles ficaram imóveis e viram quem era!

O homen por outro lado estava assustado por encontrar seis garotos completamente iguais e com olhos coloridos sentados no SEU sofá, abraçando SUA almofada do rei leão, e assistindo SUA TV!! Tudo que ele pode fazer era gritar.

  -MÃE! QUE PORRA É ESSA NA SALA?!!


Notas Finais


Muito obrigado por lerem até aqui, eu sei que pareceu que eu abandonei essa história porque fiquei muuuuuuuuito tempo sem postar porque eu estava postando no amino também, então agora vai ser uma correria por semana para postar o cap em 4 lugares diferentes no mesmo horário... Kkkk (cada k é uma lágrima...)

Mas bem! Toda sexta terá Cap (vou tentar) e vai sair + ou - as 17:05


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...